História Save Me - Jikook (Em correção) - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Hard Lemon, Jikook, Jimin Ativo, Jimin Supremo, Jimin Top, Jungkook Passivo, Jungkook! Bottom, Kookmin, Lemon, Romance, Slice Of Life, Smut, Taeseok, Vhope, Yaoi
Visualizações 3.370
Palavras 1.850
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Fluffy, Hentai, Lemon, Luta, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Cross-dresser, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Pessoal esse capítulo é mto especial e mto importante, eu já tinha ele preparado antes na minha cabeça, mas depois de ler alguns comentários eu fiz algumas mudanças na hora de escrever, pq eu quis conciliar o que vcs disseram com o que eu já havia imaginado antes e pá. Então esse capítulo tá bem cheio de sentimentos que transitam rápidamente de um para o outro, pq foi assim q eu imaginei q aconteceria. Kkkkkk
Boa leitura negada-san!!!
Obs: notas finais importantes

Capítulo 18 - Oficialmente e Totalmente Meu


Jungkook's P.O.V

Não existiam outras palavras para descrever tudo que eu sentia desde que conheci Park Jimin, a única que possivelmente poderia explicar toda a confusão dentro da minha cabeça ainda assim não fazia sentido: Instabilidade. Ao lado dele nada era estável, eu não era estável, e tudo era imprevisível. Havia um certo tipo de ambiguidade em nossa relação de modo que os opostos estivessem sempre presente como algo único.

O silêncio reinou pelo que pareceram eras, ou seja, o tempo exato que levou para nós dois chegarmos de volta ao apartamento. Jimin parecia muito fora de si para falar e eu muito chocado para fazer algo a respeito, muitas coisas estavam acontecendo dentro da minha própria mente, mas eu não me sentia confortável para dividir nenhuma delas.

Me sentei no sofá da sala e acompanhei com os olhos um Jimin quieto demais para ser verdade, ele ainda não havia olhado para mim sequer uma vez até aquele momento e isso estava começando a me agoniar. Eu estava esperando que ele fosse dizer alguma coisa quando chegássemos em casa, contudo ele se fazia de mudo.

- Jimin. - Chamei baixinho o homem que bebia um copo de água na cozinha, ele não respondeu. - Jimin. - Chamei mais alto, porém com receio.

Ele continuava sem me dar ouvidos, eu sabia que era uma péssima ideia querer conversar logo quando ele estava daquele jeito, porém continuei o chamando.

- O quê, porra?! - Ele gritou, batendo o copo o qual segurava com força na mesa da cozinha. O barulho alto meio que me deu um susto.

- Que droga, Jimin, eu só quero conversar! - Aumentei meu tom de voz, tentando não gritar como ele.

- EU ESTOU COM CARA DE QUEM QUER CONVERSAR?! - Ele gritou de forma que sua voz de repente se tornou mais grave e poderosa, logo veio andando pesadamente em minha direção.

Recuei correndo de onde eu estava para o canto lateral da parede, ficando meio que “escondido” atrás do sofá. A verdade é que Jimin estava me deixando com um pouco de medo.

- Mas não tinha necessidade de me avisar dessa forma! - Era difícil manter contato visual quando Jimin me olhava daquela forma assassina.

- Não tinha necessidade? - De repente ele falou baixo, quase como se estivesse falando consigo mesmo. - VOCÊ SÓ PARECE ME ESCUTAR SE EU ESTIVER GRITANDO!

- Para, Jimin, eu te escuto muito bem! - Recuei mais um passo para trás, se eu desse mais um iria de encontro com a parede.

- Você me escutou quando eu deixei bem claro que eu não queria você perto do Taehyung?! - Jimin voltou a aproximar-se com passos lentos e ameaçadores.

- É só que eu não entendo porque é tão ruim eu querer fazer um amigo! Agora eu nem sei mais se vou poder falar com ele de novo, por que você quebrou a janela do carro dele feito um maluco! - Agora quem estava gritando era eu, nós dois certamente tínhamos conflitos de interesse.

- Amigo?! Eu acho que só você quer isso, porque aquele maldito loiro metido à idol quer ser bem mais do que seu amigo! - Jimin passou as mãos pelos cabelos e a impressão que dava era que o que ele queria mesmo era arrancá-los por pura raiva.

- Não tem como você ter certeza disso! Está inventando coisas! Antes mesmo de conhecê-lo já agia dessa forma! - Joguei os braços no ar, criando um escândalo ainda maior. - Eu não consigo entender porque você não quer que eu tenha amigos!

- E SE VOCÊ GOSTAR MAIS DELE DO QUE DE MIM?! - Jimin gritou com toda raiva acumulada durante aquela manhã.

- VOCÊ É IDIOTA?! - Respondi à altura, todos meus músculos enrijeceram no mesmo instante. - ESTÁ BRAVO COMIGO POR ISSO?

- ESTOU! - Ele chutou o sofá com força e o ambiente se preencheu com o som do estrondo. - ESTOU, PORRA! - Ele disse chutando mais uma vez o inocente sofá.

- Você é louco! - Me assustei com a repentina demonstração de ódio e violência do mais velho.

- Sou mesmo! - Respondeu aproximando-se mais alguns lentos passos em minha direção.

- ...e possessivo!... - Bati o pé no chão e fechei os olhos por conta do jeito gritado que eu falava.

- Com certeza! - Continuava a se aproximar lentamente.

- …e grosseiro!... - Abri os olhos novamente.

- Fato! - Jimin parou bem na minha frente, perto, muito perto.

- …e um narcisista arrogante!... - Acrescentei sem quebrar o contato visual direto e intenso que acontecia entre nós dois.

- O pior de todos. - Disse como se com muito orgulho.

- ...e também é impossível de lidar! - Gritei um pouco mais alto dessa vez, mas nada que os vizinhos todos pudessem escutar.

- Tudo isso que você disse é a mais pura verdade, agora me conta uma mentira. - Jimin sussurrou no meu ouvido.

- Eu te odeio. - Falei sussurrando fracamente depois de tanto gritar. - Eu te odeio e eu prefiro o Taehyung…

- Minha vez. - Jimin me interrompeu. - Vou falar primeiro o que é sincero. Você é um pirralho ingrato, imaturo, ingênuo e muito irritante que nunca cala a boca e não escuta ninguém, não obedece minhas ordens e só serve pra causar problemas.

- Mas isso aí é tudo mentira… - Eu disse totalmente impaciente.

- Não, não é. A minha mentira é que eu não suporto nada disso em você. - Jimin disse ao mesmo tempo que seu olhar negro fitava o meu. - Só que eu estou realmente muito puto contigo e isso é verdade verdadeira, então vamos acabar essa conversa aqui.

Eu não soube o que responder, assim que ele disse aquelas mentirosas palavras eu fui imediatamente atingido por um sensação muito estranha e essa eu não fazia ideia do que era. Jimin resolveu se afastar sem fazer nada antes, o que também era estranho, fiquei observando suas costas enquanto caminhava em direção a porta de casa.

- Estou saindo, tenho trabalho à fazer. - Ele disse sem se virar para me ver, apenas caçou as chaves em seu bolso e a encaixou na fechadura da porta.

Aquela sensação estranha parecia ficar mais forte, de um segundo para o outro havia se tornado extremamente intensa e confusa, eu não sabia o que fazer. Logo meus olhos ficaram marejados, as lágrimas quentes começaram a escorrer sem controle ou permissão e o soluçar já tinha me tomado.

Narrador P.O.V

Park Jimin já estava praticamente com um pé pra fora do apartamento quando escutou os soluços esganiçados atrás de si. Jungkook estava chorando. Aquele pirralho claramente havia nascido com o intuito de foder com a calmaria que antes era a vida de Jimin, era o que ele acreditava pelo menos.

O mais velho revirou os olhos, respirou fundo, praguejou algum palavrão de forma inaudível e deu meia volta a caminho de Jungkook, que chorava encolhido no chão com o rosto escondido entre os joelhos.

- Você vai ser rebaixado de pirralho para bebê chorão se continuar assim. - Jimin disse parando de pé em frente ao rapaz. Jungkook levantou os olhos marejados para encarar o rosto dele. - O que houve agora?

- Eu não sei… - Respondeu com esforço para não engasgar-se com o choro.

Os lábios do rapaz tremiam como se sentisse frio e ele não parava com aquele tique de ficar batendo incessantemente o pé no chão. Por acaso aquele garoto sofria de ansiedade ou pânico? Jimin se perguntou, reconheceria até de longe aqueles tipos de sintomas.

- Vem cá. - Suspirou ao agachar-se e puxou o garoto para seu colo. Assim como na noite que havia o tirado da chuva, a pele do rapaz estava gelada e ele agarrava-se fracamente em sua camisa por baixo do blazer.

Levou o mais jovem até o quarto e o deitou na cama, ajeitando os travesseiros para que ficasse confortável. Jungkook ainda não tinha conseguido parar de chorar, porém estava com certeza um tanto mais calmo. Jimin o olhava fixamente, aquilo lhe lembrava à coisas horríveis do passado, mesmo sem espelho algum ele sabia que seu próprio rosto estava escuro e rígido.

- Agora eu estou indo. - Jimin disse logo que se recompôs. Apesar de tudo, preferia ir se afogar em trabalho ao ceder de novo aos caprichos daquele garoto ingrato.

Apenas tinha alcançado a porta do quarto quando algo lhe puxou de volta para dentro. Dois braços calorosos o envolviam por completo em um abraço firme e digno de ser descrito como quase desesperado.

- Espera! - Jungkook disse ao afundar seu rosto no peitoral forte do mais velho, que agora respirava pesadamente consequentemente à todo o conjunto de circunstâncias que os haviam levado àquela situação.

- Por que? - Jimin perguntou secamente mesmo ao perceber que o sensível rapaz tremia de nervosismo. - Me dê um bom motivo para ficar aqui com você e adiar a reunião que vai me render meio bilhão dólares americanos.

- Eu me apaixonei. - Jungkook pôde sentir o próprio coração praticamente anunciando que estava para executar uma fuga de seu corpo e ser vomitado.

- Está falando de quem? - Jimin perguntou chocado. Nas profundezas de sua mente complexada e cheia de receios uma voz lhe intimidava dizendo que Jungkook estava prestes a dizer que estava apaixonado pelo maldito loiro oxigenado. Estava convencido de que não era seu nome que Jungkook iria colocar na frase “Eu estou apaixonado por…”. Chegou a cogitar sair apressado daquele quarto e nem escutar a resposta do garoto, porque não tinha certeza se queria ouvir aquilo.

- Jimin, a maior verdade de todas eu omiti. - O rapaz disse falhamente, mas assim que recuperou o fôlego voltou a falar. - Eu estou apaixonado por você Jimin.

O choque foi tamanho para o homem que antes tinha um pessimismo tão grande em relação àquilo que seus olhos arregalaram o máximo que podiam, seus músculos todos congelaram e sua respiração parou por um segundo.

- Pode repetir o que disse? - Pediu sem conseguir acreditar que tinha escutado certo. Para Jimin, sua cabeça tinha lhe pregado uma peça e o feito escutar as palavras de Jungkook de maneira distorcida.

- Eu me apaixonei por você, me apaixonei completamente por você! Eu nunca me apaixonei antes, mas eu tenho certeza que estou apaixonado por você, Jimin. Estou tão apaixonado por você que eu me odeio! Eu estou muito apaixonado por… - Jimin calou com uma mão a tagarela boca de Jungkook.

Já não bastasse a primeira vez que o rapaz tenha dito aquela frase inesperada e assustadoramente sonora, ele tinha que ficar repetindo umas mil vezes como se quisesse fazer Jimin enlouquecer.

- Espero que esteja preparado. - Ele disse simples e baixo, um tanto quanto desorientado.

- Preparado? - Jungkook perguntou abafadamente sob a mão de Jimin.

- É… porque eu não vou só foder seu corpo agora como a partir de hoje eu vou foder até a sua vida. Porque…você é... oficialmente e totalmente meu agora.


Notas Finais


Gente, eu não sei se consegui passar toda a emoção que eu queria com as minhas palavras, até pq eu me senti muito afetada enquanto estava escrevendo. Eu sou bem sensível e facilmente me envolvo emocionalmente nas histórias quando escrevo ou leio. Não vou nem falar nada engraçado e tal hj pq realmente tô me sentindo esquisita. Espero que vcs tenham amado esse capítulo e não me matem por ter parado na parte mais crucial pq tenho algo a dizer pra vcs: RESOLVI Q O PRIMEIRO LEMON DESSA FIC MERECIA UM CAPÍTULO INTEIRO EXCLUSIVO.
Então o próximo capítulo vai ser inteirinho do Lemon Kkkkkkkkk pq vou fazer algo o mais detalhado possível e bem intenso em emoções e sensações... blá blá blá
Acho q vou postar o próximo cp apenas no sábado ;-; pesso q tenham a paciência q o Jimin n tem pq juro q compensa.

Sigam-me nas redes sociais:

Twitter: @DiwaModeOn

Snapchat: laysedb

Facebook: @diwamodeon

Instagram: @diwamodeon


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...