História Salvation - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias Demi Lovato, Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Demi Lovato, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais
Tags Camren, Demally, Norminah, Vercy
Exibições 119
Palavras 2.266
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Famí­lia, Romance e Novela, Yuri
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Hey gente, e ai.... Quanto tempo neh? Se vocês soubessem que loucura ta minha vida acadêmica..... Em fim! Vamos ao que interessa neh? Vamos de Camren porque sim

Capítulo 19 - Eu também quero um


POV Lauren

Cansada, era assim que eu estava, desde que cheguei de viagem não tive um minuto de sossego. Assinar papéis, ler contratos, concertar os problemas tudo isso de uma vez só, ser dona de uma empresa não é fácil. Dinah me ajudou bastante na parte burocrática, teve algumas quebras de contrato mais ela conseguiu reverter essa situação.

Nossa relação tem melhorado aos poucos, mesmo depois que tudo foi explicado ainda tinha aquela tristeza, foram 5 anos longe não voltaríamos a nos falar assim como se nada tivesse acontecido, mais estamos melhorando a cada dia.

Já era bem tarde quando Dinah e eu deixamos a empresa e tenho certeza que a Camz não vai gostar nada disso. Me despedi dela e fui até meu carro, queria logo chegar em casa pra tomar banho e comer alguma coisa, a empresa não era longe da onde eu morava então não demorou muito pra eu chegar. Estacionei o carro na garagem e entrei pela porta que dava direto na cozinha, fui até a geladeira e bebi um copo de água.

Na sala não tinha ninguém então fui direto para o quarto e quando entrei Camila estava deitada na cama com uma camisola preta e curta, ela estava assistindo algum filme.

A coberta estava abaixo dos joelhos o que deixava sua bunda de fora, ela se moveu o que fez sua roupa subir, perdi o fôlego nesse momento pois ela não usava mais nada além da camisola. Me aproximei devagar da cama e deixei um beijo na parte exposta da sua bunda, me deitei atrás dela e beijei seu pescoço enquanto minha mão acariciava aquele monumento delicioso.

-Demorou Lo – ela disse de forma manhosa enquanto e aconchegava mais em mim.

-Muitos problemas pra resolver amor

Ela se virou, ficando de frente pra mim sua perna direita foi pra cima do meu corpo e sua roupa subiu mais ainda. Ela estava me provocando e estava dando certo, minha mão automaticamente voltou a entrar em contato com sua pele. Ela me deu um selinho e começou a desabotoar a minha camisa social, suas unhas arranharam minha barriga e eu me arrepiei toda sentindo minha intimidade se fechando contra o nada.

-Vai tomar um banho Lolo que eu vou esquentar seu jantar.

Dito isso ela se levantou e saiu do quarto rebolando, e eu fiquei ali com cara de boba olhando pra porta. Corri para o banheiro e tomei um banho rápido porém relaxante. Sai enrolada na toalha e fui até o closet, vesti uma regata preta e uma calcinha box, desci e fui pra cozinha.

Senti o cheiro da lasanha e meu estomago roncou, Camz estava sentada na bancada da cozinha com as pernas dobradas, meu prato estava na sua frente e ela tinha um sorriso muito malicioso. Me sentei de frente pra ela e comecei a comer, percebi ela se movimentando e a encarei, suas pernas agora estavam abertas eu tinha a visão total da sua boceta. Coloquei meu prato ao lado dela e a puxei pra mim, não esperei mais um segundo sequer e literalmente cai de boca.

Suguei se clitóris e o puxei até soltar, passei minha língua de baixo pra cima e de cima pra baixo várias vezes. A penetrei com minha língua e seus gemidos aumentavam ainda mais, ela agarrava meu cabelo me aproximando ainda mais da sua intimidade. Abri mais suas pernas e me levantei fazendo com que ela deitasse na bancada, fiquei por cima dela e a penetrei com três dedos de uma vez, a beijei de forma rápida enquanto estocava meus dedos em sua boceta quente e molhada.

Camila arranha toda extensão das minhas costas, seus gemidos estavam mais altos e eu gemia junto com ela. Não demorou muito e ela se desmanchava em meus dedos, todo seu corpo tremia e sua respiração era falha. Sai de dentro dela devagar e lambi meus dedos, seu gosto era maravilhoso, ela ainda estava de olhos fechados então lhe dei um selinho e deitei meu corpo em cima do seu.

-A ideia original não era essa – ela disse entre risos, levantei minha cabeça pra lhe encarar e seus lindos olhos castanhos me encaravam de volta.

-E qual era a ideia original?

-Não vou dizer, era surpresa e vai continuar sendo surpresa.

-Camz... Me conta vai – falei da forma mais manhosa possível

-Não Lo, acho melhor subirmos e ir deitar. Estou morta de sono, você acabou comigo

-A culpa foi sua que ficou me provocando – me levantei e a ajudei a se levantar, estávamos em pé de frente uma pra outra ela levou sua mão até minha boceta por dentro da calcinha e começou a fazer movimentos circulares no meu clitóris.

-Vamos tomar um banho amor e eu te ajudo com esse probleminha aqui.

Ela saiu correndo na minha frente e eu sem esperar mais um segundo sai correndo atrás dela, essa mulher ainda me mata.

Sabe aquele dia em que você pode acordar a hora que quiser sem se preocupar com nada? Hoje era esse dia mais parece que tem alguém que não vai me deixar cumprir essa missão, meu celular tocava sem parar e tudo o que eu queria era voltar a dormir. Ignorei o aparelho e me virei para o outro lado pra voltar a dormir, ele voltou a tocar o que me fez bufar de forma impaciente.

-Lauren se você não atender esse telefone eu quebro ele na sua cabeça.

Resolvi dar um jeito logo porque sei que ela seria capaz de cumprir o que disse, peguei meu celular e nem prestei atenção em quem estava me ligando simplesmente coloquei no silencioso e me deitei novamente, ainda eram 9:00 e eu queria dormir mais.

Estava quase pegando no sono quando o telefone da Camila começou a tocar, respirei fundo pra não perder a paciência seja lá com quem esteja nos atormentando agora.

-Alô – Camila resolveu atender e eu voltei a tentar dormir. – Tudo bem já estamos indo.

Ela encerrou a ligação e levantou da cama, não me importei pois eu não ia sair dali de jeito nenhum.

-Lauren vamos na casa da Veronica amor

Ela disse de dentro do closet mais eu não dei sinais de que iria sair dali.

-Vamos amor, a Lucy disse que é importante.

Mais uma vez fiquei quieta.

-Lolo... – golpe baixo Camz – Se você vier tomar banho comigo talvez mais tarde eu te mostre minha surpresa...

Não esperei nem mais um segundo, levantei da cama num pulo e fui em direção ao banheiro.

Eu não estava com uma cara muito boa e a da Camz também não estava uma das melhores, me acordaram cedo em um sábado e eu espero que a Veronica tenha uma ótima desculpa pra isso. Quando chegamos em frente a sua casa vi que tinha mais um carro estacionando ali e era o da Dinah, estranhei pois nossa relação ainda não estava 100%. Saimos ao mesmo tempo em que vi Dinah e Normani descerem, a cara delas não estava uma das melhores e então fomos ver o que estava acontecendo.

-Vocês estão bem?

-Laur, Mila. Não vi vocês ai

-Acabamos de chegar, Cheechee? Tudo bem? – Camila ainda tinha receio de falar com Dinah, na verdade todas nós tínhamos e isso acabava com a minha pequena.

-Só estou preocupada Walz – ficamos surpresas por ela estar usando o apelido antigo da Camila – As crianças estão com a Regina na casa daquela mulher... Só quero meus filhos bem, só isso.

-Elas vão ficar Chee, nada de ruim vai acontecer com elas.

-Obrigada – Dinah se aproximou e deu um beijo na testa da Camz – Parece que a Vero resolveu tirar todo mundo cedo da cama hoje.

Todas ficaram encarando ela com uma cara espantada, há alguns dias atrás ela não falava assim, ela percebeu que a encarávamos.

-O que foi gente?

-Você falando como antigamente, nos pegou de surpresa.

-Olha eu sei que antes eu estava distante mais eu já expliquei o porque, era por causa disso tudo o que está acontecendo. Não queria que vocês se envolvessem, queria proteger vocês mais agora que vocês sabem tudo o que eu quero é nossa família de volta.

Camila se jogou no colo de Dinah e a abraçou, chorava igual a uma criança. Era tudo o que nós queríamos e ninguém ia tirar isso da gente de novo.

-Melhor largar minha mulher Cabello

-É Cabello-Jauregui pra você Hamilton – disse dando língua como uma perfeita criança que era

-Hey Walz, pra você é Hamilton-Hansen

Normani a olhou sorrindo e com os olhos brilhando, ela também se jogou nos braços da minha amiga e as três ficaram ali. Dinah me olhou e esticou a mão, sorri e fui em sua direção as abraçando como podia, ficamos ali curtindo nosso momento até que sinto um corpo em cima de mim.

-Vocês estão em um abraço gay e nem me chamam suas ridículas – Vero diz com a voz embargada.

-Ta chorando Vero? – perguntei rindo da cara dela

-Não Laurenzo – reviro os olhos por causa do apelido – É que seu cabelo acertou meu olho.

-Ah ta sei bem Vero.

-Calem a boca e vamos logo entrar que temos muita coisa pela frente.

Sai do abraço e puxei Camila pra junto de mim já que ela não queria largar Dinah e Normani já estava brigando com ela por estar “agarrada a sua mulher”. Fomos rindo e brincando até a porta quando Veronica pediu silencio antes de entrar, ficamos olhando pra ela como se tivesse duas cabeças mais ficamos quietas e entramos.

Assim que entramos percebemos o porque do pedido, Lucy segurava um bebê que parecia ter seis meses, pelas roupinhas que usava dava pra ver que era um menino.

-Lucy você engravidou e não contou pra gente? – Camila perguntou olhando pra ela.

-Não me interessa quem engravidou, eu como a diva tenho que ser a madrinha – Dinah falou jogando seus cabelos para o lado.

-Será que vocês podem calar a boca e nos deixar explicar?

-Nossa Vero – falei enquanto me sentava no sofá ao lado de Lucy e fiquei olhando o garotinho – Ta estressada porque? Não transa não?

Antes que começássemos a discutir Normani nos fez calar a boca, Lucy começou a contar como o conheceu até o dia de hoje em que o levaram até o hospital, Vero estava em pé e andava de um lado para o outro e passava as mãos nervosamente no cabelo. Me levantei e fui em sua direção, a fiz parar de andar e a abracei fazendo com que ela se acalmasse.

-Chamei vocês aqui – Vero começou saindo do meu abraço – Porque Lucy e eu tomamos a decisão de adotar a criança.

Todas paralisamos e a encaramos, elas eram jovens mais isso não era problema mais é que elas, principalmente Veronica não sabia muito lidar com crianças apesar de sempre ter desejado uma família.

-Vocês tem certeza?

-Sim temos – Vero caminhou e se sentou ao lado de Lucy a abraçando pelo ombro – Por isso te chamei aqui Dinah, quero que você me ajude com o processo de adoção.

Depois de conversarmos mais um pouco e parabenizarmos as meninas decidimos fazer um churrasco. Normani, Camila e Lucy ficaram na cozinha enquanto eu, Dinah e Vero íamos preparar a churrasqueira.

-Nunca pensei que você ia fazer uma coisa dessas Vero.

-Eu já vinha pensando nisso Laur – olhei pra ela surpresa – Só que eu não sabia como iniciar o assunto com a Lu, então tudo aconteceu. Sabe quando a gente sente que é pra acontecer? Eu senti isso, meu coração doeu quando o vi chorando e depois meu coração se aqueceu e bateu de fora rápida quando ele sorriu pra mim. Eu sei que tomei a decisão certa.

-Cuidar de criança não é fácil Vero.

-Eu sei, por isso que peço sua ajuda e de Normani.

-Vai ser um prazer te ajudar.

Ficamos conversando enquanto assávamos a carne, Vero e Dinah entraram pra ajudar a colocar a mesa enquanto eu fiquei responsável pra não deixar nada queimar. Senti braços rodearem minha cintura e seu perfume tomou conta do ambiente, me virei de frente pra ela e a abracei e deixei um beijo na sua testa.

-Lo...

Ela estava inquieta, suas mãos se moviam de forma nervosa nas minhas costas e respirava fundo várias vezes.

-O que houve Camz?

-Louis acordou...

-Louis?

-O filho do casal Vercy, vai se chamar Louis

-Ah sim...Mais o que tem ele?

-Ele é uma graça amor...

Eu estava começando a entender o que ela queria dizer e sorri, levantei seu rosto e deixei um pequeno selinho em seus lábios.

-O que está querendo dizer amor?

-Eu...Nós... – ela respirou fundo antes de continuar – Quero aumentar nossa família Lo.

Eu sorri da forma mais sincera que eu podia, sempre quis ter uma família, ainda mais com Camila que eu sabia que era o amor da minha vida.

-Eu também quero Camz, mais – ela me olhou de forma triste – com tudo isso acontecendo não sei se seria uma boa ideia, não agora entende? Porque não esperamos isso acabar pra então começarmos o processo?

-E se demorar muito Lo?

-Vamos ter calma meu amor, uma criança agora seria arriscado. Já está sendo arriscado pra Normani e Dinah e agora Vero e Lucy. Vamos esperar um pouco, não queremos ninguém da nossa família em risco.

Ela me abraçou e concordou comigo, ficamos ali aproveitando uma a outra até que a escandalosa da Vero me lembrou da carne. Quase ficamos sem almoçou mais correu tudo bem, todas na mesa riam e brincavam. Eu estava feliz pois havia tempos que eu essa felicidade não pairava na nossa família e eu queria que durasse por longos anos.


Notas Finais


Então gente espero que tenham gostado, não vou poder voltar rápido. Espero que entendam, faculdade é uma loucura, ainda mais quando se é o tcc.



Até a próxima

:*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...