História Satiríase: Amor ou Prazer? - Capítulo 43


Escrita por: ~

Postado
Categorias 50 Tons de Cinza, Dakota Fanning, Ian Somerhalder
Personagens Dakota Fanning, Ian Somerhalder
Tags Amor, Colegial, Dor, Drama, Prazer, Sadomasoquismo
Exibições 189
Palavras 1.464
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishounen, Colegial, Crossover, Esporte, Famí­lia, Festa, Ficção, Hentai, Luta, Mistério, Musical (Songfic), Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


"Cap semelhante ao de 50 tons de cinza" heyy amores mais um cap espero que gostem amoreeesss não vou me atrasar mais em manda-los amuuu vocês, minhas safadenhas do corrrii byee😁😁👌👌🍸🍸

Capítulo 43 - Ai Que Mandão


― você me obriga a fazer o que eu não quero. Eu digo

― você não tem querer, você é minha propriedade, aquele contrato pra mim ainda existe. Ele diz sem nenhum remorso do que diz

― eu não sou um objeto de manipulação sua, eu sou gente que ama e sente, me trata como se eu não passasse apenas de um contrato, pior, do que sua escrava sexual. Digo cheia dor

― não vamos voltar com essa conversa.

...

― eu vou... Eu vou embora, você já fez sua escolha

Ele me olha ― eu não vou mais atrapalhar sua vida. Responde-me com um ar de sofrimento

― já atrapalhou senhor somerhalder... Já atrapalhou! O olho pela ultima vez, dessa vez acho que é pra valer, se ele não me procurar não há mais motivos pra voltarmos, e mesmo que ele fizesse isso, com aquele quarto eu não aceitaria.

Saio da casa dele, vou direto pro meu trabalho.

 POV. IAN

 Não a impedi de ir, eu queria mais não fiz isso.

― que droga. Eu preciso esquecer isso, preciso, eu quero esquecer ela, o que ta acontecendo comigo? Mais que merda. Deito pra trás, e fico olhando pro teto. Meu coração acelerado, a cabeça cheia de idéias e preocupações, meu sangue quente, e meu pau duro, é assim que estou nesse momento.

Levanto-me da cama, finalmente criei disposição. Acho que será melhor eu ir pra Los Angeles, já que eu e Dakota nos afastamos, acho melhor que eu volte pra cuidar da empresa agora.

Tomo um banho, e me preparo pra ir pra Los Angeles.

[...]

Acabo de chegar de viagem e vou direto pra casa, hoje não irei trabalhar, preciso voltar a minha vida de antes. Quando chego em casa, começo a escutar as varias mensagens que tem secretaria eletrônica

― filho aqui é sua mãe assim que puder me liga ta?

...

― oi gato sou eu a Emily lembra? Então eu tava pensando a gente pode se encontrar e conversar melhor você sabe, se estiver interessado sabe onde me encontrar.

Subo pro meu quarto, tomo mais um banho e relaxo. Vou ver Emily ela me parece ser uma ótima companhia, será bom esquecer... Dakota. Pego meu celular e vejo a foto dela, olho e sinto saudade de seu cheiro

― não posso sujá-la mais do que eu já a sujei. Digo pra mim mesmo

Quando anoiteceu eu me preparei pra sair com Emily. Vesti uma roupa qualquer e fui ao seu encontro.

Em questão de pouco minutos cheguei a sua casa. Bato na porta

― ah Ian sabia que não iria me faltar. Ela me olha, na verdade ela estava muito arrumada, mais o que me chamava à atenção eram seus seios maravilhosos, são um pouco volumosos, os de Dakota eram um pouco pequenos mais eu preferia os dela agora

―, pois é me bateu uma saudade de você. Digo com um sorriso safado

Eu entro e começamos a se pegar, a deito sobre o sofá e começamos a nos beijar, eu só quero fuder essa vadia e ir embora. Tiro sua blusa com urgência

― você é tão gostoso, quero senti-lo logo em mim. Ela diz com pressa

Começo a beijá-la, apalpando seus seios, os de Dakota são bem mais macios. Quando vou lhe beijar

― vamos logo ao que interessa amor. Ela diz

 Fico a olhando, de repente, o rosto de Emily desaparece, e vejo o de Dakota na minha frente. Ela me lança um sorriso angelical como só ela sabe me da, posso ouvir sua risada que toca como uma bela canção em meus ouvidos, ela sorria como uma criança inocente

― amor? Digo

― sempre mentindo pra mim... Ela começa a chorar do nada

― não do que está falando? Pergunto

De repente me deparo com Emily

― sim eu sou seu amor... O que foi Ian? Pergunta Emily

― eu preciso ir. Digo me saindo

― como assim eu pensei que viesse pra gente se divertir?

Saio da casa dela e volto pra casa... Tenho que voltar a Seattle, algo não ficou resolvido

POV. DAKOTA

Uma semana depois...

Depois de se passar uma semana depois que Ian e eu nos afastamos, eu esperava um telefonema dele e pedidos de insistência mais não, não recebi nada. Realmente ele não brincou ao dizer que não iria atrapalhar minha vida. Olho meus pulsos que ainda tinham a cicatriz da tentativa de suicídio.

Acho que o que eu tenho que fazer agora, é sair um pouco conhecer melhor Seattle, e não ficar aqui me lastimando.

Tomo banho, e visto uma calça jeans e uma blusa preta, coloco uma jaqueta por causa do frio que está bem tenso está noite.

Desço no elevador, e caminho pra algum lugar, de repente avisto que parecia ser uma boate, passo direto, mais, interrompo meus passos, acho que não seria nada mal entrar e ver os outros dançarem um pouco. Entro e dou de cara com varias pessoas dançando. Sento e peço uma água. O barman me olha com cara de “apenas água?” de repente senta um carinha perto de mim, alto loiro e bem vestido.

― oi. Ele fala sorridente

Eu retribuo o sorriso ― oi

― quer uma bebida? Ele pergunta

― ah não eu não sou muito chegada a bebidas.

― nossa é bem difícil uma garota como você não gostar de beber, mais não vai fazer essa desfeita comigo não é?

Olho de lado

DEIXE DE PENSAR NELE BOBOCA, NÃO VE QUE HÁ ESSA HORA ELE DEVE ESTAR COM OUTRA NA CAMA DELE?

Meu subconsciente é muito chato, mais decidi o ouvir dessa vez

― acho que apenas uma não fará mal nenhum. Tomo e faço cara feia, ele sorri

Cada vez que eu pensava nele “ Ian”, era uma bebida que eu pedia, eu estava ficando bêbada, e esse som dessa boate estava me deixando zonza

― não quer ir a outro lugar gata. O cara me diz

― eu tenho que ir a um lugar primeiro. Digo com dificuldade, eu só queria me livrar desse chato

 Vou ao banheiro me olhar no espelho, minha cabeça estava girando. De repente meu celular toca, tiro com a maior dificuldade do bolso

― alô?

― Dakota? Essa voz sexy só poderia ser dele

― Ian? Falo mal

― onde está Dakota que barulho é esse?

― e porque quer saber senhor, achei que tínhamos terminado nosso caso embaraçoso.

― Dakota você bebeu? Ele diz me repreendendo

― bebi, senhor Ian, o que vai fazer me bater no bumbum com seu cinto, ou vai me fazer beijar seu amigo gostoso. Dou risadinha

― quero que saia daí, agora!

― ai que mandão, “eu prefiro meu quarto do que você, vai embora”

― me diz onde você ta que bar?

― estou bem longe do seu quarto e bem longe de você. Desligo

Sorrio, o que ele acha, que vou correr atrás dele? De repente meu celular toca novamente

― saia daí, estou indo te buscar!

― o que? Ãm? Ele desliga

Quando eu saio, dou de cara com aquele carinha que me esperava, lá fora

― ah que bom que te achei te procurei por todos os luares linda. Ele me agarra

― eu preciso ir. Digo mais ele continua com a mão na minha cintura

― não primeiro vamos a outro lugar

― não, eu não quero ir. Digo estava caindo de bêbada

― ela disse não. Ian aparece e o empurra pra longe de mim, e o cara vai embora

Ian me ajuda a andar até o seu carro ― que papelão em senhorita Fanning, depois conversaremos

De repente acabo vomitando ― que droga. Digo

― toma isso. Ele me da o lenço dele

Ele me coloca no carro. E seguimos não sei pra onde...

POV. DAKOTA

 Dakota bebeu demais, acho que tem haver com nosso rompimento. Depois que chegamos a minha casa. A levei pro meu quarto, e jogo ela em cima da cama

― precisa tomar um banho moçinha. Digo tirando sua calça e vendo seu corpo lindo

― o que vai fazer, v-você ta de castigo. Ela não sabe o que diz

Tiro sua roupa e a levo pro banheiro.

― aiii, essa água está fria, Ian eu quero sair eu voltar pra lá.

― está bêbada não vai a lugar nenhum e cala a boca

― que mandão

Depois tiro ela, e a mesma cai na cama.

― Ian, hey Ian, como se comportou mal não pode ter isto. Ela tira a toalha mostrando seu corpo nu, e seu sorriso bobo no rosto. Eu me seguro mais meu amigo não

― vamos conversar seriamente amanhã. Digo

Ela me puxa pra cima da cama ― dorme comigo aqui. Ela fecha seus olhos. Meu deus é muita tentação...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...