História Scared Of Happy - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Camren, Camren G!p, Norminah
Exibições 861
Palavras 1.221
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Intersexualidade (G!P), Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oláaaaaaa, olha a fic nova

Espero que gostem.

Capítulo 1 - Despedida


Pov. Lauren

Fevereiro de 2016.

Apertei os olhos no mesmo momento em que apertei ela contra mim, sentia Camila totalmente mole, sua boca contra a minha, ela sentada em meu colo um pouco inclinada...

- Lauren!

Gemeu convulsionando e eu tomei seus lábios mas sem tempo de me deliciar com sua língua pois meu ápice havia chegado, junto com ela se contraindo em volta de mim.

O corpo pequeno de Camila caiu sobre o meu e deixei ela se deitasse  enquanto eu seguia acariciando seus cabelos.

A deitei gentilmente sobre a cama com a respiração desregulada e seus olhos me encarando com cansaço.

- O que foi?

Perguntei e ela sorriu fechando os olhos.

- Eu vou sentir sua falta.

Confessou e eu engoli em seco olhando para o teto.

- Durma.

Falei não querendo prolongar a conversa sobre a porra da viagem dela.

- Me abraça?

Perguntou e eu a encarei negando mas ela engatinhou de forma que estivesse deitada com a cabeça em meu peito.

Suspirei sentindo ela beijar minha mandíbula e se agarrar em mim por baixo do edredom.

- Você pode me deixar em Dinah amanhã?

Perguntou.

- Não quer que eu te deixe no aeroporto?

Perguntei, afim de prolongar mais meu tempo com ela.

- Eu disse aos meus pais que dormiria na casa dela.- Falou e eu assenti. - E eles irão me buscar ás oito, meu vôo sai ás onze.

- Tudo bem.

Respondi revirando os olhos.

- O que houve?

- Nada, oras.

- Dá pra parar de ser grossa pelo menos por hoje? É nossa despedida.

- Tanto faz.

Revirei os olhos e ela se levantou.

- Tudo bem. - Respondeu visívelmente magoada.- Eu vou tomar banho.

- Tome amanhã.

Falei já me levantando junto engolindo seco ao ver ela recolhendo a roupa do chão.

- Vou pra Dinah.

Respondeu sem me olhar e eu neguei respirando fundo.

- Camila, eu não vou deixar você sair uma hora dessas!- Falei e ela me olhou com um olhar tão...magoado?!

- Tanto faz, eu tenho capacidade de cuidar de mim, fica fria.

Respondeu vestindo a calçinha e eu olhei incrédula.

- Camila, tira a porra da roupa.

Ela me olhou.

- O que foi Lauren? Me deixa caralho.

Engoli em seco vendo ela por sua calça e logo o cropped.

- Cala a porra da boca!

Rosnei segurando ela pelo braço e ela me olhou raivosa.

- Abaixa o tom de voz pra falar comigo sua idiota, e solta meu braço!

Falou e eu soltei seu braço.

Ela não teria como sair porquê óbviamente tinha deixado a chave extra que eu tinha lhe dado em casa.

- Me dá a chave?

Perguntou e eu neguei.

- Eu não vou deixar você sair.

- Quer que eu fique?

Perguntou e eu engoli em seco.

Óbvio que não.

- C..claro que não garota, mas isso não é hora de molecas estarem na rua.

- Moleca que você fode né Lauren?- Perguntou e eu respirei fundo.- Essa moleca que é a única que te faz gozar! Me poupa.

- Pare de falar essas coisas sua...- Respirei fundo.

- Me entrega a porra da chave!

Rosnou e eu via seus olhos brilhando em lágrimas.

Porra!

Camila era tão sentimental que,  argh!

Estavamos brigando por idiotice.

- Camila.- Respirei fundo, não acredito que vou fazer isso.-  Por favor, durma essa noite comigo.

Respirei fundo controlando minha fala.

Camila pareceu ter ficado sentida mas não se abalou.

- Me dá a chave.

Estendeu a mão e eu bufei xingando todos os nomes possíveis mentalmente.

- Eu te levo.

Rosnei vestindo a cueca, meu top, um short e uma camisa rápidamente.

Camila já havia saído do quarto, respirei fundo socando o  guarda-roupa com força sentindo meus olhos marejados de raiva e stress.

Ela sempre estragava tudo com a porra do sentimentalismo dela.

Desci pegando a chave na gaveta do criado mudo e logo encontrando Camila no sofá,  mas se levantou assim que me viu.

E estava chorando.

Mas que porra!

- Camz, você não quer comer nada antes de ir?

Perguntei e ela negou, então saímos.

Ela veio calada o caminho todo, ás vezes eu a observava  de canto e via o quanto  estava chateada.

Okay, isso tinha me feito um pouco mal.

Chegando na casa de Dinah -que ficava bem perto da minha- eu começava a respirar fundo.

Me sentindo vazia.

Será que eu fui muito grossa?

Ah mas foda-se.

Será que...ela iria me odiar?

- Você vai passar da casa, Lauren!

Me alertou e eu estacionei o carro um pouco depois da porta de Dinah.

Olhei pro volante esperando Camila sair do carro mas isso não aconteçeu. Encarei ela que me olhava indecifrável mas logo abriu a porta do carro agradecendo antes de sair.

Minha garganta pareceu fechar tornando impossível ficar dentro daquele carro.

- Camila, espera!

Chamei com a voz mais fraca que o normal.

Ela parou enquanto eu batia a porta do carro e andava em sua direção.

Camila me olhou e em poucos segundos já estava com os braços envolta do meu pescoço.

Respirei seu cheirinho de bebê enquanto a apertava contra mim.

- Eu vou sentir sua falta minha pequena.

Murmurei sincera e quebrando algumas barreiras somente por dizer aquilo.

Camila não queria me largar e eu muito menos queria soltá-la.

Ela quebrou nosso contato somente para segurar meu rosto entre suas mãos.

Ficamos nos encarando, e toda aquela loucura que estava aconteçendo em minha mente estavam fazendo tanto sentindo naquele momento.

Isso me deu medo, mas eu tratei de colar nossos lábios.

Eu não queria que aquela garota fosse embora.

Ela não poderia ir.

Mas eu também não poderia prendê-la.

- Você me odeia?

Perguntei contra sua boca e com nossos olhos ligados.

- Não Lauren, eu não te odeio.

Se soltou de mim e eu relutante a larguei.

- Mila? Lauren?

Ouvimos a voz de Dinah mas ainda nos olhavámos.

- Isso é um adeus...

Afirmei, mas sentindo aquelas palavras me rasgarem em mil pedaços.

- Eu espero que seja um até logo.

Respondeu sorrindo de lado e entrando pelo portão que uma Dinah confusa nos olhava.

Entrei no meu carro abalada como eu nunca havia me sentido em toda a minha vida, dirigi o caminho de volta pra casa sem ação.

Eu só queria chegar em casa e me deitar, coisa que não aconteçeu.

Ao trancar a porta me escorri com o rosto entre mãos, o primeiro soluço saiu como um raio, seguido de um choro. Me levantei com raiva do chão e taquei um jarro na parede.

Por quê ela tinha que ter ido?

Peguei a garrafa de wisk e me sentei ao chão novamente dando uma golada grande sentindo o liquído rasgar minha garganta.

No outro dia acordei logo pela tarde, e ainda chorei mais um pouco recebendo um olhar confuso de Marie, que de forma materna cuidou de mim sabendo do que se tratava.

- Se for da vontade divina, vocês irão se encontar novamente querida.

Ela acariciava meus cabelos enquanto meu olhar estava perdido.

- Me deixa sozinha, por favor.

Ela não discutiu, já sabendo do meu humor.

Peguei meu celular e desbloqueei a tela vendo logo uma foto minha de Camila que eu guardava secretamente no meu papel de parede.

O que essa garota tinha feito comigo?







Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...