História Save Me [jikook] - Capítulo 28


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Jikook, Jimin Ativo, Jimin Supremo, Jungkook Passivo, Lemon, Romance, Slice Of Life, Smut, Yaoi
Exibições 1.434
Palavras 1.463
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Hentai, Lemon, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oie, falei que eu não ia demorar^^
Entaum negada-san, esse capítulo está menor que o de o de costume sim. Eu estava planejando antes que ele tivesse um tamanho padrão, porém enquanto eu escrevia eu percebi que seria melhor terminar o capítulo como está e dividir esse capítulo em duas partes (quem sabe três, não sei bem). Não me matem por isso, afinal o último capítulo foi uma verdadeira bíblia e bíblias dão um trabalho ferrado de fazer kkkkkk chego a suar glitter.
Ainda pedindo que vcs CONFIEM EM MIM, deixo vcs com esse cp lindaum. Boa Leitura cambada de viadocórnios :3

Capítulo 28 - Uma Boa Pessoa Pt.1


Jungkook(?)’s  P.O.V

Minhas pernas estavam bambas, minhas estavam mãos suadas e geladas, meu corpo e meu mundo inteiro estavam para desabar. Algo estava errado demais, a dor no meu peito era a prova disso. Não era uma dor física, entretanto tão desagradável quanto. Mais uma vez, eu precisava ser salvo.

- Você acabou de ferrar com a minha noite. - O homem de barba mal feita disse cuspindo gotículas de saliva para todos os lados, fazendo um sinal com a mão para que a moça que o acompanhava saísse dali e ela logo voltou para dentro da boate.

- Quem é você? - Jimin se pôs na minha frente, puxando-me para trás de si pelo meu braço.

- Não é da sua conta, baixinho. - Respondeu o homem, visivelmente mais alto e mais velho. Enquanto isso eu agarrava os ombros de Jimin para que eu pudesse me sustentar de pé.

- Desculpa, você pode repetir o que você acabou de dizer? - Jimin perguntou com um sorriso realmente assustador, um arrepio gelado percorreu minha espinha como um aviso e me afastei, apoiando-me na parede.

- Não me diga, além de ser um baixinho metido à besta você também surdo. - O homem disse olhando de cima para Jimin, eles estavam próximos o suficiente um do outro para que se beijassem. - Sai da minha frente, baix…

Jimin o interrompeu com um belo soco, o cara mais velho tombou para trás com o nariz escorrendo sangue. Eu não imaginei que depois de um soco daqueles o homem revidaria, porém ele o fez, desferindo um soco ligeiro contra Jimin, que fez parecer ridiculamente fácil esquivar-se. Com uma surpreendente agilidade, Jimin devolveu o ataque com uma joelhada no estômago daquela pessoa que até o momento eu ainda não sabia quem era. O homem encolheu-se em resposta do golpe, cobrindo a barriga com as duas mãos e contorcendo o próprio rosto em uma careta de dor.

- Você não parece tão alto agora. - Insatisfeito, Jimin agarrou os cabelos do homem á sua frente com uma das mãos e empurrou sua cabeça mais para baixo, forçando-o a curvar-se ainda mais. - Assim está melhor.

Vendo toda aquela cena, o chão manchado de sangue, a confusão pairando no ar e aquele som alto de música vindo da boate me traziam uma nostalgia cruel. Quando dei por mim eu estava vomitando uma segunda vez.

- Jungkook, volta pro carro agora, você não está bem. Me espera lá. - Jimin pôs as chaves na minha mão e me encarou de forma que deixava bem claro que aquilo era uma ordem.

- Aqui parece perigoso, não quero te deixar sozinho. - Insisti, mesmo sabendo que era bobo da minha parte.

Jimin, não me respondeu diretamente, apenas deu um chute bem dado no homem encolhido o qual era dono do sangue que sujava o chão derrubando-o sem jeito no asfalto, então lançou-me um olhar que sugeria “eu pareço indefeso para você?”. Hesitei, porém acabei obedecendo e voltando pro carro estacionado na rua antes do local onde a boate ficava.

Tranquei a porta, suspirei pesadamente, fechei os olhos, mordi meu lábio inferior, escondi minha cabeça entre meus joelhos e desejei com todas as minhas forças para que aquela noite acabasse bem.

 

Narrador P.O.V

- Parece que somos só eu você. - Jimin falou agarrando a gola da camisa do cara mais velho por trás, arrastando-o como um saco de lixo para um canto ainda mais escuro daquele beco mal iluminado. - Escuta aqui, eu vou te fazer algumas perguntas,para cada uma mal respondida é um chute nas suas bolas e se você não quiser ser castrado eu te aconselho cooperar.

Park Jimin nunca foi uma boa pessoa, seja lá o que isso queira dizer. Ele era rude, egoísta, impaciente, possessivo, arrogante e agressivo. Sim, Park Jimin estava tendo um dia ruim, o que para alguém como ele significava encarnar o papel do diabo em si.

- O rapaz que estava aqui comigo, porque você o chamou de Min Yoongi? - Perguntou largando o homem de qualquer forma no canto daquela parede imunda, atrás da lixeira.

- É, é o nome d-dele. - Respondeu gaguejando, tinha certas dificuldades para falar.

- De onde o conhece? - O interrogatório continuou, assim que percebeu que o homem mais velho demorava a responder Jimin o cutucou na cara com a ponta dos sapatos chiques. - De onde o conhece?

- Vai se ferrar! Por acaso ele é a sua vadia? Pergunta pra ele!

Jimin lambeu os lábios e assentiu com a cabeça como se dissesse “então vai ser assim?”. Sem um pingo de misericórdia que pudesse ser vista a olhos nús, pisou com a força que podia entre as pernas do cara, arrancando do mesmo um grito rosnado.

- Pensei melhor, eu vou continuar esmagando o seu pau até você me dar as respostas que eu quero. - Jimin empinou o nariz e um sádico sorriso surgiu desenhado em seu rosto, em seguida pisando com mais força.

- PORRA! - Gritou o homem sem poder fazer nada, agora chorando feito um bebê. - O pirralho filho da puta roubou do meu chefe uma vez.

- Roubou o quê? - Perguntou ainda sem aliviar sequer um pouco a pressão entre as pernas do homem contorcendo-se de dor.

- D-dinheiro, d-drogas. - Respondeu com a respiração pesada e forte. - Acho que até uns frascos shampoo ele roubou, sei lá, meu chefe estava puto.

- Mas que caralho, você não fala nada com nada. - Jimin suspirou frustrado, então se afastou, deixando que o homem respirasse. - Explique melhor.

- Não entendo porque você não interroga o seu amiguinho ao invés de ficar me enchendo. - O ser humano ainda teve a coragem de dizer isso à Jimin.

- Ele não se lembra de nada. - Respondeu semicerrando os olhos, parecia querer tentar ler os pensamentos do cara.

Para a surpresa de Jimin, o vagabundo começou a rir baixo e contidamente, por causa da dor em seu abdômen não poderia rir alto demais nem se quisesse.

- Por que não estou surpreso com isso? - O homem disse sarcástico. - A gente deixou ele tão drogado que era pra ele ter morrido de overdose. A verdadeira surpresa é que ele está vivo.

- Seu desgraçado. - Os olhos de Jimin acenderam com uma chama, seu peito apertou em ouvir aquelas palavras e a raiva lhe consumiu.

Chutou e chutou aquele homem caído no chão até não poder mais entre um xingamento e outro.  Tinha tanto ódio, tanto medo, tanta agonia ocultada em seu coração, Jimin não aguentava mais aquilo. Desde que conheceu Jungkook, Min Yoongi ou o que seja, ele conheceu um novo lado bom da vida que nunca tinha de fato experimentado antes, só que tudo isso poderia ir por água abaixo e se isso acontecesse, Jimin não tinha certeza o que lhe aconteceria. Não tinha certeza se seu coração sobreviveria à uma verdade indesejada. Portanto somente parou de agredir aquele homem nojento quando sentiu-se demasiadamente cansado para continuar chutando-lhe.

Quando acalmou-se, percebeu que o cara já estava desacordado. No susto apressou-se para checar seu pulso e respiração, felizmente ou infelizmente o homem não estava morto, porém poderia logo estar se não fosse atendido por uma ambulância.

- Droga. - Praguejou Jimin, atrapalhando-se um pouco, procurando nos bolsos do homem o celular dele. Logo que encontrou o telefone no bolso esquerdo da calça do cara, usou-o para chamar a emergência, logo depois jogando de volta o aparelho para o cara jogado no chão.

Assim que Jimin se virou para retirar-se daquele lugar imundo e retornar ao carro congelou-se por completo, Jungkook estava parado bem ali na sua frente, tremendo, um tanto quanto encolhido e assustado.

- Pensei ter mandado você esperar no carro. - Disse o mais velho depois de se recuperar do choque, tentou agir normalmente, na esperança que o rapaz não tivesse visto o que tinha acontecido há poucos segundo atrás.

- Eu esperei, só que você estava demorando e eu… - O garoto não conseguiu finalizar a frase.

- Quando vai aprender a ser mais obediente? - Jimin passou os dedos pelos cabelos e se aproximou do mais novo, que em resposta recuou um pouco para trás. -  Você viu, não viu? - Jimin perguntou engolindo em seco, fitando os próprios sapatos sujos de sangue ainda não coagulado.

O garoto com receio, demorou um pouco para falar alguma coisa, esperou o silêncio se tornar ainda mais constrangedor antes de responder ao mais velho.

- Do que você está falando? Eu acabei de chegar. - Disse mentindo, logo coçou a nuca, aproximando-se devagarinho de Jimin. - Vamos para casa agora, por favor? - Enlaçou os braços no pescoço do mais velho com carinho.

- Sim, vamos.


Notas Finais


Oxi, essa treta tá ficando cada vez mais confusa e vcs cada vez mais com vontade de me assassinar.
KKKKKKKK GENTE, DEIXEM SUAS TEORIAS NOS COMENTÁRIOS, SE ALGUÉM ACERTAR GANHA UMA ONESHOT ESPECIAL NO CANTINHO DO AMOR!
Bjo pras viada que eu amo e pras vaca q eu odeio tb *-*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...