História Save Me - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Exibições 40
Palavras 2.003
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Aeee pessoal, bora descobrir o que aconteceu com o Jimin....

Capítulo 10 - Fire


Fanfic / Fanfiction Save Me - Capítulo 10 - Fire

Pulei nas chamas e retirei minha blusa xadrez, colocando-a no rosto para não inalar grande quantidade de fumaça. Comecei a procurá-lo por entre as chamas, porém a fumaça atrapalhava minha visibilidade, o que dificultava meu trabalho. A cada segundo que se passava ela ficava mais densa e minhas chances de encontrá-lo diminuíam. Eu precisava ser mais rápida.

Então ouvi uma tosse atrás de mim e me virei, naquele momento minha esperança ressurgiu em meio as chamas. Jimin estava caído no chão e tossia muito, parecia ferido. Havia uma tábua sobre uma de suas pernas, impossibilitando o movimento da mesma. Comecei a me aproximar e quando estava quase chegando uma telha caiu na minha frente, me fazendo pular para trás assustada. O lugar estava se desfazendo, eu precisava ser ágil. Consegui me aproximar, retirei a blusa que estava em meu rosto e rapidamente a rasguei em dois. Me abaixei e coloquei um dos pedaços no rosto de Jimin.

-A-Alison?! – Ele disse levantando a cabeça com certa dificuldade e me encarando.

-Não diga nada, apenas segure isso! – Disse lhe entregando o pedaço de pano, o mesmo o segurou.

Me levantei e retirei a tábua de sua perna. Passei um de seus braços em meus ombros e o ajudei a se levantar cautelosamente. Caminhamos para fora da loja com certa dificuldade por causa de sua perna fraturada, e ainda tínhamos que nos desviar das chamas que tomavam o local.

Conseguimos sair, e assim que entramos em contato com o ar senti Jimin pender para o lado inconsciente.

- Eu preciso de ajuda aqui! – Gritei chamando a atenção de algumas pessoas que haviam no local.

Vi os paramédicos correndo até nós, pegando Jimin e colocando-o em uma maca.

-Senhora, você está bem? – Perguntou um paramédico me averiguando.

-Sim, estou.

Após ele terminar os procedimentos se afastou. Vi os garotos se aproximando. Hope correu até mim e me abraçou com força.

-Alison, por tudo o que é sagrado, por todas as forças do mundo, pelo o amor que você tem por mim. Não faça mais isso! – Disse Hope me apertando mais.

-Hope eu não posso respirar. – Disse fazendo-o me soltar.

-Ali, você é louca ou o que? – Disse Jin me abraçando.

Apenas retribui seu abraço. Jin se afastou liberando minha visão para JungKook.

-Você está bem? – Kook perguntou segurando minha mão.

-Estava, até Hope quebrar minhas costelas. – Disse fazendo-o dar um sorriso e me puxar para um abraço.

Um dos paramédicos se aproximou fazendo eu e Kook nos soltarmos para prestarmos atenção nele.

-Algum de vocês é amigo daquele senhor? – Ele perguntou apontando para Jimin. Todos nós balançamos a cabeça afirmando. – Preciso que algum de vocês o acompanhe até o hospital.

-Eu vou! – Se prontificou Jin. – Vocês vão para casa. Vá com eles Ali, eu ligo para dar notícias, prometo. – Ele beijou minha testa antes de ir para a ambulância.

Olhei para  a loja em chamas preocupada.

-Preciso voltar lá. Podem haver mais vítimas. – Falei me virando, mas Kook me deteve.

-Você está louca? – Ele falou segurando minha mão me impedindo de ir. – Você não vai voltar lá. Foi sorte você ter conseguido uma vez, não abuse, pense um pouco. – Ele parecia realmente preocupado. – Por favor, não faça isso.

Neste tempo os bombeiros chegaram, então apenas concordei com JungKook e fomos embora. Calma Emily, entre novamente no papel de estudante.

Caminhamos lentamente até a casa dos garotos. Quando chegamos apenas me joguei no sofá, sentindo finalmente meus músculos relaxarem e o cansaço percorrer meu corpo. Eu estava exausta.

-Ali, quer algo para comer? – Tae perguntou.

-Não, obrigada, estou bem. – Falei com a voz falha por conta do cansaço.

-EU QUERO! – Hope gritou enquanto se jogava no outro sofá.

-Me conte uma novidade. Vou ao mercado comprar algo que todos comam. – Jungkook falou. – Tae, você está bem para ir comigo?

-Claro, um pouco de fumaça não me derruba. – Tae respondeu dando uma leve risada. Se despediu e foi em direção a porta.

-Ali, está mesmo bem? – Jungkook voltou sua atenção pra mim.

-Estou sim, só preciso descansar um pouco.

-Fique a vontade, nós já voltamos. Tae, vamos.

Jungkook foi em direção a Tae e ambos saíram restando somente Hope, Suga e eu em casa. Suga se sentou ao meu lado e me puxou com tudo para me deitar em seu colo, o que me fez o olhar surpresa. E não é que até mesmo Yoongi tem um lado sentimental?

-Não olhe para mim, apenas descanse. – Ele disse me fazendo virar o rosto para não encará-lo.

-Ali, aproveita. É o mais próximo que vejo de um lado fofo do Suga. – Hope disse, não contendo o riso.

Suga atacou uma almofada na cara de Hope, me fazendo rir. Fechei meus olhos e tentei descansar. Suga passava uma mão em meus cabelos, o que me ajudou. Algum tempo depois já estava descansada, ouvi meu celular tocar dentro da mochila que Jungkook havia deixado no canto da sala, sem pensar duas vezes fui correndo atender.

-Alô? Jin?

“- Oi Ali, está tudo bem?”

-Está sim. Notícias de Jimin?

“-Ele está bem, não teve nenhum ferimento grave. Já pode receber visitas.”

-Ok, estou indo para vê-lo.

“-Estou esperando.”

Desliguei e me virei em direção aos meninos.

-Garotos, vou ver Jimin.

-Você não vai a lugar nenhum antes de se alimentar. – Falou Hope. – Não quero que me liguem avisando que uma Alison está desmaiada no meio da rua.

-Hope, não exagere, eu estou bem.

-Ele tem razão. – Suga se pronunciou. – Pelo menos leve algo para comer.

-Tudo bem, levarei. – Fui até a geladeira e peguei um lanche pronto embalado. – Melhor?

-Melhor, agora vaza. Minha cota de fofura acabou por hoje. – Suga falou se deitando no sofá.

-Até mais garotos! – Disse rindo e sai.

Ao sair peguei minha mochila e fui para o ponto de ônibus mais próximo, peguei o ônibus que me levaria até o hospital onde Jimin se encontrava. Ao chegar dei meu nome na recepção e aguardei me chamarem. Quando me chamaram me mandaram seguir reto no corredor à direita e entrar na ultima porta a esquerda, e assim o fiz.

Bati na porta e ouvi Jin pedindo para entrar. Assim que entrei me deparei com Jimin dormindo na cama, com a perna imobilizada e Jin sentado na poltrona ao lado.

-Ali, graças a Deus você chegou, estou morrendo de fome. – Jin falou e veio me abraçar.

-Pode ir comer Jin, eu fico com ele.

Ele saiu e eu me sentei na poltrona ao lado da cama. Jimin dormia tranquilamente, com uma aparência serena, mostrando que ele não sentia dor e que estava bem. Ele se mexeu na cama e começou a abrir os olhos.

-A-Ali?... – Ele tentou dizer, mas sua voz falhava.

-Jimin! – Falei pegando em sua mão. – Descanse, não force sua voz.

-Eu estou bem... - Ele franziu a testa como se tentasse lembrar o que havia acontecido - Me lembro de ter te visto no fogo.

-Sim, eu estava lá.

-Mas... – Jimin parecia confuso. – Por quê?

-Por que o que? – Falei sorrindo de canto.

-Por que me ajudou?

-Jimin... – Disse dando um leve sorriso. – Não é porque tivemos uma discussão que eu iria te deixar lá sendo que eu poderia fazer algo. Eu nunca iria te deixar lá sozinho.

-Obrigado Ali. – Ele disse tímido. – Sei que errei com você, e realmente estou arrependido... Me sinto bem quando estou com você, acho que nunca senti isso antes. Você consegue me fazer feliz como ninguém nunca fez. Vou arriscar dizer que... – Por favor Jimin, não diga isso. – Que eu te amo Alison.

Fiquei totalmente sem fala e paralisada por pelo menos uns 5 segundos, depois apenas abaixei a cabeça. O que eu deveria dizer?

-Sei que está confusa. – Sua voz já começava a perder potência. – E que acabamos de nos conhecer. Não precisa dizer nada, só me diga que não sairá do meu lado.

-Sempre estarei aqui com você Jimin. Eu prometo. – Ele sorriu e acariciou minha mão que ainda segurava a sua. E então começou a tossir. – Descanse. Precisa estar bem se quiser voltar para casa.

Ele apenas assentiu e fechou os olhos, dormindo rapidamente. Seu rosto tinha uma feição suave e tranquila. Como alguém consegue ser tão lindo em uma cama de hospital?

Pouco tempo depois Jin apareceu com dois copos de café em mãos.

-Sei que você gosta de café. – Ele disse me entregando um dos copos.

-Obrigada! Jin, será que podemos conversar um pouco lá fora?

-Claro! – Ele concordou e saímos um pouco do hospital deixando uma enfermeira no quarto com Jimin.

-Jin, posso confiar em você, não é? – Perguntei mesmo já sabendo a resposta.

-Você sabe que sim!

-É que...

-Nem precisa falar. É sobre Jimin, não é?

Olhei para ele surpresa. Estava tão óbvio assim?

-Se você esta pensando se está óbvio, a resposta é sim. Ali, vou ser bem sincero. Você e Jimin fazem bem um para o outro, nunca o vi tão feliz. Mas se eu fosse você tomaria cuidado. – Olhei para ele confusa. – Ele tem fama de não ficar muito tempo com uma única mulher. Só quero o bem dos dois, mas não tenho certeza que este relacionamento faria tão bem para você. Apenas fique atenta, mas não pense duas vezes em ser feliz.

Fiquei pensativa por um bom tempo.

-Obrigada Jin! Tomarei cuidado.

-De nada meu anjo. – Ele disse e me abraçou.

-Acho melhor voltar para casa. Nos falamos amanhã?

-Sim. Os meninos já estão vindo pra cá.

Jin beijou minha testa e eu me despedi indo para o ponto de ônibus. Enquanto o ônibus fazia seu percurso que me deixaria em casa comecei a pensar em como meus sentimentos estavam confusos. Eu não deveria ter me envolvido tanto. Onde está o profissionalismo Emily? Pelo visto devo ter deixado em Nova York. A única coisa que sei é que agora que me envolvi não conseguirei me afastar tão fácil. Droga. Onde está meu pai nessas horas para me dar uma bronca? Em um pensamento aleatório me lembrei dos homens que observavam a loja se desfazer em meio às chamas. Então a facção voltou à ativa, teria que ser cuidadosa e não deixar Jimin sozinho. Tudo bem que duvido que os meninos o deixem sozinho ate se recuperar. Quando o ônibus chegou perto de casa dei o sinal informando que iria descer no próximo ponto. Ao descer caminhei até minha casa e ao entrar me deparei com um silêncio profundo. Andei a procura de Namjoon e o achei em seu quarto mexendo em seus computadores, ele parecia nervoso.

-Namjoon, o que houve?

Ele me encarou e percebi olheiras profundas em seu rosto frustrado.

-Essa facção está me irritando. Eu não consigo descobrir nada sobre eles. NADA. É como se não existissem. – Ele suspirou pesadamente e então se acalmou. – Mas você está bem? Eu soube do incêndio. – Ele se levantou e veio  em minha direção, me analisando das cabeça aos pés.

-Sim, estou. Mas a facção está por trás disso, temos que ser mais cuidadosos. – Suspirei e me lembrei que havia pego os nomes dos pais de Jimin. – Namjoon, acabei de me lembrar, eu descobri os nomes dos pais de Jimin.

-E você só me avisa agora?!

-Sinto muito se eu quis deixar você descansar. Mas você não é o gênio? Achei que poderia descobrir sozinho.

-E você acha que não tentei?!

Suspirei e anotei os nomes em um papel e o entreguei para ele.

-Agora saia, porque o mestre vai trabalhar!

Dei uma risada e sai do quarto. Fui para a cozinha fazer algo para Namjoon comer. Fiz um simples macarrão e o coloquei no prato. Fui em direção ao quarto de Namjoon e o ouvi gritar.

-ISSO. QUEM É O GÊNIO? EU SOU O GÊNIO!

Abri a porta e vi Namjoon com os braços para cima comemorando.

-O que aconteceu? – Perguntei me aproximando e entregando-lhe o prato de comida, tentando conter a risada.

-Olha só, se preocupando com a minha alimentação. – Olhei para ele ainda esperando uma explicação para a comemoração. –  Agora voltando ao profissionalismo, eu descobri porque estão atrás de Jimin.


Notas Finais


aee pessoal, por hoje é isso. O que será que a facção quer com o Jimin? Bom até quarta.
Capitulo novo toda quarta e sexta


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...