História School counselor - Imagine Seokjin - Capítulo 1


Escrita por: ~ e ~OutraContaMinha

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Conselhos, Gaby, Imagine Jin, Jin
Visualizações 44
Palavras 1.473
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Fantasia, Festa, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Sim, estou com outra história... Tenho que parar de postar mais imagines, meu Deus... Tenho tempo nem pra um imagina um monte.

Capítulo 1 - One - Começo


Fanfic / Fanfiction School counselor - Imagine Seokjin - Capítulo 1 - One - Começo

Ouço cochichos enquanto passava no corredor, sem tirar os olhos dos meus pés. Era assim todo os dias. Olho para o lado e vejo o grupo de líderes de torcida e os malditos jogadores do time de basquete, percebem o meu olhar e começam a rir. Sinto uma lágrima escorrer quando vejo a minha paixão da adolescência acompanhando as risadas. Park Jimin, um dos garotos mais estúpidos que eu conheci, porém, um dos mais sexys. Volto a olhar para os meus pés, mas logo sinto alguém puxar os meus livros, os deixando cair. Me ajoelho para pegá-los e levanto o olhar, vendo o meu conselheiro sair de sua sala, o sentimento de vergonha vem e eu volto a olhar os livros, me levantando, após o apertá-los contra o meu peito.

Não entendo o porquê me zoam. Talvez seja por minha família não ser as mais ricas. Havia falado para a minha mãe que não queria ir para esses colégios pagos, sabia que a minha pobreza seria um motivo para o famoso bullying. Entretanto, no fundo, bem no fundo daquela escola existia uma coisa boa, melhor ainda, existia um anjo. Kim Seokjin. Um dos melhores conselheiros que eu já passei - Na verdade, ele era o meu primeiro. O Jin sempre me deu conselhos maravilhosos e também, podemos dizer, que ele é um melhor amigo para mim, me ajudando tanto. Um dos reais motivos para eu não sair daqui.

[...]

Guardo os meus materiais dentro do armário, que já se encontrava pichado com palavras sujas. O tranco e sinto algo batendo em minha cabeça, logo um líquido descendo entre meu cabelo e um forte cheiro ruim inalando minhas narinas por completo. Passo a mão direita em minha testa e a vejo. Eles jogaram ovo podre em mim novamente.

Podia ter esperado acabar as aulas, seus desgraçados.

Me viro vendo o Park rindo de mim e logo pego minha mochila, indo pro banheiro, enquanto lágrimas saindo freneticamente de meus olhos. Adentro o "toilette" entrando em uma das cabines. Limpo as lágrimas e pego a minha famosa lâmina, e começo a me cortar levemente. Ouço passos adentrarem o banheiro, e então, paro.

Estamos sentindo o cheiro, senhora vômito.

Ouço risadas, mas elas se cessaram, logo depois que a porta foi aberta. Escondo os cortes com a mangá e a lâmina no bolso, abrindo a porta.

Vamos, (S/n)…

Levanto meu olhar vendo o Jin em minha frente, ponho uma mecha do meu cabelo, que já se eu encontrava duro por conta do ovo, atrás da orelha. Me Arrepio ao ele tocar em minha mão esquerda a puxando levemente para fora, indo para a direção dos vestiários que havia na área da piscina. O olho de relance e noto sua expressão séria. Suspiro percebendo a sua beleza enquanto mantinha aquela maldita face fechada.

Jin, e-eu não vim com uma roupa a mais na bolsa… — Digo baixo olhando a minha blusa suja.

Você tem aula de natação hoje? — Assenti. — Põe a roupa da aula, ué… — Retribuo o sorriso que ele derá.

Mas, Jin Oppa, eu vou parecer uma puta com o maiô… — O olho.

Vai não.

**Assinto e adentro o vestiário feminino, que por algum motivo, havia sido reformado e pintado de rosa juntamente com um lilás. Abro meu armário com a chave que se encontrava no cordão do meu pescoço. Tiro o maiô e a toalha que tinha guardado hoje de manhã, antes das aulas. Entro em uma das cabines que havia um simples chuveiro e tomo um rápido banho. Olho para os cortes vendo finos rastros de sangue se juntarem com a água morna que caia sobre mim. Fico as olhando por um longo tempo, mas logo termino o banho após enxaguar o meu cabelo, tirando o cheiro ruim do mesmo. Me seco com a toalha e visto o maiô em azul escuro que continha um pequena saia colada na região do quadril. Mesmo com aquele tecido cobrindo boa parte do meu corpo, decido me enrolar na toalha. Abro ali e pego um moletom que estava em minha bolsa, o vestindo para que escondesse os cortes que havia feito em meu braço.

Por que está de moletom? — O Jin me pergunta ao sair e o encontrar fora do vestiário.

Ele me dá um ar a menos de puta.

(S/n), pare, nem com a menor roupa você pareceria uma prostituta, você tem muita cara de inocente…

Nego levemente com a cabeça. Os professores não sabiam como os alunos se tratavam nos corredores, sabiam e os alertavam, apenas, dentro das salas de aulas. Não sabiam que a “gangue” do Park bullynavam várias pessoas. Todos os responsáveis dessa escola amam o Jimin, exceto um, o professor de inglês, Kim Namjoon. Por ser um professor mais novo, que chama muita atenção por sua inteligência, os “populares” tentam o redimir. Um exemplo do que já fizeram com ele, já riscaram o carro dele por inteiro, além que, no mesmo dia, jogaram um balde de água no mesmo, estragando o notebook e o seu celular que estava carregando.

(S/n)? Vamos tentar achar uma calça para você? — Saio dos meus pensamentos com a maravilhosa voz calma do meu conselheiro.

Oh, sim.

Sorrio enquanto ele me guiava, sem soltar meu pulso. Olho para sua de mão de relance e reparo em seus diferentes dedos. Amava os mesmos, pois não era iguais aos outros. Esbarro em suas costas, em seguida, olho pelo seu ombro o que o evitava de continuar o caminho até os achados e perdidos. Jeon Jungkook estava passando nos corredores juntamente com o V — um apelido dado por garotas que foram para cama com ele.

Se esconda atrás de mim.

Ouço o seu sussurro e o obedeço. Os dois eram tão “famosos” por conseguirem conquistar qualquer garota e a iludir depois. Já ocorreram até boatos que eles faziam isso para ninguém saber que os mesmos eram homossexuais e se pegavam secretamente. Aperto a blusa do Jin quando vejo os garotos se aproximarem.

Oi, (S/n)! Está bonita com suas pernas à mostra. — O maior entre os dois se pronuncia, após empurrar o meu defensor e me bloquear contra a parede. — Poderíamos sair algum dia… — Sinto meu rosto esquentar ao mesmo segurar meu queixo com o indicador e olhar em meus olhos.

Taehyung, largue a garota. Ela pode achar pessoas melhores que você.

Ah, Jungkook, não se iluda achando que você é melhor que eu. — Ponho minhas mãos em seu peitoral e o empurro levemente, mas o mesmo não saia do lugar. — Desça essas mãos e faça o caminho da felicidade… — Coro ainda mais ao ele por sua mão em cima das minhas e as descerem até o cós da sua calça. — Pode fazer o que quiser…

Parem. A (S/n) precisa de roupas.

Jin, você só manda quando pisamos em sua sala. — O Jeon diz isso enquanto o Tae me fazia apertar seu próprio membro por cima da calça.

D-Deixa eu ir com o senhor Kim, por favor. — Tento tirar minha mão de lá, porém, o mesmo a aperta ainda mais.

Ouço as risadas dos dois e abaixo a cabeça.

Ela me quer, Seokjin, vaze daqui. — Olho para o mesmo confusa e nego com a cabeça. — Aigoo, a (S/a) não me conhece. Se não sabe meu nome, eu falo… Kim Taehyung, prazer.

Se não quiserem umas horinhas na detenção ou talvez irem para a prisão pelo assédio sexual que estão fazendo…

Ei, ei, calma aí, parceiro… — Suspiro aliviada ao ele me soltar. — Estamos fazendo nada demais.

“Nada demais”, fazer uma garota tocar em seu próprio pinto, é “nada demais”, se toca, Taehyung… As garotas só ficam com vocês dois por pena. — Digo o olhando.

Olha, garota… — Ele se vira para mim. — Eu só não te levei para cama ainda, pois, você está tentando se fazer de difícil.

Ela está certa, V Hyung… — Ouço a risada do mais novo.

Não disse. — Falo dando uma risada baixa.

Vou perto do Jin e agarro o seu braço. Não ficaria com aqueles dois sozinha nem morta.

Ah, (S/n)… — Escuto a voz do Jeon e olho para atrás tirando um sorriso dos lábios do mesmo. — Apareça lá em casa, irá ter uma festa e queria você lá… Leve biquíni. — O olho enquanto se aproxima com uma bilhete em mãos e logo pisca para mim.

Ela não irá ir 1:00 da manhã para sua casa, Jungkook.

Te perguntei alguma coisa, Jin? — Suspiro ao menor passar a mão em seus cabelos. Ele pode ser um galinha nato, mas, puta que pariu, ele é lindo demais.Te espero lá, linda. — Coro com a sua piscadela.

Ouço um resmungo vindo do meu conselheiro e logo um puxão vindo de sua parte, me guiando para a entrada do colégio. Onde ficava os achados e perdidos.


Notas Finais


Continua ou não?

P.s.: Eu vou atualizar as minhas outras, calma.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...