História Save Me - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), TWICE
Personagens J-hope, Jihyo, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Gay, Jihyo, Jikook, Jimin, Jungkook, Namjin, Namjoon, Taehyung, Twice, Vhope, Yaoi
Exibições 139
Palavras 1.533
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 16 - Sixteen


Fanfic / Fanfiction Save Me - Capítulo 16 - Sixteen

Jimin ficou encarando Jungkook com os olhos arregalados e as bochechas vermelhas enquanto Taehyung ria da situação que havia colocado o ruivo. Qualquer amigo normal, desmentiria a história. Mas o caso muda, quando esse amigo é Kim Taehyung que pode ser considerado tudo menos normal.

- O que você está querendo dizer com isso? - Perguntou Jungkook franzindo o cenho.

- Vai me dizer que você é cego e não percebeu que o Jimin te ama? - Falou Taehyung rindo e Jungkook arregalou os olhos.

     Jimin ficou mais vermelho, se é que era possível. Colocou as mãos na bochecha e fechou os olhos com força se segurando para não matar Taehyung. Aquilo era tão constrangedor, e o pior é que ao ver de Jimin, Jungkook estava realmente acreditando naquilo tudo.

- Eu..eu vou pro carro! - Falou o ruivo antes de sair correndo pronto para desabafar com Seokjin.

    Taehyung observou atentamente o ruivo e quando viu o mesmo fechando a porta do carro, caiu na gargalhada enquanto Jungkook ainda o encarava com uma expressão confusa. 

- Vai me explicar o que foi isso? - Falou Jeon.

- Uma dica, não seja igual o Jimin que leva tudo que eu falo a sério. - Falou o Kim com um sorriso no rosto.

- Coitado do menino. - Falou Jungkook negando com a cabeça e passando a mão em seus fios de cabelo. - Isso não se faz Taehyung.

- Nha! Ele vai ficar bem. - Falou o moreno num tom de brincadeira. - Provavelmente não vai conseguir olhar na tua cara por um bom tempo, mas vai ficar bem.

- Você não presta. - Falou Jungkook suspirando indo até o carro e Taehyung o seguiu.

- A questão é essa, eu nunca disse que prestava. Não sei quem seria o louco de achar que eu presto.

- Apenas os pais do Jimin. - Respondeu Jungkook rindo.

    Taehyung fez o grande favor de sair correndo e assim, sentar no banco da frente do carro ao lado de Seokjin que ria horrores. O moreno ficou com um sorriso vitorioso no rosto enquanto Jungkook negava com a cabeça e ia até o banco de trás do carro. Onde o pobre ruivo estava por sinal.

    Jimin ainda estava muito envergonhado. Quando observou Jungkook abrindo a porta e se sentando ao seu lado arregalou os olhos e virou a cabeça encostando no vidro da janela do carro e cruzando os braços. Taehyung riu alto fazendo o ruivo bufar.

- Desculpa Jiminie. - Falou Taehyung rindo. - Fique tranquilo, o Jungkook sabe que estou brincando.

- Você é uma péssimo hyung. Eu realmente preciso arrumar hyungs novos.. - Resmungou o ruivo e Jungkook riu fraco.

- Jimin, olhe para mim. - Pediu Jeon e o ruivo obedeceu. - Eu tenho cara de uma pessoa que acredita no que o Taehyung fala? Ainda mais quando ele está rindo igual um louco?

- Isso é verdade Jimin, são anos de convivência. - Falou Seokjin sem tirar o olho da pista.

- Está certo, não tem problema. - Falou o ruivo dando de ombros e voltando a prestar atenção na bela visão que era aquela enorme cidade iluminada a noite

- Não está bravo comigo? Me desculpa.. - Falou Taehyung fazendo bico.

- Eu estou ótimo. Relaxe. - Respondeu Jimin e Taehyung bufou cruzando os braços. 

- Então pare de ficar estranho comigo! - Reclamou Taehyung e Jimin riu encarando seu hyung.

- Pare de ser carente. Eu estou, só acho bonito ver as cidades a noite. Tente ficar quieto, uns segundinhos, por favor. - Falou o ruivo e Taehyung bufou novamente virando para frente.

     Jimin riu negando com a cabeça ao perceber que Taehyung podia ser mais velho que ele, mas que conseguia ser tão infantil quanto si. A verdade, é que o ruivo estava incomodado com alguma coisa em relação a toda aquela brincadeira. Não sabia exatamente o que era.

     Na verdade, se tinha uma coisa que Jimin não conseguia fazer, era entender totalmente o que estava acontecendo em sua vida daquele momento. Na verdade, até sabia, talvez a verdadeira dúvida que pairava sobre o ruivo era o que realmente estava acontecendo com sua cabeça. Ou até com seu coração. 

    Em questão de tão pouco tempo, seu pai foi parar no hospital de novo por mais que isso não fosse uma novidade. Havia conhecido duas pessoas novas, que por mais que uma delas tivesse certeza que estaria ao seu lado por muito tempo..A outra..Não conseguia pensar do mesmo modo. Sem contar que o que era para ser apenas seu professor da aula extracurricular, acabou por ser tornar um provável grande amigo.

    Não dava para digerir aquilo tão rápido. Jimin estava até que com medo do que iria acontecer dali para frente. Sabia que em algum momento não iria continuar sendo aquela pessoa aparentemente animada, até porque a sua principal fonte animação estava morrendo aos poucos. Literalmente. O ruivo tinha medo de que após a grande perda que irá ter, ele se afastasse. Ainda mais agora que havia encontrado pessoas qual o ruivo realmente se importava.

    E no meio de tudo aquilo, Jimin se sentiu novamente aflito com aquela que deveria ser apenas uma brincadeira de Taehyung. E realmente foi, Jimin não havia levado a sério. Pelo menos não totalmente. Em relação a tudo aquilo, uma coisa estava o incomodando fazendo seu coração apertar. E o ruivo realmente queria saber o motivo lógico para aquilo.

    Jimin sentiu alguém cutucando seu braço, e virou para o lado encarando Jungkook que mantinha sua expressão monótoma. 

- A gente chegou faz dois minutos, e você nem percebeu. - Falou Jungkook que coçou a nuca e suspirou olhando fundo nos olhos do ruivo. - Tem certeza que está bem?

    O ruivo o encarou com certo encanto e tombou a cabeça calmamente para o lado encarando o moreno a sua frente. Jimin conseguia ver, apenas pelo olhar de Jungkook que ele estava realmente preocupado. E por mais que fosse estranho, o ruivo se sentiu feliz com isso o que o fez sorrir fraco.

    O ruivo olhou ao seu redor, vendo que Taehyung e Seokjin já haviam saído, e que havia restado apenas os dois ali. Jungkook estava muito próximo de si, e por mais que estivesse contente com aquilo acabou por ficar nervoso ao perceber a proximidade que o moreno estava. Era a distância de uma mão. De apenas uma mão. Uma mão tão pequena quanto as pequenas mãozinhas de Jimin. Aquela pequena distância que permitia que Jimin sentisse a respiração do Jungkook em sua face.

     Jimin novamente sorriu. E seguido daquele pequeno ato inocente, uma risada melódica escapou dos lábios rosados de gloss cereja do ruivo. Jungkook franziu o cenho confuso, e como se já não bastasse aquelas pequenas ações estranhas porém ao mesmo tempo adoráveis, o ruivo fez outra. Usou seu dedo indicador e tocou os lábios do moreno olhando fixo nos olhos dele antes de fazer aquela pergunta tão simples mas tão significante para Jungkook:

- Você se importa?

    E foi como se finalmente, a cabeça de Jungkook começasse a trabalhar de verdade. Ele se importava? Ele realmente havia chegado ao nível de afeto de se importar? Justo o nível qual estava tentando evitar. O nível qual não tinha volta a não ser que fizesse muito esforço. Jungkook havia falhado naquele objetivo tão simples que era se afastar enquanto havia tempo e o pior é que..Por mais que sua cabeça o martelava dizendo o quanto ele era burro por estar se envolvendo com pessoas - de forma amorosa ou não - seu coração gritava em dizer que ele estava no caminho certo.

      A cabeça de Jungkook estava certa. Jungkook sabia disso. Se envolver demais sempre trazia problemas. Se envolver demais, mesmo que no início for um mar de pétalas de lírios amarelos e delicados, em meio a toda trajetória vai ter aquela rosa vermelha com espinhos estragando toda aquela beleza da imensidão dos pequenos lírios. 

    Mas isso é normal. Tão normal quanto respirar.

     O coração de Jungkook dizia, que Park Jimin era um remédio. O que não deixava de ser verdade, e Jungkook também sabia disso.

   Jungkook sabia que Jimin talvez fosse a resposta para tudo o que fazia sua cabeça pensar coisas tão negativas. Não que talvez estivesse sentindo algo amoroso pelo mais novo. Era longe disso. Seu coração não estava preparado. Era um carinho especial. Um carinho que Jungkook não conseguia explicar. 

    E o vendo ali, em sua frente, com aquela aura inocente exalando de si teve a certeza de que Park Jimin poderia ser um anjo, que o salvaria do abismo.

    E sim, Jungkook iria se entregar. Apenas por aquelas pequenas ações. Apenas por aquele sorriso. Por aquela risada doce e acolhedora. Apenas por causa daquelas mãos pequeninas que continham aqueles dedos gordinhos e quentes e estavam repousadas em seus lábios.

   Porque Park Jimin é um remédio. O seu remédio. E por mais que doesse saber que aquele pequeno anjo irá se perder, estava pronto para o reerguer no futuro. Por que Jungkook escolheu ouvir seu coração. Resolveu falar o que seu coração dizia.

    E assim, outra pequena frase mas de grande importância foi dita naquele carro.

- Eu me importo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...