História Save Me - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Jikook, Lemon, My Life, Red_cat, Save Me, Yaoi
Exibições 101
Palavras 2.304
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Ai porra, minha bateria ta acabando ~

COF COF COF.

Eai meu povo, como vai vocês? Eu vou bem, obrigada pela preocupação.

Avisos basicos : eu tentei Betar o melhor que consegui, porem to morrendo de sono e deve ter uns erros aqui e ali.

É isso. Sz vai ler meu povo -q

Capítulo 4 - Capítulo 4.


    Taehyung estava destruído por dentro. Não que fosse algo notório para desconhecidos – até alguns "amigos" dele não notavam – porém para mim estava mais do que evidente.

   Foi estranho no começo as crises de choro que vinham do nada, os ataques de carência que o fazia ficar horas me abraçando, o silêncio que Taehyung nunca tinha. Porém Tae só mostrava sua. fraqueza a mim, quando saia para divertir ele parecia outra pessoa.

     Em vez de lágrimas eram risos, em vez de abraços eram beijos em qualquer coisa que se mexesse, em vez de silêncio era aquele falatório que nunca parava.

     Em vez de dor real era uma alegria artificial.

     Lógico que eu não falava nada em voz alta, não queria ver Tae mais triste do que já estava, porém era irritante ve-lo tentar se distrair falsamente.

     Não gostava de ter que controlar o canto ele bebia. Não gostava de ter que despensar cada pessoa beijada. Não gostava da bebida, do cheiro de suor, maconha e perfumes enjoativos, pior ainda a música alta...

     NãoMesmoava de participar daquele pedaço de mundo de Taehyung.

     Por isso minha paciência não estava sendo uma das melhores naquelas noites que pareciam mais prolongadas do que realmente eram. Eu não queria estar ali como babá, eu queria estar em minha casa envolto no meu escudo.

      Mas claro que não.

     Como Taehyung saia para se divertir toda noite, eu passava a maior parte do tempo em uma boate encostado em uma parede bebendo água.  Poderia ser pior? Sim, poderia. Mas cuidar de Kim Taehyung era cansativo.

      Entretanto era meu dever como amigo cuidar dele, então era isso que eu fazia.

     Mesmo sabendo que isso traria dor de cabeça a ambos, eu seguia Taehyung por onde ele ia e cuidava de suas merdas o quanto conseguia.

                  ...∞...

     — Você havia prometido!

     — Mas Jeon... Suga vai dar uma super festa na boate dele!

   — Eu não vou! E nem você, Kim Taehyung.— Tentei soar o mais sério que conseguia, para assim fazer ele desistir daquela ideia.— Você prometeu que ficaríamos em casa hoje!

   Taehyung se esticou todo no lado oposto da cama e  tocou com seu dedo indicador meus lábios,  me fazendo notar que lá havia formado um pequeno bico. Ele diz um _adorável_ e ri fraco.
   
   Tentativas de soar sério, intimidador e decisivo: Zero.
  

   — Você está fofo com esse bico, Jeon Jungkook, e eu quase posso pensar em esquecer a discussão...porém não posso.— Ele tomou ar e depois alguns segundos para voltar a falar.— Nós vamos essa noite, Jeon. E ambos bem delícia. Aliás....—  Como que para provar sua teoria do que considera "delícia", Tae me mostrou o que escondia atrás das costas.

  Fiquei a observando por alguns instantes, com uma certa admiração mais do que necessário sobre aquele pedaço de pano.

      A jaqueta preta era de couro,  uma peça com zíper nos bolsos e nos braços, além de alguns rasgos aqui e ali. Ela era aceitável, nada muito chamativo como as coisas que Taehyung costumava me emprestar/ me fazer vestir.

   Meu melhor amigo notou meu olhar sobre a jaqueta e abriu um sorriso vitorioso.

    — O que achou dessa? — Seu sorriso se intensifica, agora mostrando seus dentes.— Ela é bonita, não é? 

— Me parece apertado... Taehyung, Como você vai respirar nisso? — Questionei. Aproveitava a brecha para mudar o rumo da conversa e faze-lo esquecer  do debate.

   Taehyung ergueu uma sombrancelha, como se questionasse um Sério? a mim. Quando não obteve resposta minha, V começou a rir.

   Esperei pacientemente a crise de risos de Taehyung passar e ele me explicar do que tanto ria.

— Ah, meu caro Jeon Jungkookie...—  V sorriu e apertou uma de minhas bochechas, o que me lembra de Yoona e o quanto ela gostava de fazer o mesmo. —  Eu não usarei isso...— V fez uma parada dramática, tentando me incentivar a perguntar quem iria usar aquilo em seu lugar. Como fiquei em silêncio, ele revirou os olhos e terminou seu  raciocínio —... Você usará. É um presente meu pra você.

   As palavras de Tae demoraram um pouco para fazer sentido em minha mente. Mas assim que fizeram, franzi a testa confuso e encarei ele.

    — Você gastou seu dinheiro novamente comigo, Taehyung? — Murmurei.

     — Não começa...

     — Taehyung, você sabe muito bem que eu não preciso!

      — Você nunca aceita de boa os presentes que eu te dou! — V bufou irritado e se jogou na cama dramaticamente.

     Mordi o lábio inferior.

     — Ok... Obrigado.

    — De nada. — Ele sorriu.— Agora você tem algo legal para usar hoje a noite!

   Dos quinze dias que passei na casa de Taehyung, que ainda se encontrava abalado com o assunto de Hoseok, todos os malditos dias ele tentava me arrastar pra alguma balada ou bar. Eu  inventava algumas desculpas, e o fazia ficar em casa uma vez por semana. 

   — Jeon, eu estou precisando sair ou vou enlouquecer! Aquela maldita faculdade está fritando meus miolos, me questiono como Sehun consegue ir até ela por livre e espontânea vontade...

   Eu claramente sabia que ele odiava a faculdade – advocacia e Kim Taehyung com certeza são opostos. – Porém o pai de Tae fez um acordo com ele: Se Taehyung for a faculdade, o "progenitor" dele lhe  banca qualquer e todos os gasto que o mesmo tivesse. Admito que são muitos, mas isso não é razão para haver uma chantagem desse modo

   — A gente saiu ontem Taehyung...

   — Mas eu nem me diverti!

   — Saímos antes de ontem também,  além de antes de antes de ontem e...

     — Tá! já entendi. — Ele mordeu o lábio inferior, parecendo pensativo.— E que tal um acordo?

    O encarei.

   — Que tipo de acordo?

     — Se formos hoje... Ficaremos uma semana em casa. Sem sair pra lugar nenhum.

   A verdade era: com certeza preferiria morrer do que ir aquele lugar com bebidas,  pessoas oferecidas, sexo nos banheiros e músicas que me deixava surdo.

   Mas sabia que se não aceitasse, Taehyung iria de qualquer jeito e assim beberia sem ninguem para dar um basta.

   Então, com um  último pensamento de "Eu com certeza vou me arrepender", dei um leve aceno de cabeça concordando.

   Era melhor ir na de Yoongi do que ir na primeira que Tae encontrasse no dia seguinte. Na do Suga eu pelo menos posso escolher uma música ou outra...

    Mesmo assim, rezei que a boate de Suga não estivesse tão cheia, mesmo sabendo que isso é teoricamente impossível. 

      JUNGKOOK OFF ~
              JIMIN ON ~

     Estava sentado em um dos camarotes da boate, com um Hoseok a minha frente completamente perdido em seus pensamentos. Depois de  falar por três horas o quanto doía amar alguém problemático e cegamente mimado, Hoseok se calou e ficou olhando a parede completamente preso em sua própria bad.

   Sabia muito bem que meu amigo estava apenas se deixando levar pela frustração e raiva que tinha da situação. Conhecia-o tempo demais para ver o quanto ele estava "morto" por dentro. Nunca o havia visto assim tão mal...
  
    Por esse motivo decidi traze-lo a boate de Yoongi, meu cunhado e amigo.  Sabia que Hoseok necessitava de distração, e também sabia que ele precisava  ter um desabafo melhor do que o de dias atrás.
 
    No começo havia o levado primeiramente a Jin (que gostavamos de reconhecer como a Omma do grupo, já que era sempre ele que nos ajudava em nossos problemas). Jin recomendou que Hoseok fosse falar a verdade para Taehyung. Disse que V merecia a verdade e que "ficar ou não com Hoseok deveria ser uma decisão de Tae". Ao contrário de Namjoon, que era considerado nosso pai, que logo rebateu dizendo "Jin, é errado isso. Hoseok fez certo em não falar nada para o Taehyung. Pelo que eu entendi, aquele garoto não vive sem dinheiro. Se ele é mimado, e sempre foi assim a vida inteira, como vai perder tudo assim do nada?"

     Acho que não preciso esclarecer que a terceira guerra mundial havia sido declarada.

      Jin e Namjoon começaram a discutir sobre quem estava certo. Era estranho aquele casal dar tão certo... Eles eram como fogo e água e mesmo assim pareciam se dar tão bem.

Jin era calma, educado e não fazia nada sem pensar muito a respeito. Já Namjoon  era impulsivo, não pensava muito na hora de falar e agir, as vezes não era tão educado assim e sua paciência só era vista quando direcionada a seu namorado.

       O amor era algo esquisito.
  
    Então não adiantou na ir falar com Jin e Namjoon, resolvi bolar uma nova estratégia para hoje a noite.

   E cá estamos nós: os dois ouvindo a musica envolvente do local enquanto observamos as pessoas da pista a baixo. Ambos curtindo nossas bebidas e vez ou outra vendo alguem que chame alguma atenção (pelo menos comigo estava sendo assim. Hope estava só olhando tudo com tédio e sua expressão morta.)

Estava tudo indo normalmente na noite. E eu pensei que seria uma noite normal...

    As vezes eu consigo ser uma pessoa bem iludida.

  
     Estava tudo indo as mil maravilhas (pelo menos para mim). até avistar no meio da multidão os cabelos negros e longos de uma pessoa que eu não via a vários dias.

    Já era de de se esperar Sora ali, já que a mesma namorava Yoongi e ele era dono da boate. Eu só não esperava que Sora fosse aparecer com seus amigos.

    Três camarotes após o nosso lá  estavam eles, barulhentos e dançantes.

     Os camarotes não eram assim tão grandes. Todos tinham uma mesa pequena e quatro cadeiras altas, deixando assim com pouco espaço para dançar. Pode não ser grande coisa, mas admito que era confortável e tinha um certo "charme".

   Não sei o que os trouxe aqui, porém logo meus olhos pousaram em um moreno que parecia um pouco irritado. Ele estava escorado na parede e encarava Taehyung com censura. Além de revirar os olhos e ficar em silêncio sempre que Taehyung tentava leva-lo para dançar.

     Taehyung...
   

     Não avisei Hoseok que tinha avistado seu ex na balada, e nem precisei, já que ele percebeu sozinho pois Tae não era um dos mais silenciosos e nem a musica alta abafou seus gritos animados e sua risada meio histérica e forçada.

     — Acho que vou embora Jimin... – O castanho a minha frente disse, agora seu  desanimo era evidente.

   — Vai fugir sempre que o encontrar em algum lugar? – Rebati seu desanimo, logo molhando minha boca com minha bebida.

     — Não. Mas se eu ficar, sei  muito bem que irei assistir.– Bufou frustrado e fez menção de se levantar.

    Segurei o pulso dele o impedindo.

— Pare de assistir e tire a mamadeira da criança mimada então. Aish! – Franzi o cenho.

— Gostaria que fosse simples assim, Jiminnie.— Ele suspirou frustado e volto a se sentar. —  Você verá um pouco mais de Taehyung esta noite.  – E levantou sua bebida como em um brinde me fazendo rir.

— Me desculpe Hope, mas minha atenção está em outra coisa além de seu amado Taehyung. – Meu olhos buscavam o moreno novamente.

  Seu camarote estava sendo servido com diversas bebidas e Yoongi logo apareceu agarrando Sora e a beijando sem se importar com ninguém.

   Aish! Aqueles dois ainda vão fazer coisa que não devem na frente de vários pessoas! Escute o que eu estou avisando.

    Jeon sem se importar com a começão Sorgi (é o Shipp deles. Inventado pelo Taehyung, se não me engano) pegou apenas um copo com o que parecia coca-cola e recostou-se a parede novamente.

   As pessoas lá embaixo já não me interessavam mais. E por duas longas horas o assisti: Jungkook revirava os olhos para Tae que facilmente ficou embriagado e pegava qualquer um que visse pela frente, então impedia V de servir-se de mais cerveja, e logo ia  dispensar os caras que Tae agarrava e depois deixava lá sem nenhuma explicar, para por último  voltar a se apoiar parede e logo a repetir suas ações anteriores. Aquilo era um ciclo repetitivo e de tanto olhar o moreno e sua beleza acabei me esquecendo que estava ali para ajudar alguem.

    —  Estou encerrando a noite, Jimin. – Hoseok levantou-se e sorriu fraco para mim. – Acho que já assisti o suficiente. Taehyung parece estar se divertindo, não?   – Fiz menção de  me levantar, já que  o havia  carregado até ali e teria que leva-lo embora.— Não se incomode, eu chamo um taxi. Se divirta Jimin.

     Neguei com a cabeça, não deixaria meu amigo ir embora sozinho.

   Então nós saimos. Eu ficando um pouco atrás para terminar minhas bebidas.

   O que só percebi ser um péssima ideia quando Hoseok já estava um pouco longe demais.

    Tínhamos de passar pelo camarote deles para sair do andar e ir para a saída. Então meio que assisti o castanho pedir licença meio apressado para V  e sair como se nem os conhece-se. Ele parou e ficou me esperando no começo da escada, sem demonstrar expressão alguma.

    Taehyung pareceu perder a alegria e energia que vinha apresentando. Ele abaixou a cabeça e foi até a mesa onde agarrou uma garrafa. Em um movimento rápido Jeon arrancou o objeto de vidro de sua mão e gritou com o outro. A cena me divertiu, admito.

    Então reparei que Sora me encarava. Pisquei para minha irmã e ela balançou a cabeça em sinal negativo. Ergui o copo fazendo um sinal de brinde na direção dela  e virei com tudo minha bebida.

     Assim que terminei, comecei a ir em direção a saída. Porém parei de andar quando vi um olhar chocado de Hoseok para Taehyung.

     Procurei-o rápido por V e quase perdi o fôlego.

     Taehyung estava beijando um menino enquanto o prensava contra a parede.
 
    Seria tudo normal se o garoto não fosse pálido e com os cabelos negros bagunçados.

     Tive a mesma reação de Hoseok. Fico de boca aberta e surpreso enquanto observo Taehyung beijando Jeon Jungkook.


Notas Finais


TAEHYUNG VAI MOSTRAR QUE É TIGRÃO, TIGRÃO, VAAAI MARTELA O KOOKIE-AH

Cof cof ~

E então onde sera que esse Vkook vai dar? -q Eu acho que em treta.

Queria avisar que a partir do próximo capitulo serão (FINALMENTE) aqueles que eu no postei :'v sim, eu exclui a narração do Hoseok. Sim, também exclui (ou não ahfmamxx) aquela parte la.

Avisos²: Capitulo novos uma vez por semana, ou seja, ate a próxima semana.


Avisps³: Desculpe não ter respondido os comentários anteriores, mas li eles, ta?!!!!
Vou ate ir responder eles agora ~se a bateria não acabar ~

Na minha humilde opinião esse capítulo é pombo, porem eu amo a narração do Jimin que a Unnie Shawannie ajudou a construir.
Obrigada Unnie U.u não teria Narração do Jimin sem tu.

É isso, dois beijos, um queijo e ate mais U~U


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...