História Sasusaku: Um Estranho Uchiha - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Karin, Madara Uchiha, Naruto Uzumaki, Sakura Haruno, Sasori, Sasuke Uchiha
Tags Karin, Madara, Naruto, Sakura, Sasukarin, Sasuke, Sasusaku
Visualizações 314
Palavras 1.498
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Harem, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Nudez, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oii
Desculpem a demora😓9 dias sem postar eu acho😓

Espero que gostem💙

Capítulo 19 - Menos de dois meses


Fanfic / Fanfiction Sasusaku: Um Estranho Uchiha - Capítulo 19 - Menos de dois meses

 - Não...você disse como se já conhecesse ele há um bom tempo, eu te conheço Sasuke Uchiha, por que você tem tanto medo do Madara?

Porcaria! Eu precisava ter dito bobagem? Agora Itachi estava ainda mais desconfiado. Ele nunca gostou do Madara e desconfiou do meu pedido repentino de casamento para a Karin:

- Não é exatamente medo, como você acha que ele vai reagir se eu chegar lá e falar "Desculpe, mas eu perdi a minha aliança de noivado"?

- Eu não nasci ontem, Sasuke Uchiha.

Itachi me chamou pelo nome completo duas vezes, eu realmente estava ferrado, ele não podia saber da verdade, eu nem gostava de imaginar o que ele faria, eu nem gostava de imaginar o que o Madara faria.

Ouvimos o barulho de algo caindo na água, olhamos para a fonte da praça e ficamos parados vendo a cena.

Naquele momento eu pensei em levar o Naruto para outro país para ser prostituído como numa novela que eu assisti, eu estava grato pela boa ação dele, mas me digam, que ser humano se afoga numa fonte de aproximadamente 50 centímetros de profundidade?

- S-SOCORRO!

- Não tentem me enrolar…vocês vão me contar ou eu vou ter que ir até o Madara perguntar?

Ao ouvir as palavras de Itachi meu sangue gelou, aquilo não podia acontecer nunca:

- Itachi, você está paranóico, Madara é o pai da minha noiva, você precisa aceitar, essa sua raiva dele não pode interferir na minha vida.

- Então não vai me contar?

- Não tem nada pra contar.

- ACHEI!

Olhamos novamente para a fonte, Naruto saiu de lá todo molhado e com minha aliança na mão, dei graças, agora eu podia fugir da conversa:

- Valeu Naruto, te devo essa!

- A escolha é sua, Sasuke…mas não conte com meu comparecimento em seu casamento. - ouvi a voz de Itachi.

Vi meu irmão entrar em seu carro, pensei em ir atrás dele, mas Naruto disse:

- Acho que ele precisa esfriar a cabeça.

Respirei fundo e entramos em casa para Naruto se secar e pegar algumas roupas minhas emprestadas.

TRÊS SEMANAS DEPOIS

Minha semana foi cheia, tive que ajudar Karin a escolher o modelo dos convites, doces, bolo, decoração, flores, também tinha o ensaio de casamento, isso ainda faltando um mês e meio para o dia.

Apenas fingi me interessar, Karin escolheu quase tudo sozinha sem nem se dar conta:

- Amor, qual é mais gostoso?

Mordi dois doces, um de leite-condensado e um de coco, escolhi qualquer um, meus pensamentos estavam distantes, e não tinham a ver com a decoração da festa, ou os bonequinhos do bolo.

Um mês e meio, os segundos, minutos e horas passavam mais rápidos para mim, eu só conseguia pensar que estava cada vez mais perto:

- Parabéns Madara! Você conseguiu! - pensei.

>>Sakura on<<

Acordei numa manhã de sábado nada disposta, vesti uma roupa leve e fiz minha higiene, quando terminei meu café da manhã percebi um papel embaixo da minha porta.

Andei até lá e peguei o envelope branco com detalhes dourados, em letra cursiva estava escrito um texto sobre amor e muitas coisas, e no fim o convite para o casamento da Karin e do Sasuke.

No impulso amassei o convite e acertei a bolinha de papel na lixeira, peguei meu celular com lágrimas nos olhos e liguei para Ino, eu precisava de alguém para conversar:

- Alô? Isso é hora Saky?

- Ino… - falei com voz de choro.

- O que aconteceu? Está tudo bem?

- Não. - solucei.

- Foi aquele idiota do Sasuke? Quem foi?

- Mais ou menos.

- Poxa Saky, não se preocupa, estou indo aí, assim você me explica melhor.

- S-Se estiver ocupada não precisa.

- Nunca estou ocupada quando se trata de te ajudar, chego aí rapidinho.

Limpei as lágrimas e me despedi de Ino, ela realmente foi rápida, em alguns minutos estava tocando a campainha da minha casa.

Com certeza saiu de casa com pressa, pois não estava maquiada, e era raro ve-la sem ao menos um batom e um pó.

A primeira coisa que fiz foi abraça-la e desabar em lágrimas:

- O que aconteceu? Me conte tudo.

Nos sentamos em minha cama, procurei na lixeira o convite amassado e dei para Ino, que o desamassou:

- Eu também recebi.

- Faltam menos de dois meses.

- Você ama mesmo ele, não é mesmo?

- O Sasuke disse que me ama…mas eu estou confusa, não estou entendendo nada!

- Espera, quando foi isso?

- No dia do acampamento, ele disse que me ama e que eu nunca vou entender o motivo dele estar casando com a Karin…Ino, você é mais experiente nisso, o que isso quer dizer?

- Eu não sou vidente, agora também estou confusa. - respirou fundo - Nunca vi você assim por nenhum outro homem.

- Meus namoros nunca significaram nada.

- Saky, você precisa conversar com esse Uchiha.

- Não! O que vou dizer?

- Vai pedir explicações.

- M-Mas…

- É injusto você ficar sofrendo e chorando pelos cantos, vocês precisam esclarecer tudo isso.

- Vou pensar nisso, obrigada, eu nem sei o que eu seria sem você!

Nos abraçamos e ficamos um tempo assim, até que o celular de Ino tocou:

- Calma mãe, eu dei uma passadinha na Sakura, na estou indo aí, beijos. - desligou - Desculpa Saky, mas eu tenho que ir, combinei de passar o dia com os meus pais hoje.

- Sem problemas, se divirta.

- Pensa no que eu te disse.

A acompanhei até a porta, fiquei assiatindo TV por horas com um pote de brigadeiro no colo e uma colher, eu estava sem disposição para fazer alguma coisa, toda vez que meu celular apitava eu tinha esperanças de ser o Sasuke.

Será que Ino tinha razão? Eu devia exigir uma explicação do Sasuke?

Meus pensamentos foram interrompidos pelo meu celular tocando, e não, não era o Sasuke, era na verdade, a Karin.

Fiquei sem entender nada, mas atendi:

- Alô?

- Oi Sakura.

- Oi.

- Espero não estar te incomodando, mas é que…bem…eu…

- Você…?

- Eu queria saber se você pode ir comigo na loja me ajudar a escolher o meu…vestido de casamento.

Eu congelei, queria dizer que não, não, não e não! Mas a Karin não tinha culpa, ou tinha, eu não sabia, eu não entendia, mas ela parecia um moça legal, doeu, mas eu falei:

- C-Claro Karin.

- Que bom! Muito obrigada Sakura, serei grata o resto da minha vida! Pode me encontrar às 11 horas na frente do Paris 8?

Fiquei impressionada, o Paris 8 era chique demais, pelo o que eu sabia, os vestidos mais baratos custavam uns R$ 2,000 reais:

- Sim, estarei lá.

- Okay, muito obrigada de novo.

- De nada, tchau.

Desliguei, eu ia ajuda-la a escolher o vestido para o casamento com o homem que eu amava, mas dizer "não" seria suspeito, talvez Karin percebesse que eu não estava feliz com o casamento dela com o Sasuke.

Eu fui pontual, e às 11 horas estava na frente do Paris 8, entramos e Karin se encantou com os vestidos nos manequins, aquele local era enorme.

Karin provou primeiro um vestido tomara que caia todo borbado com pérolas, era lindo.

Depois provou um com mangas de renda até o cotovelo, a saia do vestido era de babados.

Karin provou muitos, no fim escolhemos o de pérolas:

- Muito obrigada Sakura.

- De nada, err…Karin…

- O que?

Eu não acreditava que ia dizer aquilo, mas eu não aguentaria ver Sasuke se casando, então eu não iria comparecer, ia viajar no dia, me isolar no meu apartamento, ou algo assim, mas não ia comparecer de jeito nenhum:

- Eu não vou poder ir no seu casamento, tenho uma viagem marcada no mesmo dia, me desculpe.

- Que pena, eu queria tanto que você fosse, mas eu entendo, sem problemas.

- Que bom que entende.

Passei em uma padaria comer alguma coisa e voltei para casa, resolvi tomar um banho e no meio dele me lembrei dos meus momentos com o Sasuke.

Me lembrei de quando o vi no colégio e nem sabia seu nome, quando nos conhecemos através daquele trabalho do professor Deidara, dos acidentes por causa dos seus machucados, de quando cuidei dos hematomas dele, quando nos encontramos na biblioteca, quando vi Sasuke prestes a se matar, quando nos consideramos finalmente amigos, a viagem, quando vi ele de toalha, quando dormimos juntos, o beijo na roda-gigante, o acampamento, quando nos perdemos, a confissão de amor e o outro beijo.

Me lembrei também de quando Sasuke desabafou comigo na cachoeira e de quando me disse aquelas coisas quando estávamos perdidos, eu ia deixar o amor da minha vida escapar assim e ficar com outra?

Sasuke se afastou dos amigos pelo o que ouvi, ele me disse que tinha problemas muito ruins e que não podia me contar, algo estava muito errado, algo estava fazendo Sasuke sofrer.

Continua…



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...