História Say something, 8 noites para o amor - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Marinette Dupain-Cheng (Ladybug), Plagg, Tikki
Tags Adrien, Amor, Descoberta, Magia, Marinette, Plagg, Romance, Tikki
Exibições 36
Palavras 2.222
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Magia, Musical (Songfic), Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai
Avisos: Linguagem Imprópria, Mutilação, Spoilers, Suicídio
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Gente desculpa a demora
Mas eu voltei
Com cap novinho em folha
Caprichei só para vocês
Espero que gostem
Vejo vocês mas notas finais
Leiam por favor
É uma explicação do porque eu não postei antes
E uma confição....
😘
Boa leitura

Capítulo 3 - 3° noite


Era noite quando os nossos queridos heróis De Paris finalmente resolveram secar as lagrimas.....

............................///.............................

Era de manhã, nossa querida e adorada azulada havia se decidido, se declararia para o loiro modelo que tanto ocupava seus pensamentos, e tirava suas noites de sono. O medo tomava conta da garota, mas já estava decidida, ela diria oque tanto escondia, falaria porque tanto gaguejava perto dele, o porque todo seu nervosisvo quando se aproximava deu seu amado loiro, mas ela ainda possuía o receio de não ser correspondida, oque faria se ele não a amasse também? Era uma das muitas perguntas que a azulada se fazia, mas de nada se resolveria se ela continuasse com aquele medo bobo. Ela estava preparada, resolveu ate mesmo mudar sua costumeira roupa, por um vestido negro com detalhes em verde, oque lhe lembrou seu amado gatinho, oque acabou lhe trazendo mais confiança, ela estaria mais que preparada, já estava decidida, não adiantava voltar atras

.............................///............................

Mau sabia ela, que a dor de um coração partido, traria lhe uma nova oportunidade, novas tristezas e decepções, e uma nova descoberta, um segredo revelado

..........................///..............................

A azulada ia o caminho inteiro da escola, cantarolando, pensando em como se declararia ao loiro, logo essa pequena angustia que havia tomado conta dela, se foi, por simplesmente avistar a limousine de seu modelo preferido. Era essa a hora certa? Uma das perguntas que ela se fazia, ou devia esperar ate mais tarde, duvidas que a atormentavam, mas que não a ajudavam, só a deixavam mais ansiosa. Seus pensamentos foram interrompidos pelo toque do sinal, parece que uma decisão a menos para a chinesa tomar. Ela entrou na sala estampando seu melhor sorriso, nem percebeu que seu amado loiro a abservava atento, tentando disfarçar o quão chocado estava por ver a azulada vestida daquele modo.

Vendo a pequena chinesa assim o fez sentir uma pequena pontada no peito, mais precisamente em seu coração, fez um calor subir por seu corpo. Por mais que o loiro não admitisse, ele estava sentindo algo mais forte por sua colega, suas visitas como Chat estavam ficando mais constantes, da primeira vez, foi apenas para saber se ela estava bem, mas na segunda vez, não foi só pelo pedido dela, foi pela vontade do próprio herói, ele se sentia atraido por ela de alguma forma, e aquilo o confundia, mas não deixaria transparecer, não deixaria que seus sentimentos ficassem nítidos, os esconderia até te certeza

A aula passou lenta e silenciosa, até que o tão esperado sinal do recreio toca, era a hora, a azulada abriria seu coração, mesmo que isso depois lhe causase dor, e sofrimento, ela o faria, ela diria, estava pronta e totalmente preparada para isso, em pensamentos ela pensava em quão mais fácil seria lutar com dois akumas ao mesmo tempo, em vez de enfrentar isso. A azulada buscava por toda a escola seu amado loiro, estava quase desistindo de procura-lo, quando o encontrou, avistou a invonfundivel cabeleira loira dele, nos fundos da escola. Estava indo em sua direção com o maior sorriso que já teve, ela de aproximou por trás, e quando ia dar o próximo passo para finalmente chama-lo, ela avista a única pessoa que não gostaria de ver em sua frente, a filha do prefeito. Ela presenciou a pior cena para seu pobre coração, que poderia ter sido facilmente escutado se quebrando naquele exato momento, a pessoa que ela mais odiava beijando o amor de sua vida, foi oque deu um fim a todas as expectativas que a chinesa teve. Ela deu um passo para trás, sentindo lagrimas quentes invadirem seu rosto, a dor do coração que ela não podia parar, só piorava, então em um de seus momentos de descuido, ela tropeçou caindo no chão, chamando a atenção dos loiros que se beijavam

-Marinette....?_perguntou Adrien confuso_

-Não se importem comigo.... Voltem a namorar em paz, não quis encomodar o casal

Depois daquelas palavras secas, que nem ela nem o modelo acreditavam que aviam sido proferidas, a azulada sai correndo para fora da escola, deixando suas lagrimas caírem sem sua permissão. Ela corria sem um rumo previsto, escutando alguem gritando seu nome, sem dar muita bola, a chinesa de dirigiu para o único lugar onde teria paz para pensar, paz para tentar juntar os pequenos cacos de seu coração, que a cada paço que ela dava se partiam mais, espalhando dor por onde passava, ela iria esquecer os problemas no centro de Paris, no seu maior ponto de reconhecimento

O loiro que só tinha problemas, não esperava pelo que a filha do prefeito fez, ele mau retribui o beijo que ela lhe deu, seu coração pertencia a outra, pertencia a uma azulada, chinesa, de marias chiquinhas, que fora oque seu coração havia deixado claro, que ele pertencia a ela, não adiantava negar. Ver o rosto da chinesa cheio de lagrimas, lhe partiu o coração, fez  vazio se alojar em seu peito, aquilo lhe doía muito, e ouvir as palavras secas que saíram da boca dela logo em seguida, fez seu mundo desabar. O modelo corria atrás dela, tentando alcança-la, mas era em vão, ela era mais rápida que ele, ele só pode ve-la correndo para longe dele. Cansado, se sentindo culpado, e com o coração partido, ele volta para a escola sem muitas opções, mas uma ideia lhe surge antes mesmo que de a volta para a escola. Ele era o herói de Paris, podia saltar por ai sem que lhe reconhecessem por trás da mascara, o jovem herói negro se transforma atrás de uma árvore, pensando nos possíveis lugares que sua princesa estaria, mau sabia ele que ela estava no lugar mais obvio de Paris....

Nossa querida azulada, havia subido a torre Eiffel inteira, queria ver toda a Paris de lá, queria se acalmar observando o lugar que por tanto tempo chamou de casa, o lugar que a fez amar, mas que tanto a machucou, que tanto lhe fez mau, queria ver como a bela, calma, e Foce Paris estava de cima, mesmo podendo ver Paris assim sempre que lutava com um akuma, ela não podia parar para admirar a vista, afinal estava em uma missão, e precisava salvar os cidadãos De sua tão amada cidade. Ela se apoiou nas grades, vendo cada lugarzinho de Paris, vendo onde era sua casa, onde estava sua escola, a prefeitura, e até a casa do loiro que a fez sofrer, isso fez com que as lagrimas voltassem, e voltassem com mais intensidade que antes, ela não aguentava, era uma dor horrível, ela não conseguia suportar. Ouviu um barulho atrás de si, mas não se virou para olhar em nenhum momento, ate que sentiu uma presença do seu lado, quando se virou para olhar quem era, encontrou um velhinho de bengala, com uma blusa havaiana vermelha, era o mesmo velhinho que ela havia ajudado no dia em que conheceu Tikki, sua Kwami

-Jovem heroína, você nao devia ter esses sentimentos negativos, pode ser akumatizada, e como ficara seu parceiro sem você para purificar o akuma _disse o velhinho a olhando_

A azulada se assustou, ele realmente a chamou de heroina?, como ele sabia?, mais alguem havia descoberto? Perguntas que vagavam a mente jovem da chinesa

-Sei que esta confusa minha jovem, mas eu sei quem é você Ladybug, e sei também quem é Chat Noir

-Co.... Como você sabe? _pergunta ela ainda atordoada_

-Minha jovem, fui eu que lhe dei os miraculous, eu a escolhi _diz o velhinho com um sorriso doce no rosto_

-Você.... Você é o mestre?

-Sim, sou eu, muito prazer, pode me chamar de mestre Fu

-Porque..... Porque me escolheu? _pergunta oque tanto sempre lhe atormentou_

-Porque voce parou e me ajudou, não sr importou se ficaria bem ou não, só me ajudou pelo simples fato de ajudar, você tem um coração forte e bondoso, isso é muito raro ver hoje em dia, você é a Ladybug mais talentosa, mais corajosa e destemida que já existiu, eu fiz uma boa escolha _diz sorrindo terno e feliz_

-Obrigada mestre, por muito tempo eu achei que nao era merecedora disso, mas com suas palavras, parece que minha confiança só aumentou.... Muito obrigada _fala sorrindo em meio as lagrimas_

-Muito bem criança.... Já vou indo, você terá uma pequena visitinha daqui a pouco, e nao qieto estar aqui para atrapalha-los

A azulada se vira para onde o mestre se encontrava, mas não o vê mais lá, fazendo um sorriso involuntário aparecer em seus lábios, magia, essa foi a constatação da heroína, oque lhe fez ter mais confiança em si, se ele a escolheu ela honraria essa escolha ate o fim, sempre. Ela volta a observar Paris, ainda com a cena que presenciou na cabeça, aquilo doeu, doeu mais do que ela pensava que doeria se ele a rejeitasse, sem que a chinesa notasse, lagrimas voltaram a banhar seu rosto, ela abaixa a cabeça ignorando totalmente a dor que sentia

-Porque choras princesa?

Assustada a chinesa se vira para o dono da voz, encontrando seu gatinho parado atrás de si, sem pensar duas vezes, a azulada o abraça com força, deixando que suas lagrimas caíssem com mais freqüência e força, sem permissão, o herói tentava acalma-la, sussurrando palavras de reconforto

-Princesa, afinal porque tanto choras?_pergunta ele, mesmo sabendo o motivo_

-Chat.... Eu vi oque me partiu o coração.... Eu nao quero mais amar gatinho....._fala entre lagrimas_

O herói ao ver como sua princesa estava, se sente culpado, afinal aquilo era em partes culpa dele, sem percebe o herói estava chorando junto a ela

O Sol já havia se posto na bela Paris, e nossos amados heróis ainda se encontravam no topo da torre, eles finalmente haviam se acalmado, ja nao choravam mais, compartilhavam o mesmo silencio, que para muitos seria constrangedor, mas para eles era reconfortante, o silêncio que nenhum ousava quebrar

-Princesa.... Já esta mais calma?_pergunta ele finalmente quebrando o silêncio_

-S-sim..... Chat, porque você chorou também?

-Não gosto de ver você assim princesa, e ve-la chorando, me partiu o coração, e não pude mais segurar as lagrimas....

A azulada estava surpreendida com as palavras do gato negro, como podia ele se sentir triste somente vendo ela chorar? Aquilo rondava a cabeça da azulada, foram as palavras que a deixaram sem chão, desligada do que estava acontecendo, nem percebeu que o herói se aproximava dela, quando finalmente viu a aproximação do gato, ela não conseguia se mecher, ela queria aquilo? Ela queria beija-lo? Ela não sabia, estava confusa. Quando o herói finalmente tocou seus lábios com o da azulada, ele percebeu que ele estava gostando dela, e não teria como negar, iniciaram então um beijo calmo e apaixonado, a azulada havia cedido totalmente aquilo, ela queria aquilo, mas estava confusa, ela não amava o tao querido modelo de Paris? Como poderia estar amando seu parceiro de batalhas? Quando se separaram estavam ofegantes, olhando um nos olhos do outro, tentando encontrar um significado para o movo sentimento que descobriram, era bem mais que um amor platônico, era bem mais que uma paixão, eles se amavam, de verdade, por um momento a azulada achou que poderia esquecer o modelo loiro que lhe machucou, mas ela se lembrou, ele era Chat Noir, seu parceiro de batalhas, ela não podia, já havia o magoado como a heroína de bolinhas, não podia iludi-lo assim, mas ela o amava, ela realmente admitiu, ela o amava, achava que nunca sentiria isso por seu parceiro, mas ela estava errada, se apaixonou por ele, a não negaria

-Mari, desculpa foi.... Foi impulso eu....

O herói foi interrompido pela azulada que o puxou para mais um beijo, dessa vez intenso e apaixonado, ela colocou todos os seu sentimentos, e até as incertezas naquele beijo, que logo fora correspondido po herói, que queria cada vez mais provar dos doces lábios da azulada, ele a queria, e ela o desejava, eram novos sentimentos que eles descobriam. Um beijo atrás do outro, mesmo não sabendo, o herói juntava aos poucos as peças do coração da chinesa, que se sentia completa o beijando. Depois de um tempo, o ar se fez necessário, os fazendo se separar, eles olhavam um para os olhos do outro, verde no azul, azul no verde. Passaram-se horas, de carícias e jurias e amor, mas eles não podiam ficar para sempre naquele pequeno mundo que criaram, eles tinham que voltar a realidade.

O gato estava surpreendido, haviam se passado horas, e o comilão de seu Kwami não Havia desfeito sua transformação ainda, ele estava feliz, afinal de um modo indireto, havia se desculpado com sua princesa, mas ele ainda a faria feliz, muito feliz, tentaria se desculpar como modelo mais tarde

-Já é tarde princesa, amanhã você tem aula, devemos ir antes que amanheça e você não tenha chance de dormir.... Não quero que você se atrase, como sempre fez _diz ele rindo_

-Vamos, Chat, como sabe que eu chego atrasada?_pergunta curiosa_

-Segredinho...._fala sorrindo_ vamos logo minha princesa

-Vamos, estou bem cansada

O herói a pega no colo, levando-a para casa. Chegando na casa da azulada ele a deixa na pequena sacada que havia fora de seu quarto, ele a pousou com cuidado no chão, lhe dando um leve selinho

-Ate amanha princesa_fala sorridno galanteador_

-Ate mon Chaton

Ele se despede dela dando-lhe um beijo apaixonado, saindo dela saltando de telhado em telhado, se sentindo leve e alegre. Nossa querida heroína continua parada em sua sacda ainda atordoada com tudo que havia passado nesse dia, ela perdeu uma paixão platônica, mas ganhou o amor verdadeiro, o dia havia começado conturbado e cheio de problemas, mas acabou bem, e ainda mais milagroso




Notas Finais


Então gente
Esse foi o cap de hoje
Então tenho uma coisa a dizer
Eu não postei antes porque eu estava em semana de provas
E eu estive com alguns problema
Mas eu estou bem magoada com uma "Amiga"
Ela disse que eu não seria capaz de terminar essa fanfic
Isso me deixou muito triste
E por uma boa semana desanimada
Mas ai eu pensei "ei eu sou capaz, vou conseguir, e vou contar a todos oque eu descobri"
E eu voltei aqui
Com novo cap
Espero que tenham gostado
Bjs da Sun😘😚


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...