História Save Me - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Exibições 40
Palavras 2.286
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Voltei gente, demorei pra postar o capitulo hoje pelo fato de que estou sem pc :( ele deu um problema e só fica pronto amanha, mas por sorte tinha o cap salvado no tablet da minha mae entao aqui esta pra voces hehehehe

Capítulo 11 - Focus At Work


Fanfic / Fanfiction Save Me - Capítulo 11 - Focus At Work

O encarei totalmente surpresa.
-E então, por quê?
-Bom, pelo que parece quem é membro da facção e quer sair precisa pagar uma dívida.
-Você acha que Jimin fazia parte da facção? – Perguntei confusa.
-É claro que não anta. Mas seus pais sim.
-Mas eles tem dinheiro, devem ter pago a dívida.
-Dinheiro que eles ganharam pelas costas da facção. Como você acha que eles o conseguiram de uma hora pra outra? Mas eu concordo que eles já devem ter pago a dívida, porém eles ainda são um grupo criminoso. Os pais de Jimin ganharam muito dinheiro por cima deles, tenho certeza de que eles não ficaram satisfeitos e estão atrás de Jimin agora. A pior dor para os pais é perder seu filho.
Quando Namjoon pronunciou essa frase senti um enorme desconforto que não sei explicar.
Meu celular vibrou em meu bolso e o peguei, vi que era uma mensagem de Jin que dizia:
“Ali meu anjo. Jimin já voltou pra casa. Ele está andando de muleta, mas está bem. Achei que gostaria de saber, Xx”
-Jimin já saiu do hospital.
-Você vai vê-lo?
-Hoje não. Tenho trabalho para fazer.
Me troquei e esperei anoitecer. Quando a lua já emanava radiante no céu fui de encontro com as animadas ruas de Seul. Pulei nos telhados e por lá caminhei até chegar na casa de Jimin. Olhei em volta procurando algum vestígio da facção.
“-Posso saber o que tanto procura?”
-A facção!
“-Pra que exatamente?”
Em uma rua lateral vi um carro preto parado de tocaia, eram eles. Comecei a por meu pequeno plano em prática.
-Olhe e aprenda!
Pulei para um telhado mais próximo do carro. Saltei para o chão, dando uma cambalhota quando me encontrei com ele. Rolei para debaixo do carro e ouvi um deles falar.
-Você ouviu algo?
-Não. Odeio ficar observando esse moleque, o que ele tem de tão especial?
-Não questione as ordens do chefe. Nós sabemos muito bem o porquê de estarmos aqui.
-Para matá-lo. Se é apenas isso, por que não entramos atirando em todos?
Ouvi o primeiro dar um tapa em seu colega e o outro reclamar de dor.
-Você é idiota ou o que? Ele está sendo protegido. E o cara é bom, ele nocauteou Joon-Ho e seus subordinados, nenhum de nós consegue fazer isso!
O outro bufou impaciente e finalmente se calou. Sem mais demora passei a mão pelo meu bolso e peguei um rastreador, o coloquei no carro e rolei para fora. Quando tive certeza de que eles não me veriam subi novamente nos telhados e fui para longe dali.
-Agora podemos descobrir onde é a base deles. – Disse para Namjoon.
“-Sabe, às vezes você não é tão anta assim!”
Suspirei impaciente e conferi se o rastreador estava funcionando. Tudo estava perfeito. Resolvi ficar mais um pouco para garantir que eles não incomodariam Jimin. Após um tempo aqueles dois caras estavam dormindo, pelo visto Jimin ficaria bem. Eles eram dois idiotas.
Passado algum tempo resolvi voltar para casa.  Caminhei lentamente sobre os telhados, a noite estava linda e gosto de ficar na rua, então apenas caminhei admirando o céu estrelado. Quando cheguei próximo a minha rua encontrei Tae, que caminhava com algumas sacolas. Retirei os óculos e lenço e os guardei em meu bolso, retirei o capuz e desci do telhado indo de encontro com Tae.
-Olá Tae!
-Ah, olá Ali! – Parece que assustei o garoto, mas mesmo assim ele me cumprimentou com um sorriso fofo. – Você está bem?
-Estou sim e você?
-Estou bem!
-E Jimin?
-Ele está se recuperando bem, mas está com a perna engessada e temos que trocar os curativos de seu braço, é um saco! – Ele falou e nós rimos. – Que bom que você está bem e não se machucou durante o acidente, todos ficamos preocupados... Bom, está tarde e não se pode deixar Suga e Jimin sozinhos por muito tempo!
-Onde estão os outros?
-Foram comprar comida, é só isso que eles sabem fazer. – Tae disse e eu ri – Suga se voluntariou para cuidar de Jimin. Sim, ele está em perigo. Tenho que ir, foi bom te ver!
Nos despedimos e ele saiu em direção a sua casa. Percebi uns objetos estranhos e escuros nas sacolas, pareciam aparelhos eletrônicos. Enfim, voltei logo para casa. Ao chegar me deparei com um panda sentado no sofá mexendo em seu computador.
-Você realmente gostou deste pijama, não é?!
-Ele é muito fofo! – Ele se levantou e veio em minha direção - Você demorou, eles te notaram?
-Quando sai de lá eles estavam dormindo. Você me acompanhou pelas câmeras, deveria saber se eles me notaram ou não!
-Então... Depois que você colocou o rastreador no carro eu desliguei o computador e vim pra sala, então eu meio que não vi.
-Nossa, obrigada pela consideração. – Disse cruzando os braços. - Aqueles idiotas acham que eu sou um garoto, acredita nisso?!
-Com essa delicadeza toda, parece mesmo. – Ele disse rindo.
-Aish, idiota. – Disse dando um tapa em seu ombro.
-Eu também te amo pirralha. Agora vá dormir, você acorda cedo amanhã.
Apenas assenti e fui para o meu quarto. Fechei a porta e me joguei na cama, com a roupa que estava mesmo, e ali fiquei.


“Sonho On”
-Meninas, cuidado! – Disse uma mulher alegre trazendo uma bandeja com sanduíches e sucos. – Venham comer!
Duas garotinhas loiras que aparentavam ter em torno de 4 anos surgiram aos pulos, pareciam ser gêmeas, eram tão parecidas que se não fosse pelo diferente estilo de roupa seria impossível diferenciá-las. Uma usava roupas mais claras e alegres, com muito rosa, já a outra tinha um estilo mais reservado com roupas escuras.
-Obrigada mamãe! – Disseram em uníssono.
As pequenas se sentaram e logo atacaram os sanduiches. A campainha soou e a mulher foi atendê-la
-O que você quer? – A voz da mulher que antes era doce e gentil se tornou áspera e séria e demonstrava medo.
-Você sabe muito bem o que quero! – Uma voz masculina soou rouca e perturbadora.
“Sonho Off”



Acordei já pensativa. Emily, foi só um sonho. Ignorei e fui tomar um banho, fiz minha higiene e me troquei, uma calça jeans clara, um tênis branco e a camiseta da escola. Estava sol lá fora então nem me importei em pegar uma blusa. Sai de meu quarto e ao passar em frente ao quarto de Namjoon percebi que o mesmo não se encontrava lá. Fui para a cozinha e peguei uma torrada e um copo de suco. Me deparei com Namjoon dormindo no sofá da sala, e ali o deixei. Depois de comer peguei minha bolsa e saí de casa. Não peguei meu ponto, até porque Namjoon precisava descansar, na verdade eu o esqueci mesmo, mas isso fica só entre nós.
Caminhei consideravelmente rápido, acompanhado o ritmo da música que tocava em meus fones. Ao chegar na porta da escola me deparei com Jin e Hope parados.
-Bom dia garotos! – Falei me aproximando e tirando os fones.
-Bom dia meu anjo! – Jin veio em minha direção e me abraçou.
-Alison! – Foi a vez de Hope me abraçar, quer dizer, me agarrar e quase se pendurar em mim.
-Onde estão os outros? – Perguntei.
-Devem estar chegando. – Jin falou.
Neste mesmo momento senti duas mãos sobre minha cintura, me virei e dei de cara com JungKook.
-Bom dia Ali! – Ele disse me puxando para um abraço.
-Bom dia Jungkook! – falei e o abracei, quase me pendurando em seu pescoço devido a nossa diferença de altura.
-E ai gente! – Ouvi a voz de Tae e o vi se aproximar ao lado de Suga. Me afastei de Jungkook para cumprimentá-lo. O mesmo me deu um abraço aconchegante.
-Olá V! – Falei. – Suga? Bom dia!
-Só se for pra você. – Ele tinha aquela cara de criança mimada que não consegue o que quer.
-O que aconteceu? – Perguntei.
-Ele iria se atrasar, então o acordei. – Tae explicou.
-Eu te odeio Taehyung!
-Também de amo Yoongi.
-Jamais, em hipótese alguma, interrompa o sono de Suga. Você pode sair machucado. – Explicou Kook e todos rimos, exceto Suga que o xingou.
Entramos na escola conversando. Por coincidência todos caímos na mesma sala. A sala estava vazia, então nos sentamos todos perto. Pouco tempo depois a sala encheu e o professor de dança entrou. Ele avisou que hoje teríamos exclusivamente aula de dança, e depois seriamos liberados. Hope deu um grito de felicidade fazendo todos na sala rirem. Nos levantamos e fomos em direção a sala espelhada.
-Bom galera, – O professor começou. – hoje vamos dançar umas das danças mais clássicas que existe. Valsa!
Aaaaaaaaaaah como odeio minha vida. Não sei dançar valsa.
-AAH NÃO! – Suga reclamou.
-Yoongi, menos. – Advertiu o professor.  – Valsa também é dança, então ou você dança ou fica sem nota. – Suga fez um bico mas se calou. – Vou sortear as duplas e vocês começarão pelo básico.
Terminada a explicação, o professor sorteou as duplas, por sorte cai com JungKook.
-Sortuda! – Ouvi uma garota em algum lugar da sala bufar.
-Não se preocupe, eu sei dançar. – Ele chegou por trás e falou em meu ouvido, e confesso que me arrepiei com sua voz.
-Que bom, porque eu não sei. – Falei e rimos.
-Vem cá. – Ele falou sorrindo e me puxou pelas mãos.
Ele colocou minha mão esquerda em seu ombro, e colocou sua mão direita em minha cintura onde se encaixou perfeitamente. Juntou nossas mãos livres e olhou em meus olhos.
-Apenas se deixe levar pela música e faça o que eu faço.
Ele começou a dançar e eu apenas o acompanhei. Começamos devagar para eu conseguir pegar os passos. Um tempo depois eu já estava dançando razoavelmente bem, e digamos que meu professor era bom.
JungKook se separou de mim e me girou, e incrivelmente eu o acompanhei sem perdermos o passo. Voltamos aos passos normais e alguns passos depois novamente ele me girou e me deitou em seus braços.
-Seus olhos são lindos. – Ele disse olhando em meus olhos com seus intensos olhos castanhos.
Senti que corei e apenas o respondi com um sorriso tímido. JungKook me colocou em pé e terminamos a dança.
-Você mentiu pra mim. - Ele alegou e meu coração gelou. Ele descobriu algo? Impossível. – Você dança muito bem! Só precisa parar com toda essa insegurança.
Sorri aliviada o fazendo sorrir também. Jin e Hope vieram em nossa direção.
-Ali, já que vamos sair mais cedo, vá para casa com a gente para FINALMENTE terminarmos aquele trabalho. – Jin sugeriu.
-Tudo bem!
-Então vamos. Você já está muito tempo com este cara, estou com ciúmes! – Hope disse pegando minha mão e me puxando em sua direção.
-Menos Hoseok. – JungKook falou e rimos.
Saímos da escola e fomos para a casa dos garotos. Ao chegarmos Suga se jogou no sofá e gritou.
-HOO PERNETA, CHEGAMOS!
Jimin saiu da cozinha utilizando muletas.
-Eu percebi Yoongi. Oi Ali! – Ele disse dando um sorriso ao me ver.
-Olá!
Jimin se sentou ao lado de Suga e eu me aproximei deles.
-Vocês estão bem agora? Ou ainda querem se matar? – Perguntei sentando-me no outro sofá.
-Se estamos bem? Não está sabendo? Nós vamos casar! – Disse Suga agarrando o braço de Jimin.
-MEU BRAÇO YOONGI! – Jimin reclamou.
-Para de viadagem. – Disse Suga.
Todos começamos a rir. Jin e Hope se sentaram ao meu lado, enquanto Kook e Tae foram em direção aos quartos.
-Então vamos começar? – Disse Jin e todos concordamos.
-Começar o que? – Perguntou Jimin.
-Trabalho de partitura! – Explicou Hope.
Jimin então apenas pegou seu celular e ficou mexendo no mesmo enquanto eu, Jin, Hope e Suga conversávamos.
-Eu escrevi a partitura de uma música, só precisamos adicionar a letra e de alguém que toque piano. A única pessoa que sei que toca piano é JungKook mas ele não faz parte do grupo então...
-Eu toco piano. – Disse fazendo eles me olharem surpresos.
-Sério? – Perguntou Hope.
-Sim, meu pai meio que me obrigou a aprender.
-Ali, eu já disse que te amo? – Disse Suga vindo em minha direção e me abraçando.
Todos rimos de sua reação e Suga me entregou a partitura que ele havia feito, e estava muito bem feita por sinal. A melodia estava em perfeita harmonia.
Depois de conversarmos um pouco ficou decidido que eu iria tocar, Hope e Jin iriam fazer a letra. Suga e Hope iriam cantar o rap e Jin a melodia.
-Bom, é melhor eu trocar logo os curativos de Jimin para poder fazer o almoço. – Disse Jin se levantando.
Jimin se arrumou no sofá e largou o celular.
-Eu troco os curativos dele Jin, pode ir! – Disse me levantando.
-Tem certeza?
Concordei com a cabeça e ele me lançou um sorriso fofo antes de ir para a cozinha.
-Se precisarem de mim, estarei em meu quarto. – Disse Hope indo em direção as escadas que davam em seus respectivos quartos.
-E eu estarei dormindo. Não me chamem para coisas inúteis, a não ser para comer. – Suga se levantou e foi aos pulinhos para seu quarto.
Peguei o kit de primeiros socorros na mesinha de centro e me sentei ao lado de jimin.
-Posso? – Disse estendendo minhas mãos para seu braço ferido. Ele apenas sorriu e levantou a manga da camisa.
Retirei o antigo curativo e comecei a limpar a ferida o que o fez reclamar de dor.
-Desculpa. – Terminei de limpar e coloquei um novo curativo. – Pronto.
-Obrigado. Ali, posso te perguntar algo? – Ele disse se virando para mim.
Apenas concordei com a cabeça.
-Era você, não era? – Ele perguntou.
-No incêndio? Sim Jimin, eu já disse que era. – Respondi confusa.
-Não, não no incêndio. – Ele parecia confuso com seus pensamentos. – Aqueles caras que queriam abusar de você vieram atrás de mim depois, mas alguém apareceu e me ajudou. Era você, não era?
O encarei totalmente surpresa. Ele sabia.
 


Notas Finais


Eiita deu ruim pra Emy hehehehe
Ate sexta seus lindos.
Capitulo novo toda quarta e sexta.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...