História Save Me - SUGA - Capítulo 23


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jungkook, Personagens Originais, Suga
Tags Bts, Escolar, Shoujo
Visualizações 32
Palavras 1.033
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 23 - Spring Day


Fanfic / Fanfiction Save Me - SUGA - Capítulo 23 - Spring Day

Dia seguinte...


– Minyeo?- ouço sua voz e breves batidas na porta.

– Entra.

– Não vai para a escola?- para em minha frente.

– Vou.- minha voz sai abafada.

– Eu já vou indo, ok? Tem lançamento dentro de alguns dias e preciso chegar mais cedo para ajudar a adiantar o processo. Tem café pronto já.- deixa um beijo em minha cabeça como forma de despedida.

A espero sair, me deixando sozinha para pensar em algumas possibilidades. Nisso me olho no espelho e não gosto da imagem refletida. O rosto parecia mais inchado, talvez por ter chorado muito, e os olhos super vermelhos.

Não quero ir e ter que encontrá-lo...


Yoongi

"Nada, eu só não quero mais ficar com você..."

Definitivamente aquelas palavras não iriam sumir tão rápido de minha mente. O modo como ela as usou, deu a entender que realmente não existia sentimento algum. Não, isso não está certo...

– Yoongi, você não poderá ir ao colégio hoje porque temos que nos preparar para o lançamento que é dentro de alguns dias.- Nam comunica.

– Ok.- respondo seco.

Pelo menos isso foi um alívio. Não queria ver seu rosto depois do que aconteceu.

– Todos prontos? Então vamos.


Guk

– Então, Min Go, estou liberado ou terei que fazer mais algum serviço para você?- o olho sério.

– Não, já pode ir. Fez o suficiente por hoje.- sorri torto. Como sempre.

Sem pensar duas vezes, recolho rapidamente as minhas coisas e sigo para a escola, onde provavelmente chegarei atrasado.

[...]

Nem entrei na classe ainda e sou capaz de sentir os olhares pesarem sobre mim. Olhares duvidosos.

Bato na porta e espero, assim como todos os outros dias, que o professor me deixe entrar. Vejo seu olhar pesar sobre mim e consequentemente crio uma paranóia de que ele sabe o que fiz.

– Desculpe o atraso.- curvo-me. Ele apenas assente e vou para o meu lugar.

Por um vislumbre olho para ela e a vejo séria, mas o olhar caído não nega que tem tristeza por trás daquela pose.

[...]

O que faço? A expressão dela se manteve a mesma desde o início das aulas...

– Minyeo, quer lanchar comigo?- tento a chamar.

– Resolveu falar comigo? E aquele lance de "não somos mais amigos"?- enfatiza.

– É que você não parece bem, então pelo menos queria saber se quer conversar...

– Tudo bem, porque mesmo que não me considere sua amiga, você sempre foi e sempre será o meu.- sorri fraco.

Droga... Fiz tantas coisas horríveis com ela e apesar disso tudo, ainda me considera um amigo...

[...]

Estavamos durante um tempo na arquibancada, onde costumava ser o nosso lugar favorito. Ela falou de tudo o que lhe ocorreu, detalhe por detalhe, e aquilo não deixou de mexer comigo. Não da mesma forma de antes, mas como isso agora se tornou um peso nas costas.

– Eu disse que isso só te magoaria...

– É, mas é a vida...- suspira.- Bom, já vou indo. Não vou ficar para assistir as aulas finais. Tchau Guk. Obrigada por me ouvir.- sorri fraco.

Seu idiota...


Minyeo

Recolho o material sob a mesa, guardo e saio de sala. Não faria sentido continuar ali se não estava bem. Afinal, quem consegue prestar atenção em algo quando não se está bem?

[...]

Enfim em casa. Dizem e é verdade, não há lugar melhor que o lar... O clima melancólico, aquele doce silêncio... Tudo isso combinava perfeitamente.

Subo para trocar de roupa e por um momento, ouço o celular vibrar sobre a cama. Provavelmente uma mensagem.

Mensagem 

Mãe: Hoje chegarei um pouco mais tarde, ok? Não me espere acordada.


É, tive esperanças de que fosse ele, mas não poderia ser. Afinal, não depois de tudo o que lhe disse.


Guk

– Então Guk, você contou?

– Não consegui.

– Como não? Cara, você vai deixar isso assim? Não pode!

– Eu sei, mas não sei como. Yuna, ela disse que mesmo que eu não a considere minha amiga, ela ainda me considera um.

– Então ta esperando o que para contar? Apesar de tudo, ela ainda te considera um amigo! Sério, se você não contar...

– Se eu não contar?

– Se não fizer isso, eu mesma farei. Tenha certeza de que será bem pior se ela ouvir de outra pessoa.

– Espere... Me dê um pouco de tempo.

– Tudo bem, mas se não resolver isso o quanto antes, já sabe.- desliga.

Mais essa agora...


Alguns dias depois...

Minyeo

– Minyeo!!! Desce aqui, rápido!!!

– O que é?- bocejo.

– Olha...- desvia o seu olhar de mim para a tv, dando a entender que eu olhe também.

"E o comeback mais esperado foi finalmente liberado!! Fiquem agora com Spring Day!!"

Fazia algum tempo que não o via na escola e em lugar nenhum, mas talvez agora eu saiba o motivo. Precisava estar disposta a esquecê-lo, mas no fundo eu não queria isso e só deixei esse sentimento guardado, porém, hoje ele floresceu novamente...

– E então, o que achou?- sorri abobada.

– É, ficou bom.- sorrio fraco em retorno.- Já vou indo. Preciso me arrumar para a escola...


Neri

Meu coração estava partindo ao ver a minha menina daquele jeito, mas o que eu poderia fazer? Não posso colocar ela em risco e a carreira dele também.

Ultimamente, desde aquele dia, Minyeo não tem sido mais a mesma. Continua a agir como antes, mas os seus olhos não brilham mais como antigamente e até o seu sorriso não é mais o mesmo. E isso não só com ela, mas o mesmo tem acontecido com Yoongi. Hoje em dia o seu olhar se tornou vago e o riso vazio.

O que faço? Não quero vê-la assim... Quero o seu sorriso de volta...

Subo para o quarto, bato em sua porta, à espera de que ela abra. Abre, me dá espaço para entrar e assim faço.

– Mi, sente aqui, quero falar com você.- dou leves tapinhas na cama e ela o faz.

– O que foi?- me fita.

– O que aconteceu com você?

– Nada.- suspira.

– Por favor, me conte...- a imploro com o olhar.- Por acaso tem a ver com aquele término?- pergunto e uma lágrima solitária desce pelo seu rosto.

Aquilo definitivamente cortou meu coração em mil pedaços. Nenhuma mãe quer ver seu filho chorar, assim como nenhum filho também quer ver sua mãe aos prantos.

– Você gosta muito dele, não é?- permanece em silêncio e eu o interpreto como um sim.- Desculpe Mi... Eu não pensei que isso te afetaria tanto...

– Tudo bem... Se me pediu para fazer isso, provavelmente teve um motivo lógico.



Notas Finais


Meio bad ;-;


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...