História Salve-me de mim [PAUSA] - Capítulo 14


Escrita por: ~ e ~BottomNochu

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Becky_apple, Bottom!jin, Bottom!jungkook, Bottom!yoongi, Bottomnochu, Dahyo Putiane, Isamiranda, Jikook, Jimin!seme, Psicopatia, Sociopatia, Top!jimin, Top!namjoon, Top!taehyung
Visualizações 902
Palavras 1.678
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Científica, Fluffy, Hentai, Lemon, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Chegay com mais um cap, me desculpe pela demora e me desculpe por não ter conseguido escrever 2.000 palavras, mas estou correndo contra o tempo hoje, sem mais delongas, simbora pro cap

Capítulo 14 - Dia internacional de fazer Park Jimin passar vergonha


Fanfic / Fanfiction Salve-me de mim [PAUSA] - Capítulo 14 - Dia internacional de fazer Park Jimin passar vergonha

Se encontrava no carro enquanto batucava seus dedos no volante esperando Jungkook sair da escola, mal sabia quanto tempo estava esperando.

 

Quando iria sair do carro para adentrar a escola, avistou a silhueta bastante conhecida por si, se aproximar. - Demorou, hein. - Falou quando viu o moreno sentar no banco do passageiro.

- Foi mal, hyung.

- Tudo bem, Kookie-ah. - Respondeu passando a mão na coxa do Jeon enquanto via o outro morder os lábios. - Hey, está afim de ir à algum lugar diferente hoje? - Perguntou receoso enquanto mantinha seus olhos na estrada. - Sim, eu adoraria.

E o silêncio começou à reinar entre os dois, estavam concentrados demais em seus pensamentos e sem assuntos para conversarem, em questão de minutos, pararam em frente à uma floresta.

- Por favor, me diz que essa não é a parte onde você me mata.

- Bobo, vem, dá para ir andando. - Indagou tirando o cinto de segurança. - To com medo, Minnie. - Confessou o moreno brincando com os dedos. - Hey, está tudo bem. Vou estar ao seu lado sempre que precisar, okay? - Respondeu saindo de dentro do carro junto do maior.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Depois de andarem por algum tempo, pararam quando finalmente avistaram uma casa na árvore, por mais que estivesse um tanto quanto acabada, ainda sim parecia ser confortável.

Subiram pela escada que tinha ali, os olhos de Jungkook brilharam ao ver os globos de neve que tinham ali, fora dedilhando cada um deles, até chegar em um onde tinha uma casa e um pinguim ali. - Meu pai, me deu esses globos de neve, antes de ir embora.

- Sinto muito, Jimin.

- Mas ele não morreu, Jungkook. - Falou Minnie rindo da cara que Jeon fez ao ouvir aquilo. - Sabe que nessa guerra de provocações, eu sempre venço, pequeno. - Disse ao ver o moreno se abaixar e pegar um caderno que estava no chão.

E logo viu o que era, um diário. - Jungkook o que voc- Seus olhos se arregalaram ao ver Jeon com o seu diário, o qual mais usava antigamente. - Me devolve! - Exclamou tentando pegar o objeto de volta, mesmo sabendo que não iria conseguir. - Deixa eu ver, Minnie.

- Não! - Respondeu tentando pegar o caderno que o mais novo segurava. - Que pena, então você não vai tê-lo de volta. - Disse abrindo a página e começando à lê-la.

O loiro aproveitou que ele havia se distraído lendo a página, que nem percebeu o loiro avançando em cima de si e o derrubando no chão, ficando por cima do mais novo; com o rosto colado no do maior.

A respiração se chocava perto dos lábios de Jungkook, já o maior estava completamente corado.

- Parece que eu consegui pegar de volta, não é mesmo, Kookie? - Sorriu pegando seu diário novamente, enquanto via que o moreno estava estático. - M-Minnie?

- Sim?

Sem pensar, selou os lábios de ambos, acho que Jimin iria lhe empurrar ou fazer algo do tipo, pelo contrário, ele lhe correspondeu. Pediu passagem com a língua vendo o mesmo ceder, seus lábios finos e macios faziam uma ótima sincronia com o do menor.

Não era um beijo selvagem, e sim um beijo calmo. Eles exploravam o lábio um do outro, sem pressa como se Dahyo não importasse no momento, mas sim o que ambos sentiam; desejo.

Quando a falta de ar fora se fazendo presente, se separaram lentamente, estavam muito ofegantes, respiravam pesadamente enquanto o loiro ajudava o mais novo se levantar.

- Kookie, estava pensando... quer conhecer meus pais? - Perguntou receoso pela resposta que iria ter, de fato era uma pergunta um tanto quanto estranha já que eles não tinham nenhum tipo de relação.

- E-E se eles n-não gostarem d-de mim? - Disse para o mais velho, o coração do menor doeu ao ouvir aquilo, se sentia péssimo ouvindo as inseguranças do mais novo. - Como assim, Kookie? Claro que eles vão gostar de você, nem coloque essa idéia na cabeça, sim? Mas, você não me respondeu ainda.

- Okay, eu vou, hyung.

Como a casa de seus pais era perto da casa da árvore, não custava nada ir até lá hoje, certo?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

- Olha a bola! - Gritou uma voz feminina, em fração de segundos, uma bola acertou a cabeça do menor fazendo com que caísse no chão. - Ai!

- BALEIA ANÃ DESENCALHOU! - Exclamou uma garota de madeixas ruivas e olhos castanho escuro, tinha o mesmo eyesmile que Jimin, ao ouvir o que a ruiva havia dito, o mais novo corar.

- Vai se foder, baixinha.

- Vai tomar no cu, Jimin e mais respeito com a sua noona. - Disse a garota que aparentava ter no mínimo seus 20 anos. - Que coisinha fofa, adorei seu namorado Jimin.

- Ele não é meu namorado, noona. - Respondeu o moreno para a menor. - Ah que pena, vamos pequeno.

- Mas você é menor que eu.

- FALOU O FODÃO DA PORRA TODA, O PIROCUDO. - Falou arrancando risadas de seu dongsaengs.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Avistaram o quintal de uma casa que não era muito longe da trilha, aos poucos chegaram no local e adentraram a casa um tanto quanto humilde que os Park's tinham.

- Jimin, meu filho, quanto tempo. - Se aproximou uma senhora de cabelos grisalhos e com uma voz doce, a mais velha tinha uma feição bastante gentil. - Oi, Omma. - Disse o Park mais novo se aproximando da mais velha abraçando-a.

- Omma, já viu o namorado fofinho do Jimin? - Perguntou sua noona ficando ao lado de Jungkook. - Oh, isso você tem razão, Jihye ele é bastante fofinho, como se chama, querido?

- J-Jeon J-Jungkook. - Respondeu o mais novo com as bochechas vermelhas ao ver que pensavam que era o namorado de Jimin. - Case com ele, Jimin. Quero netos dessa coisinha fofa.

O loiro quase se engasgou com o ar ao ouvir o que a mãos velha havia dito. Não eram nem namorados, quanto mais noivos. - Omma, nós não somos namorados. Nem noivos.

- Bom saber que o meu filho estava aqui esse tempo todo, mas nem veio me dar um; "Oi, Appa, como vai o senhor?" - Indagou uma voz grossa se fazendo presente. - Oi, Appa, como vai o senhor? - Ao responder aquilo viu o mais velho revirar os olhos arrancando risadas dos outros.

Definitivamente, Jeon se sentia em casa.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Estavam sentados na mesa, Jungkook se sentia nervoso ao estar sentado no meio dos Park's mais novos. - V-Você é bonita. - Disse aquilo tentando controlar o nervosismo. - Oh, obrigada, eu puxei a parte bonita da família e Jimin a burrice.

- Hoje é o dia internacional de insultar Park Jimin? - Indagou o loiro que estava do lado do moreno. - Sim! - Respondeu todos de sua família.

Sabia que definitivamente, iria passar vergonha, mas o que poderia evitar? Era só mais um Park que passaria vergonha.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

- Essa foto aqui é do Jimin quando ele havia acabado de voltar do hospital. - Indagou a mais velha mostrando a foto de um bebê recem-nascido com as bochechas grandes e salientes, seus olhos estavam entreabertos; era completamente fofo.

- Omma, sério mesmo que não tem outra maneira de me envergonhar? - Perguntou o Park que estava emburrado ao lado do mais novo. - Owwwnt, Jimin era tão fofinho. - Falou o moreno apertando as bochechas gordinhas do mais velho.

- Tem sim, esse vídeo aqui. - Respondeu a mais velha abrindo o notebook e clicando em uma pasta onde tinha um vídeo de Jimin. O loiro arregalou os olhos e pegou o notebook o mais rápido possível.

- Me faz expelir uma estaca pelo cu, mas não mostra esse vídeo. - Disse o menor fechando o notebook.

- Jimin, deixa eu mostrar as coisas pro seu futuro namorado e sossega a porra desse cu. - Rebateu o que o menor havia dito.

Com certeza aquele era o dia internacional de fazer Park Jimin passar vergonha.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

- Jimin, qual foi a última vez em que você entrou nesse quarto? - Perguntou Jihye se sentando na cama que estava desarrumada. - Acho que há 3 anos atrás. - Deu de ombros vendo o mais novo espirrar por causa da poeira que tinha nos móveis.

- Isso precisa de uma limpeza urgente, seu namorado está até espirrando. - Falou para o Park mais novo que revirou os olhos ao ouvir aquilo.

- Nós não somos namorados.

- J-Jimin namora a minha mãe... noona. - Indagou baixinho se sentando na cama que a ruiva se encontrava. - Oh, então quer dizer que Park Jimin estava namorando, mas nunca trouxe ela para nós vermos? - Disse a mais velha de braços cruzados.

- Não enche, Jihye.

- Só estou falando a verdade e pra mim está mais que na cara que vocês namoram.

Irritado, o loiro puxou Jeon pelo braço saindo do quarto onde estavam indo para o quintal, Jeon resmungava pela dor em que sentia, pois o menor estava apertando seu braço.

- Jimin, se acalma.

- Me acalmar? Não se sente incomodado com isso? - Perguntou se aproximando do mais novo. - P-Pra falar a verdade, é c-como eles fossem minha família, m-me sinto confortável. - Aos poucos eles se encontravam na mesma situação, estavam se aproximando um do outro novamente.

Era como se não se importassem com mais nada ao seu redor, que a única coisa que importava para os dois era a presença um do outro.

Quando os lábios roçavam um contra o outro e implorava para logo se unir, logo o fizeram. O beijo era lento e calmo, mexia seus lábios carnudos contra os lábios finos do maior.

Suas mãos se encontravam na cintura do menor, exploravam o lábio um do outro enquanto respiravam calmamente, bem iriam até continuar, se não ouvissem uma voz bastante conhecida por ambos.

- E ainda diziam que não eram namorados, eu disse que não iria cair nessa.

 


Notas Finais


Espero que tenham gostado desse cap, mais uma vez sinto muito pela demora, nos vemos no próximo cap ^-^ Kissus ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...