História Sarah Mikaelson -A Filha do Híbrido Original - Capítulo 32


Escrita por: ~

Postado
Categorias Teen Wolf, The Originals, The Vampire Diaries
Personagens Allison Argent, Camille O'Connell, Damon Salvatore, Davina Claire, Derek Hale, Elijah Mikaelson, Freya Mikaelson, Hayley Marshall, Hope Mikaelson, Isaac Lahey, Katherine Pierce, Klaus Mikaelson, Kol Mikaelson, Liam Dunbar, Lydia Martin, Marcellus "Marcel" Gerard, Mieczyslaw “Stiles” Stilinski, Personagens Originais, Rebekah Mikaelson, Scott McCall, Stefan Salvatore
Visualizações 165
Palavras 3.061
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Ficção

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Essa é a segunda parte do crossover que estamos fazendo entre " Sarah Mikaelson -A Filha do Híbrido Original" e " Construindo uma família", eu e a ~LexiCaffrey.
Esperamos muito que vocês gostem!
Antes de ler o capitulo, vão na fic da ~LexiCaffrey e leiam a parte 1 <3
Link nas notas finais!

Capítulo 32 - Winchesters Mikaelson - Parte 2


Sarah acorda em um lugar completamente diferente de onde estava festa. Era um quarto todo fechado com uma grande porta de ferro. Ela tenta se levantar e percebe que esta algemada em uma cadeira. Ela estava começando a lembrar de tudo que aconteceu no bosque.

- Que tipo de brincadeira é essa Dean? Me solta!

- Brincadeira? O tipo de brincadeira onde você deixa uma trilha de corpos para trás e nos temos que te parar! – Grita Dean realmente irritado com toda aquela situação – O que aconteceu com você Sarah?

- Não aconteceu nada comigo Dean... Foi apenas um deslize. Eu estou bem agora! – A moça fala baixando a cabeça.

- Certeza Sarah? Não é o que parece... – Dean suspira e pega uma cadeira colocando diante da bela moça e sentando-se diante da mesma – Quer me contar o que houve?

- Tudo bem, eu só tenho você para conversar mesmo... – Sarah solta um suspiro pesado – Mais antes me solta, por favor, essas algemas estão me machucando... Confia em mim, eu nunca te machucaria Dean!

Dean a olhou durante alguns segundos, soltou um suspiro e soltou as algemas:

- Se você tentar alguma coisa iremos te dopar novamente, então nem tente Sarah. – O loiro a olha – Você não parece nada bem... Me conta por que fez tudo isso...

- Bom... – Ela para pensando um pouco e começa a brincar com os dedos. – Acho que tudo começou quando a Katherine estava pestes a morrer. O meu irmão gêmeo Dylan, que no caso eu odeio, voltou. Eu tive uma briga horrível com o Arthur. A Katherine morreu e eu não fui ao seu enterro. Eu briguei com meu pai e com o Elijah... Quer que eu continue a lista? Por que ela é bem grande! – A morena fala chorando.

Dean se levanta e a abraça devagar, tinha dois filhos e sabia como aquilo deveria estar doendo, via isso no olhar da amiga. Com o tempo Dean soube identificar a hora de prestar consolo, e essa com certeza era uma dessas horas.

- Calma Sarah, se acalme sim? As coisas não irão melhorar com você matando todas essas pessoas, isso não é certo e você sabe. Dylan é o seu irmão gêmeo, vocês são uma família... Devem permanecer juntos...

- Eu sei que não vai e daqui a pouco a ficha vai cair e a culpa vai me consumir. Mais eu estava no meio de uma crise, um surto. – Ela fala e volta a lembrar do irmão – E o Dylan... Ele me traiu, traiu a minha família. O meu pai fica dizendo que eu tenho que superar isso por que já faz muitos anos. Mais... eu não consigo! Ele era meu irmão. E mesmo assim ele me traiu. Isso dói muito, até hoje! – Ela fala e novas lagrimas não param de se formar nos seus olhos.

- Mais ele continua sendo sua família Sarah e família a gente não abandona... – Dean acaricia o cabelo dela e volta a falar com a voz mais suave. – Assim como o Arthur... Tente entender seu pai... Você tem uma filha, suponhamos que tenha outro filho e futuramente essas crianças acabem discutindo e passarem a se odiar. Como você se sentiria? O que falaria?

- Eu sinceramente não sei! Eu nem sei como agir com a Isabella. Eu a amo e isso eu não tenho duvidas! Mais eu não sei ser uma mãe Dean, eu nunca tive uma mãe não sei o que fazer. Eu sei que tenho que escolher o melhor para ela e com certeza crescer no meio de uma briga de irmãos não é o melhor! – Sarah levanta e põe as mãos na cabeça pensando “preciso me acalmar”.

- E você acha que fazer tudo isso que você fez fará bem a ela Sarah? Escuta, eu também não sabia como agir com Tyler, meu pai não parava em casa, era só eu e o meu irmão na maior parte do tempo. E ele me ajudou Sarah, minha família... Imagine como seria ruim se um dia sua filha precisasse contar coma família e não pudesse? Se de repente ela se visse sozinha? Isso seria péssimo... - Dean faz uma breve pausa - Tenho certeza que você é uma ótima mãe, e a Isabella crescerá feliz coma família dela... Seu pai irá te ajudar, seus irmãos irão te ajudar... Pense nisso: Você é mais feliz agora que tem sua família ou como era antes de voltar para cá?

- Eu gostava da minha independência mais gosto de estar com a minha família. É sobre isso que andei pensando, eu queria voltar a morar em New York mais ai a Isabella iria crescer sem ter contato com os avôs ou tios e eu sei com é isso e quero que a minha filha cresça feliz e saudável. Mais ter que conviver som o Dylan... Não sei bem se eu conseguiria. - A morena fala inquieta e volta a sentar-se.

- Eu tenho certeza que você consegue perdoa-lo Sarah... Você nçao sente mais nada por ele? Mesmo ele tendo errado... Dylan continua sendo seu irmão. Tente se lembrar das coisas boas que vocês viveram juntos...

- Eu sei Dean... E eu lembro! Acho que no fundo eu não odeio o Dylan. Acho que a volta do Dylan foi mais um pretexto para sair de New Orleans... Sabe Dean, a minha família é muito complicada. Ser uma Mikaelson tem um peso grande e mesmo eu querendo que minha filha cresça ao lado da família eu não sei se é o melhor. - A morena para um pouco respirando fundo. - As vezes eu fico pensando e acho que você também, eu sou uma híbrida e você é um caçador e isso deve ser um peso muito grande para os nossos filhos afinal de contas eles nunca poderão ter uma vida normal. A Isabella já está destinada a ser uma híbrida e pela forma que o meninos agiram comigo, eles também serão bons caçadores. Agora nós decidimos por eles. Eu decido o que a Isabella vai vestir e você decide quando os gêmeos podem sair e quando devem voltar. Mais chegará uma hora que eles terão que fazer suas próprias escolhas e nós não poderemos interferir...

Dean a encara durante alguns segundos, sabia que Sarah tinha razão em uma coisa: Ambos carregavam um peso enorme, e seus filhos estavam destinados a seguir com aquilo. Mas Dean estava empenhado em mudar isso:

  — Sabe Sarah, você tem razão nisso. Nossos filhos estão destinados a uma vida complicada, mas isso não é algo inevitável. Podemos mudar isso. Você pode mudar! Quer mesmo criar sua filha longe de tudo isso? Acha que poderá fugir para sempre? Um dia Isabella irá querer conhecer a família, irá pensar por conta própria, como você mesma disse. Mas isso não significa que você irá deixar de ser mãe dela Sarah, que eu saiba vocês são imortais... É uma longa vida não acha? Isabella sempre poderá contar com você, assim como você sempre poderá contar com o seu pai. O mesmo vale para os gêmeos, eles poderão contar comigo porque eu sempre estarei ali para eles....não importa se seja daqui a dez ou quinze anos... Eles continuarão sendo nossos filhos Sarah... E cabe a nós decidirmos por eles. Pelo menos por enquanto... Não ache que as coisas vai melhorar com você fugindo, enfrente tudo o que há para enfrente agora Sarah, você é uma mulher forte, eu sei que consegue. Seja a melhor mãe para a Isabella, aquela que você nunca teve mais sempre desejou.... - Fala Dean, olhando a morena nos olhos.

Ela pensa por alguns mínutos. E resolve voltar para New Orleans, mais com uma mudança.

- Você tem razão Dean! Eu vou voltar para New Orleans e vou criar a minha filha lá. Mais resolvi que não vou voltar para a casa do meu pai. Eu vou comprar uma casa e vou começar a minha vida com a minha filha, o meu namorado, o meu irmão e o Liam, já que ele ainda esta sob responsabilidade do Derek. - Ela para de falar e levanta da cadeira. - Obrigada Dean, de verdade! Você me ajudou muito! E... desculpa pela bagunça que eu fiz...

Dean a olha com certo carinho:

  — Tudo bem Sarah, você faz bem em viver sua vida, comprar uma casa e seguir tendo contato com sua família. - Sorri o loiro - Só tente não entrar em crise novamente, não queremos mais pessoas inocentes mortas...

- Tudo bem! E... com relação ao Dylan, a gente vai tentar recomeçar -Ela fala e sorri de forma meiga e dá um abraço agradecido ao amigo.

 Dean retribui o gesto com carinho:

  — Boa sorte com ele Sarah... E qualquer problema, pode me ligar tudo bem?

- Ok, obrigada! É... eu quero falar com os gêmeos e a namorada do Tyler, afinal de contas eles devem achar que eu sou um monstro! - A morena fala baixando a cabeça.

— Tudo bem... Você pode ficar essa noite se quiser. Já é tarde para cair na estrada... - Indaga o loiro saindo com a amiga para o corredor.

- Obrigada, acho que vou aceitar. Afinal de contas eu não faço a mínima ideia de onde deixei o meu carro e com certeza não deve ter nem uma loja de carros aberta essa hora para comprar outro - Sarah fala rindo fraco pensando em como tinha perdido até o carro.

— Então vamos lá. Você toma um banho, tira essa roupa que está suja... Robin deve ter alguma e pode te arrumar. Você pode falar com as crianças e amanhã de manhã eu te levo para casa se quiser.

- Claro. E obrigada mais antes de ir para casa eu preciso ir para New York buscar a Isabella e passar em Mystic Falls para conversar com o Arthur... Despois eu posso voltar para casa. Pode ir se acostumando por que eu sou bem complicada. - A morena fala rindo. - Dean, Robin é a sua ex, a mãe dos Gêmeos? O que ela está fazendo aqui? Ela não tinha desaparecido...

 — Já estamos acostumados com complicações... É normal para nós. - Ri o loiro dando de ombros - Sim, Robin é a mãe dos meninos... Ela voltou porque está sob ameaça de Keyzel... E trouxe algumas surpresinhas com ela...

- Keyzel... Ele é um idiota! Pera aí, que surpresinhas?

— Bom, acho que você já deve saber que os gêmeos são meio demônios... E segundo ela, meus garotos estão destinados a destruição... Mas isso não vai acontecer. - Suspiro - Além do fato de Joey ter dois filhos agora...

- Oi? Volta a fita. O Joey tem dois filhos? Como assim? - Ela fala surpresa.

Dean conta a ela tudo o que houve desde a última vez que se viram, o caso dos gêmeos, o plano de Keyzel.

  — Vêm, vou te apresentar a eles... Se é que os dois ainda estão acordados.

 - Espera antes é melhor eu tomar um banho, acho que estou um pouquinho suja. - Ela fala mostrando que a blusa que ela estava usando estava suja de sangue. Sarah entra no banheiro e toma um banho bem quente, realmente estava precisando disso. Dean lhe entrega um vestido meio florido e bem bonito que lhe serve perfeitamente.

- Agora sim, vamos lá!

Dean sorri e a guia até o quarto de Joey, onde todos estavam reunidos. Melissa estava no colo do pai, sonolenta, quase dormindo. E Alex estava com Tyler e Manu, quietinho.

  — Meninos.... Sarah quer falar com vocês.

- Oi meninos... Olha eu sei que muitas coisas devem estar se passando na cabeça de vocês e principalmente você... Manoela não é? Eu sei que você deve achar que eu sou um monstro... Mais eu não sou assim. Eu sou uma híbrida. Eu sou uma pessoa boa, eu juro! Acontece que eu briguei com a minha família e acabei perdendo o controle de mim mesma... E Joey, me desculpa. Eu poderia ter te machucado... Eu não sou assim e você sabe... Me desculpem... Por tudo! - A morena fala deixando uma lágrima cair.

— O nome dela é Emanuelle. - Indaga Tyler friamente. Joey da uma cotovelada no irmão:

  — Tudo bem Sarah, eu imaginei que alguma coisa estivesse acontecendo... Você não costuma machucar pessoas... Está tudo bem.

- Deixa Joey, o Tyler está no direito dele, afinal de contas eu sei que agi mal e não espero que me desculpem tão rápido assim - Sarah suspira. - Você tem certeza que esta tudo bem Joey? E da próxima vez que nos encontrarmos você não vai me olhar como se eu fosse uma estripadora?

- Você me conhece Sarah, sabe que isso não vai acontecer... O importante é que você está arrependida. - Sorri o garoto, balançando suavemente a pequena em seus braços.

- Isso é ridículo... - Murmura Tyler, ganhando um olhar de advertência do pai, o que faz com que o garoto se calasse.

 - Obrigada Joey... - Ela sorri. - E Tyler, você parece ser do tipo de pessoa que guarda mágoa. Então... posso te fazer uma pergunta?

Tyler a olha durante alguns segundos ainda abraçado a Manu e Alex:

- Estou ouvindo...

- Você já perdoou a Robin? Sua mãe...

- Eu não perdoei e nem vou perdoar... Ela não é minha mãe, é apenas a mulher que me carregou no ventre por nove meses e depois me abandonou. - Fala friamente.

- Tyler, sossega... - Avisa Dean, olhando o filho de forma dura.

- Deixa ele Dean, ele está no seu direito. - Ela fala e depois volta sua atenção para Tyler. - Eu te entendo. Eu pensava da mesma forma com a Katherine, ela me  abandonou e os meus 3 irmãos também por que ela não podia perder o tempo dela com um bando de crianças. E eu a odiei, por anos. Mais a questão aqui é que ela morreu e o Arthur me odeia por que eu não fui no enterro dela. Mais eu não consegui. E eu mesma me odeio, por qje eu só vim perdoar ela agora. O Dylan, meu irmão gêmeo, viveu com ela por anos por que ele conseguiu ver a parte boa dela e eu não - Ela suspira - Mais no seu caso, a Robin está aqui e você tem a chance de recuperar o tempo perdido. Então tenta, não estou dizendo que será fácil, mais tenta perdoar ela e recomecem do zero. Não deixe para perdoar ela apenas quando já for tarde demais...

Tyler a encara, ouvindo com atenção cada palavra que saia da boca da morena.

  - Eu... Eu não sei se consigo, dói toda vez que olho para ela... Ela não me quis antes, porque iria querer agora? - Pergunta baixo e com os olhos marejados. Dean não perdeu tempo em ir até o filho, o abraçando com carinho.

- Eu sei que dói e enquanto você não tentar a dor só vai almentar. Eu fiquei alimentando a minha raiva pela Katherine e o Dylan por muitos anos. Até chegar um ponto que eu nem sabia mais por que estava odiando eles. A minha irmã Nádia passou anos procurando a Katherine e quando a encontrou ela foi mordida pelo Tyler, um lobisomem de Mystic Falls, e morreu. E mesmo assim ela não tinha raiva da nossa mãe. Tudo bem, eu sofri muito na minha infancia por culpa dela mais eu tive um pai maravilhoso, uma família que me amava e uma vida feliz. Então por que continuar odiando a mulher que me deu a vida? Pena que eu vim pensar nisso tarde demais...

Tyler concorda devagar com a cabeça, Sarah tinha razão nisso, ele nunca havia parado para pensar assim:

- Tudo bem...eu vou tentar... - Murmura abraçando Dean e escondendo o rosto no peito do pai - Sinto muito pela sua mãe...

- Tudo bem... eu acho. - Ela agora desvia a atenção para Joey. - Joey, parabéns seus filhos são lindos. É mais uma vez desculpem por tudo. - Agora ela vira para o Dean - Acho que agora eu vou dormir um pouco, tenho que pegar a estrada cedo amanhã por que disse ao Matthew que eu pegaria a Isabella amanhã e tenho que conversar com o Arthur e ainda tenho que enfrentar a fera chamada: Klaus Mikaelson - Ela ri.

- Eu te levo até o quarto. - Sorri Dean se levantando - Não se preocupe, aposto que seu pai irá entender...Afinal, ele é seu pai.

- É eu sei. Sei que ele vai estar uma fera, isso não duvide. Mais já estou acostumada - Ela fala rindo novamente.

— Normal, pais são assim mesmo. Eles brigam mais fazem isso porque amam. - Ri Dean - Tyler quero conversar com você... Mostre o quarto onde Manu ficará e me espere em meu quarto. Joey faça as crianças dormirem... - Avisa recebendo um gesto positivo dr cabeça, de ambos os gêmeos - Me acompanhe Sarah, mostrarei onde você ficará...

Bom, com esse seu discurso paternal de brigar por que amam, humm deixa eu adivinhar... Os meninos estavam na festa escondidos? - Ela pergunta acompanhando o loiro.

- Acertou! - Murmura o loiro abrindo a porta de um dos quartos vagos - Mas não é sobre isso que quero falar, amanhã resolvemos o assunto da festa... - Faz uma careta, Tyler mal havia saído de uma confusão e já se metia em outra.

- Pega leve com eles, são apenas adolescentes. Já eu por outro lado de adolescente só tenho o rosto... Já passamos por isso. Nessa fase só queremos saber de bebidas, namoros, festas... Mais passa. Eu não vou ter esse problema afinal a Isa vai ser um anjinho! - A morena fala abraçando o loiro. - Boa Madrugada Dean e obrigada por tudo!

- Tyler também era um anjinho quando tinha cinco anos... Vai sonhando que a sua pequena será assim para sempre... Deixa chegar à idade dos gêmeos pra você ver. - Ri Dean retribuindo o abraço - Boa madrugada pra você também... E não precisa me agradecer por nada. Se precisar de alguma coisa, basta me chamar.

   O loiro sorri, saindo do quarto.

 

Na manha seguinte Sarah acorda as 09:00 da manha e encontra Dean na cozinha preparando o café. Deseja-lhe bom dia e sobe para tomar um banho. Depois de vestir-se ela toma café,  se despede de todos e segue rumo a New York.

 

Continua...


Notas Finais


Link da parte 1: https://spiritfanfics.com/historia/construindo-uma-familia-7666412/capitulo52

Gente, a fanfic esta acabando! Esse será o antepenúltimo Capitulo...
Então quero saber: Vocês querem uma 2° temporada?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...