História {Sasusaku} Love will remember - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Akamaru, Chouji Akimichi, Deidara, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Jiraiya, Kakashi Hatake, Karin, Kiba Inuzuka, Kurenai Yuuhi, Maito Gai, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Sai, Sakura Haruno, Sasori, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Shino Aburame, Temari, TenTen Mitsashi, Tsunade Senju
Tags Naruto, Realidade Alternativa, Romance, Sasusaku
Visualizações 797
Palavras 1.660
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Tive um surto de criatividade essa madrugada, mas não soube expressar ele através desse capítulo. Espero que pelo menos tenha ficado legível.

Capítulo 11 - Um convidado inesperado


Senti o sol vir de encontro ao meu rosto. Me espreguicei ainda sem abrir os olhos. Ao abri-los, fitei Sasuke, que se encontrava num estado de sono profundo.

Essa visão me lembrou a situação que passamos antes de ontem. O dia em que eu e Sasuke dormimos juntos e eu sai fazendo a maior confusão achando que tínhamos nos tornados mais íntimos.

Continuei abraçando-o observando ele dormindo. Parecia tão calmo... Nada comparado ao garoto raivoso que foi pra cima do Sasori ontem a noite. É, vejo que hoje o dia vai ser repleto de explicações.

Fechei os meus olhos e aumentei a intensidade do abraço, o apertando. O garoto abriu os olhos lentamente e me olhou. Eu tentei desviar o olhar para não parecer que estava o vendo dormir, porém o mesmo percebeu e me deu um sorriso de canto, como quem diz "não adianta tentar disfarçar".

— Se sente melhor? — ele perguntou enquanto acariciava meu ombro.

— Sim. Desculpa pelo surto... Eu só precisava processar tudo aquilo. — sorri pra ele.

— Quer me contar o que aconteceu agora ou depois? — Sasuke ficou sério.

— Não sei por onde começar... — o encarei pensativa. — Quando você foi embora, eu me fechei pros outros. Apenas conversava com Naruto, Ino e Hinata. Uns meses se passaram e entramos em férias. Quando as aulas voltaram, Sasori entrou na nossa sala. Ele foi bem simpático comigo e parecia ser um cara legal. Fomos nos aproximando e logo Ino percebeu meu interesse por ele. Ela, como uma amiga nada discreta, conversou com o garoto. Acabamos ficando e depois namorando. Quando completamos seis meses de namoro, peguei Sasori me traindo com uma garota da sala do Gaara. Seu nome era Konan. Fiquei desolada. Ele me pareceu arrependido, então resolvi perdoar, afinal pensei que seria mais fácil lidar com a traição do que com o término. Mas não foi. — respirei fundo fitando o chão enquanto sentia o olhar de Sasuke sobre mim. — E então eu decidi terminar. Ambos choramos muito, mas eu realmente não poderia continuar com ele depois disso tudo. Ele e Konan começaram a namorar depois de um mês. Eu me senti uma babaca, mas tudo mudou quando ele me chamou pra conversar. Disse que só estava com ela porque eu não queria estar com ele. Combinamos de nos encontrar na praça que ficava na rua do colégio. Ele queria conversar e eu cedi. Chegando lá, ele me deu um abraço apertado e ficamos em silêncio por alguns minutos. O silêncio foi quebrado quando ele me fez uma proposta. Perguntou se eu queria ser amiga colorida dele. Disse que Konan e ele já não estavam mais juntos, mas não sabia se queria voltar comigo. Eu aceitei, não conseguia ficar sem ele. Notei que cada vez ele ficava mais dominador. Como se eu fosse propriedade dele, mesmo que não estivéssemos juntos. Notei também que se eu reclamasse de sua proximidade com alguma garota, ele sempre desconversava. Então resolvi terminar algo que nem tinha começado antes que ele pudesse me magoar outra vez. Fui em sua casa e expliquei a situação. De primeira ele ficou calmo, mas depois começou a socar as paredes. Percebeu que isso não o acalmou, e resolveu que iria achar outra coisa pra descontar sua raiva. — nessa hora eu já tremia novamente. Sentia as lágrimas descerem pelo meu rosto e se desfazerem ao chegar na ponta do meu queixo. — Ele me bateu, Sasuke. Muito. Eu não conseguia nem andar. E como Sasori não é burro, logo percebeu isso. Então simplesmente me jogou em sua cama e fez o que bem entendeu comigo. Acho que você já sabe o quê, né? Eu fiquei meses sem falar com ninguém. Tinha medo da minha própria sombra. Até que o Kakashi passou um trabalho em dupla e escolheu a Hinata pra fazer par comigo. Acabamos conversando muito, e eu contei a situação pra ela. Ela ficou aterrorizada. Contou pra Tsunade sem que eu soubesse, e a mesma chamou a polícia. Por falta de provas, fecharam o caso. Sasori foi expulso do colégio. Os pais dele estavam envergonhados, me mandavam cestas de café da manhã todos os dias. Eu sabia que eles não tinham culpa de nada disso. Resolveram se mudar pra longe, afim de tirar os holofotes de cima do garoto. Nunca mais os vi. Os três. Até ontem... Sasori tentou me obrigar a fazer coisas com ele outra vez. Se você não tivesse aparecido, Sasuke... — eu desabei sobre seu peito, soluçando alto.

— Que desgraçado... — ele limpava minhas lágrimas e me abraçava forte. — Eu sinto muito por não estar aqui quando você precisou de um amigo...

Antes que ele pudesse terminar a frase, eu depositei um beijo em sua bochecha e me levantei.

— Não se sinta mal, Sasuke. Você fez o que tinha que fazer. O que aconteceu foi apenas uma fatalidade. O importante é que ontem você estava no lugar certo e na hora certa. — sorri. — Vou tomar um banho...

Entrei no banheiro antes de ouvir a resposta do garoto. Chorei tudo que estava entalado no meu peito. Sai do banho sentido um alívio enorme.

Me vesti e quando sai do banheiro, Hinata, Naruto e Sasuke estavam sentados na cama. O loiro e a morena estavam de mãos dadas com um olhar preocupado. Ao me ver,  Hinata se levantou e rapidamente me abraçou.

— Você tá bem? Claro que não tá né, que pergunta besta a minha... Mas... Você tá melhor? Ai... Que droga... É claro que não está. — comecei a gargalhar de seu desespero. Ela me olhou sem entender. — Porque está rindo?

— Não quero falar de ontem. Só quero agradecer por não terem me deixado sozinha com aquele monstro.

— Sakura, aquele era o Sasori, não era? Achei ele familiar, mas só quando Hina e eu voltamos pra mesa do restaurante parei pra ligar os pontos. — Naruto perguntou.

— Sim, era ele. Depois de quase um ano... Ele voltou pra infernizar minha vida. — respondi fechando os dedos em forma de soco. Sasuke se levantou e segurou minha mão antes que eu pudesse acertar a parede.

— Ele só não esperava que a Sakura estivesse acompanhada. — ele completou. — Você tem que tomar muito cuidado agora. Nunca se sabe o que um louco desses está planejando fazer.

Hinata e Naruto assentiram com a cabeça.

— Bom, vamos comer... Eu estava morrendo de fome ontem e de repente ela passou. Agora to sentindo os efeitos de não ter jantado... — eu falei enquanto sorria pro Sasuke.

Naruto e Hinata deram as mãos e foram na frente.

— Tá tudo bem mesmo, né? — Sasuke colocou a mão sobre meu ombro.

— Sim, relaxa. O pior já passou. Agora vem, que eu to morta de fome e eles estão nos esperando! — puxei Sasuke pelo braço pra fora do quarto.

Chegamos no refeitório e demos de com Gaara choramingando algo e Ino o consolando. Ele merece depois da vergonha que me fez passar, pensei. Nos sentamos e Hinata perguntou do que se tratava. Gaara disse que Deidara (eu não sabia quem era até Naruto me dizer que era o loiro da festa) tinha largado ele pra ficar com outro cara, e que a qualquer hora os dois passariam pela porta do refeitório, afinal tinham dormido juntos. Disse que dormiu no quarto de Temari, que trouxe um colchão inflável e o encheu para que o irmão tivesse onde dormir.

Foi quando Hinata, Sasuke, Naruto e eu congelamos. Os dois apareceram na porta.

— Ainda por cima o filho da puta também é ruivo? — Ino bufou. — Nada criativo esse Deidara.

Puta que pariu! Então esse desgraçado cortava pros dois lados?

— Isso só pode ser brincadeira. — Naruto bufou.

Quando fui olhar pro Sasuke ele já não estava mais ao meu lado.

— Como você tem coragem de aparecer aqui, seu imbecil? Não tem vergonha na cara? — Sasuke deu um soco no Sasori, que caiu nos braços do Deidara.

— Você tá louco, cara? Ele nem te conhece! Entrou no colégio quando você foi embora e saiu do colégio antes de você voltar! — Deidara gritou enquanto auxiliava Sasori a sentar numa cadeira.

— Foi só um mal entendido, Dei. Ele deve ter me confundido com outra pessoa. — Sasori murmurou. Infelizmente, Sasuke ouviu.

— Que porra de mal entendido! Eu me lembro muito bem dessa sua cara de merda. A surra que tomou ontem não foi suficiente? Quer mesmo comprar briga comigo? — Sasuke gritava.

— Teme, por favor, se acalma. — Naruto se aproximou do amigo.

— Sasuke, vem... Não precisa se estressar. — eu tremia muito, não podia acreditar que Sasori chegaria a esse ponto. — Por favor, vamos sair daqui.

— Se você chegar perto dela, eu arranco seus olhos. — Sasuke falou pro ruivo, que riu. Me pegou pelo braço e saimos de lá.

Após Naruto e Hinata tentarem nos acalmar, resolveram nos deixar sozinhos no quarto. Sasuke andava de um lado pro outro enquanto eu o observava sentada na cama.

— Minha cabeça vai explodir. — ele murmurou.

— Vou buscar aspirina. — eu falei enquanto me levantava.

— Nem fodendo. — ele me puxou pelo braço. — Não vou te deixar sair sozinha com esse filho da puta aqui.

— Eu peço pra Ino ir comigo. O quarto do Sai é aqui do lado. — me soltei de seu braço. — E mesmo que esteja preocupado, você não manda em mim.

Sai pela porta antes que o garoto pudesse responder. Bati na porta do quarto do Sai, mas não tinha ninguém. Resolvi ir sozinha mesmo.

A farmácia ficava na esquina da rua do hotel. Fui até lá, comprei o remédio e voltei andando devagar. Me deparei com a maldita figura dos cabelos cor de fogo novamente.

— Dessa vez a gente tá fora do hotel e longe do campo de visão do seu amiguinho. Agora sim podemos nos divertir. — Sasori riu, me puxando pra dentro de um beco.


Notas Finais


Eita que o negócio foi de feio pra péssimo...
Espero que gostem! <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...