História SasuSaku, um amor *quase* impossível - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Exibições 61
Palavras 1.086
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ecchi, Hentai, Luta, Policial, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Desculpem a demora, etive meio deprê esses dias, mas não vou deixar vocês esperando ainda mais, vamos pro cap :* (lembrando que será narrado pelo Sasuke)

Capítulo 11 - Atando as pontas soltas


Fanfic / Fanfiction SasuSaku, um amor *quase* impossível - Capítulo 11 - Atando as pontas soltas

Claro que assim que sai do quarto dos Haruno eu fui pego por um enfermeiro.

Claro que levei aquela "bronca"

Mas que saber? Não tava nem aí, apesar de ainda estar no hospital eu estava feliz, enfim capturei aquela Rosada, com a bênção de ambos os pais, sendo minha mãe, já estava tudo bem,eu já poderia voltar para casa, embora eu queresse ficar mais na casa da Sakura, eu teria que ir, seria abusar dos Haruno continuar lá, mas isso é oque menos importa agora, acho que não vou noivar, vou logo casar-me com ela, pra que toda essa enrolação? Vamo logo morar junto!

Voltando para meu quarto, o infermeiro me olha de lado, acho que ele estava se perguntando oque se passava na minha cabeça, pois tinha momentos que eu me pegava sorrindo, claro que assim que eu percebia meu sorriso, fica sério de novo.

Assim que ele abriu a porta, pude ver fios vermelhos, ah não! Karin...

-ooh Sasuke!- ela sorriu, e quis me abraçar, cruzei os braços, negando-a, ela entendeu - sinto pelo oque aconteceu a você, mas gostaria de informar que o Gaara e sua amante foram pegos! 

Ele foi pego? Porra que merda! Eu queria pegar aquele infeliz! Eu olhei para o infermeiro, ele baixou a cabeça e se retirou do quarto.

-então...- queria arrumar um meio de saber dele, sem ter que falar de mais com ela- diga onde ele estar, assim que receber alta do hospital eu irei cuidar disso! 

Karin entortou a cabeça, a luz do quarto refletiu em seus óculos, deixando as lentes brancas.

-ele disse que queria lutar com você, disse que te mataria na próxima.

Eu rir, na próxima vou me certificar que não haja nada com ele, será uma luta "pau a pau" "mano a mano" 

-apenas diga a ele que eu não vejo a hora.

Eu estava indo para a cama, quando ela me puxou pelo braço.

-Sasuke...- a olhei com cara amarrada- você ja sabe?- apenas a encarei- seu pai te livrou de se casar comigo por que seu irmão fara isso! 

Que? Meu irmão perdeu o juízo? Ele vai se casar com essa doida? Enfim... Pelo menos o plano de meu pai irá seguir, e a Karin não vai mais me atrapalhar.

-hm- puxei meu braço- espero que sejam felizes.

-mais saiba, eu amo você! 

-não posso te falar o mesmo! 

Ela baixou a cabeça.

-vai no meu casamento?

Eu apenas iginorei, eu irei sim, irei pelo meu irmão, não por ela, assim que me deitei na cama eu logo fiz minha típica posição de dormir, ela logo se retirou do quarto, assim que ela saiu, eu fiquei de barriga para cima e pus as mãos atrás da cabeça, pensando na próxima vez que eu pegar aquele filho da puta.

        *************************

Recibo alta, aleluia! Ao sair do hospital logo dou de cara com o mano, encostado no carro.

-Sasuke!- ele abre os braços e me envolver no sei típico abraço meio apertado- caramba, você é cheio de novidades! 

Como assim? 

-como assim? 

Minha fala refletiu meu pensamento.

-entra logo no carro, que a gente vai conversando até em casa.

Mesmo sendo nascido no Japão, meu irmão já possui um pouco de sutaque europeu, pelo tempo que mora lá.

Eu logo abri o carro e me joguei dentro dele.

-pode falar oque anda sabendo tanto de mim? 

Ele deu a partida.

-soube que você tinha arrumado uma namorada, uma tal de Ino depois soube que você entrou na polícia, depois soube que você era o capitão, logo em seguida soube que você estava namorando outra e que ficou noivo dela, depois soube que você se separou dela e troxe outra moça para casa, depois soube que o pai te expulsou, depois soube que você estava no hospital, e logo que cheguei aqui, soube que o pai te perdoou e que você vai casar com essa nova moça.

Cassete, ele já sabe que vou casar? Puta merda, eu mal sai do hospital e todo mundo sabe? 

-a moça se chama Sakura.

Ele me olhou, logo depois voltou seu olhar para a estrada.

-Sakura, aquela moça Rosada que você quase comia com os olhos na adolescência? 

Não respondi, apenas puxei outro assunto, ninguém precisa saber dessa parte do meu passado.

-como você terminou com a Karin? 

Pelo canto do olho pude ver que ele pareceu pensar.

-sabe o motivo do pai querer a Karin na nossa família, né? 

-sim, o lance das armas.

-então, para realizar uma união de minha empresa com outra lá na Europa eu tenho que ter um cônjuge, não me pergunte por que, então, pensei logo na Karin, ja que você não ia mais se casar com ela, e que o pai ia te pedir se a Karin entrasse na família ainda assim.

- Karin aceitou? 

Tive que perguntar, a Karin se diz apaixonada por mim, e vai casar com meu irmão.

-aceitou quando mencionei morar na Europa, e também, ela quer entrar em nossa família, eu achei isso.

-hmm.

De fato. Ela queria ir morar fora mesmo, mas não pretendo sair do país

-você vai pegar o filho da puta que te fodeu? 

Ele sabe do Gaara? 

-aaah... Irei! 

-soube que ele disse que lhe mata, mas não deixa você se casar com a Sakura. 

-aaah nossa, quero ver se ele é capaz de causar algo em mim só usando os punhos.

Ele riu, logo chegamos em casa, sai do carro,para minha surpresa, o mano deu a partida e foi embora, resolvi entrar logo em casa. 

Assim que abri a porta de casa, me encontrei com minha mãe e Sakura.

-bem vindo de volta! 

Ambas falaram em uníssono.

-ah, valeu.

Falei sem jeito, minha mãe logo correu até mim e me abraçou forte, quando me soltou ela me encanrou. 

-estou tão feliz de te ver vivo e fora do hospital! 

-estou bem mãe, não sinto nada, sério! 

Ela sorriu docemente.

-agora vá dar atenção a sua menina, ela ficou bem preocupada.

Sakura me olhou com seus grandes olhos esmeraldinos, sorri.

-vamos ao meu quarto? 

Ela concordou com a cabeça e me seguiu até lá, quando chegamos eu tranquei a porta e corri para lhe dar um abraço, aquele abraço de cair na cama.

-Sasuke, eu estou tão feliz de te ver aqui, eu estava inquieta todo esse tempo.

Eu sorri. 

-Sakura.

Falei sussurradamemte.

-estou aqui.

Ela respondeu com o mesmo tom de voz.

-estou do teu lado, sempre vou ficar.

Ela sorriu aliviada, eu a beijei cheio de desejo e saudades, mesmo estando de alta recente, não vejo problema de fazer amor, sim AMOR!  Quando nos relacionamos com alguém que amamos, fazemos amor, certo? 

Ela me abraçou e eu apertei minhas mãos nela, apartir daí, eu só estava sendo movido a desejo, amor e paixão.


Notas Finais


Desculpem alguns ocasionais erros, espero que gostem :*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...