História Save A Young Soul


Escrita por: ~


Sinopse:
Problemas com a sociedade, problemas com a família ou problemas consigo mesmo... É difícil encontrar uma só pessoa no mundo que não seja amarga sobre algo, e depois do suicídio de uma aluna simplesmente brilhante, uma das melhores escolas da Coreia do Sul resolveu realizar um projeto em que, em frente à uma câmera e sozinho em uma sala, o aluno pudesse dizer o que acontecia em sua vida ou em sua mente. Bom ou ruim, o relato nunca sairia daquela sala. Era uma maneira de fazer os jovens do primeiro ao terceiro ano desabafarem e poderem relaxar antes das provas finais, e talvez esquecer o terrível acontecimento.
Mas apenas doze alunos entrariam naquela sala. E quem estava por trás das câmeras nunca poderia ao menos imaginar o quão conturbada poderia ser a vida desses garotos, que dia após dia tentavam provar a si mesmos que garotos não choram.

[HUNHAN/KAISOO/CHANBAEK]
Iniciado
Atualizada
Idioma Português
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Personagens Originais, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Chanbaek, Chenlay, Exo, Hunhan, Kaisoo, Pov, Problemas Sociais
Exibições 3.012
Comentários 103
Palavras 20.294
Terminada Sim

Fanfic / Fanfiction Save A Young Soul
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishounen, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fluffy, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shounen, Slash, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Suicídio, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Lista de Capítulos

Capítulo
Palavras
1.
Prólogo - O que acontece com esses garotos que não choram?
11
392
433
 
2.
Algumas histórias não têm a chance de começar
7
353
1.313
 
3.
Esconda-se sobre o muro, garoto mau
7
285
1.014
 
4.
A diversão se torna fútil, dita nesse tom amargo
6
259
1.066
 
5.
Esses reflexos que cortam cada rosto em dois
9
279
2.793
 
6.
Chore, desista e deixe todos os seus sonhos para depois
9
238
1.257
 
7.
A covardia em sua forma mais crua carrega meu nome
7
196
1.311
 
8.
Algumas histórias não têm um final de contos de fadas
7
180
2.020
 
9.
Porque a insatisfação é a minha mais fiel companheira
6
158
1.581
 
10.
E nem mesmo todas as drogas do mundo o salvariam de si mesmo
6
153
2.071
 
11.
Arredonde resultados e veja tudo dar na mesma no final
7
136
1.582
 
12.
O problema é querer ter uma mãe no final de tudo
8
138
1.651
 
13.
Queime seus cacos e comece tudo de novo
4
123
1.129
 
14.
Epílogo - E o que acontece com esses garotos que choram?
9
122
1.073

Gostou da História? Compartilhe!

Comentários em Destaque

Postado por ~MrsScarletY
Capítulo 14 - Epílogo - E o que acontece com esses garotos que choram?
Usuário: ~MrsScarletY
Usuário
wow! Que desfecho viu? Nem sei se deveria comentar, já disse tanta coisa no capítulo anterior TT

Eu deveria ter acompanhado essa fanfic desde o início, teria sido bom... mas pelo menos agora eu sei que não devo deixar nada para amanhã, não é? Realmente gostei da forma que você trabalhou os problemas dos meninos e seu objetivo foi atingido, viu? Seja uma reflexão social ou pessoal, tenho certeza de que todos que leram vão ficar com esse mesmo sentimento... talvez, esperança?

O CLUBE DOS CINCO AAAAAAAAAAAAAA sou casada com essa fanfic, ela é toda perfeitinha do começo ao fim :') ... escrever é bom, não é? De certa forma é como uma válvula de escape, enfim...

Obrigada... e acho que falo em nome de todos os que não comentaram... sua história trouxe algo muito bom com ela. É difícil explicar e creio que cada um irá levar algo diferente, para mim foi como um alerta... cada um carrega uma guerra dentro de si, não é? Então que sejamos sempre gentis e compreensivos :)

Feliz ano novo!

Bjs!!!
Postado por ~MrsScarletY
Capítulo 13 - Queime seus cacos e comece tudo de novo
Usuário: ~MrsScarletY
Usuário
Olá, pois é eu estou aqui :33 A minha família está em cativeiro, eu estava mega curiosa e né? É.

Ok, tenho muita coisa para dizer e espero que não se importe, mas eu preferi resumir em um comentário só TT Eu estava viajando, sabe? Mas estava muito curiosa por essa história e como uma boa leitora, fui lendo no caminho :3

Por onde começo? Eu preciso ser rápida, antes que faça um texto enorme e aaaaaa TT Enfim, os problemas sociais abordados foram realmente interessantes, cada um deles trouxe algo profundamente real do universo dos jovens. Uma coisa me deixou muito intrigada, eu fui lendo os comentários e suas notas e fiquei pensando: “droga, não estou me identificando... eu não tenho coração?”, mas eu entendi que o motivo por eu não estar me identificando da mesma forma como vi nos comentários dos capítulos anteriores era porquê eu estava apenas ouvindo os meninos!

Bizarro, não? De alguma forma era como se eu estivesse sentada ao lado deles e estivesse apenas escutando suas dores, seus problemas, então eu não consegui assumir aquela dor. Não é como se eu não estivesse dialogando com eles, em muitos momentos, da mesma forma quando conversamos como um amigo, eu falei “não fica assim”, “poxa, eu também me sinto assim” ou “nossa, eu te entendo”, mas eu li apenas ouvindo... é estranho e nem sei se faz sentido, mas foi como foi.

Eu me senti um pouco... perdida ao ler os comentários, sério! Eu não consegui assumir, ou ficar triste ou desolada com nenhuma das histórias... apesar de que muitas das dores retratadas se assemelham as minhas... o que foi completamente diferente de Pillowtalk, onde eu realmente assumi uma dorzinha ali TT Mas talvez eu tenha cumprido meu papel de ouvinte, sou uma boa ouvinte, devo ter um bom ombro amigo haha

Ah, eu preciso falar de dois capítulos em especial, o primeiro é o do D.O... a maneira que ele fala me fez lembrar MUITO de uma amiga... esse jeito meio áspero, mas completamente carregado de sentimento, entende? Acho que esse foi um dos capítulos mais próximos da minha realidade, foi como se eu estivesse falando com ela! Louco, não é?

O capítulo do Chanyeol foi o mais... cômico? A maneira como ele retratou a própria história foi muito divertida, otimista, como o próprio disse. E, sim! Acho que você é completamente capaz de criar uma comédia u.u

Tem também o do Jongdae, que eu fiz textão lá; o do Lay, que me mostrou o outro lado da história, entende? Apesar dele ter sido um idiota, me fez refletir que ninguém faz as coisas por fazer, sempre tem um motivo...; o do Xiumin que... nossa, foi o mais real. Talvez você tenha passado por aquilo ou entrevistado alguém... eu não sei shaushaush mas ficou muito real!; O capítulo do Luhan foi o mais... “tapa na cara da sociedade”. É ridículo que você tenha de se explicar ou andar com medo pelas ruas por ser quem você é. Mano, em que séculos vivemos?

Eu gostaria desesperadamente de abraçar cada um deles e abraçar cada uma das pessoas que leram e refletiram sobre suas próprias vidas TT Acho que o mais triste é saber que jovens de todas as idades passam por isso todos os dias, pensam sobre isso todos os dias e que a sociedade não consegue enxergar isso... tudo fica invisível e isso é triste... não deveríamos ter medo de revelar nossas dores e aflições.

Problemas são problemas, entende? Não existe problema maior ou menor, então acho que realmente não deveríamos sentir vergonha de chorar por nossos problemas ou ficar tristes por não conseguir resolver algumas coisas, são os nossos problemas e precisamos dar valor para eles, entender que fingindo que eles não estão ali, eles não vão desaparecer :// E isso é algo, que apesar de eu ter ciência em minha mente, eu própria cometo esse erro... de tentar esconder meus problemas TT

Enfim, uma crítica (?) pessoal, eu senti muito a falta da Nana... depois do capítulo do Luhan foi como se ela tivesse desaparecido, entendo que nem todas as histórias giravam em torno dela ou que alguns meninos queriam dizer suas dores e não as dores dos outros, mas senti muita a falta dela, não sei se foi proposital, mas desde o começo da história eu esperei que a Nana criasse uma presença muito maior do que a que foi apresentada, talvez esse seja apenas um desejo de leitora encubado (?), não sei dizer. Ah! Seria muito interessante um capítulo só dela, não seria? Alguma carta que ela tenha deixado... alguma redação... um vídeo gravado, mas nada deprimente, seria interessante enxergarmos um lado alegre dela... é só uma ideia mesmo, fiquei curiosa sobre quem é a Nana, entende? Afinal, só ouvimos relatos dela...

O espaço! Não posso esquecer disso, céus! Enfim, tudo é narrado com os meninos estando em uma única sala, mas adivinha? Sua escrita é tão leve e fluída que nós, enquanto leitores, conseguimos imaginar tudo! Isso é muito legal.

Projeto SAYS... você me deu uma lição incrível com essa história. Sabe, muitas vezes nós escondemos o que sentimos, escondemos nossas vontades, nossos rancores, escondemos tudo... alguns fazem isso para não magoar ou chatear as pessoas, outros porque temem parecer fracos diante de algumas confissões... ou simplesmente por não ter coragem de dizer seus problemas. A lição que eu levarei será a de falar mais ^^ Falar mais dos meus problemas, falar mais das minhas dores... deixar de ser “forte” o tempo todo e começar a sentir minhas próprias dores. Então, eu agradeço, Nana?

Sua escrita, como eu já disse, é incrível. Em alguns momentos é possível sentir muito o narrador-presente, mas isso é normal. Primeira pessoa não é algo simples de ser feito, mas você faz muito bem, sério! Adoro escritas como a sua, traz uma emoção? Realidade? Proximidade? Traz algo muito real e é muito difícil conseguir esse efeito escrevendo em primeira pessoa, sem parecer forçado ou desinteressante... então, parabéns!

Eu sabia que seria bom desde o começo, entende? Mas tenho problemas que envolvem minha preguiça, meu preconceito com certos couples, minha preguiça, enfim! Tudo isso para dizer que estou muito feliz por ter dado uma chance a SAYS!

... acabei fazendo um texto enorme, desculpa! É o ascendente TT

Obrigada, bjsss!!
Postado por ~HannieSun
Capítulo 12 - O problema é querer ter uma mãe no final de tudo
Usuário: ~HannieSun
Usuário
Oi de volta
Hm, bom... O Chanyeol sou eu
Não pela parte do otimista, ja que eu sou realista. Mas, na parte da "estranhesa?"
Pqp, se tivesse uma mariposa mesmo, eu ja teria saido correndo e quebrado a camera.
Tenho pavor de alguns insetos, e sou BEM,BEM,BEM,B-E-M,desastrada...
É, eu sou a ovelha negra da familia... Acho que se eu contasse pra eles por carta, ia ser pior, não sei bem. Eu gostei desse capitulo, parece que foi narrado por uma parte de mim, a outra parte narrou o capitulo do BaekHyun. Acho que sou uma mistura Chanbaek.
Ah, eu tambem sou avoada igual ao Channie...
Eu acho que vou te mandar uma mensagem, quero falar com você.. sobre o que? Não sei, qualquer coisa talvez... Miojo?
Acho que esse assunto é bom.
Estou sempre aqui
Postado por ~Narylee
Capítulo 10 - E nem mesmo todas as drogas do mundo o salvariam de si mesmo
Usuário: ~Narylee
Usuário
Oi, tudo bem? Estou ótima. E aliás, bom Natal para você!
Acho que eu sou a única que está comentando algo por aqui, certo? Eu só queria dizer o quanto esse capítulo me atingiu. Confesso que comecei a ler ele de forma hesitante, eu não queria ler algo pesado, mas queria saber sobre o Tao então fui em frente. O que negócio é que você soube abordar o assunto, que é tão delicado e faz as pessoas tristes, eu até cheguei a chorar algumas poucas lágrimas de choque enquanto minha mente continuava a dizer "não, você não é irrelevante, não pense assim, por favor!".
A história do Tao me chocou, de certa forma. Abuso sempre é algo sensível, porque sim, pra mim, foi abuso, afinal o primo dele era mais velho e sabia mais e, no entanto, não hesitou em fazer algo assim. Sinceramente, eu fiquei enjoada enquanto lia o relato dele, mas depois fiquei muito triste por causa da imagem que o Tao tem de si mesmo, se vendo como alguém inútil, mesmo que ele próprio queira mudar a situação na qual está enfiado. Eu nem sei mais o que dizer, honestamente.
O triste é saber que há outras pessoas como o Tao, não que passaram pela situação com um primo, mas talvez com alguém mais velho e isso é realmente triste e chocante e tudo mais. Seria apenas bom que ele soubesse que cada um tem o seu problema e a sua situação e nenhum problema e situação devem ser desprezados ou colocados como "irrelevantes se comparados com outros".
Enfim, é isso aí. Acho que agora estou indo para o próximo capítulo.
Postado por ~AnnySnowKim
Capítulo 11 - Arredonde resultados e veja tudo dar na mesma no final
Usuário: ~AnnySnowKim
Usuário
Os traços de todos os personagens é o que me chama a atenção. Suho está insatisfeito com a vida que tem, Yixing quer parar o vazio ou ao menos entende-lo, Tao quer esquecer o passado e seguir em frente e Baekhyun... Ele está com medo? Ele está curioso sobre Chanyeol, mas tem medo de descobrir o que sente de verdade? Ele usa a Yoora para parar um pouco essa curiosidade?
Ele leva uma vida parecida com a da Nana, mas ele obviamente ainda não chegou no limite. Isso é bom, por enquanto... mas eu sinto como se ele estivesse perto de romper, como se ele fosse começar a dar o sinais de que não está mais aguentando.
Os pais de ambos tem uma grande culpa nisso. Mas eu me pergunto: foi assim que eles foram criados? Eles desistiram de si mesmo? eles não lembrar como é se sentir tão confuso? eles não sabem mais? como podem forçar alguém assim, criar elas de um jeito que eles já odiaram?
Estou meio indignada aqui, pq eu meio que senti como se não fosse só a história do Baek, mas sim a Nana falando e de alguma forma, me apeguei a Nana.
bjs e até.
ps: escrita ótima, como sempre.