História Satiríase: Amor ou Prazer? - Capítulo 44


Escrita por: ~

Postado
Categorias 50 Tons de Cinza, Dakota Fanning, Ian Somerhalder
Personagens Dakota Fanning, Ian Somerhalder
Tags Amor, Colegial, Dor, Drama, Prazer, Sadomasoquismo
Exibições 166
Palavras 1.008
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishounen, Colegial, Crossover, Esporte, Famí­lia, Festa, Ficção, Hentai, Luta, Mistério, Musical (Songfic), Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Ooooiiieee, cheguei com mais um cap saslindas do meu coriiii, espero que gostem minhas vidas, amo vocês c sabem né? Então gente o que vocês acham do nosso amigo indecisiso, algum palpite? aiii Ian seu gostoso vemnimim ♥😇👌👌👌 safadenhaslindas do Ian cheirar hahaha ó👌 sorry pela curta parte mais gostosa de ler...

Capítulo 44 - Amor ou Prazer?


Eu olhei seu corpo nu, parece um anjo, suas curvas sinuosas me deixam excitado só de as olharem, seus seios pequenos mais não demais, adoro brincar com eles, são bem durinhos. Minha mão insiste em querer pegá-los mais eu tento me conter.

Pego em seu rosto, e fico abrindo seus olhos com delicadeza, admirando sua beleza até ao dormir. Ela se mexe

― mhmm... Deita aqui, baby. Ela sorri mostrando seu braço aberto ― ai que chato, vai ficar me olhando a noite toda? Se for assim eu vou voltar pra lá, ta mais animado que aqui. Ela faz força pra levantar, mais eu a empurro de novo

― você não vai voltar hoje, nem amanhã nunca mais ta me ouvindo? Falo pegando em seus braços

― ai que mandão você, posso lavar seu lenço se quiser. Ela diz pegando o mesmo que estava sujo de vomito

― você não sabe o que diz, está caindo de bêbada.

― você tem um tanquinho bonitinho. Ela coloca suas mãos por dentro da minha camisa

Eu retiro minha camisa, e deixo-a tocar nele, desço meu dedo até seus lábios e deposito um beijo suave nela, nesse hora sinto meu pau ficar ereto do nada, eu estou ficando excitado com esse carinho dela. Ela senta em uma perna minha, e coloca seu braço envolta de meu pescoço

― porque bebeu assim? Brigo

― eu não sei senhor riquinho. Ela rir

― não te quero ver mais desse jeito ouviu? Aperto suas bochechas com a mão, fazendo um lindo biquinho nela.

― porque se importa comigo senhor, você não me ama nem nada. Empurro-a em cima da cama

― eu... Eu amo sim pare de dizer asneiras

― sempre mentindo pra mim... Ela chora do nada

Lembro-me daquela cena antes na casa de Emily, pareceu até um djavú chato

Sento na cama, enquanto ela chora e fala coisas sem sentido algum. Deito perto dela, e beijo ela, um beijo demorado. É não foi dessa vez. Abro o zíper da minha calça e tiro a mesma

― já disse que na estamos mais juntos, me deixa em paz. Ela vira pro outro lado

Chego beijando do seu bumbum até subir inteiramente pra suas costas. A coloco em cima de mim, ela fica entre minhas pernas, passo a mão sobre sua barriga, e a mesma estava com a respiração pesada. Ela passa a mão sobre minhas pernas definidas ^^ e eu deixo ela fazer isso

― awwn eu estou vendo dois de você Ian. Ela diz e eu sorrio passando a mão sobre seus cabelos loirinhos

Ela deitada de barriga para cima enquanto eu a acaricio. Eu não sei como agirei pela manhã quando ela acordar, essa história sobre o quarto vermelho me deixa mal. Mais acho que só devo transar com ela se realmente eu for me desfazer do bendito quarto, coisa que não quero nem um pouco.

― Ian eu te amo, eu chorei todos esses dias, mais não quis te dizer. Ela diz, fala apenas porque está de porre, em sã consciência ela chamais admitiria

Essas palavras dela me tocaram, será que é tarde demais pra admitir que eu estou apaixonado? Que droga isso não pode acontecer comigo, comigo não eu não quero isso, não quero ficar sem sentir dor, sem quarto e sem Dakota

Paro de pensar nisso. Devo aproveitar cada minuto ao lado dela. Deito por cima dela, e a olho com um olhar penetrante, ela me olha também, sei que depois ela não se lembrará de nada, mais eu sim vou. Beijo o pescoço dela, descendo as mãos até suas pernas. Delicadamente abro uma delas, e a penetrando-a com movimentos lentos consigo a explorar com muita intensidade, vou aumentando os ritmos de movimentos. Ouço seus gemidos, e me sinto feliz. Sinto muito prazer, essa noite vai me fazer entender se consigo substituir a dor pelo amor

LADO NEGATIVO - NÃO HÁ NADA MELHOR QUE DOR E PRAZER, REALMENTE NÃO CONSIGO PENSAR EM NADA MELHOR. AMOR É PATETICO, ELE SÓ SERVE PARA OS FRACOS. TOLOS SOFREM COM O AMOR, ENQUANTO OS FORTES CURTEM A VIDA COM SEXO E TODOS OS PRAZERES QUE A VIDA PODE OFERECER, ENTRE AMOR E PRAZER PREFIRO “PRAZER”

 

LADO POSITIVO – NÃO HÁ NADA MELHOR QUE AMAR E SER AMADO, A VIDA SE TORNA MAIS SIGNIFICANTIVA E TUDO SÓ É FELICIDADE E REALIZAÇÕES. PRAZER É PATETICO DEPOIS QUE O TEMPO VAI PASSANDO, SÓ RESTAM MEMORIAS DE UMA VIDA DE COISAS INSIGUINIFICANTES E TODOS OS BONS MOMENTOS SÃO JOGADOS NO RALO ENTRE AMOR E PRAZER PREFIRO O “AMOR”

Meu subconsciente gritava de duas maneiras pra mim, não sei o que fazer, realmente estou dividido. Seu corpo me fazia ir as loucuras do prazer, eu estremecia, ela goza sem parar, estávamos suados demais, eu metia cada vez mais com força eu estava para ter um orgasmo a qualquer hora em questão de pouco tempo, ela chama pelo meu nome, e arranha minhas costas fortemente, e eu estou adorando isso

― vamos lá Dakota pode fazer isso de novo...Goza pra mim vai quero agora!

Ela vai ao ápice mais uma vez...E eu gemo de prazer, logo chegando o orgasmo, sinto o liquido quente sair, passando nela, esse foi maravilhoso, e a mesma, estava cansada, caio por cima dela e adormeci.

POV. DAKOTA

Me viro de um lado para o outro abrindo meus olhos logo em seguida, sinto meu corpo doer, e minha partes intima, posso senti-la estranha. Sento na cama passando a mão sobre minha cabeça, meus cabelos como sempre, um caos total, minhas cabeça parece que vai estourar, de repente flashes passam por minha cabeça, desde da boate e aquele carinha, tomo um susto será que estou na casa dele? Quando levanto minha cabeça olho pro lado e percebo que estou na... Casa de Ian? Olho pra minha frente, e o vejo sentado a me olhar intensamente, passando o dedo sobre os lábios rosados, ele me olha pensativo e sério, sei que vou levar uma bronca

― agora vamos ter uma conversa... Ele fala a me olhar sério



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...