História Save me ( Malec) - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Shadowhunters
Personagens Alexander "Alec" Lightwood, Clary Fairchild (Clary Fray), Hodge Starkweather, Isabelle Lightwood, Jace Herondale (Jace Wayland), Jocelyn Fairchild, Magnus Bane, Personagens Originais, Raphael Santiago, Simon Lewis, Valentim Morgenstern
Tags Alec Lightwood, Clace, Clary Fray, Isabelle Lightwood, Jace Wayland, Magnus Bane, Malec, Simon Lewis, Sizzy
Visualizações 171
Palavras 932
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sadomasoquismo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Mais um projeto.
Espero que gostem.

Capítulo 1 - Capitulo 1


Fanfic / Fanfiction Save me ( Malec) - Capítulo 1 - Capitulo 1

Alexander era um advogado que trabalhava em uma das empresas da sua família, Lightwood Corp. Uma das empresas das maiores e mais prestigiadas de todo o Estado. Tinha uma vida estabilizada, um emprego e uma carreira que o tornava um promotor reconhecido nacionalmente.  Não se sentia completo, tinha uma vida estressante em vários aspectos.

Alexander se achava um pássaro enjaulado. Queria conhecer mais daquela cidade em que nasceu e vive até hoje. Faltava era tempo, todas as suas obrigações para com a empresa e sua vida, já lhe ocupava muito tempo.

As horas que sobravam da semana, estudava e dormia para repor as energias para uma outra semana desgastante.

Ida a forúm, protocolar algumas petições para causas diferentes, naquela vez era uma defesa na vara de família especialidade do seu irmão Jace Herondale Lightwood.

Algumas vezes eles faziam isso quando o outro estava muito ocupado.

Já Isabelle atuava na área de direito comercial.

 

Após mais um dia de trabalho indo para cima e para baixo pela cidade.

Vendo que estava já escurecendo, Alexander decidiu  ir em uma cafeteria para tomar seu tradicional e viciante café. Tinha pensado em voltar para casa logo para poder ver alguns processos e arrumar sua agenda de afazeres para o próximo dia.

Alexander sentou em uma mesa para saborear seu café, em suas mãos.

Percebeu um homem que chamou bastante sua atenção, estava vestido com roupas extravagantes , perfeitamente moldados para ressaltar o que tinha de mais bonito em seu corpo. Tinha aparência asiática e era alto.

Alexander se perdia ao encarar descaradamente, aquele homem estava na fila para atendimento.

Algumas pessoas olhavam feio para ele, o que parecia não se importar.

Conforme passava os minutos Alexander acabou de tomar seu café. Decidindo seguira aquele homem tão familiar para ele.

Pensando talvez ser algum amigo dos tempos do colégio, saiu do estabelecimento a pé. Viu o indonésio andar distraído tomando seu café. Até uma suposta esquina ainda perto da cafeteria. Logo em seguida Alexander se aproximou de seu carro, disfarçando para que aquele homem não o visse.

Um carro parou bem próximo ao asiático, que descia seu corpo falando com o motorista qualquer. Magnus entrou no carro e Alexander sentindo seu coração apertar, decidiu sem pensar em seguir aquele carro.

Entrou imediatamente dando partida em seu carro. Seguindo o carro onde estava aquele rosto familiar.

Após percorrer as ruas da movimentada Nova York, viu o carro a frente parar em um lugar com uma vista para a cidade. Ficando um pouco mais distante, o local não parecia estar deserto. A noite já estava presente, Alexander pode presenciar uma cena pela qual nunca mais esquecer.

O motorista e tal homem familiar, movimentarem o carro estacionado sobre as luzes da cidade.

Essa cena seria perfeito para algum casal o que não parecia ser o caso naquele momento.

Alguns minutos se passaram e os dois saíram do carro, e foram em direção ao capo do carro fazendo-o movimentar mais uma vez.

Alexander se deu conta que havia passado demais do seu horário habitual de estar em casa. E também que poderia se meter em uma grande enrascada. Pensou em voltar para o centro da cidade, tentando não ser descoberto pelo suposto casal.

Mas saindo de seus devaneios, percebeu que homem mais velho que acompanhava o asiático começou a ficar violento e agressivo, partindo para cima do menor. Que só se defendia naquele momento.

Alexander pensou em ir lá defendê-lo, mas ficou congelado ao ver tal cena.

O homem mais velho, foi para seu carro. Pegou suas roupas vestindo-as, voltou para onde estava o moço caído, jogando algumas notas e as roupas que o asiático tratou de pega-las imediatamente, vestindo em seu corpo  juntamente os papeis retangulares do gramado. Vendo o carro sair logo em seguida.

Magnus se ajeitou tentando se arrumar da melhor forma possível. Procurando em seguida um aparelho pelo gramado.

Alexander abaixou o vidro do carro.

Magnus se levantou ao encontrar minutos seu celular e depois começando assim a telefonar, pedindo ajuda.

Alexander pode escutar uma voz chorosa vindo daquele homem.

- Luke você pode vir me buscar por favor. Estou você sabe onde. Obrigado, estou te esperando. - disse Magnus tentando se refazer do ocorrido.

 

Magnus se sentou no gramado esperando o carro chegar.

Alexander percebeu um carro escuro vindo pelo retrovisor, se abaixou para não ser visto,  passando por ele indo em direção ao homem a poucos metros de dele.

Alexander viu o homem negro alto sair do carro, logo em seguida abraçar o corpo do mais baixo.  Em seguida escutando-o soluçar.

- Vamos! Você precisa trabalhar hoje. - declarou o homem de terno.

Os dois entraram no carro, Luke dando partida no carro começando a manobrar para sair daquele parque.

Alexander abaixou-se novamente para não ser descoberto. Decidindo sair dali, seguindo um pouco mais distante aquele carro para poder achar o caminho de saído do parque.

A curiosidade estava tomando conta de Alexander, que a principio só queria voltar para casa depois de tudo que havia presenciado no parque. Mas novamente estava seguindo um carro, como se estivesse com um imã que o atraísse para onde aquele homem familiar estiver.

Permitiu-se suspirar ao ver o carro estacionar na garagem privada, do clube mais famoso de Nova York o Pandemonium.

- Você precisa ir para casa Alexander. Não seja teimoso homem. - disse Alexander para si.  

Logo em seguida, pegando sua carteira, celular e chaves, saindo do carro indo em direção a entrada do clube. Esperando na fila para entrar naquele clube.

- Essa noite vai ser longa! - disse Alexander para si esperando na fila.


Notas Finais


Obrigada pelo apoio, pelos favoritos e por comentarem a fic.
Desculpe algum erro de português.
Beijokas com purpurina colorida.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...