História Say you don't love me - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Beyond The Scene, Bts, Fluffy, Jeon Jungkook, J-hope, Jikook, Jin, Jung Hoseok, Kim Namjoon, Kim Seokjin, Kim Taehyung, Min Yoongi, Namjin, Park Jimin, Rap Monster, Romance, Suga, Vhope, Yaoi
Visualizações 28
Palavras 2.468
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Famí­lia, Fluffy, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Slash, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Voltay! No ultimo capítulo eu nem falei o que queria falar, eu tava tão cansada, tinha acabado de chegar de um evento e decidi postar capítulo. Mas agora eu tô bem descansada e posso falar.
Bom, primeiro, nesse capítulo vocês vão poder ver a reação do JK em relação aos sentimentos dele, como ele é mais nervoso e infantil, já que ele nunca sentiu algo assim e no próximo vocês irão diferenciar e ver como Jimin reage a tal.
Outra coisa, como eu já queria entrar na parte do romance, pra não ficar sem lógica e etc eu dei um pulo no tempo porque assim o sentimento de ambos tem/teve seu tempo para crescer e florescer.
É isso, espero que gostem, boa leitura!♥

Capítulo 6 - 6. Praia e novos sentimentos


Duas semanas depois

POV Jungkook

Depois do nosso momento fofo no dia em que Jimin ficou doente, nós nos afastamos. Desde aquele dia nós só conversamos o necessário e olhe lá, nem brigar a gente briga mais. Acho que aquela situação piorou as coisas entre a gente, não sei se Jimin ficou ofendido ou irritado e não me falou nada, mas eu só queria ajudar. - E droga, é errado admitir que eu gostei de ficar abraçado nele? O corpo dele me pareceu tão confortável, como se tivesse sido moldado para mim. Meu Deus, que merda eu tô falando? Essa viagem tá me deixando doido.

Balanço a cabeça tentando afastar os pensamentos conturbados e ando até a sala, onde Jimin estava sentado assistindo algo aleatório na tv. E se eu puxar assunto? 

- Oi. - Falo me aproximando e me sentando ao lado do garoto. 

-Ah, oi. - Por que eu puxei assunto mesmo? Nós não temos um acordo? Então por que eu estou me importando com isso? 

- O que você está vendo? - Perguntei ainda olhando para Jimin esperando que o mesmo me olhasse de volta.

- Um programa qualquer. - Ele respondeu ainda sem me olhar e de modo indiferente. Ele vai agir dessa maneira até quando? Meu Deus, ele me odeia tanto assim?

- Jimin, porque você me odeia tanto? - Indaguei. Jimin suspirou, desligou a tv e finalmente se virou para me olhar.

- Que pergunta é essa do nada? - Jimin rebateu.

- Parece que você faz um sacrifício para ficar do meu lado. 

- Jungkook, eu não te odeio. - Ele suspirou apoiando o rosto em uma de suas mãos. - Só não estou acostumado com você.

- Não é o que parece, eu te irritei com alguma coisa? - Pergunto. Jimin sorri de lado e se aproxima.

- Por que está tão preocupado com isso? Você nunca pareceu se importar com o que eu sinto sobre você. - Ele dá uma risadinha, mas logo para e se aproxima um pouco mais. 

- Olha só, eu não te odeio, Kookie. - Jimin dá ênfase no Kookie o que me faz dar uma risada.

- Eu também não te odeio, é só que eu já me acostumei com as nossas brigas e é estranho quando não estamos nos provocando. 

- Só estava seguindo o nosso acordo. - Deu de ombros. - Não sabia que estava querendo que as nossas tentativas de assassinato continuassem.

- Eu só não entendo porque brigamos tanto, desde criancinhas agimos desse modo. 

Ele ri e respira fundo.

- Eu também não sei, nunca tivemos motivos, acho que a gente se acostumou com tudo isso, não é como se a gente se odiasse de verdade. - Jimin explica. Novamente, por que eu estou me importando mesmo?

- Que tal um novo acordo? - Proponho. 

- Que seria…? - Jimin arqueia uma sobrancelha.

- Paz entre a gente, uma trégua. Não aguento mais essas brigas desnecessárias entre a gente, então vamos tentar ficar em paz e ver quanto tempo isso vai durar. - Sorrio estendendo a mão para Jimin que me encara confuso, mas logo sorri também.

- Nossa família iria ficar tão orgulhosa ouvindo você falar isso. - Jimin provoca e eu reviro os olhos. - Ok, feito.

- Então...Já que estamos de bem vamos sair? Eu estou cansado de ficar nessa casa e hoje finalmente o sol resolveu aparecer, quero ir para a praia. que tal você parar de ver essa tv e ir comigo? Aproveita que eu quero sair. 

- Que chantagem. - Brinca Jimin. - Ok, eu vou.

O sol pouco quente deixava o clima da praia muito mais agradável e suportável, o vento levemente forte e a brisa me deixava extasiado. As ondas do mar se quebrando, o barulho da água indo e vindo.. Finalmente paz. Fecho os olhos e respiro fundo me sentindo mais relaxado. 

- Você está bem? - A voz de Jimin surge do nada, e só aí me dou conta de que ele havia sussurrado em meu ouvido. Me arrepio completamente com a voz rouca do garoto e me afasto fingindo estar assustado tentando disfarçar a sensação que o mesmo havia me causado. O que está acontecendo comigo, Deus? O que Park Jimin está fazendo comigo? O que a minha família fez? - Te assustei?

- Ah, oi. - Abro os olhos e me ajeito sentando de maneira ereta na areia da praia.- Sim. E eu estou bem. - Sorrio nervoso.

- Que bom, você não vai entrar na água? - pergunta jogando o cabelo molhado para trás e sentando ao meu lado. 

A luz do sol deixam a pele e o rosto de Jimin ainda mais bonitos e brilhosos. Ele com o cabelo jogado pra trás mordendo os lábios...Tão sexy.

Espera aí, que merda eu tô pensando? Você não suporta ele, Jungkook.

- Não sei. - Respondo de maneira fria tentando disfarçar meu nervosismo sem motivo. Eu vou me matar.

- Você não me fez vir a essa praia só para me deixar sozinho na água, né? E se eu morrer? Você vai ser o culpado. - Disse Jimin tentando me chantagear. 

- Só se você me chamar de Kookie. Sem debochar. - cruzo os braços. 

- Kookie-ah. - Ele fala de maneira extremamente fofa sem ao menos hesitar. Olho para ele com uma expressão de surpresa e ele sorri. - Entra na água comigo...

Ele vai me enlouquecer.

- Só porque você é fofo eu vou. - Levanto e logo sou puxado/arrastado por Jimin até a água. 

- Eu sou a fofura em pessoa, só você ainda não percebeu isso. - “Percebi até demais” penso. Ele ri maldoso e se aproxima. - Kookie-ah - Diz manhoso. O que ele pensa que está fazendo? - Você ainda está com o cabelo seco. 

E então ele joga água várias e várias vezes em meu rosto. 

Ah, maldito.

Começo a revidar jogando água em Jimin com bem mais intensidade, ele para e se joga em cima de mim me fazendo afundar. Sem pensar duas vezes puxo Jimin para baixo e logo estamos os dois de baixo d’água.

 Um minuto depois e Jimin volta à superfície me puxando para cima junto com ele. Uma ideia surge em minha cabeça e eu sorrio malvado. Começo a me afastar, indo para longe da parte mais rasa praia e a puxo Jimin junto comigo.

- Jungkook, o que você está fazendo? - Jimin pergunta nervoso. - Vai ficar fundo para mim, meus pés já não estão mais tocando o chão, eu vou me afogar, não sei nadar tão bem.

- Shh. Vem. - O seguro, mas acabo tropeçando em uma pedra e sem querer largo Jimin, este que logo afunda e começa a se debater tentando ficar de pé. Corro até onde Jimin estava e o seguro puxando seu corpo para perto do meu, praticamente o colocando no colo, ele se apoia em mim, totalmente desesperado e me aperta, assim que ele consegue ficar na água sem se afogar Jimin começa a puxar o ar tentando se estabilizar. O garoto começa a tossir de maneira descontrolada e eu o carrego o impedindo de cair novamente.

 Ai meu Deus, eu ia matar o Jimin.

- Você está bem? - Ai que pergunta idiota Jungkook.

- Eu devo ter engolido água demais. - Ele responde ainda tossindo. 

- Ai me desculpa, não fiz por mal, eu não ia te soltar. - Tento me explicar. Jimin finalmente volta a respirar normalmente e dá um sorriso tentando me confortar.

- Eu sei, relaxa. - Ele diz calmo. - Você não iria me matar logo aqui. 

- Você está bem mesmo? - Pergunto preocupado. Ele se ajeita em meus braços e consente com a cabeça. 

- Fica calmo, eu que me afoguei.

- Quando vi Jimin tão vulnerável, se afogando por minha causa...Eu me senti tão culpado e nervoso, um grande medo me consumiu e eu agi sem pensar duas vezes. 

Poderia ser que…? Não, Jungkook. Nem pense nisso. 

Jimin descansa os braços por cima de meus ombros e fecha as mãos, se segurando pelo meu pescoço. Novamente Jimin em meus braços, porque isso me deixa tão nervoso?

- Seus olhos estão muito vermelhos. - Digo me aproximando do rosto de Jimin. 

- Eles estão doendo um pouco, eu estava de olhos abertos de baixo d’água. - A respiração quente e um pouco descompassada dele vinha direto em meu rosto, nossa aproximação repentina me deixava tão...Estressado. Argh. Preciso sair da água.

- Vamos voltar para a areia, é mais seguro para mim e para você. - Eu falo levando Jimin em meus braços para fora da água e o largo assim que chegamos na areia. 

- Vou comprar água. - Avisa Jimin. Me sento novamente e digo apenas um ok para o outro que se afasta e anda até uma barraquinha próxima.

Suspiro aliviado pelo fim daquela situação dentro da água, ficar próximo demais de Jimin me deixa estranho.

Jungkook pare com esses pensamentos estranhos.

“Desse jeito até parece que você está começando a gostar dele.” Sorrio com meu próprio pensamento e me viro para olhar para Jimin. Espera, quem é aquele cara falando com ele? Meu sorriso logo se desfaz e eu me levanto indo em direção a Jimin, me sentindo irritado e incomodado com tal situação. 

- Você já comprou a água? - Indago visivelmente bravo. 

- Oi Kookie, eu tava comprando, daí o Jun… - Jimin tenta falar, mas eu o corto ainda querendo saber quem era o tal cara que sorria safado para o garoto. 

- Quem é esse? - Pergunto olhando para o homem que arqueia uma sobrancelha e ri desconcertado. 

- Não sabia que tinha namorado, desculpe… - O tal homem começa a falar.

- Nós não somos namorados, não, nós somos… - Jimin inicia e eu o impeço de falar pela segunda vez. 

- Vem logo, Jimin. - Digo e saio puxando Jimin. Ele dá um tchau para o outro, que se despede tímido.

Merda. Não acredito. 

Eu provavelmente estou mesmo gostando do Jimin. Obviamente isso foi um ataque de ciúmes vindo de minha parte. Eu não vou tentar me auto enganar. Vamos ser realistas. 

Mas então é por isso que eu estava me sentindo daquele jeito, querendo a atenção dele, o vendo mais bonito que o normal, me preocupando, o protegendo e tudo mais. Ai meu Deus, quando isso começou? Foi...Droga, foi naquela noite em que eu fiquei abraçado nele, desde aquele dia eu me sinto diferente quando se trata de Jimin. O que a minha família fez comigo?

Ah, inferno. 

Por quê? Não. Não.

Eu só estou confuso, é isso, preciso me afastar e esquecer essa trégua idiota. É isso mesmo.

- Jungkook! - Grita Jimin. Volto à realidade e vejo que Park está de frente para mim, me olhando de maneira preocupada. - Você está bem? Você está com uma expressão estranha no rosto.

- O que? Ah, e-estou.- Gaguejo. Nota mental; Se afaste dele, Jungkook. 

- O que foi aquilo ainda pouco? Quem visse diria que você estava com ciúmes. - Ele ri. Eu paro de andar e faço uma expressão de assustado. Droga, ele já sabe que eu gosto dele. Tá, não sabe não; Para de ser paranóico, Jungkook, não tem como ele saber. - O que foi? 

- Ah nada. - Sorrio quase morrendo. - Só estou me sentindo fraco, por isso agi daquela forma, quero voltar para casa.

- O que houve? Você já se alimentou hoje? - Pergunta preocupado pondo a mão em minha testa. 

- Já. - Respondo afastando Jimin que me encarava confuso. Outra nota mental: Não deixe ele tocar em você, só piora tudo. - Só vamos logo.

- Ok, vamos. - Ele concorda completamente perdido na situação.

Mal ele sabe que isso tudo é culpa dele.

Nossa volta da praia foi totalmente silenciosa, e claro que o culpado disso tudo fui eu. Mas eu preciso que seja assim. É melhor, Jimin nunca em hipótese alguma iria corresponder ao que eu sinto, ele no máximo iria rir e debochar de minha cara outra vez.

Então, eu passei o resto do dia longe de Jimin, evitando o mesmo cada vez que ele tentava se aproximar. De início ele achou estranho, mas depois de um tempo ele parou de se importar, ou sequer perguntou alguma coisa, tá aí a prova de que ele realmente não dá a mínima para mim. 

Mas eu preciso achar um jeito de tirar essa ideia maluca de gostar dele da minha cabeça, ainda tenho que o suportar por mais seis semanas. 

- Jungkook? - Jimin chama meu nome entrando no quarto sem pedir permissão ou dar algum aviso prévio. Assim que ouço a voz dele começo a me sentir nervoso e a única coisa que quero fazer é fugir. - Aconteceu algo?

Ele se aproxima devagar e me olha pedindo permissão silenciosamente para se sentar em minha cama. Faço que sim com a cabeça e então ele senta.

- Estou bem. - Minto. - Só estou cansado. 

- Você quer que eu faça algo para você comer? - Jimin por que você dificulta as coisas? Me xinga, tenta me matar, faz algo para que eu volte a te odiar. Peço mentalmente. Por que eu fui querer uma trégua? 

- Quero que você me deixe em paz. - Murmuro.

- O quê? - Ele pergunta desordenado. 

- Ah, nada, não preciso de nada. 

- Entendi.. - Ele consente e me analisa. - Está com raiva de mim?

Quem me dera poder estar. O fato é que eu já me sinto tão melhor e mais feliz só por ter a presença de Jimin no quarto. Esse é o problema. Eu digo que quero que ele me deixe em paz, mas no fundo eu espero que ele fique. Eu me odeio, eu tinha que gostar logo dele?

- Não. Você não fez nada de errado. - Digo e me afundo ainda mais na cama. - Sabe...Sabe aquele dia em que eu puxei você para fugirmos dos seguranças? 

Jungkook por que você vai falar disso? Por que você simplesmente não cala a boca? 

- Sim. - Ele responde e dá a volta na cama, sentando-se assim ao meu lado. 

- Eu...Eu na verdade não sei porque fiz aquilo. - Confesso. 

- Como assim? - Perguntou me olhando no fundo dos olhos.

- Meu instinto apenas falou mais alto, eu achei que tinha que te proteger e então eu te puxei sem pensar direito. - Espera, será que eu já gostava dele há muito tempo e eu simplesmente não tinha consciência de meus próprios sentimentos? Então aquele ódio não era ódio? E a viagem só fez meus sentimentos crescerem a ponto de eu finalmente perceber? Estou confuso. 

- Ah. - Ele dá um sorriso de lado. - Deve ser porque você além de tudo é meu primo, você achou que deveria me defender. Eu entendo isso.

- É, deve ser. - Sorrio falso concordando com que o outro havia dito, mesmo sabendo que no fundo essa não era a verdade.

Essa viagem vai ser mais difícil do que eu esperava.




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...