História Save Me - Jikook (Em correção) - Capítulo 29


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Beyond The Scene, Jikook, Jimin Ativo, Jimin Top, Jungkook Passivo, Kookmin, Lemon, Romance, Smut, Taeseok, Vhope, Yaoi
Visualizações 2.564
Palavras 2.844
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Fluffy, Hentai, Lemon, Luta, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Cross-dresser, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Viados e viadas do meu coraçaum, quem tá no grupo do whats acompanhando a novela já sabe que foi necessário eu dividir esse cp e fazer uma quarta parte do Uma Boa Pessoa q eu vou postar amanhã, pq eu n dei conta de escrever td hj Kkkkkk sejam compreensivos, já q esse cp arrombou meu cu e meu coraçãozin.
Ofereço essa torta de limão pra vocês.
N tenho mais nada a dizer.

Capítulo 29 - Uma Boa Pessoa Pt.3


        Jungkook’s P.O.V

De novo tive pesadelos com luzes fortes, barulho intenso e gritaria. O ambiente daquele sonho era demasiadamente confuso e intoxicante, fazia-me sentir náuseas e dores de cabeça. Quando acordei a primeira coisa que senti foi profundo alívio, mas a realidade me pôs de volta ao desespero de um pesadelo assim que olhei ao meu redor e não vi Jimin.

Bobagem. Bobagem minha.

Meus olhos buscaram por Jimin em todo o quarto, ele não estava lá. Bobagem minha. Me levantei às pressas e o procurei no banheiro, ele não estava lá. Corri para a sala, não o encontrei. Quanta bobagem. Me dirigi até a cozinha, contudo a taciturnidade daquele apartamento já me confirmava que ali estava apenas eu comigo mesmo. Eu só pensava em bobagem.

- Onde ele está? - Perguntei a mim mesmo, cobrindo meu rosto com as duas mãos.

Minha respiração agora eram arfares, meu peito subia e descia como louco. Minha mente tão lotada e acelerada não dava conta da própria negatividade, gritando “Você está sozinho, Jungkook!”. Eu não conseguia segurar os sons do meu choro descontrolado que havia surgido do absoluto nada e meus olhos percorriam todo o ambiente, entretanto sem saber pelo que procurar. Pânico, eu estava em pânico.

Mesmo vestindo apenas calças de pijama, saí do apartamento com pressa e fui ao corredor, esperaria ali mesmo por Jimin, em plenas quatro e meia da manhã.


Narrador P.O.V

Park Jimin foi incapaz de ficar sequer um milissegundo a mais naquela boate. Assim que Sr. Guilty disse tudo que ele precisava ouvir, saiu correndo sem dar satisfação alguma pela porta do escritório do velho, atravessou toda pista da boate e passou pela saída feito um furacão. Precisava ver Jungkook. Precisava ver Jeon Jungkook.

Pela primeira vez em toda sua vida Jimin estava extremamente feliz por ter errado. Ele errou sobre tudo que havia imaginado de terrível sobre Jungkook. Pensou que o rapaz talvez fosse mesmo um stripper, errou. Pensou que ele poderia ter sido um ladrãozinho drogado, errou. Errou demais.

Ainda faltavam peças para encaixar no quebra-cabeça, como Min Yoongi por exemplo. Porém isso era problema para ser resolvido depois, no momento ele precisava, ele necessitava ver Jungkook. Jimin quase derrubou as chaves no chão enquanto tentava abrir a porta do carro com pressa, entrou no veículo como um verdadeiro desesperado e bateu a porta ao seu lado com uma força bruta desnecessária. O pé do homem quase não saia do acelerador, pelo contrário, parecia sempre afundado nele, certamente dirigindo como um bêbado louco.

Pouco depois já estava estacionando o carro na sua garagem, tão impaciente quanto nunca. Apertou uma vez o botão do elevador e ficou batendo o pé no chão até que o mesmo chegasse. Os sessenta segundos que demoraram para a porta do elevador se abrir para o corredor do último andar foram como horas em tempo psicológico, foi doloroso.

Para sua surpresa, quem ele tanto precisava encontrar naquele momento já estava esperando por sua chegada.


Jungkook’s P.O.V

Parei de andar de um lado para o outro no instante que avistei Jimin saindo do elevador no final do corredor. Minhas lágrimas de elefante dobraram de tamanho e joguei meus braços no ar.

- JIMIN! - Gritei seu nome para os moradores todos do prédio escutarem. - QUANTAS VEZES MAIS VOCÊ VAI ME FAZER FICAR TE ESPERANDO NA PORTA DESSE APARTAMENTO?! - Eu não estava irritado, eu estava aliviado e em pânico ao mesmo tempo, nem prestei atenção quando Jimin começou a lentamente andar em minha direção. - EU ACORDEI E VOCÊ NÃO ESTAVA DO MEU LADO! VOCÊ NÃO ESTAVA LÁ! - Fui obrigado a parar de falar porque respirar, chorar e gritar não são coisas que podem ser feitas juntas.

Esfreguei meus olhos, tentando sem sucesso enxugar as lágrimas que escorriam disparadamente uma atrás da outra. Novamente eu estava sendo bobo.


Narrador P.O.V

Jimin acelerou o passo, praticamente correndo até Jungkook. Só Deus sabia o quanto ele precisava ter aquele rapaz em seus braços naquele momento. O mais velho não disse nada, seus lábios estavam sendo calados e colados juntos ao do rapaz.


Jungkook’s P.O.V

A sensação dos seus lábios de Jimin descendo pelo meu pescoço lavavam toda a confusão de emoções dentro de mim e a substituia por um fogo momentâneo. O talento dele para conseguir fazer todas as situações em todas as circunstâncias sempre acabarem em algo pervertido era inegável. Naquele momento eu não queria contestá-lo, eu só queria o deixar me convencer que estava tudo bem e me transportar para fora da realidade com sua boca.

Jimin me provocou lambendo meu lóbulo, uma de suas mãos foi parar no meio de minhas pernas e gemi baixo em seu ouvido, ele aproveitou dos meus lábios entreabertos para inserir sua língua dentro de minha boca.

“É errado querer estar ainda mais perto dele que isso? É pecado desejar que nossas almas pudessem ser unificadas? É ruim que eu queira o monopolizar tanto quanto ele quer me fazer apenas dele de igual forma?”

Minha cabeça girava de tontura apenas por sentir Jimin espalmando suas mãos em minha bunda e a apertando com força. De repente meus pés literalmente não estão mais sobre o chão, minhas pernas enlaçaram-se na cintura de Jimin com firmeza, aproximando-o mais. O membro duro dele roçava no meu, mesmo sem perceber eu já havia começado a ondular o meu corpo no dele, rebolando minha cintura para que o contato entre nossas ereções ficasse mais intenso.

A parede bateu em minhas costas e momentaneamente minha lucidez voltou, lembrando-me de onde estávamos.

- Jimin… Ahn. - Eu estava prestes a lhe dar uma advertência sobre estarmos quase transando no meio do corredor, mas ele me interrompeu quando fez sua cintura chocar-se contra a minha bunda em um movimento brusco e repentino. - Não… Aaahn… Estamos.... Corredor...Ah.

A minha intenção de formar uma frase clara e no mínimo possível de entender foi por água abaixo enquanto Jimin continuava a rebolar entre o meio das minhas pernas, empurrando mais e mais contra a parede, incapaz afastar seus lábios da minha pele. Nada na minha mente estava claro além do desejo que eu sentia por aquela pessoa. Sem mais esforços, desisti completamente de tentar falar qualquer coisa, ainda mais de ser escutado por Jimin. Afinal se fazer amor no meio do corredor fosse o que ele queria, ele conseguiria e ponto final, Park Jimin era assim.

    Levei minhas mãos até os cabelos macios do homem que beijava vorazmente e enterrei meus dedos entre os fios, apertando-os e puxando-os como se precisasse daquilo para me manter vivo. Quando nosso beijo se quebrou e nossos olhos abriram para se encontrem, foi naquela hora que a minha escuridão se uniu com a dele e da dor nasceu um algo maior. Ambos nosso corações eram marcados por cicatrizes antigas, porém quando estávamos juntos nada disso importava, podíamos nos entregar ao sentimento maior em nosso peito e mergulhar de corpo e alma aos cuidados um do outro. A gente se destruía e se curava, um ciclo infinito.

    Jimin nos virou e logo minhas costas, que antes estavam na parede, agora estavam encostadas na porta. Ele me largou de seu colo, agarrou minha mãos com as suas e sem quebrar o beijo as conduziram para o seu peitoral, pressionando-as contra seu corpo quente. Minhas unhas fincaram com força na camiseta dele, possivelmente o arranhando por baixo do tecido.

Não esperei para por minhas mãos por baixo de sua blusa, pois já sabia o que eu deveria fazer. Comecei a empurrá-la para cima enquanto minhas mãos deslizavam pelo tronco de Jimin, meus dígitos sentiam todos os músculos dele tensionando-se, do mesmo jeito que sentiam seu suor e seu calor. Mordi meu lábio ao jogar a peça de roupa para qualquer lugar, voltando a abraçar o pescoço de Jimin com meus braços.

Aproximei meus lábios dos dele, contudo sem iniciar um novo beijo, a carne de nossa boca levemente se tocava, assim como as pontas dos nossos narizes. Aproveitamos aquele segundo para sentir um ao outro e apreciar a fome que ambos sentíamos por prazer, não qualquer prazer, eu precisava me sentir bem pelos toques de Jimin e ele pelos meus.

Assustei-me quando a porta atrás de mim se abriu, Jimin puxou-me para seu colo, segurando em minhas coxas e adentrou o apartamento sem nem mesmo fechar a porta.

Narrador P.O.V

Jimin abaixou-se e repousou o corpo do rapaz no chão sob o seu, posicionando um joelho entre as pernas de Jungkook.

- Ahn… No-no c-chão? - O mais novo gemeu querendo dizer algo contra. Se eles já haviam entrado em casa meso, por que não ir para o quarto então? - Cama. - Jungkook era somente capaz de falar palavras aleatórias e torcer que Jimin entendesse.

- Aqui. - Foi só o que ele respondeu antes de apertar o membro do mais novo por cima da calça de pijama, massageando a região e fazendo o rapaz gemer alto o seu nome.

Jungkook arqueou as costas e tombou cabeça para trás, expondo a pele branca de seu pescoço para Jimin atáca-la como queria a vontade. O homem traçou uma linha com sua língua desde a clavícula de Jungkook até seu queixo, onde mordeu com força e de repente se afastou.

O garoto só percebeu que Jimin usava roupas comuns, diferentemente de seu habitual estilo social, no momento que o mais velho se pôs a despir-se de sua calça jean escura e tênis, deixando sua cueca branca sobrar vestida em seu corpo. Era imensamente provocante a forma como o tecido daquela cueca era insuficiente para esconder a ereção enorme de Jimin por baixo de sua transparência, consequentemente por já estar úmida em algumas partes.

Jungkook engoliu a saliva que se acumulava aos montes dentro de sua boca, Jimin era apetitoso demais. Sem saber controlar seus próprios impulsos o mais novo empurrou o homem de joelhos à sua frente ao chão, montando em cima do mesmo e espalmando suas mãos sobre o abômem bem definido do mais velho. Não foi difícil de notar que Jimin não havia gostado muito da ideia da transferência de controle para as mãos de Jungkook, de imediato fez uma careta e teria os trocado de posição novamente se o garoto não tivesse passado a rebolar sobre sua ereção.

- Caralho. - Praguejou e olhou para a sala atrás de si, apontando seu queixo para o teto. Sua cintura já estava movendo-se junto a de Jungkook ritmadamente.

- Jimin-ah… isso é t-tão g-gostoso…Aaahn. - Falou sem pensar, estava completamente tomado pela sensação de prazer.

No instante seguinte Jimin sentou-se, arranhando as costas do rapaz com suas unhas curtas e mordeu o ombro do moreno como se para arrancar-lhe o um pedaço, porém só o arrancou dele foi um gemido alto e agudo, quase feminino. Jimin deixou suas mãos então escorregarem para debaixo da calça de Jungkook, espalmando aquela bunda farta, puxando o garoto para mais perto e acompanhando seus movimentos.

- Me beija. - Jimin mandou e o rapaz submissamente obedeceu, mordeu-lhe o lábio inferior e deslizou sua língua para dentro da boca dele.

- E-espera. - Jungkook quebrou o beijo por uns segundos, que foi o tempo que levou para livrar-se da única peça de roupa que lhe cobria. - Assim está melhor, não está? - Sorriu timidamente, queria saber dizer coisas como aquela sem corar feito uma criança.

O homem não respondeu, voltou a atacar a boca do mais novo como se estivesse morrendo de fome. Contudo logo desfez o contato entre seus lábios e levou um de seus dígitos até a boca do garoto, molhando-o com saliva, depois inseriu-o na entrada de Jungkook.

- Ainda justinho. - Jimin sussurrou no ouvido do rapaz, suas palavras soavam como uma carícia, elas  por si só eram capazes de fazer Jungkook estremecer e arrepiar-se todo.

- M-mais… mais. - O mais novo implorou, empinando sua bunda um pouco mais alto, debruçando-se sobre o corpo do outro de tal forma que dependia dele para não despencar.

Jimin inseriu outro dedo no interior do rapaz, logo em seguida mais um e continuou a movê-los com rapidez e intensidade, notando que Jungkook não se incomodava com a dor, confiando plenamente nas ações dele. Em cerca de alguns poucos minutos, o garoto começou a gemer tão alto que poderiam acabar sendo denunciados pela vizinhança por excesso de barulho.

- Aaah...Ahn! Jimin-ah! Aaahn! - Jungkook estava tendo dificuldades para respirar e gemer ao mesmo tempo. - Jiminie...Preciso… Aaaaahn… P-por f-favor.

- Do que você precisa, Jeon Jungkook? - Ele perguntou e o rapaz nem notou a forma como ele o chamou, ao que parece também não deu conta de entender o que Jimin disse. - Diz pra mim o que você precisa. - Repetiu.

- D-de você. - O rapaz respondeu jogando a cabeça para trás, inclinando um pouco seu corpo junto, ao mesmo tempo que Jimin mexia os dedos dentro dele de maneira estranha e surpreendemente deliciosa.

- E o que você quer que eu faça? - Jimin sorriu maliciosamente, puxando o garoto pelos cabelos de forma que o fizesse olha-lo nos olhos. Jungkook era mais dele naquele momento do que de si mesmo. - Não me dê esse olhar tímido, eu quero ouvir de você o quão sujo são seus desejos. Vamos, quero ouvir suas palavras safadas.

O garoto, que agora havia se transformado eu um tomate gigante, engoliu em seco. Respirou fundo e tudo que estava em sua cabeça era um enorme branco. Precisou de tempo para conseguir montar uma frase com nexo em sua mente.

- Quero que você me f… - A última palavra não saiu por puro constrangimento do rapaz, não se sentia segura para falar o que de fato ele queria muito.

- Ainda não ouvi você dizer. - Jimin, notando a timidez do garoto, resolveu o incentivar um pouco. - Repete pra mim, “Jimin, eu quero que você me foda até eu gozar gostoso”.

A primeira coisa que Jungkook pensou foi: Velho pervertido. Aquele homem era um velho tarado e vulgar. Sabe o que mais? Jungkook gostava disso.

- E-eu quero q-que v-você… - Tentou novamente e parou no meio mais uma vez.

- Continua. - Jimin mandou, levando sua outra mão até o membro duro e molhado do mais novo, estimulando-o.

- Aaaahn...Quero. - Pronunciou com esforço. - Q-quero q-que...Ah… V-você me f-f-foda… Ahn até e-eu gozar. - Foi um alívio enorme quando conseguiu botar as palavras todas para fora.

- Perfeito. - O mais velho depositou um forte chupão em seu pescoço, marcando sua posse. Sem mais demora, tortura ou enrolação, Jimin pôs-se a retirar sua cueca com a ajuda de Jungkook ainda em seu colo. - Está pronto?

- C-claro que e-estou.

- Eu duvido. - Jimin sorriu como se soubesse de um segredo cruel. Adentrou Jungkook sem a menor delicadeza, sem esperar que o rapaz se acostumasse com seu tamanho a se mover em seu interior.

- Ji… - O garoto não conseguiu pronunciar o nome completo, dor e prazer se misturavam de maneira perigosa, confundindo sua mente, tornando-o insano.

Assim que a dor sumiu, só restou o prazer intenso e a loucura.  Dominado pelo calor do momento, Jungkook empurrou Jimin para que este deitasse completamente no chão, assumindo o controle da situação e cavalgando sobre ele.

- Ah… - Jimin gemeu baixinho, aquele pirralho bipolar de algum jeito o fazia enxergar estrelas. Porém era óbvio que não o deixaria mandar nele daquela forma.

Em um movimento ligeiro e ágil, o homem sentou-se novamente girou Jungkook para que ficasse de costas e usou suas pernas para se por entre as do rapaz e abrí-las até que estivesse satisfeito, também tornando impossível que Jungkook fechasse as pernas. Assim começou a mover-se intensamente, atingindo um ponto completamente diferente do garoto, ainda mais profundamente.

- Jiminie! - Gritou o mais novo, fechando os olhos ao sentir os lábios do outro trilhando beijos o seu pescoço ao seu ombro. Os dois estavam de frente para a porta ainda aberta, se qualquer um subisse até aquele andar para entender o porquê de tanto barulho se depararia com aquela cena. - Eu...

- Pede pra mim. - Ele mandou, Jungkook sabia do que se tratava. Jimin só o deixaria chegar ao ápice se ele implorasse por aquilo.

- P-por favor, Jiminie. Por favor me deixe gozar. - Suplicou, lutando contra os gemidos presos em sua garganta. - E-eu s-ou todo seu, p-pra sempre. E-eu te amo.

-  Bom garoto. - Disse com um luminoso sorriso desenhado em seu rosto, um pena que o mais novo não pode ver tal coisa.  

Abraçando o rapaz, tocou o membro do mesmo com uma das mãos e envolveu seus dedos em todo ele, fazendo movimentos firmes de cima e baixo.

- Aaaahn… Eu vou… Aaahh aaah...Ah Jimin Oppaaa! - Jungkook gritou agudamente feito uma garota, deitou a cabeça no ombro do mais velho, arqueou as costas e desmanchou-se, lambuzando os dedos de Park Jimin com um líquido branco e melado.

O homem continuou movimentando-se contra Jungkook, cada vez mais rápido enquanto o rapaz ainda sentia o ápice correndo por cada nervo de seu corpo. Jimin levou seus dedos lambuzados até a boca do mais novo e o fez limpar-lhe com sua língua até que também não pode mais segurar-se, preenchendo o interior de Jungkook com seu prazer.

- Jungkook. - Jimin sussurrou ofegante, ambos estavam recuperando o fôlego depois de algo tão intenso. - Acho que preciso fazer um ligação.


Notas Finais


PESSOAL, ME MANDEM PERGUNTAS PARA O ESPECIAL DE 500FAVS PFV! OU EU VOU BOLAR OUTRA COISA PRA DEMONSTRAR O QUANTONEU ESTOU GRATA PELO AMOR DE VCS❤🌈
VCS SÃO DEMAIS.

Sigam-me nas redes sociais:

Twitter: @DiwaModeOn

Snapchat: laysedb

Facebook: @diwamodeon

Instagram: @diwamodeon


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...