História Say Hello - Capítulo 16


Escrita por: ~ e ~poema

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Personagens Originais
Tags Chamadas, Diálogos, Justin Bieber, Relacionamentos, Romance, Say Hello
Exibições 693
Palavras 1.657
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção Científica, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 16 - Love is war.


Fanfic / Fanfiction Say Hello - Capítulo 16 - Love is war.

Say Hello.

Quarta-Feira,  10 de Agosto de 2016. — 18:30:PM.

"Amor é guerra." — Narrado em 3ª pessoa.

Ao longo de uma semana, o apartamento de Bliss tornou-se uma pista de obstáculos devido aos seus exames.

Bella estava de pé do outro lado da porta de madeira com um sorriso vivo autêntico pintado em seu rosto. Seu cabelo ruivo estava trançado em duas tranças. Ela estava usando um par de pantufas de coelho e pijama rosa, um guarda-chuva enrolava firmemente em torno da palma da sua mão. 

— Onde estão seus pijamas, Bliss? — Bella perguntou quando deslizou pela porta da frente, descansando o guarda-chuva contra a parede. — Você se esqueceu da nossa noite de cinema?

— Estes são os meus pijamas. — Bliss solta uma carranca, com os olhos caindo sobre sua velha t-shirt, flácida que se parecia mais como um vestido do que com qualquer outra coisa. — E não. Eu estava prestes a mandar uma mensagem para você.

Enquanto Bella desliza os discos no leitor de DVD, Bliss espreita através da janela com vista para Seattle. Á distância, ela vê um relâmpago estalar através do céu, iluminando as estrelas escondidas. Um forte trovão segue, quase tremendo todo o edifício.

— Deus, parece realmente ruim lá fora. — diz Bliss. — Como diabos você conseguiu dirigir até aqui?

Bella encolhe os ombros, dando um passo para trás uma vez que o filme começou a ser reproduzido na tela da TV. — Não parecia tão ruim quando eu saí. Se permanecer desta forma, eu posso passar a noite aqui?

— O quarto já é praticamente seu.

Após Bliss ir até seu quarto pegar um cobertor e travesseiro, ela volta para encontrar Bella olhando para um pano marrom sentado impotente na almofada do sofá. Seus olhos se encontram por metade de um segundo antes de Bella se abaixar e pegar o casaco, com os dedos enrolando em torno do material. O coração de Bliss estava correndo. Ela não sabia decifrar as emoções que giravam dentro dela.

É isso o que estou pensando? — Bella pergunta, com seus olhos verdes pousando nos de Bliss. — Oh meu Deus!

— Eu posso ex...

— Oh meu Deus! — Bella repete, batendo palmas alegremente. — Justin vai ficar tão feliz. Eu tenho que dizer-lhe imediatamente!

— Dizer-lhe o que? — Bliss pergunta ansiosamente, cravando as unhas na pele em seu pulso. Ela tinha o hábito de ficar remexendo quando estava nervosa.

— Que eu achei seu casaco. Fomos procurá-lo no outro dia... Ele pensou que tivesse perdido.

— Oh, isso é... Bom. Eu irei fazer um pouco de pipoca. — desesperadamente, Bliss muda de assunto.

— Então, como foi o seu encontro com o Justin? — Bella grita sobre o som da pipoca estourando no microondas.

— Não foi um encontro. — Bliss responde um pouco defensiva.

— Você sabe o que eu quis dizer, Bliss! Ele a ajudou? Ele é realmente tão bom em cálculos como ele afirma ser?

— Sim. — admite Bliss. — Ele foi a razão pela qual eu...

Três, batidas fortes surgiram na porta parando Bliss no meio da frase. Ao mesmo tempo, o microondas começa a apitar.

— Você pode ir lá por mim, Bella?

— Sim, é claro!

Enquanto Bella corre para abrir a porta, Bliss puxa cuidadosamente o saco de pipoca de microondas. Vapor difunde-se para o ar através da abertura do saco, enchendo o apartamento. Ela decide deixá-lo no balcão da cozinha para esfriar antes de ela fazer o seu caminho de volta para a sala de estar.

— Quem é? — Bliss pergunta, enfiando a cabeça para fora atrás da parede.

Um menino com fios loiros fica na porta com as mãos timidamente enfiadas nos bolsos de sua calça jeans. Seus óculos estavam nebulosos. Ele estava ofegante, como se ele tivesse precisado correr pela escadas porque o elevador havia demorado muito para chegar. Ele tinha um olhar de urgência. Mil palavras estavam descansando na ponta da sua língua, mas ele não foi o primeiro a falar.

Bella foi.

Justin? 

Bliss sentia-se como se o quarto estivesse prestes a tremer. Pela forma como os olhos castanhos de Justin continuavam á deriva de volta para o dela entre segundos, ela sabia que ele não estava aqui por causa de Bella. As paredes começavam a tremer ainda mais difícil, mas agora, Bliss não tinha certeza se isto era apenas seu cérebro batendo dentro de seu crânio.

— Está chovendo muito lá fora. — Bella torce a cabeça ao redor, com os olhos apontando o céu sombrio por trás da janela. — Justin poderia ficar conosco até a chuvar passar?

— Sim, não se preocupe com isso. — foi a única coisa que Bliss conseguiu dizer.

A única conversa que circulava na sala vinha dos alto-falantes na televisão. Todos os três estavam sentados juntos no sofá, Bella estava presa no meio dos dois. Uma tigela de pipoca repousava sobre a mesa ao lado do livro de História da Arte de Bliss.

Bella passou os últimos cinco minutos respondendo a mensagens de sua mãe. Elas não se viam há meses. Seus olhos estavam praticamente colados na tela do celular. Por outro lado, os olhos de Justin procurava encontrar o caminho de Bliss, mas ela estava olhando diretamente para a tela evitando toda forma de comunicação.

— Deus, como meu celular já está descarregando? — Bella geme de repente, levantando-se do sofá. — Acho que deixei meu carregador no carro. 

— Eu.. — Bliss mal é capaz de dizer uma palavra antes da porta da frente bater sendo fechada. — Tinha um carregador, Bella.

O silêncio persistia dolorosamente na sala. O apartamento dela nunca pareceu tão pequeno. Não havia absolutamente nenhum lugar para correr.

— O que você está realmente fazendo aqui, Justin? — Bliss pergunta, com seu coração temendo a resposta. — Eu preciso que você me diga que você está aqui por causa de Bella. Porque se não for por conta dela eu não sei se...

— Você sabe, nada faz sentido agora. — Justin confessa, seus olhos caindo ao chão quando um suspiro escapa de seus lábios. — Você não acha que foi o destino que nós esbarrou, Bliss? Isso não significa nada para você?

— Destino? — ela repete depois dele em descrença. — Justin, sinto muito mas, o destino não ex...

É mesmo? — soa como um desafio saindo de sua língua. — Não aja como se você não acreditasse nele, Bliss. Eu acho muito difícil de entender que alguém que esperava por uma chamada a cada noite há mais de um mês não acredita em destino.

Eu não era a única que esperava todas as noites.

Bem, eu não era o único que pegava o telefone.

— Justin, era o meu trabalho. — Bliss acena sua mão no ar no espaço que separava os corpos no sofá. — É este o seu jeito de tentar me convencer? Achou mesmo que isso poderia ter sido uma boa ideia e que eu iria correr imediatamente para os seus braços?

Meus braços estão abertos agora.

—Você de repente ficou com amnésia ou algo assim? — ela olha para ele, seus olhos trancados em uma conexão que irradiava intensidade. — Porque a última vez que nos encontramos você estava namorando a minha melhor amiga. Você ainda está saindo com ela! Você sabe o que isso faria com a nossa amizade?

— Mas...

Eu não sou uma trapaceira, Justin. — diz ela, balançando a cabeça. — E eu não vou deixar você ser qualquer um. Bella merece mais do que isso. Ela merece mais do que isso.

Eu vou terminar com ela. — Justin consegue dizer sem gaguejar, jogando a oferta no ar. Ele havia pensado no assunto durante a última semana, por horas.

— Não! — Bliss recusa imeditamente, se levantando do sofá. Ela caminha da esquerda para a direita, cavando os dedos em seus cabelos em frustração. — Você não vai romper com Bella. Não por causa de mim.

— E nós?

Não há nós, Justin.

Esta não era a resposta que Justin estava esperando, sua mente estava despreparada com o desvio. Ele cometeu o erro de usar seu coração em sua manga, e agora, ele estava sendo queimado por ele. Quando Bliss continuou a falar, ele agitou-se em seu assento.

— Justin, você nem sabe nada sobre mim. Somos praticamente dois estranhos!

Éramos estranhos. — ele começa, levantando-se de seu assento. — Mas nós não somos mais, Bliss. Desde aquele dia que eu descobri que era você, você se tornou mais do que apenas uma voz atrás de um telefone. E isso me aterrorizou porque você se tornou uma pessoa real. Todo o jogo mudou. No início, eu pensei que estivesse ficando louco. Que tipo de pessoa desenvolvia sentimentos por alguém que ele nunca conheceu? Pelo que sei, você poderia ser um serial killer, um homem que finge ser mulher! Eu desejaria que você fosse um assassino em série, porque, então, eu seria forçado a ouvir as luzes piscando. Se você fosse um homem, isto seria mil vezes mais fácil.

Ele faz uma pausa, seus olhos encontrando seu caminho para o dela. Ela não sabia o que dizer em resposta.

— Mas você não é um homem, e você não tentou me matar ainda, então eu tenho certeza que você não é um assassino em série. Se você tiver uma arma, agora é a hora certa de usá-la.

— Meu segredo mais obscuro é revelado. — brinca ela, apontando um pincel para ele. Bliss estava tentando dificilmente não sorrir, mas os músculos do seu rosto puxaram a curva de seus lábios para cima.

— Em vez disso, você parece incrivelmente bela com este senso de humor. Você é tudo o que eu imaginava ser e muito mais. Então me perdoe se eu acabei me apaixonando por você.

— Você se apaixonou por mim? — pergunta ela, mordendo nervosamente na borda de seu lábio. 

Por um minuto, ela se permite pensar em um universo alternativo onde as coisas são diferentes. Em que Justin tinha encontrado ela naquela noite na festa, ao invés de Bella, um mundo onde seu coração não estava sendo rasgado em  pedaços com palavras.

— Bliss, eu estou...

Nesse momento em que Justin se permite fazer uma pausa, alguém termina a frase por ele.

Estou apaixonado por você. — diz Bella da porta, com a expressão em seu rosto completamente ilegível. 

 


Notas Finais


Olá amorecos. ⊱✿◕‿◕✿⊰
Nós realmente estamos demasiadamente felizes com o resultado do capítulo anterior. Agradecemos de coração pelos comentários e favoritos. Isso significa demais para nós duas!
AAAAAAA, mil perdões pela demora meus amores. Tanto eu @nameIess como a @poema tivemos provas finais e não conseguimos entrar aqui. Como agora estamos finalmente de férias YAY \Õ Iremos atualizar de novo bem rapidinho, lembrando que SH só tem mais 3 OU 2 capítulos!!!!! Sentiremos saudades </3 Estávamos ansiosas para postar este capítulo porque socorro, nós A-M-A-M-O-S escrevê-lo MESMO. E hoje é o aniversário da linda e maravilhosa Lizzie vulgo @poema, parabéns meu docinho, tudo de bom, que papai do céu lhe abençoe e que você possa escrever outras histórias comigo hahahaha <3
Eu e a Poema, decidimos atualizar Say Hello a cada 3 dias, isso mesmo. Pois, como os capítulos não serão grandes o suficiente, não vamos deixar vocês esperarem tanto assim. Sabemos o quanto isso é chato e doloroso, rsrs.
Well, esperamos que realmente tenham gostado. Não esqueçam de divulgar Say Hello e de comentar. Deixem suas opiniões.
Com amor, Less&Poema. ♡

Leiam a minha outra história: https://spiritfanfics.com/historia/reign-5039844 (Poema)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...