História Saturno é azul - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Visualizações 10
Palavras 2.233
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Hentai, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


As músicas que eles estão compondo para o álbum eu só mostrarei no final da fanfic.

Capítulo 5 - Alteração no humor.


   Victor

Depois de limparmos a casa, praticamente capotamos na cama, todos, sem exceção.

- Se for pra alguém usar o banheiro só daqui a dois dias, tive muito trabalho pra limpar - Avisou Luis, enquanto estávamos subindo as escadas - Se quiserem fazer alguma coisa, façam no jardim - Disse Luis, antes de bater a botar.

Aham, claro.

- Me acordem daqui a dois dias - Disse Pedro, fechando a porta em seguida e Joe fez o mesmo.

Quando estava para entrar em meu quarto e cair na cama, Hanna me puxa pela mão.

- Hã... Toma o seu boné - Hanna me entendeu meu boné, com a cabeça abaixada.

Sorri com isso, até que ela era legal.

- Pode ficar, combina mais com você do que comigo - Falei, sorrindo para a mesma antes de entrar no quarto.

E não soube exatamente o porquê mas fiquei sorrindo por um bom tempo.

************

- Bom dia - Desejei, entrando na cozinha, aonde Joe, Pedro e Hanna tomavam café.

- Sério que o Lui não vai levantar hoje? - Perguntei, pegando um das torradas em cima da mesa.

- Se ele acordar ou não, não faz diferença - Respondeu Hanna, grossa, com o capuz tampando seus olhos.

A mesma comia um tipo de cereal com geleia.

Achei estranho a princípio, afinal, ela estava de bom humor ontem.

Joe se levantou para pegar uma caixa de suco e como de costume ia tomar da caixa mesmo.

- Nada disso Joe! Você vai colocar no copo - Falou Hanna, batendo a mão na mesa.

Joe até se assustou, quase deixando a caixa cair, ele apenas assentiu nervoso indo pegar um copo rapidamente.

- Hã... Hanna? - Pedro chamou sua atenção, a mesma levantou a cabeça lentamente, segurando a colher de cereal.

Foi uma cena bem sombria, até eu fiquei arrepiado.

- Vo-você tá bem? - Perguntou Pedro, receoso.

- EU TO ÓTIMA! -  Hanna respondeu/gritou de boca cheia, batendo a colher na mesa de levantando rapidamente depois, lavando seu prato e saindo da cozinha pisando duro.

Olhei para os dois, assustado.

- O que vocês fizeram? - Perguntei, cruzando os braços, sério.

- Não fizemos nada! Ela estava de bom humor antes de você chegar - Respondeu Pedro, antes de beber seu copo de café.

Suspirei, o que ela tinha?

Como todos estavam casados demais para compor ou tocar, resolvemos assistir um filme.

Jogamos pedra papel e tesoura para decidir qual seria o filme e Joe ganhou, iríamos assistir o "A órfã"

Desligamos as luzes e sentamos nos puffs.

Estava no início do filme quando Hanna desce, com um largo sorriso nos lábios e se senta ao meu lado, começando a assistir o filme também.

E ela começou a gargalhar alto, assustando a todos, e depois começou a me bater enquanto ria.

- Por que você tá rindo? - Perguntei, tentando me esquivar de sua mão, podia ser pequena mas era pesada.

- Você não... viu... a cena? - Respondeu entre risadas - Foi hilária.

- Ela acabou de matar o bombo - Disse Joe, aterrorizado.

E Hanna apenas continuou a rir alto.

As coisas estavam cada vez mais confusas.

E em outra cena quase no final, a mesma começou a choramingar.

- Hanna? Aconteceu alguma coisa? Está doendo em algum lugar? - Perguntei, desesperado, as empresas não preparam você pra esse tipo de situação.

- Ela... Ela... - A mesma tentava falar entre choramingos.

- Ela o que? - Perguntei, nervoso.

- Ela cortou as flores - Respondeu Hanna, reclamando ainda mais.

Olhei para os meninos, que estavam tão confusos quanto eu, não sabia mesmo o que estava acontecendo!

Terminamos o filme e logo depois Hanna pegou rapidamente o controle mudando para um canal que passava clipes.

- EU ADORO ESSA MÚSICA! - Gritou a mesma, levantando andando até a cozinha dançando ou... O quer que seja aqueles movimentos que ela estava fazendo, a mesma voltou com algumas jujubas na mão, mexendo o quadril de acordo com a música e então puxou Joe para acompanhar a mesma.

Coitado do Joe, ele não sabe dançar.

E repentinamente ela me jogou uma jujuba! Me assustando.

Olhei para Hanna sem entender, e a mesma apenas sorriu pra mim, me lançando uma piscadela, fazendo movimentos de robô logo depois.

Pra alguém que dança super bem no palco, ela era bem engraçada e até... Meio fofa sem querer.

Então Pedro pegou o controle e mudou de canal, fazendo Hanna e Joe o xingar.

- Parem de ser chatos! Eu quero ver o programa de perguntas e respostas - Falou Pedro, fazendo os mesmo sentarem emburrados nos puffs.

- Qual a baleia que tem a frequência diferente das demais? Dica: Ela é considerada uma das mais solitárias no mundo - Falou o apresentador dando tempo para um dos participantes responder.

- Whalien 52! - Respondeu Hanna, batendo na perna do Joe.

Qual é a dessa menina de ficar batendo nos outros?

- Whalien 52? - Respondeu um dos participantes.

- Certa a resposta! - Falou o apresentador.

Todos nos viramos para Hanna, surpresos, esperando uma explicação.

- Que foi? Eu adoro documentários! - Respondeu a mesma, exaltada.

- Próxima pergunta, agora de matemática, pegue 1000 e some 40 - Disse o apresentador, dando  o tempo para o participante anotar, até mesmo Joe estava anotando - Agora mais 1000, e some 30 e some com mais 1000...  Agora adicione 20, volte a  juntar 1000 e some mais 10. Qual é o total? - Peguntou o apresentador.

O participante estava entrando em uma pilha de nervos.

- 5000! - Respondeu Joe, depois de calcular em seu papel.

- Não é não! Dá 4100 - Falou Hanna, rebatendo Joe.

- Absurdo - Respondeu o mesmo.

- Quer apostar? - Perguntou Hanna, como sempre, desafiadora - Quem perder vai acordar o Luis... Combinado? - Perguntou e Joe assentiu.

- O Luis é horrível ao acordar - Murmurou Joe, já cantando vitória.

- 5000 - Respondeu o participante, confiante - A resposta está... ERRADA! - Anunciou o apresentador.

- ISSO! - Gritou Hanna, animada.

- A resposta correta seria 4100 - Respondeu o apresentador, nos fazendo ficar novamente surpresos.

Hanna era um gênio.

E novamente ela voltou a chorar, do nada.

- O que foi dessa vez?! - Perguntou Pedro, ainda mais confuso.

- Ela perdeu! Ela era tão boa - Falou Hanna, entre lágrimas, assistindo a Tv e quando deu os comerciais ela voltou ao "normal" - Acho que alguém terá que acordar o francês lá em cima - Cantarolou a mesma, pegando Joe pela mão o guiando em direção a escada, subindo.

Eu e Pedro nos olhamos e sorrimos, não perderíamos isso por nada.

Estávamos todos na frente do quarto de Luis, esperando Joe terminar de rezar para entrar.

- Pai nosso... - Ele começaria a orar pela décima vez.

- Vai logo! - Hanna o empurrou para dentro do quarto, ele parecia um cordeiro que acabará de entrar na cova do leão.

Ele foi até Luis e cutucou seu rosto e não houve nenhuma resposta.

- Lui? Lui? - Joe agora mexia o ombro de Lui, para que o mesmo acordasse e então, ele abriu os olhos.

E posso dizer que ele mau os abriu e começou a xingar Joe, jogando coisas no mesmo.

- Que pensez-vous que vous faites? Pourquoi me réveilles-tu? Motherfucker!( O que pensa que está fazendo? Por que veio me acordar? Filho da puta) - Luis começou a xinga-lo em francês, enquanto Joe tentava sair do quarto.

E nos? Bom, ficamos rindo na porta e claro a risada de Hanna de sobressaia sobre a nossa, não que isso fosse algo ruim.

Era muito bom na verdade, o som era... Agradável.

E então... Luis sem querer acerta uma almofada na cara de Hanna a fazendo ir um pouco para trás.

Tudo parecia ter parado, acho que até prendemos a respiração, uma aura negativa começou a emergir de Hanna e a mesma cerrou os punhos.

Joe estava rezando de novo e Luis o acompanhava.

E para nossa surpresa... Pela terceira surpresa do dia, Hanna apenas soltou o ar e deu meia volta entrando em seu quarto.

E então Luis nos olhou.

- Alguém pode me dizer o que está acontecendo? - Perguntou o mesmo.

- Não sabemos, a Hanna está assim o dia todo, muito mais muito bipolar! - Respondeu Joe, sem entender.

- Será que ela está se sentindo mal? - Sugeriu Pedro, com a mão no queixo, todos nós olhamos espantados.

Será que ela não estava bem?

Corremos em direção a sua porta a batendo rapidamente.

- Hanna! HANNA! - Gritei, a chamando e logo a porta se abriu, seu capuz estava para baixo e a mesma estava sem nada no rosto.

Gostava de vê-la assim, era mais bonito.

- Meninos, olha eu...

- Você está bem? - Perguntou Luis, interrompendo Hanna.

- Estou - A mesma respondeu - Mas sobre hoje...

- Tem certeza? Você pode estar com alguma doença depois de limpar a casa - Sugeriu Joe.

Ela negou com a cabeça.

- Mas gente eu...

- Ou pode estar paranóica! - Interrompeu Pedro.

- Deixem eu falar eu...

- Quer que a gente compre algum remédio pra você ou...- Claro que eu tinha que interromper também.

- EU TO DE TPM! - Gritou a mesma, antes de fechar a porta.

- Agora, tudo faz sentido - Falou Pedro.

Assenti, tendo uma ideia fantástica.

- Vamos - Falei, chamando os demais.

- Pra onde? - Perguntou Luis.

- Temos que fazer umas compras - Disse, com um sorriso de canto.

Hanna

Os meninos vão querer me expulsar depois disso! Até eu me expulsaria! Estava insuportável e ainda gritei na cara deles.

Céus.

Eles vão me colocar pra dormir no jardim!

Estava andando de um lado para o outro em meu quarto, provavelmente um buraco já estava se formando no chão do tanto que estava andando.

Então ouço batidas na minha porta.

Sabe quando bate o desespero e da vontade de pular pela janela? É exatamente isso que estou sentindo.

Respiro fundo, antes de abrir a porta.

Seja o que Lady Gaga quiser.

Abri a porta apertando meus olhos, esperando reclamações... Mas nada veio, abri meu olhos lentamente.

Os meninos estavam segurando uma sacola cheia de chocolates, sorvetes, bombons e salgados.

- Desculpa, qualquer coisa - Disse Pedro, coçando a nuca.

- É, não estamos acostumados com... Uma dama me casa - Disse Victor, com as bochechas levemente coradas, olhando para o chão.

Sinto meus olhos encherem de água, céus, eu ia chorar.

Ele levantou o olhar, me olhando com seus olhos caramelo me entendendo a sacola, qual a peguei rapidamente.

- Obrigada meninos... Sei que não é fácil me aturar nesses dias - Falei, meio envergonhada, olhei dentro da sacola - Vocês compraram caramelo? - Perguntei, olhando a sacola.

- Um pacotinho inteiro - Respondeu Joe.

Peguei os mesmos e comecei a devora-los, até me lembrar de uma coisa.

- O que foi que você falou Victor? - Perguntei, ainda comendo caramelo.

- Que não estamos acostumados? - Repetiu.

Neguei.

- O que você disse depois disso? - Perguntei, ansiosa, que ele fosse logo ao ponto.

- Com uma dama? - Repetiu, sem entender.

Estalei os dedos.

- ISSO! - Exclamei, batendo meus pés no chão, animada - Você me deu uma ideia pra uma música - Disse, passando pelos mesmos, indo em direção a escada.

Olhei para trás e eles continuaram lá, na frente da porta.

Mas menino é lento mesmo né?

- VENHAM! - Chamei, enquanto comia mais um pouco de caramelo.

**********

- Ok, me falem como eu sou, que vocês presenciaram nesses últimos quatro dias - Falei, com meu caderno na mão.

Estava sentada no chão do estúdio, enquanto os demais estavam ao meu lado, como uma roda.

- Bom... Você é bem inteligente - Disse Joe, com a mão no queixo - Sério, você é muito inteligente! E olha que quem tá dizendo isso sou eu! O nerd da banda - Falou o mesmo, nos fazendo rir.

- Ok, o que mais? - Perguntei.

- Você ri muito alto - Falou Pedro, fazendo uma careta engraçada.

- E chora muito, sério, dava pra ouvir você choramingando lá de cima - Falou Luis, fazendo uma careta chorosa.

Dei um soquinho em seu ombro, mas sem tirar o sorriso do rosto.

- E fala de boca cheia - Falou Joe, com as bochechas infladas.

- E dança de uma maneira bem... Peculiar...- Continuou Pedro, rindo.

Ótimo, só tem coisas negativas?!

- Mas isso não faz você menos fofa - Disse Victor, ao meu lado, me fazendo olhar em seus olhos.

Céus.

Sentia meu rosto quente.

Desviei o olhar, pegando mais um pouco de caramelo na sacola, todos haviam ficado em silêncio.

ALGUÉM QUEBRA ESSE SILÊNCIO, POR FAVOR!

- Você não é parecida com as garotas que conhecemos... E acredite... São muuuuuitas - Falou Luis, se achando.

VALEU LUIS!

- Tá bom Luis, eu entendi - Falei, enquanto​ começava a escrever no caderno.

- Não, você não tá entendendo, são vaaarias mesmo - Continuou Luis, enquanto tentava olhar o que estava escrevendo, apenas afastei a cabeça do mesmo mas Victor tentou espiar também, dei um breve beliscão em seu braço.

Meninos bisbilhoteiros!

Mas, me deram uma boa música...- Pensei, com um sorriso nos lábios.

E nem havia percebido que estava sem capuz esse tempo todo.


Notas Finais


COMO AMO MEUS MENINOS ❤
Comentem ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...