História Sanatório St. Valentine (Interativa) - Capítulo 14


Escrita por: ~ e ~DiCH4N

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Gore, Mistério, Morte, Terror, Tortura
Visualizações 11
Palavras 584
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Crossover, Drabble, Drabs, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Fluffy, Harem, Hentai, Lemon, Lírica, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Musical (Songfic), Romance e Novela, Saga, Sci-Fi, Seinen, Shoujo (Romântico), Slash, Sobrenatural, Steampunk, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Visual Novel, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Por favor,peço que leiam as notas do autor antes de pularem direto pro capítulo.

Gente,por favor,me desculpem! Não queria ficar tanto tempo afastada da fic,eu juro,mas eu tenho meus motivos:

1º Escola. Estudar das 13h até às 18:20 não tem dado certo pra mim,principalmente com os vários trabalhos,seminários etc e eu não consigo acordar cedo.

2º Problemas Familiares. Desde que minha avó faleceu,minha vida e a da minha mãe tem sido um completo inferno,principalmente porque minha mãe tem trabalhado mais de 12h por dia pra poder pagar o aluguel,as contas e sustentar a mim e os gatos.

3º Amigas(os) e seus problemas. Na minha escola,eu sou o tipo de aluna conselheira,ou seja,eu dou conselhos para amigos,amigas e qualquer pessoa com dificuldade. Só esse mês eu já fui conselheira de dez amigas minhas,três delas tendo depressão profunda por causa de suas famílias e/ou sexualidade.

4º Minha Saúde. Nesses últimos meses eu tenho me sentido psicologicamente abalada e instável—isso é devido ao fato de eu ter sofrido bullying alguns anos atrás e desde então,minha personalidade passou de Pinkie Pie (animada e divertida) pra Hinata (tímida e quieta),sim,uma referência bem bosta,mas foda-se—e nas últimas duas semanas,tiveram cinco seminários para apresentar na escola. Eu quase não apresentei devido a minha timidez e medo de ser exposta,mas não podia deixar meu grupo na mão. Além disso,eu também tenho perdido peso,mesmo me alimentando bem... Na verdade,não,eu não me alimento bem,devo admitir. Quando minha avó faleceu,fiquei uma semana sem me alimentar. Ah,eu também tenho tido altas crises de insônia,como agora.

5º Quero reescrever a fic e deixar os capítulos mais longos e,depois começar mais duas novas com baseadas em Naruto e Miraculous Ladybug—que eu nem sequer assisti direito, mas já amo o Cat (ou Chat) Noir.

É por isso...

Bem,minhas férias vão começar semana que vem e já que os professores não vão passar mais nada essa semana,eu vou só até quarta-feira (amanhã),provavelmente.

Não estou dizendo que vou postar a fic regularmente,já que eu faço curso,gerencio um canal de Speedpaint no YT,tenho que cuidar da casa e,de certa forma,vou estudar nas férias pra não me foder mais do que já me fodi nos dois primeiros bimestres.

Bem,fiquem com o capítulo e,por favor,me desculpem pela demora.

Capítulo 14 - 12


Horas já haviam se passado e Amani sabia que sua tortura estava longe de terminar.

Carlaio já estava torturando-a há mais de três horas com choques,pancadas,chutes e,o pior de todos no ponto de vista de Amani–que estava quase desmaiando por conta da dor que sentia–estupro.

-Nem pense em desmaiar agora,Amani.-diz Carlaio,se aproximando dela, que não moveu um músculo de seu lugar no chão.-Nossa diversão está apenas começando.

-V-Vá....pro inferno.-diz a morena com dificuldades.-E leve sua escrava psicótica....com você.

Carlaio sorri.

-Vou levar você comigo.-diz maldoso.-E minha "escrava psicótica" vai lhe fazer companhia. Agora... Vá dormir um pouco.

Ao dizer isso,Amani sente uma forte dor atravessar seu corpo e acaba desmaiando.

[...]

Escuro. Era isso que Amani conseguia ver. Sentia seu corpo entorpecido,seu coração estava disparado e sua mente estava em branco. Tentou esfregar os olhos,porém seus pulsos estavam bem amarrados por uma corda.

Em pânico,começou a se debater e espernear. Tentou gritar,porém,nenhum som saía de sua garganta.

“Alguém...me ajude...” pensava.

Amani ouve passos e para de se debater.

-Tem certeza de que ela está aqui?-pergunta uma voz masculina.

-Absoluta. Vi o PsiCarlaio trazendo-a pra cá.-responde uma voz feminina.-Vamos,ela tem que estar aqui.

A porta de onde Amani estava se abre e um interruptor de luz é girado,dando luz ao lugar.

-Puta merda,Amani. O que aconteceu com você?-pergunta Lili,se aproximando e desamarrando as cordas que prendiam a morena. Kayo estava atrás de Lili com uma das sobrancelhas arqueadas.

-Tenho uma pergunta melhor.-diz o moreno.-O que aconteceu com suas roupas?

Amani cora e cruza os braços na frente do corpo,tentando se cobrir o máximo que podia.

-Pare de encarar!-ela exclama.-E... Carlaio aconteceu,Lili.

Kayo e Lili se encaram e o rapaz tira sua jaqueta e a põe sobre os ombros de Amani. Ele a pega no colo e,junto com Lili,saem da sala onde estavam.

-Lili,avise para os outros que a encontramos.-diz Kayo.-E traga algumas roupas pra ela... Vou levá-la para a enfermaria.

-Sim,senhor.-diz Lili,indo para a ala dos quartos e deixando os dois adolescentes sozinhos.

Kayo suspira levemente e começa a caminhar pelos corredores.

-Kayo,quanto tempo faz que...-ele a corta.

-Quase duas semanas. Achávamos que tinha fugido ou...coisa pior.-ele responde.

-Você...se preocupou comigo?-ela pergunta,sorrindo levemente. Ele a ignora e depois de um tempo,chegam a enfermaria.

Kayo a coloca com cuidado em uma das camas.

-Eu vou procurar uma das enfermeiras.-diz Kayo. Antes que pudesse sair,Amani segura seu braço.

-N-não... Não vai não...-diz a garota.-F-fica aqui...

Kayo suspira.

-Okay,okay....eu fico.-responde,vencido. Amani sorri.

-Obrigada.-ela diz.

-De nada.-Kayo responde num murmuro.

[...]

Amani e Kayo já tinham voltado aos dormitórios. Lili tinha levado as roupas de Amani até a enfermaria e ajudou a mesma a se trocar enquanto Kayo ficava no corredor.

Enquanto estavam esperando Lili voltar para a enfermaria,uma das enfermeiras apareceu e cuidou dos ferimentos de Amani,deu analgésicos para as dores e anticoncepcionais,apenas no caso de Amani... Bem,vocês sabem....

No atual momento,Amani estava dormindo enquanto Kayo,Lili,Ren,Angel e os outros estavam no refeitório conversando.

-Temos que sair daqui...-diz Angel.-Não só pelo que aconteceu com a Mani,mas também porque pode acontecer conosco,ou pior.

-É. Poderíamos fugir,mas pra onde iríamos?-pergunta Reika.

Os outros ficam em silêncio por um curto período de tempo.

-A Mani conhece um lugar....-diz Lili.-Ela sempre falava pra mim desse “lugar” quando nos conhecemos.

-Onde é?-Kayo pergunta.

-Teremos de aguardar a mestre acordar.-responde Lili,com um olhar pacifico no rosto.-Até lá,sugiro que comecem a arrumar suas coisas e tomar cuidado com os médicos.

Todos confirmam com a cabeça.

-Bem....vamos nos dividir em grupos e explorar as passagens secretas. Lili,consegue nos arrumar mapas?-pergunta Kayo.

-Só mapas? Posso arranjar o que for preciso.-responde a mais nova.

-Ótimo. Vamos precisar de mapas,lanternas,walkie talkis,mochilas e,dependendo de onde for o lugar que a Amani te contou,precisaremos de suprimentos.-diz Kayo.-Nos encontramos no pátio abandonado quando a Amani acordar.


Notas Finais


Rengel vai sair logo,prometo...não sei quando,mas vai.

Kissus @Nathy_Sama


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...