História Sans! Stay Determined (Correção) - Capítulo 54


Escrita por: ~ e ~KittyK_

Postado
Categorias Undertale
Personagens Alphys, Asgore Dreemurr, Asriel Dreemurr, Chara, Flowey, Frisk, Mettaton, Papyrus, Sans, Toriel, Undyne
Tags Chara, Família, Frans, Frisk, Frisk X Sans, Genocide, Pacifista, Reset, Romance, Sans, Sansxfrisk, Spoilers, Undertale
Exibições 189
Palavras 1.950
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Luta, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


PRONTOS PRA VER SANGUE NESSA MERDA?

PQ TEM TRETA CHEGANDO!!!

E ai, quais são seus times?
#TimeUndyne ou #TimeArial ?

Vamos descobrir quem ganha essa treta :v

Ah, eu último aviso
Esse vai ser o último cap da fic antes de eu ter que parar
Minhas provas começam em menos de uma semana e eu tenho que estudar se quiser passar de ano
Então vou deixar vocês com essa treta e pegar uns livros pra ler

Capítulo 54 - Undyne VS Arial


POV Normal

- UNDYNE! ESPERA! – gritou Papyrus invadindo o recinto atrás da mulher peixe. Sans veio logo atrás carregando Asriel em suas costas. Percebendo isso, Chara imediatamente saiu correndo da cozinha, presumidamente estava espionando Frisk.

- AZZIE! – gritou a ex-genocida, correndo até o menor que estava praticamente apagado nas costas de Sans. – O QUE VOCÊ FEZ COM ELE? – franziu o cenho e desviou seu olhar à Sans.

- Bom, eles estavam treinando, daí ele meio que estava correndo na direção da Undyne e tropeçou ao mesmo tempo que ela lançou uma das lanças e-

- E VOCÊ FICOU PARADO VENDO TUDO ACONTECER?! – protestou Chara, mas antes que perdesse o controle ela respirou fundo e tomou Asriel em seus braços. – Deixe que eu assumo daqui, ok?

- Caramba, relaxa kid, ele só caiu de cara no chão. A lança não atingiu ele, ele não vai morrer, relaxa. – disse o esqueleto, erguendo os braços em defesa.

Chara levou Asriel escada acima para ver o que havia acontecido com o menor, Sans se voltou para Undyne que continuava insistindo para que sua mãe lutasse com ela, apesar de a mesma negar, achando que não seria uma boa ideia. Papyrus tentava convencer Undyne também, mas a mesma não escutava.

- Ok, então o que está acontecendo aqui? – perguntou o esqueleto menor, se aproximando do sofá.

- Sans, por quê você não disse antes que sua mãe era um membro da antiga guarda real? – perguntou Undyne, impressionada.

- Talvez porque eu não soubesse.

- Bom, não importa. Por favor senhorita Arial. – ajoelhou-se. – Eu insisto que lute comigo! Eu posso ter sido a líder da guarda real quando a mesma ainda existia, mas eu nunca cheguei a lutar com alguém da antiga guarda real. Por favor, mostre pra mim as técnicas antigas usadas na guerra.

Arial, vendo o olhar no rosto de Undyne, aqueles olhos determinados e o sorriso esperançoso eram algo que ela não via em alguém há muito tempo. Suspirou e abriu um sorriso amigável.

- Bom, já que é o que você deseja. – Undyne arregalou os olhos. – Eu só preciso encontrar minha armadura e então poderemos ter a batalha que você tanto deseja.

- YES! Se preparem Punks! Por que vocês vão poder me ver acabar com um membro da antiga guarda! – comemorou Undyne.

- T-TALVEZ VOCÊ DEVESSE PEGAR UM POUCO L-LEVE COM MINHA MÃE, UNDYNE? – pediu Papyrus, nervoso.

- Não se preocupe meu filho. – Arial se virou para o maior e piscou com o olho direito. – Sua mãe sabe o que faz.

...

POV Frisk

Em pouco tempo, parecia que toda a cidade estava sabendo porque muitas pessoas que eu nem sabia que existiam, começaram a aparecer na nossa casa pra assistir a luta. Undyne estava se aquecendo próxima de nós enquanto esperávamos por Arial.

- U-UNDYNE... T-TEM CERTEZA QUE É UMA BOA IDEIA? – perguntou Papyrus, se aproximando da mulher peixe.

- E-ele e-está c-certo Undyne. P-pode ser p-perigoso. – disse Alphys, tentando convencê-la a desistir.

- Relaxem seus nerds, eu vou ficar bem. Além do mais, eu era a líder da guarda real, não pode ser tão difícil assim.

Logo, do outro lado da casa, Arial surgiu. Ela usava uma armadura medieval parecida com a dos cavaleiros das histórias infantis, mas esta não possuía elmo. Só pela expressão que ela exibia no rosto, deu pra perceber que ela estava muito determinada. Não faço ideia de quem vai ganhar essa luta.

- Hum... Isso vai ser interessante. – disse Chara, se aproximando de nós acompanhada de Asriel. – Chegamos muito tarde?

- Nop, chegaram bem na hora. – disse Sans enquanto eles se sentavam ao nosso lado.

- Quem vocês acham que ganha? Undyne é extremamente forte e impiedosa, ela não vai segurar nada.– comentou Asriel.

- Minha mãe sabe o que fazer nessas situações. – disse Sans, dando de ombros.

- Eu tenho pena dela... – me virei e encarei minha mãe, que exibia um olhar preocupado nos olhos.

- Relaxa mãe, tenho certeza de que Arial vai ficar bem. – disse Chara

Como que de um segundo pro outro, o olhar de minha mãe passou de “preocupado” para um mais superior e sábio, chegando até a ser um tanto irônico.

- Eu não me referia à Arial.

...

POV Normal

A mulher esqueleto retirou sua espada de dentro da bainha e se aproximou de Undyne, as duas ficando a dois metros de distância entre elas. Undyne tinha a mesma expressão de uma criança diante de uma loja de brinquedos, enquanto Arial se mantinha profissional, mas com um sorriso no rosto.

- Preparada para saber como é o gostinho da derrota, Arial? – provocou Undyne, invocando uma lança.

- Hehe, guarde suas palavras para depois da luta – retrucou Arial, erguendo sua espada.

Gaster se aproximou das duas, também mantendo sua distância. O olhar sério no rosto dele chegava até a ser engraçado aos olhos de Sans.

- Espero que saibam as regras. Apenas usem uma arma, nada de outro tipo de magia nem truques medíocres e de calão baixo. A primeira que perder sua arma e for rendida pela adversária perde. Comecem quando estiverem pronta. – e se retirou, se sentando ao lado de Asgore e Toriel

A multidão vibrava e torcia antes mesmo de a luta começar, alguns torciam por Arial, outros por Undyne, era realmente um impasse descobrir qual das duas tinha a maioria da população a seu favor.

- Pode ir primeiro. – cedeu Undyne, ficando em posição de luta.

Arial arqueou a sobrancelha, mas logo abriu um sorriso maroto e reposicionou suas pernas, partindo a toda a velocidade na direção de Undyne. Ergueu sua espada e a desceu sobre Undyne, que a bloqueou com sua lança, Arial era forte e logo sua defesa cederia.

- Mal começou a batalha e já cometeu um erro fatal... Nunca deixe o adversário começar a batalha!

Arial enfraqueceu sua pegada na espada e deu uma rasteira em Undyne, os milésimos de segundo que ficou sob a resistência do ar, foram o suficiente para que Arial desferisse um golpe contra ela na lateral de sua armadura.

Undyne caiu de joelhos no chão, mas logo pegou sua lança e avançou contra a outra. Suas armas serrilhavam uma contra a outra, com o grande eco de suas superfícies se chocando e estalando, dando uma real impressão de batalha.

Os movimentos das duas foram acelerando cada vez mais, aumentando a pressão e o suor que esbanjava da testa das duas. A multidão vibrava pelas duas, Toriel e Asgore permaneceram calados, com a ideia de que sabiam quem venceria esta batalha. Frisk, Chara e Asriel mal conseguiam conter suas vozes, incentivando as duas a continuarem seus ataques.

Passados alguns golpes e Arial não havia levado sequer um arranhão em sua armadura, Undyne por outro lado, parecia estar se cansando facilmente, sua respiração estava ofegante e ela parecia estar perdendo a pegada em sua arma.

- Precisa de um tempo? – perguntou Arial, ainda mantendo seu olhar de superioridade e sua mãe firmemente agarrada à espada.

- Heh... Eu estou só começando!

Undyne avançou rapidamente contra Arial antes que a mesma pudesse se dar conta, sua lança bateu na mão dela, fazendo-a involuntariamente soltar sua espada, que foi arremessada para longe, logo foi rendida por Undyne, que apontou sua lança para seu peito.

- Parece que eu ganhei. – cantarolou Undyne.

- Não conte com isso!

A esqueleto deu um mortal de costas, desferindo um chute sobre a mão de Undyne, tirando um pouco de seu HP por fazê-lo. Sua lança voou precisamente onde Arial caiu, um joelho no chão e outra perna estendida, a arma da oponente caiu perfeitamente em sua mão. Ela analisou a arma de Undyne e logo jogou-a no chão, a mesma foi desintegrada no mesmo instante.

Arial caminhou até sua espada e a tomou em sua mão, voltando à sua posição de combate. Por baixo de seu elmo, Undyne franziu o cenho, ela estava muito irritada.

- Sempre tem um jeito de tirar a arma de seu oponente. – provocou Arial, enquanto deslizava seu dedo lentamente sobre a espada, admirando seu brilho.

Undyne invocou outra lança e partiu para cima dela novamente. Mais uma vez, as armas serrilhavam uma contra a outra, com o som ensurdecedor das mesmas enchendo o local. Tendo que segurar sua magia para dentro de si, as duas começaram a sobrecarregar conforme suas emoções sobre uma a outra aumentavam.

A calma brisa que cercava a batalha, logo começou a se tornar um vento mais forte, chegando a bagunçar os cabelos das pessoas que assistiam, que tiveram que cobrir seus rostos para que o pó não entrasse em seus olhos.

Undyne rangia os dentes por debaixo de seu elmo, a expressão no rosto de Arial havia mudado para uma um tanto mais séria, conforme sua energia era rapidamente drenada pela exaustão.

As duas afastaram as armas por um milímetro de segundo, criando uma abertura entre elas. Undyne tentou usar isso em seu favor e desferir um golpe sobre a cabeça de Arial, mas a mesma já havia voltado a ter seu sorriso sarcástico no rosto.

Antes que qualquer um pudesse ver, Arial inclinou seu corpo para frente, desviando do golpe de Undyne e ficando lado a lado com a mesma. Com um simples giro de quadril e com a velocidade de seu braço, ela atingiu a cintura de Undyne, logo tomando cada vez mais velocidade e desferindo golpes em seu tronco, braços e pernas. Em um último golpe, Arial deu uma rasteira em sua oponente e rebateu sua lança com sua espada, atirando-a para longe, eventualmente, a mesma desapareceu.

Undyne foi tomada pela dor ao atingir o solo que aumentava ainda mais a pressão nos cortes de sua armadura assim como em alguns machucados que havia sofrido por debaixo da mesma, perdeu a noção do que estava acontecendo por alguns instantes, mas logo a recobrou ao ver Arial com seu pé sobre seu peito, apontando a espada para sua cabeça, com um sorriso vitorioso no rosto.

Arial se aproximou de Undyne e estendeu-lhe a mão, agora sorrindo amigavelmente. A ruiva sorriu debaixo de seu elmo e tomou-lhe a mão, que a ajudou a se levantar.

- Você está bem? Lamento se tiver pegado muito pesado...

- Tá brincando? Aquilo foi o máximo! – disse Undyne, animada. – acha que pode me dar umas aulas, Ari? – colocou seu braço ao redor do pescoço de Arial.

- B-bom, acho que tudo bem, mas talvez seja melhor você descansar primeiro, está sangrando um pouco.

- Nah, eu aguento um cortezinho. Só um band aid e estou pronta pra começarmos!

- Hum... Acho melhor não. Vem, vamos entrar. – Arial guiou a mais nova para dentro da casa, onde Alphys a acudiu e a levou para tratar de suas feridas, em pouco tempo, Arial já estava sendo soterrada pelas perguntas de Chara e Asriel.

- AI MEU DEUS ARIAL! AQUILO FOI O MÁXIMO! – exclamou Asriel.

- Eu nunca tinha visto ninguém derrotar a Undyne antes, além de mim é claro. – comentou Chara, vangloriando-se. – Agora vem a questão... O quão forte você é?

- Você acha que consegue derrotar qualquer um daqui? Quando HP você tem?

- Ohoho, crianças se acalmem. Vou ter tempo pra responder tudo depois, primeiro temos que cuidar da amiga de vocês. Uhh, alguém pode cuidar das pessoas lá fora?

- Deixa comigo. – Chara saiu da casa e andou até as pessoas, respirando calmamente. – VAZEM DAQUI SEUS IDIOTAS! AQUI NÃO É A CASA DA MÃE JOANA! VOLTEM PROS SEUS GALPÕES E ARRUMEM UM EMPREGO ANTES QUE EU DECIDA FAZER MAIS CORPOS! AGORA VAZA!

Todos imediatamente pegaram suas coisas e saíram correndo colina abaixo, tropeçando e caindo em metade do caminho. Chara abriu um sorriso satisfeito e voltou para dentro da casa como se nada tivesse acontecido.


Notas Finais


Não esqueçam de dar uma olhada nas minhas outras fics e one-shots:
GoldenTale (essa fic tem co-autora, então chequem as histórias dela tbm): https://spiritfanfics.com/historia/goldentale-6272306
It's Raining Somewhere Else: https://spiritfanfics.com/historia/its-raining-somewhere-else-6454973
(One) For All Eternity: https://spiritfanfics.com/historia/for-all-eternity-6325752
(One) Are You Okay?: https://spiritfanfics.com/historia/are-you-okay-6523130
(One) Jealous Much?: https://spiritfanfics.com/historia/jealous-much-6632096
(One) Sleepover: https://spiritfanfics.com/historia/sleepover-6654109

Pra quem ainda não está sabendo, eu estou pegando umas sugestões de one-shots de shipps não comuns no SS
Pode ser tanto pra postar como ideias que eu vou deixar guardada no meu pen-drive
Por enquanto eu tenho planejada ones de:
- Errorink (melhor shipp)
- NightCross
- Xclusiv
- SportShoes
- Gastrial
- Papyton
- Soriel
Se quiserem fazer uma sugestão, estou aberta pra tudo <3

É isso ai
Voltarei daqui duas semanas, se Deus quiser

See Ya ^-^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...