História Satyriasis - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Monsta X
Personagens Hyung Won, Min Hyuk, Show Nu, Won Ho
Tags Hyunwoo, Minhyuk, Satiríase, Showhyuk, Showmin, Shownu
Visualizações 60
Palavras 691
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


OiOi mochis, essa é minha primeira fic desse genero e eu espero q vcs gostem ><
Obg lets senpai por me ajudar e apoiar <3

Capítulo 1 - S - One


— Senhor Son Hyunwoo já pode entrar. — a recepcionista apareceu na sala de espera, encarou Hyunwoo, sorriu sedutoramente e se afastou rebolando.

— Se ela soubesse que você é gay, ficaria decepcionada. — Shin Hoseok, técnico e melhor amigo de Hyunwoo comentou.

— Eu vou entrar agora então já pode ir. — Murmurou enquanto se levantava

— Eu vou te esperar.

— Prefiro ir embora sozinho, vá ver como está o Hyungwon.

Hoseok apenas suspirou em concordância.

— Me ligue qualquer coisa.

Hyunwoo apenas acenou em resposta. Respirou fundo e caminhou até a sala com a plaquinha: Lee Minhyuk. Bateu na porta calmamente, logo ouviu um baixo "entre" e assim o fez.

Seus olhos varreram a sala rapidamente, mas logo seu olhar parou homem desconhecido que estava em pé perto da janela.

— Bom tarde Hyunwoo, sou Minhyuk o seu psicólogo.

Ele parecia amável, era baixo, cabelos vermelhos brilhantes, sorriso doce nos lábios e seus olhos transmitiam calma.

— Sente-se em qualquer lugar, e me diga o que está acontecendo com você.

Puxando todo o ar para seus pulmões e logo em seguida os soltando, Hyunwoo sentou-se na poltrona mais próxima de si, fechou os olhos, imaginou que estava sozinho em seu quarto e começou a falar.

— Eu estou tendo vontades quase incontroláveis de transar; tenho fantasias sexuais com pessoas aleatórias; não consigo me concentrar muito nas pessoas porque normalmente eu estou imaginando que estou transando com ela; e eu pesquisei e isso são sintomas de um satiríase.

E então ele encarou Minhyuk que ainda se mantinha no mesmo lugar, só que com um sorriso um tanto diferente.

— E você quer transar agora? —caminhou até o sofá ao lado da poltrona onde Hyunwoo se encontrava, sentou-se rapidamente, puxou uma caderneta que estava repousada sobre a mesinha onde continha um cacto pequeno.

— Sim. — Respondeu completamente envergonhado, o mais alto era complemente tímido e até mesmo entre amigos se mantinha um pouco mais acanhado e dizer a outro homem que queria transar até não aguentar mais, era muito para si.

— O senhor realmente é um satiríase, e eu preciso estuda-lo melhor antes de lhe dar um diagnóstico concreto. Quero que me responda algumas coisas e que não pense muito antes de responder.

— Tudo bem, que tipos de perguntas seriam? — se moveu pela poltrona tentando esconder a ereção que se formava, aquele tipo de assunto poderia lhe causar problemas depois e ele não queria parecer mais estranho para o rapaz.

— Eu preciso saber mais sobre como se sente para que eu possa lhe ajudar, você tem um transtorno sexual hiperativo e há cinco tipos dele, eu preciso saber qual desses você se encaixa e qual o melhor tipo de tratamento.

— Fico feliz em ouvir que há um tratamento para isso, pode começar as perguntas.

Minhyuk corou com o tom de voz de Hyunwoo, o mesmo havia falado com certa urgência e um pouco arrastado demais. Parecia quase que um gemido.

— Você já teve relações com múltiplos parceiros por algum desejo compulsivo?

— Não.

— Já teve alguma obsessão em ter algum parceiro inatingível?

— Até agora não.

Ambos se encararam a uma tensão rondou o ar. O mais baixo respirou fundo e balançou a cabeça. Ele tinha que ter ética, mas aquele homem era uma perdição e nunca em toda sua pequena carreira — e vida — se sentiu de modo tão necessitado em ter alguém consigo. Principalmente um paciente seu.

— Hyunwoo você já se masturbou de modo compulsivo apenas para obter prazer, mesmo sentindo dor ou sem vontade alguma?

— Uma única vez.

— Há quanto tempo atrás?

— Quando eu comecei a desejar ter relações com mais frequência.

Era um jogo novo e muito verdadeiro. Hyunwoo não pensava antes de responder, na verdade assim que ele encarou aqueles olhos amáveis o mais alto tinha parado de pensar em qualquer coisa a não ser foder àquele jovem aparentemente delicado.

— Há quanto tempo isso?

— Por volta de uns dois anos trás.

O Lee umedeceu os lábios e mexeu nos cabelos como se pensasse em algo, olhou para Hyunwoo, sorriu e finalmente foi para a última pergunta.

— Você transa compulsivamente com o seu parceiro? — ele estava ansioso demais para a resposta.

— Se eu tivesse um, provavelmente transaria compulsivamente, principalmente se ele fosse você.


Notas Finais


Criticas construtivas e elogios são bem vindos <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...