História Say Something - Capítulo 24


Escrita por: ~

Postado
Categorias Sou Luna
Personagens Luna Valente, Matteo
Tags Karol Sevilla, Ruggero Pasquarelli
Exibições 416
Palavras 903
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Boaaaaaa noiteeeee
Desculpa qualquer erro
Obrigada comentários, favoritos e aos que acompanham

Capítulo 24 - Problemas


Ruggero on

Vi a cara de todos em tão de surpresa principalmente Karol, eu não aguentei e ri debochadamente.

Rugge: Me poupe ne Candelária, não pensei que você era tão baixa a esse ponto, inventar uma gravidez?

Cande: Você ta falando que eu estou mentindo? Eu não acredito

Rugge: Não seria a primeira vez não é?

Cande: Só menti daquela vez por que eu te amava, eu estou grávida sim e o pai é você, alem do meu quadro de depressão que esta afetando meu filho – ela só pode esta ficando louca.

Rugge: Então cadê o exame comprovando?

Cande: Eu fiz teste de farmácia e eu conheço meu corpo sei que estou

Rugge: Só vou acreditar quando o medico ou um exame numa clinica confiável

Cande: Eu não acredito que você desconfia de mim desse jeito, depois que se envolveu com essa criança esta tão ridículo.

Rugge: Ridícula é você que veio com essa historinha achando que eu cairia na sua conversa e voltaria correndo para seus braços – eu passei a mão nos meus cabelos tentando manter a calma – eu estou tão decepcionado com você a cada dia eu descubro o quanto podre se tornou – ela já começou derramar lagrimas

Cande: Você vai se arrepender de cada coisa que esta me dizendo, vou te provar minha gravidez.

Rugge: Quero ver mesmo, pode deixar que eu marco o medico.

Cande: Não precisa, eu já tenho o meu – falou meio nervosa

Rugge: Não quero saber, eu vou marcar e te aviso – suspirei – agora se me der licença vou me retirar não aguento mais ver a pessoa que você se tornou, achei que te conhecia, mas vi que estava enganado o tempo todo – sai dali sem falar nada e me dirigi a um camarim.

Estava sentada no sofá com a cabeça nas mãos tentando me acalmar, eu sabia que tudo não passava de uma mentira da Candelária, se ela tivesse grávida mesmo o filho não era meu. Nesses últimos meses as poucas vezes que tivemos relações todas eu usei proteção, nunca imaginei que ela ia se tornar uma pessoa tão desprezível assim.

Duas mãos acariciarão meu cabelo e me fez arrepiar, eu sabia que era a Ka, deitei no seu colo e ela continuou com carinho .

Karol: Meu amor e se ela estiver mesmo grávida?

Rugge: Se tiver não é meu, mas eu duvido que ela esteja mesmo.

Karol: Eu não sei, ela pode esta – ela suspirou – e se ela estiver eu acho melhor me afastar – ela falou com a voz embargada – vocês tem que ficar juntos por causa do bebê – ela só pode estar ficando louca, levantei rapidamente e a encarei, seu rosto já estava inundado de lagrimas.

Rugge: Não diga tanta bobagem – limpava as suas lagrimas – eu não vou te largar nunca, eu te amo e tenho certeza que isso não passa de uma grande mentira.

Karol: Mas Rugge... – a cortei

Rugge: Mas nada, não caia mais nas mentiras da Candelária – coloquei as duas mãos em seus rostos – e mesmo que você quiser  não vou te largar – ela suspirou

Karol: Eu nunca vou querer ficar longe de você, eu só tenho medo de te perder e ao mesmo tempo de fazer mal as pessoas e fazê-las sofrerem por mim causa.

Rugge: Você é boa demais ate para quem não presta – a selei – você é tão especial, por isso a amo tanto – a selei de novo.

Karol: eu também te amo – eu a beijei com muito amor, começou calmo, mas depois foi ficando selvagem e eu a deitei no sofá ficando por cima.

XX: Opa aqui não virou motel ne queridos? Que fogo é esse – Jorge falou brincando

Rugge: Affs sempre um para atrapalhar – Karol estava vermelha de tanta vergonha

Jorge: Como aqui fosse lugar – revirou os olhos – troquem as roupas por que vão gravar – ele pegou algo e saiu

Rugge: Mas tarde terminamos – eu levantei e ajudei ela a levantar

Karol: Safado – mordeu meu lábio e saiu para seu camarim e eu sorri bobo

 

MAIS TARDE NAQUELE DIA...

Karol on

Karol: Serio que Valu deu umas bofetadas nela? – tentei segurar o riso – Se o Mike não a tivesse segurado depois que saiu ela tinha voado na Candelária, mas ela deu uns bom gritos com ela e nunca imaginei mas Carol pegou ela pelo braço e falou que se ela voltasse ali ela mesmo ia sentar a mão nela estando grávida ou não – falei meio triste as ultimas palavras

Rugge: Carolina fez isso? Eu não acredito, que pena que perdi a cena ia da ótimas risadas – ele gargalhou – Agora vem ca acabarmos o que começamos, ele me puxou para o seu colo, estava na porta de casa dentro do seu carro

Karol: Ruggero aqui não – ele beijava meu pescoço me fazendo sussurrar

Ele beijou meus lábios ardentemente enquanto apertava minha bunda encima do short eu agarrava seu cabelo, já começava me sentir excitada  mas como nada é perfeito o meu telefone tocou, era minha mãe, mesmo com protestos de Rugge eu atendi, ela estava preocupada comigo e jogou a bomba que meu pai nos visitaria aquele final de semana. Vi o corpo de Ruggero estremecer com aquela noticia, parece que o destino tava brincando com a gente aquele dia.

Será que Candelária estava mesmo grávida? E se estiver, será que Karol vai terminar tudo?

E o Pai de Karol vai aceitar esse namoro? Como ele vai reagir?

E Ruggarol vai aguentar todos esses problemas?

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...