História Say you like me - Capítulo 7


Escrita por: ~

Visualizações 130
Palavras 2.532
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shounen, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Capítulo novo!
Peço desculpas a todos, esse capítulo era pra ser postado ontem, mas acabei não podendo por motivos pessoais.
Se encontrarem algum erro, me avisem, por favor.
Imagem escolhida por questões de fofura.
Um aviso, esse capítulo tem momentos pervertidos! Estejam avisados!
Boa leitura a todos.

Capítulo 7 - Não desgosto de você


Fanfic / Fanfiction Say you like me - Capítulo 7 - Não desgosto de você

Haviam se passado duas semanas desde o primeiro dia de treino com "armamentos" e, desde então, Aizawa passou a treinar Shinsou pessoalmente para o ensinar a manusear outras armas quando necessário. All Might também recomeçou a treinar Midoriya pessoalmente.

No presente dia, a dupla de estudantes teria o primeiro combate direto desde a breve pausa nos treinos em conjunto. Dessa vez, estavam autorizados a utilizarem suas individualidades durante a batalha, assim como poderiam usar armamento desde que não fosse de forma letal, afinal ninguém precisava se ferir gravemente ali, isso somente traria atrasos e problemas.

Estando os dois prontos, foi anunciado o início do combate. Hitoshi tentava provocar Izuku com suas falas, sempre buscando o atingir com sua individualidade mas estando o menor particularmente focado naquele momento ficava difícil. Midoriya partiu pra cima, com o corpo já brilhando em prova de que estava com o One for All ativado, disposto a não manerar contra o oponente que já considerava incrivelmente forte, mas o maior era agil, conseguia se esquivar - mesmo que por muito pouco - das investidas do garoto de cabelos verdes.

Shinsou decidiu tentar o imobilizar com o chicote como da última vez que estiveram em combate, mas ainda mantinha-se falando com Midoriya vez ou outra na esperança de receber uma resposta. Sabia que, mesmo que conseguisse o prender com a arma, não teria força física para o manter paralizado por muito tempo, ao menos não enquanto o menor estivesse usando a individualidade. Não queria, mas teria de ser um pouco mais ousado se quisesse vencer e a provar a si mesmo sua real capacidade.

Ao invés de tentar o prender e imobilizar, usaria o chicote para o atacar diretamente. Atirou a ponta daquelas faixas contra Deku e lhe prendeu o tornozelo, puxando-o o mais rápido que pôde enquanto o menor ainda não havia se soltado, jogando-o no chão. Era uma tática bastante semelhante à utilizada da última vez, mas agora precisava levar aquilo mais a sério, então, sabendo que somente um pisão não seria o suficiente, começou a o chicotear nas costas, sempre falando com ele para ver se em algum momento ouvia alguma resposta.

All Might e Aizawa não conseguiam não se impressionar com o modo como Shinsou realmente dominava a arte com o chicote, como se já fizesse aquilo a muitos anos. Claro, também era um tanto constrangedor ver que o garoto de cabelos azuis, talvez sem perceber, mostrava gostar de fazer tudo aquilo, quase tanto quanto Midoriya mostrava descaradamente gostar de receber aqueles ataques. Aizawa, por um momento, se perguntou se não seria melhor indicar o aprendiz para ser treinado por Midnight, porque o mais novo parecia ter apreço por aquele estilo de luta.

Izuku poderia com muita facilidade fugir daqueles ataques, e como ainda mantinha o One for All ativado, o real dano que seu corpo recebia eram mínimos, mas ainda sentia cada chicotada o atingir com força contra as costas, e o garoto de cabelos verdes estava gostando muito e de forma estranha daquela "submissão e punição", tendo até que cobrir a boca por medo de deixar escapar algum som suspeito ou de deixar muito evidente o sorriso em satisfação que mantinha nos lábios.

Ultimamente, estava conseguindo não agir por impulso guiado por seus desejos quando a sós com Hitoshi, mas depois dessa luta vieram tantas imagens inapropriadas à mente de Izuku que certamente naquele dia não conseguiria se segurar em ao menos não tocar o garoto de cabelos azuis. Sabia que, por ter prometido tentar descobrir o que sentia pelo maior e o ter pedido para esperar até lá, era injusto ir com tanta insistência para cima dele, mas ao menos já poderia afirmar que, de alguma forma, o desejava e muito.

Deku teve uma idéia de como se aproximar do colega de quarto naquela noite, não era a melhor idéia do mundo e nem a mais justa, mas estava quase cego pela vontade de se aproximar do outro - esquecendo até mesmo a batalha que travava naquele instante - que começaria a agir logo. Em um movimento rápido, girou o corpo para fugir dos ataques e correu para trás de Shinsou. Antes que o oponente conseguisse reagir, Midoriya o atingiu com um forte chute nas costas, atirando-o para fora da "arena" improvisada, garantindo assim a vitória.

Batalha encerrada, agora os professores comentariam sobre o desempenho dos estudantes, mas perceberam que o ataque sofrido por Hitoshi talvez tivesse sido forte demais, pois ele precisou de ajuda para se levantar e isso fez Izuku se sentir um tanto culpado. O examinaram e descobriram que não era nada grave, mas talvez o garoto de cabelos azuis precisasse repousar por alguns dias, apenas talvez. Após avaliarem o combate de agora a pouco, os senseis despensaram os aprendizes.

Midoriya insistiu em ajudar Shinsou e o levar até o quarto, até porque compartilhavam o cômodo em comum, mas o maior negou amigavelmente porque queria primeiro ir tomar um banho para relaxar a musculatura. Foi sozinho até a área de chuveiro particular masculino e se banhou, mesmo que o contato da água contra as costas em um primeiro momento doesse bastante. Demorou mais tempo que de costume pelo incômodo que sentia, mas conseguiu ficar bem mais confortável agora.

Foi pego de surpresa por, ao sair da área dos chuveiros somente de toalha e com a pele ainda um pouco molhada, encontrar Deku ali em uma situação semelhante por ter a pouco também saído do banho. Após muita insistência, visivelmente constrangido, Hitoshi aceitou que Izuku o ajudasse a voltar para o quarto, apoiando um dos braços nas costas do menor, que por sua vez segurava o maior firmemente pela cintura. Era estranho sentir um contato tão direto estando ambos somente de toalha e ainda molhados pelo banho, mas agora era necessário.

Chegou enfim ao quarto com a ajuda do anteriormente adversário, ainda sentindo as costas doerem pelo combate de momentos antes, sendo pacientemente guiado até a cama para enfim poder descansar um pouco antes de se trocar, não fosse a inusitada proposta que o menor lhe faria.

- Shinsou-kun, por favor, deixe eu te fazer uma massagem!

- ... Massagem?

- Sim! É culpa minha você estar assim, então me sentiria melhor se pudesse te ajudar...

- Você já me ajudou... Me trouxe até aqui, obrigado...

- Shinsou-kun... Você... Está irritado, não é? Por minha culpa... Talvez você fique alguns dias sem treinar... Sinto muito... Que tipo de amigo eu sou...

- Midoriya. - se sentiu mal pelo outro - Não estou irritado, acidentes acontecem...

- Ainda que diga isso...

- ... Tudo bem. Pode fazer a massagem. - optou por aceitar o gesto gentil do menor, não via como aquilo poderia acabar mal - Apenas espere eu me trocar antes.

- Obrigado! - o sorriso do esverdeado estava largo - Farei o meu melhor! Não me leve a mal, mas a massagem deveria ser feita com você somente de toalha mesmo.

- ... Porque somente de toalha? - começava a ver que sim, aquilo poderia acabar mal.

- Porque se o estímulo for diretamente nos seus músculos sua resposta será mais eficiente! Você irá melhorar mais rápido! Por favor, deite-se com as costas para cima.

Suspirou em resposta a aquela declaração, pedindo que o menor esperasse um pouco, se levantou da cama e foi com cuidado até o guarda roupa, procurando por algo confortável que pudesse vestir sem ser incômodo.

- Shinsou-kun, porque você está revirando suas roupas?

- ... Porque como só minhas costas doem... Vou pelo menos vestir uma calça...

- Mas eu sinto que devo fazer uma massagem completa, afinal suas pernas devem estar afetadas pelo esforço do combate, e quero compensar meu erro fazendo você se sentir bem por completo!

Não queria crer, mas sentiu uma pontada de segundas intenções na última frase do menor. Não tinha como fugir, o garoto de cabelos verdes o encarava com muita expectativa no olhar, como se o forçasse a aceitar a oferta para provar que não estava mesmo irritado. Suspirando derrotado e com a face corada, Hitoshi prometeu aceitar a tal massagem como Izuku planejava fazer, e o menor prontamente abriu um largo sorriso ao ver o maior voltar a se deitar, agora com as costas para cima.

- Vou usar algum desses óleos de massagem em você, tudo bem? - perguntou pegando alguns frascos de cima de uma mesa dali.

- ... Onde você conseguiu isso?

- Pedi na recepção antes de eu ir tomar banho.

- ... Tudo bem... - disse permitindo que usasse algum daqueles óleos - Midoriya... Você não... Vai se vestir primeiro? - perguntou sobre o fato do menor ainda estar somente de toalha.

- Eu me troco depois, isso não vai atrapalhar em nada. Alias, poderia desatar o nó da sua toalha?

- O que!? - se assustou com aquele pedido.

- É que... Vai ser difícil fazer a massagem assim, então você deve deixar a toalha apenas cobrindo você e não o vestindo.

- ... Eu não tenho certeza disso...

- Confia em mim, não farei nada estranho!

Muito a contragosto e com receio, Hitoshi desatou o nó da toalha e a deixou somente cobrindo parte do corpo, mais precisamente a região dos quadris, ficando novamente deitado com a barriga para baixo em seguida. Tendo escolhido um dos frascos, Izuku começaria primeiro espalhando um pouco do conteúdo nas próprias mãos e depois espalhando um pouco do óleo pelo corpo do outro ao deslizar ambas as mãos pelas costas de Hitoshi, indo da região lombar até próximo à nuca, sempre mantendo certa pressão no ato. Logo se concentraria em massagear os ombros do garoto de cabelos azuis devagar e profundamente, gostando de o ouvir suspirar baixo em satisfação.

- Estou fazendo direito, Shinsou-kun? Está gostando?

- ... Sim...

Ainda realizando pressões de mesma intensidade, foi descendo com as mãos dos ombros até a cintura do maior, em cada lado da costa de cada vez. Depois fez o caminho contrário, indo da lombar até os ombros, ainda fazendo pressões profundas e lentas, mas dessa vez pressionava mais com os polegares de ambas as mãos em movimentos circulares. Se direcionou com as mãos para a nuca de Hitoshi, realizando a mesma massagem e com a mesma pressão com os polegares ali também.

Depois Midoriya mudou o foco da massagem, indo para os tornozelos de Shinsou e recomeçando com movimentos suaves, subindo com ambas as mãos primeiro pela perna direita e depois pela esquerda, tudo bem lentamente. Começou aos poucos a aumentar a pressão da massagem, sempre intercalando cada perna e indo do tornozelo até a coxa do maior. Mordeu o próprio lábio inferior sentindo-se tentado a ir um pouco mais "além", e como Hitoshi ficava por vezes suspirando baixo pela massagem e aceitando aqueles toques tão bem, Deku somente conseguia ver a situação toda como uma permissão muda para prosseguir.

Massageando as pernas do outro, permitiu que uma das mãos fosse para a parte interna das coxas, realizando pressões mais profundas ali e aproveitando para induzir o maior a entreabrir um pouco as pernas, adorando perceber que Hitoshi estava tão submerso na sensação que aceitava sem problemas contatos suspeitos. Subiu um pouco as mãos, agora realizando pressão profunda e lenta da coxa até a lombar do garoto de cabelos azuis, afastando a toalha que o cobria durante o processo sem que o maior reinvidicasse ou se acanhasse.

Izuku agora via claramente a bunda de Hitoshi, e percebeu que aquela área era ainda mais volumosa do que fantasiava em sua mente, aquela pele era tão macia, tão branca e tão perfeita que precisou lutar com todas as suas forças para não desferir um tapa ali e marcar-lhe a pele. Foi inevitável, sentiu a toalha que usava para se cobrir começar a ser incômoda, estava de fato ganhando uma ereção com somente aquela visão e não tinha idéia do que fazer para "acalmar" o próprio sexo sem assustar Shinsou. Midoriya não via outra alternativa além de aproveitar o clima um tanto sensual e ver se o maior toparia dar o próximo passo.

Buscando um pouco de contato, se apoiou na cama do garoto de cabelos azuis, sentando-se sobre as coxas do mesmo. Não recebeu nenhuma reclamação então decidiu prosseguir, sempre massageando da coxa até a lombar de Hitoshi, por vezes indo até as costas e ombros para que não fosse descoberto ainda. Izuku foi com o próprio corpo um pouco mais para frente, agora podendo roçar levemente o próprio membro coberto pela toalha contra a fenda da bunda de Hitoshi, recebendo um baixo gemido, provavelmente incosciente, como resposta. Não mais podendo se segurar, Deku começou a rebolar os quadris de leve contra aquela área, simulando um ato que desejava e muito fazer com Shinsou. De início, ouviu-o suspirar mais profundamente e até notou que ele também movia os quadris em busca de mais contato, mas isso logo mudaria.

Voltando à realidade e percebendo o que fazia, Hitoshi virou o tronco um pouco e empurrou Izuku de cima de si, fazendo-o cair sentado no chão de madeira, encarando-o assustado por notar o que estavam prestes a fazer. Tratou de sentar-se na cama e ajeitar a toalha para se cobrir.

- ... Midoriya, o que... Foi isso?

- Shinsou-kun, porque me empurrou? - perguntou levantando-se - Você estava gostando tanto quanto eu, pra que parar? - disse um tanto irritado.

- ... Midoriya... Eu não... - Hitoshi não sabia como responder aquela pergunta - ... Não quero...

- Não quer? - perguntou incrédulo - Você parecia querer até demais agora a pouco!

- .... - ficou constrangido, principalmente por aquilo ser verdade - Eu não quero uma relação assim... Não quero uma "amizade colorida"... E eu nem sei se você gosta de mim...

- Shinsou-kun... - agora sentou-se ao lado do maior na cama, sentindo dificuldade em manter a calma pelo estado em que ainda se encontrava - Posso dizer que não desgosto de você, senão eu nunca te tocaria assim. Quero começar um namoro sério com você, aceita?

- ... Sim...

Foi estranho, mas ser pedido em namoro mesmo que daquela forma o deixou feliz e encabulado ao mesmo tempo, deixando transparecer um sorriso tímido ao outro. Sabia que talvez tivesse aceitado tudo aquilo rápido demais, mas o que poderia fazer? Já estava mais do que apaixonado por Deku.

- Então... Posso te beijar? - perguntou o menor.

- ... Sim...

Acomodou-se melhor ao lado de Hitoshi, beijando-o com calma e sendo tímidamente correspondido. Pelo estado em que se encontrava, Izuku não conseguiu segurar a vontade de continuar de onde haviam parado, então deslizou com calma uma das mãos pelos cabelos e depois pelas costas do agora namorado, apertando-lhe de modo pervertido a bunda com gosto. O maior pareceu não aprovar muito a ação, desfazendo de imediato o contato dos lábios.

- ... Midoriya, o acha que 'tá fazendo?

- Estou... Tentando continuar o que faziamos.

- Não me pediu em namoro só pra isso, né? - perguntou irritado.

- Não! Eu nunca faria algo assim!

- Então podemos parar por aqui. - disse se levantando da cama e por fim prendendo devidamente a toalha envolta da cintura - Se realmente quer ser meu namorado, seja paciente. Não force nada, terá que esperar até eu me sentir pronto para darmos esse passo.

- ... Entendi... - ficou decepcionado, mas entendia o lado do maior - Mas ainda estamos namorando, certo?

- Sim.

Como Shinsou estava sujo de óleo e Midoriya estava excitado, foram tomar banho separadamente. Ao menos as tentativas de Deku seriam menos constrangedoras agora que estavam em um relacionamento sério.


Notas Finais


Espero que tenham gostado!
Perceberam que estou focando cada vez menos nos treinos? Isso é proposital, não quero que saibam de toda a capacidade do Hicchan ainda XD
Parece que tenho um jeito estranho de escrever inícios de namoro '-'
Até a próxima.
Bye Bye ~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...