História Scared of Happy - Camren Fanfic - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais
Tags Camren, Romance, Romance Camren
Exibições 217
Palavras 1.336
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Ficção, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hey, olha eu aqui!

Boa leitura e let's go!

Capítulo 10 - Capítulo 10


Eu sempre soube que ela era diferente, não gostava de coisas incompletas, isso vai de casos banais, às pessoas. E eu odiava ama-la assim, o-d-i-a-v-a sem tirar ou acrescentar nenhuma palavra. Por que só me restava esperar que ela retribuísse esse amor. Ela ver tudo de modo diferente, sempre tenta fazer o que acha certo. Ela realmente é justa, isso me engloba no assunto. Somos dois problemas sem nenhuma fórmula para sermos solucionados. Ela também tem a chave do meu coração. Isso ela não sabe, não acredita ou não quer possuir. Nunca soube dizer o quanto a amava sempre me sair melhor nos papéis. Estou me empenhando para que ela perceba que sou completa, alguns defeitos é claro, mas nada comparado a vontade de fechar o quarto e passar a eternidade com ela.

Nunca imaginei receber de Lauren uma bandeja de café da manhã, ela está me tratando tão bem, parece até sonho.

Tomamos o café juntas, confesso que foi a coisa mais fofa do mundo, as vezes no meio da refeição eu me perdia sorrindo para ela. Aqueles olhos que queimavam minha alma toda vez que encontrava com os meus.

(…)

Terminamos o café e Lauren decidiu tomar um banho. Aproveitei e levei a bandeja até lá em baixo na cozinha. Lavei a louça suja da bandeja e subi pra o quarto, a porta estava fechada, apenas a abri normalmente e dei de cara com uma Lauren pelada.

― Oh meu Deus! - Exclamou Lauren se virando para mim e se cobrindo rapidamente.

― Desculpa Lauren, eu devia ter batido! - Digo tampando meus olhos.

― Tudo bem Camz, você me assustou. - Apenas escuto suas passadas, confesso que estava me coçando para abrir uma frestinha e dá uma espiada, mas ela foi mais rápida.― Pronto pode abrir os olhos agora. - Abro e vejo que ela havia se enrolado na toalha.

― Mas uma vez desculpa Laur.

― Relaxa está tudo bem.

Ficamos um pouco sem jeito. E confesso vê-la nua acendeu uma chama dentro de mim, aquele corpo me fez imaginar coisas que nunca pensei. Meu Deus olha que sou virgem imagina se eu não fosse.

— Camz, temos um dia todo pela frente! O que planeja fazer? - Diz Lauren pegando algumas roupas e indo para o banheiro.

― Bem, não sei!.. Talvez outro filme ou sei lá, um passeio. Faz tempo que não saímos juntas.

― Boa ideia! Posso te emprestar algumas roupas, sei que você não trouxe mais que o necessário.

― Minha roupa está tão mal para um passeio no parque? - Questiono.

― Obvio que não Camila! Mas te conheço e sei que você não vai sair com essa calça moletom e essa blusa do Bob Esponja.

― Me deixe com minha alma de criança. Eu uso isso dentro de casa, para sair tem que está mais apresentável ainda mas estando ao lado de uma garota linda como você.

Percebi que ela ficou sem jeito, não pronunciou mais nada do banheiro. Talvez eu tenha sido atirada demais.

Sentei na cama de Lauren enquanto ela se vestia no banheiro. Após sair ela foi até seu guarda-roupa e pegou uma calça jeans e uma blusinha de seda vermelha. E me estende as mesmas.

― Pode se trocar aqui mesmo, vou descer e fazer uma cesta para o nosso piquenique. Se quiser alguns dos meus sapatos sabe onde encontrar, qualquer coisa me dá um grito que eu subo correndo.

― Okay senhorita Jauregui!

Ela apenas me lançou um sorriso e saiu pela porta. Me deixando com uma cara completamente boba apaixonada.

Após me vestir, fui até o cantinho onde Lauren guardas seus coturnos e tênis. Peguei um All Star preto surrado de cano alto e o calcei.

Após está pronta fiquei observando alguns posters colado na parede em cima da escrivaninha de Lauren. Ao ver aquelas paisagens diferenciadas e do estilo de arte que ela gosta. Me fez ter a reflexão de como os nossos sentimentos são aleatórios.

De como você não escolhe de quem vai gostar, de quem vai ser amigo, ou para quem vai entregar seu coração e seu amor. Mesmo que a pessoa não mereça, você não escolhe. Não é como panfleto de rua que você entrega para qualquer um, mas também não é algo que você aponte a dedo e diga “é você e pronto”. As coisas não são assim, e estão longe de ser.

O amor é uma vida gerada em nosso coração só esperando o momento certo para nasce com a certeza que nunca vai morrer, porque o amor, o verdadeiro ele nos faz percebe que não é nossa matéria que será eterna e sim nosso espírito.

(…)

Algumas horas depois…

Eu e Lauren, já estávamos no parque, porém não era um parque qualquer, mas sim no que a gente se esbarrou pela primeira vez.

Já havíamos estendido a toalha listrada e colocado a cesta sobre ela, estávamos a sombra de uma árvore. Ela estava deitada no meu colo comendo algumas uvas enquanto eu estava comendo uma banana, de fato eu acabaria com todas.

É irônico eu gostar de banana não?

Com certeza sim! Banana pra mim só a fruta!

Depois que terminei de comer a banana, joguei as cascas dentro de um saquinho que estava ao meu lado.

Passei a acariciar os cabelos de Lauren, fazendo movimentos circulares. Ela amava aquilo, era perceptível em seu olhar.

― Se continuar fazendo cafuné eu irei adormecer rapidamente Camz. - disse soltando um longo suspiro em seguida.

― Não babando em mim, não haverá problema algum. - digo caindo em gargalhas que foram cortadas pelo barulho do tapa certeiro em meu braço. -- Aí Lolo!

― Eu não babo! - disse ela de uma forma que demonstrava todo seu descontamento.

― Foi apenas uma piada, sua psicopata agressiva! - resmungo para ela.

― Tá querendo levar outro é? - ela me questiona.

―Não está mais aqui quem falou! - falo me rendendo.

― Acho bom mesmo.

(...)


             No final das contas ela acabou adormecendo em meu colo. Dormia serenamente como um anjo.

Eu estava um pouco incomodada, mas não acordaria ela. Com um pouco de esforço alcanço minha mochila. Não podia me mexer muito para não acordá-la.

Ao pegar meu celular, ativo os dados móveis e navego um pouco no tumblr. Sempre cheio de sentimentos, como se as pessoas que ali compartilhavam aquelas mensagens soubessem exatamente o que você está sentindo. Talvez porque essas pessoas também estejam na mesma fase que eu, ou talvez já tenha passado por ela.

Fecho o aplicativo e entro nas mensagens.

[12:01] Eu: Dinah!! Você não vai acreditar no que aconteceu!!!

Mandei a mensagem e deixei o celular de lado e passei a observar as pessoas que por ali passavam. Observei algumas crianças ao longe, me fazendo lembrar da Sofi. E observei a natureza ao meu redor e como ela é perfeita em todos os detalhes. Até que escuto meu celular fazer uma barulho de mensagem.

[12:15] Dinah: Transou com alguém? Hahaha ou tem a ver com a famosa garota de olhos verdes?

[12:15] Eu: Claro que é ela. Eu passei a noite na casa dela e bem, a gente conversou. E agora estamos no parque fazendo piquenique...

[12:16] Dinah: Aiiwnnn que ótimo chancho! O casal mais lindo! O otp supremo ♡♡♡♡♡

[12:16] Eu: Omg, não somos um casal ainda... somos apenas amigas que estão deixando as coisas acontecerem.

[12:17] Dinah: Fuck you!! Nós sabemos o final que isso vai ter! Agora beijos para você. Tenho que almoçar!

Apenas visualizo a última mensagem e penso sobre o que minha amiga me falou. Será que eu realmente sei o final disso tudo? Será que ele será da maneira mais perfeita?

Estamos apenas deixando as coisas fluírem, não sei o que pode acontecer. Nem se quer é possível prever o que pode vir. Mas se eu estiver com ela durante toda a jornada, vai ser isso que importará. Isso que vai me fazer acreditar que para as coisas darem certo basta querer e acreditar nisso.


Notas Finais


Beijos e até o próximo que será postado amanhã!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...