História Sangue Maldito - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Personagens Originais, Tom Riddle Jr.
Exibições 16
Palavras 440
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


AVISO: estarei de estar postando no spirit, pois o site vem me desagradando demais. Tento postar capítulos e o site SIMPLESMENTE não posta! Porém, não estarei deixando de postar em outros sites. No Nyah! Fanfiction ainda encontraram Sangue Maldito sendo atualizada com frequência e recebendo capítulos bônus! E, eventualmente, estarei postando no wattpad de modo bem interativo. Colocarei o link no final.

Capítulo 14 - Aviso- início do capítulo 12


—Se atreve a ofender minha Senhora, seu... Seu... Comensal da morte?!—Bálder gritava obviamente alterado ao ver o idiota que apoiava a causa purista vindo pedir para o Conselho para ser aceito entre os Liberáteurs, e logo em seguida lançando insultos em minha cara por perceber a presença dos Conselheiros Mundanos (ou Trouxas, mas preferiam se autodenominar de algo que pensavam ser menos ofensivo).

—O garoto tem espírito Phina. Realmente... Mas talvez devesse ensiná-lo como ter a raiva apropriada. Até eu, cobra, notei a hesitação dele ao ameaçar o outro humano—sibilou Czar, claramente achando engraçado a falta de jeito de meu aprendiz mais jovem.

—Deixa de ser frouxo Bálder—a irmã logo reclamou, chamando toda a atenção—Crucio!

Nada acontecera.                                     

Bálder segurava sua risada.

O comensal sorria debochado para Valquíria.

O Conselho todo me encarava assustado, ao ver levantar-me de meu assento central, largando Czar no chão, com os olhos brilhando raivosos.

Nenhum olhar era dirigido para minha face com escamas que se enraizavam ainda mais. Verdes. Destacando meu uso da magia. Meu envolvimento com as mais escuras, inacreditáveis e poderosas Trevas.

—O que havia te dito Valquíria?—praticamente sibilei.               

                —Na... Não deveríamos utilizar feitiços negros que não fossem ensinados pela Senhora, mestra. Principalmente as maldições imperdoáveis, por causa da lei, da nossa imaturidade mágica e... E nossa alma—murmurou, sendo especialmente precisa.

                —E o que fez?—a minha varinha, de um branco leitoso e viciante, tão diferente da varinha Semeneux, girava entre meus dedos, causando ainda mais tensão.

                —Usei uma maldição imperdoável... —a respiração estava acelerada—Desculpe-me mestra! Eu só queria... Ele a havia criticado! Havia dito coisas horríveis! Foi só para...

                —Termine. Quero que execute o feitiço — declarei para a surpresa de todos.

                —Mestra, acha isso...

                —Não interrompa Bálder— calei-o —Faça. O torture. Quero ouvir os gritos desse homem. Quero ver sua dor, causada por ti.

                O olhar azul esverdeado da pequena criatura loira que os Ulfson criaram pareceu perdido no meio de minha declaração. Não tinha mais a coragem de praticar o infame feitiço.

                Esse era o seu castigo, porém.

                Não aceitaria nenhum aprendiz meu contrariando ordens específicas como aquelas.

                —Crucio!—gritou novamente. De sua varinha apenas fagulhas opacas e errôneas saíram.

                —Ainda não?—provoquei.

                —Seraphina, a garota ainda nem completou dezessete anos. Sei que isso é pouco para humanos! Não a faça fazer isso. Não ainda.

                —Ela quem começara Czar. Agora, deve aprender que tudo o que começa deve terminar. Além de pensar duas vezes antes de usar qualquer feitiço negro. Não preciso de mais um idiota lançando feitiços das Trevas por aí como se fossem nada. Apenas um brinquedo.

                —Valquíria Ulfson é só...! [...]


Notas Finais


https://fanfiction.com.br/historia/702556/Sangue_Maldito/


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...