História Save Me - SUGA - Capítulo 22


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jungkook, Personagens Originais, Suga
Tags Bts, Escolar, Shoujo
Visualizações 28
Palavras 1.020
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 22 - Esse é o fim...


Fanfic / Fanfiction Save Me - SUGA - Capítulo 22 - Esse é o fim...

Minyeo

– MINYEO, DESÇA AGORA!- ouço berros enfurecidos virem do andar de baixo.

Desço as escadas, cambaleando um pouco por conta do sono.

– Mãe, o que foi?- bocejo.

– Você pode me explicar que história é essa de você estar namorando o Yoongi!?- bate o pé freneticamente.

– Quem te disso isso?

– Não adianta fingir, já sei de tudo.- droga...

Meu coração começa a acelerar e um nó a se formar em minha garganta. Não poderia mentir para ela, afinal, é a minha mãe. A única pessoa que me conhece e quem confio.

– Isso é verdade?- assinto e ela parece incrédula.- Não pode ser...

O nó formado em minha garganta começa a se multiplicar, criando diversos outros, fazendo assim com que eu não consiga aguentar. Me mantenho forte naquele momento, mas sei que quando subir, não suportarei.

Ela me olha e eu entendo isso como um "vá para o seu quarto". Obedeço a sua vontade, indo para o quarto, trancando a porta e me debulhando em lágrimas. Choro incansavelmente até adormecer.

[...]

Acordo ao toque do celular, desejando que tudo aquilo fosse um pesadelo. Espero meus olhos se acostumarem com a luz, e depois de feito, olho no ecrã e vejo que há várias mensagens dele.


Mensagem


Minyeo, cadê você?- 09:32

Você veio para a escola? Já te procurei em todos os lugares, mas não te encontro.- 10:50

Mi, fiz algo errado? Por favor, me responda...- 11:25


– Não meu amor, você não fez nada de errado...- sussurro baixo.


Yoongi

E a cada minuto que passa, a ansiedade me consumia pouco a pouco.  Não conseguia prestar atenção direito na aula pois até agora ela não deu um sinal de vida, então não tinha como saber se estava tudo bem. Espero que ela esteja bem...

Sinto o celular vibrar, provavelmente notificação de mensagem e eu aqui torcendo para que seja dela.

Mensagem

Yoongi, precisamos conversar... Poderia vir aqui depois da aula? Estarei te esperando.


Oh céus... Nunca desejei tanto que a aula acabasse tão rápido...

[...]

Estou à caminho de sua casa. Nunca pensei que estaria tão suado, nervoso e ofegante do jeito que estou neste momento.

Bato em sua porta, esperando algum sinal de resposta, mas nada obtenho. Bato novamente e sou capaz de ver a figura pálida por trás da porta.

– Oi... Entra.- me permite passagem e assim faço.- Sente-se. Espere que vou buscar água para você.

A mesma entra na cozinha, e enquanto isso, sento um pouco, tentando me acalmar, mas a tentativa era falha.

– Aqui.- me entrega o copo com água.

– Você está bem?- pergunto, ainda ofegante.

– Estou.- sorri.

E pela primeira vez, não acho que aquele seja o sorriso dela. Parece forçado, e definitivamente é. Seus olhos estão vermelhos e inchados... Ela andou chorando?

– Não minta, sei que não está.- a mesma abaixa a cabeça.- Diz, o que aconteceu?

– Yoongi... Eu quero terminar...

E meu coração passou de cardíaco a falecimento total. Não podia acreditar que aquilo fosse verdade.

– Minyeo, o que está dizendo?


Minyeo

E aquela expressão dele de desespero feria o meu coração mais do que qualquer coisa. Vê-lo assim era tão doloroso...

"Sabe o que acontece com a carreira dele se descobrirem sobre esse namoro? Ele se afunda. Não só ele, mas todos nós..."

– Eu quero terminar.- tento me manter firme.

– O que aconteceu? Fiz algo errado?- mantinha a expressão.

– Nada, só não quero mais ficar com você.

– Já entendi... O motivo é que sou apenas como um copo plástico... Descartável, não é mesmo?- sua expressão agora é séria.- Não precisa responder, o seu silêncio já disse tudo.- ele levanta e bate a porta.

Deito no sofá e tudo o que faço no momento é chorar. Chorar por tê-lo perdido, pelo modo como compreendeu o meu silêncio e achou que estivesse certo... Apenas chorar...


Guk


– Alô?

– Yuna? É o Guk.

– Oi Guk! Que surpresa me ligar assim.

– Desculpe a ligação repentina, mas eu preciso da sua ajuda...

– Sim, claro, mas o que aconteceu?

– Prefiro falar isso pessoalmente.

– Tudo bem, me encontra naquele mesmo lugar.- desliga.


Estava super nervoso com o que havia feito e não tinha ninguém a quem pedir ajuda além de Yuna.

[...]

– Guk, o que aconteceu?- pergunta ofegante.

– Acho que fiz uma enorme besteira....- permaneço com a respiração descompassada.

– Você não parece bem... Espere aqui que eu vou comprar uma água pra você.

Enquanto a aguardava, tentei desviar o meu olhar e a mente para qualquer coisa que não tivesse sido aquela situação. Infelizmente, a tentativa foi mais do que falha.

– Aqui.- me entrega uma garrafa.- Agora me diz, o que você fez de tão errado?

– Eu literalmente destruí a vida da pessoa que gosto.- um nó se forma em minha garganta.- Ela estava namorando com um cara aí, e ninguém podia saber pois ele é famoso, mas por um impulso, acabei contando para a mãe dela.

– Cara, você tem noção da gravidade do problema?!- altera o tom de voz.

– Só percebi depois que já tinha feito!

– Isso não foi um impulso, mas sim ciúmes um pouco obssessivo.- mantém o tom natural de voz.- Lembra de quando estávamos namorando e eu sentia ciúmes da Minyeo? A situação se repete novamente, só mudou o ser enciumado.

– Não foi um ciúmes obsessivo.- dou de ombros.- Mas o seu ciúme era bobo. Você sentia ciúmes só porque eu conversava com ela.

– Lembrando que quando você ama alguém, é normal ter ciúmes, mas tudo tem limite. E pelo o que eu saiba, eu sentia ciúmes sim, mas em momento algum fiz algo para ferrar com a vida dela. Já você...- mantém o tom firme.- Privar a felicidade da pessoa que ama, isso sim é obsessivo.

Permaneço quieto pois não tenho argumentos suficientes para contradizer. Afinal, ela está certa.

– Yuna me desculpe, eu não queria dizer isso...

– Tudo bem. Talvez precisou apontar os meus erros para finalmente entender os seus, não é mesmo?- fixa o olhar no horizonte.

– Desculpe...- abaixo a cabeça.

– Não me peça desculpas.- volta o seu olhar para mim.- Você deve pedir desculpas para a Minyeo.

– Não sei se tenho coragem...

– Se teve coragem suficiente para fazer uma sacanagem dessas com ela, terá também para pedir perdão.- permanece séria.- Agora a questão é, se ela quiser perdoar você né.

– Obrigado, Yuna...


Ela está certa... Mesmo que Nyeo opte por não me perdoar, preciso ao menos pedir para ela.


Notas Finais


Eita vacilo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...