História Scream - I Know What You Did - Capítulo 2


Escrita por: ~

Exibições 113
Palavras 6.069
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Saga, Slash, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


**
Então, uns avisos legais!
Os primeiros capítulos serão um tanto “parados” (dependendo do posto de vista de cada um) diferente da minha outra história, essa geração vai focar um pouco também na vida de cada personagem (o que eu não consegui fazer na antiga geração) mas não se preocupem, os assassinatos vão acontecer, vai ter muita cena de perseguição também, vai ter sangue tudo, mas vai ser meio que um Gossip Girl com uma mistura de PLL e Scream, então espero que gostem hihi!
Para os antigos leitores: Não será uma continuação da outra geração, será uma história completamente nova, as referencias serão apenas de personagens (personalidade, jeito e outros) e claro, nas cenas de perseguições.
Boa leitura.

Capítulo 2 - 1x01 - Tolen's Hill


Fanfic / Fanfiction Scream - I Know What You Did - Capítulo 2 - 1x01 - Tolen's Hill

05/04/

 

Tolen’s Hill podia-se dizer que era a cidade dos sonhos, a cidade tinha uma arquitetura tão esbelta que dava-se para passar horas e horas andando pelas ruas, admirando os prédios e as casas, que na maioria eram alaranjadas e com um grande telhado, parecia cidades fictícias de filmes de romance, e talvez realmente fosse, mas para apenas alguns moradores de lá. A cidade pode ter se tornado um grande peso para alguns, algo que nem mesmo as praças com várias árvores ao redor pudessem acalmar a agitação em sua mente, que agora, era carregada de culpa.

 Allison Fitzgerald talvez fosse uma dessas pessoas, há alguns meses atrás, saiu da cidade sem avisar ninguém, e sem ao menos mandar uma carta para tentar se explicar, a única pessoa que soube de sua saída foi sua mãe, que acabou acreditando que a filha sairia para um intercâmbio em outro país e não queria ter que se despedir dos seus amigos e familiares, mas Allison não ficou ressentida por ter que mentir para sua mãe, ela havia se hospedado em um bom hotel de Amsterdam, e tinha que sair apenas para comprar comida ou ir ao shopping, para distrair a mente, precisava esquecer o ocorrido no dia 29 de outubro, do ano passado, algo que havia se tornado uma grande cicatriz, na qual só ela mesma podia ver.

 Agora estava diante do campus de Chemywood High School, onde havia passado uma grande parte da infância. Havia várias pessoas ao redor, a maioria amontoadas em grupos, sentadas no gramado, e se sentindo livres por não estarem sendo observadas por um adulto, podendo então falar seus palavrões de costumes ou aprender novos palavrões. Ela continuou parada no meio do caminho de pedra, que levava para a escadaria, olhava para as pessoas, procurando ver se reconhecia alguém, mas até então, nenhum.

 Seguiu rapidamente em direção à escadaria, e no meio do caminho percebeu que algumas pessoas começaram a olha-la. Sabia que mesmo pintando seu cabelo de ruivo, sua aparência não mudaria em nada, seu rosto continuou a mesma coisa, não emagreceu e nem engordou, era a mesma Allison de antes, só que agora com o cabelo alaranjado.

 

 Piper Foster acelerou os passos para chegar até a mesa onde seu grupo estava, enquanto andava naquela direção percebeu que Brianna e Jade haviam chegado, e já começavam a conversar com Cassie, que ajeitava seus cabelos louros caídos sobre o ombro nu.

 — Tenho novidades! – falou a garota de cabelos escuros, com uma tiara na cabeça.

 — Mas já? Não são nem doze horas ainda – disse Cassie, sem olha-la.

 — Acredite, vocês vão gostar – disse Piper, e se sentou ao lado de Sasha, que não parecia prestar atenção, pois copiava o dever. – Allison Fitzgerald voltou!

Quando terminou a frase, Cassie foi a primeira olha-la, e parou para dizer algo, mas logo em seguida voltou ao silêncio, a garota de olhos azuis, Bethany olhou para a loira ao seu lado, vendo que sua expressão começava a ser formada.

 — O que você disse? – Cassie arqueou uma das sobrancelhas, pensando ter ouvido algo de errado.

 — Allison Fitzgerald voltou, só que agora ela está parecendo o Ronald McDonald’s – falou a garota, e pegou seu celular da bolsa, provavelmente iria postar a noticia no blog da escola, no qual era dona.

 — Isso não pode estar acontecendo – Cassie continuava boquiaberta, as meninas ao seu lado a encaravam um pouco assustadas.

 — Ela é a famosa Allison? – perguntou a garota negra de trancinhas, e também novata, Brianna Roberts.

 Piper balançou a cabeça em concordância, e terminava de escrever seu pequeno texto para o blog, um sorriso se formava em seus lábios, mas ninguém sabia decifrar se era de bondade ou maldade.

 Todos naquela escola sabiam que o grupo de Cassie nem era sempre confiável, ela havia se tornado a abelha rainha daquele lugar em apenas algumas semanas, e seu reinado fez com que muitos se ajoelhassem aos seus pés, ela era o tipo de garota que você cochicha quando ela passa, acompanhada de suas cinco seguidoras.

 Terminando de escrever, Piper deslizou o dedo pela tela e clicou em “postar” a seguinte informação:

“Nova noticia: Parece que temos um cão arrependido.

Allison Fitzgerald voltou”

 

 Parece que o tentar não chamar atenção, não funcionou direito, quando entrou no corredor principal do colégio, várias pessoas a encararam e vários cochichos foram feitos, enquanto a garota de cabelos ruivos andava pelo corredor, tentando não olha-los, o que era quase impossível.

 — Ela está diferente – murmurava uma garota com sua amiga, encostada em um armário.

 — Deve estar usando drogas – respondeu a outra, vendo Allison passar.

 Seu armário ficava no final do corredor, perto do banheiro, talvez aquele seria seu novo lugar na hora do almoço, pois sabia que a maioria das pessoas iriam encara-la, e seu humor não estava sendo um dos melhores.

 Colocou seus cadernos dentro, sem se preocupar com a ordem que estavam, e então ouviu barulhos de saltos ecoarem logo atrás, parou por um segundo segurando um dos cadernos, então uma voz falou em seu ombro.

 — Eu não acredito nisso – disse uma voz feminina.

 Quando Allison se virou, encarou Blair.

 Ela não havia mudado quase nada, continuava com seus longos cabelos negros, que agora estavam soltos, como de costume usava seu batom vermelho,  e sua roupa era o uniforme cor de vinho da escola, com uma improvisada de seus saltos altos, uma de suas marcas registradas.

 — Blair – falou Allison e abriu logo um sorriso.

 — O que está fazendo aqui? – perguntou a garota, colocando as mãos na cintura.

 — Olha, eu sei que te devo explicações... – Allison desviou o olhar, vendo que Blair não parecia contente. – Só que aconteceu tanta coisa, podemos conversar outra hora?

 — Você sumiu Allison, você não me ligou, não me mandou uma mensagem – Blair parecia estar irritada, as pessoas que estavam no corredor as encaravam, pensando que a qualquer momento rolaria uma briga. – Acha mesmo que depois desse tempo todo devíamos conversar?

 — Eu sei ok? Você tem toda razão de estar com raiva... É que eu tive uns momentos ruins.

 — Eu não vou falar com você agora – disse a garota e então se virou em seus saltos, e seguiu pelo corredor, ignorando as pessoas que a olhavam.

 

Chad e Tyler estavam no vestiário, o jogo iria começar dentro de uns cinco minutos, então se preparavam rapidamente enquanto jogavam conversa fora, terminando de colocar seu uniforme.

 — Ela é gata, mas não acho tudo isso – falava Tyler, colocando o short azul, enquanto Chad se olhava no espelho.

 — Brianna é gata, mas não sei se faz meu tipo – disse o rapaz negro, tentando fazer um olhar sexy para o próprio reflexo no vidro.

 A porta do vestiário se abriu, e Kenny entrou, parecia estar sem fôlego, e também não usava seu uniforme, o que fez Tyler sentir um pouco de raiva, Kenny sempre tinha mania de se esquecer das coisas, principalmente das importantes.

 — O jogo começa em cinco minutos – praguejou Tyler.

 — Tenho noticias – disse o rapaz, com seu cabelo castanho escuro caindo sobre o rosto.

 — O jogo foi cancelado? – deduziu Chad, vendo a expressão do garoto.

 — Allison voltou – disse Kenny, quase cuspindo as palavras, Tyler rapidamente levantou o olhar.

 — O quê? Do que você está falando? – perguntou o rapaz, se aproximando do amigo.

 — Piper postou no blog, e eu a vi no corredor – disse Kenny, tirando a camisa verde. – Ela está... Diferente.

 — Mas ela sumiu sem dizer nada, como ela pode voltar assim do nada? – Chad não parecia tão atordoado com a noticia.

 — Ela voltou, e está diferente, sei lá, algo nela está diferente – falava Kenny, abaixando o short. – O que foi Tye?

 Tyler estava parado ao lado do banco, de braços cruzados e atento a qualquer coisa que Kenny dizia, que nem eram tantas, mas dava-se para ver que algo havia lhe chamado a atenção.

 — Você vai falar com ela? – perguntou Chad, reparando o silêncio do amigo.

 — Com toda certeza – disse o garoto, e seguiu para fora do vestiário.

 

 O primeiro encontro com Blair não podia ter sido pior, Allison ainda continuava a absorver tudo o que havia acontecido, e só conseguia se lembrar da expressão rude da garota enquanto falava com ela, Allison sabia que estava errada do inicio ao fim, mas era algo que não podia simplesmente chegar e falar, precisava ter calma e paciência, para falar sobre o tal assunto, motivo no qual ela teve de se afastar. Uma hora aquele sentimento de culpa iria ter que acabar, e ela torcia para que fosse logo.

 Estava tão perdida em pensamentos, que mal percebeu quando uma garota usando uma jaqueta de couro parou ao seu lado na bancada do laboratório, Allison tirou os fones e a encarou.

 — Posso me sentar ai? – perguntou ela, sem muito animo na voz.

 — Ah, sim, desculpe – disse, e então tirou a bolsa que ocupava o segundo banco, onde a garota se sentou.

 Allison deduziu que ela fosse nova, afinal nunca havia visto ela, nem mesmo no ano anterior. A garota tinha um estilo um tanto gótico, mas suave, usava uma jaqueta preta e shorts jeans curto, deixando suas coxas a amostra, seu cabelo era completamente escuro, mas bem bonitos e ela usava uma gargantilha preta, onde o pingente era um coração dourado.

 — Você é a famosa Allison Fitzgerald? – perguntou a garota, mexendo em seu celular.

 — Sou – Allison olhou para a garota, que tinha os olhos voltados para a tela do celular. – Como você sabe?

 — Piper postou no blog – disse a garota, e mostrou o celular para Allison, que leu o texto escrito.

 — Nossa, a tentativa de não ser reconhecida pareceu não dar muito certo – falou Allison, terminando de ler.

 — Eu sou Zoe Wolff – disse ela, esticando a mão para cumprimenta-la.

 — Seria idiotice minha se apresentar – falou Allison, cumprimentando-a, Zoe riu.

 — Aqui é Chemywood, todos sabem um do outro – falou Zoe.

 

 — Ela devia estar em uma reabilitação – falava Bethany, vendo Allison sentada com a garota de preto nas bancadas da frente. – Ela está acabada.

 — Pra mim ela está normal – falava Jade, ajeitando seu jaleco branco em seu corpo. – Foque em me ajudar.

 — É sério Jade – Bethany não conseguia tirar os olhos de Allison, que até então nem parecia nota-la na sala. – Isso pode ser uma péssima ideia.

 — Em que? – perguntou a garota coreana, mesmo sem ter interesse em saber.

 — Allison tinha um bom partido no ano interior, se ela voltar com esse partido, Cassie vai desmoronar – falou Bethany, e por segundos pareceu assustada com a ideia.

 — Bethany, sabemos que Cassie não é uma boa pessoa, andamos com ela porque somos robôs – disse Jade, tentando encerrar de vez o assunto. – Deixe Allison e ela para lá.

 Bethany revirou os olhos e pegou seu jaleco branco que estava sobre a bancada, e o vestiu.

 

 Estava sentada na arquibancada, vendo os garotos jogarem, mas seus olhos estavam voltados para o garoto que estava no gol, Tyler Campbell, um dos seus novos namorados nas últimas semanas. Não se lembrava de como havia começado a ficar com ele, lembrava-se apenas de que os dois estavam na festa de Jade e muito bêbados, e logo depois se trancaram em um quarto, e ficaram se beijando durante horas, mas como Cassie Chanstain não era a garota boba usou a tática da mão boba, e teve de admitir que gostou do que tocou, e até então, teve de manter Tyler por perto, que não era tão ruim.

  Agora mais um dos motivos de ficar com Tyler, era porque no ano passado ele e Allison tiveram um inicio de namoro, mas que não resultou em nada, pois uma semana depois, a garota havia sumido, e Cassie teve a chance de se aproximar do garoto, conseguido então doma-lo, algo que sempre dizia para suas amigas.

 Assim que o jogo acabou, Cassie desceu os longos degraus e foi até o centro do campo, onde Tyler parecia espera-la, enquanto passava a mão pelo cabelo castanho escuro, tirando o suor impregnado. A garota sempre tinha postura, até mesmo andando, andava sempre empinada e com uma bolsa em um antebraço, e de cabeça erguida, olhando diretamente para a pessoa que chegaria para falar, e era nítido o ar de arrogância em sua expressão.

 — Oi amor – disse ela, chamando-o pela primeira vez assim. – Senti saudades.

 Tyler abriu um sorrisinho, enquanto terminava de passar a mão pelo cabelo molhado.

 — Eu tenho aula de geometria agora Cass – falou ele, tentando não soar rude.

 — Está bem – disse ela, e então se aproximou do garoto, ficando um pouco nas pontas dos pés. – Podemos marcar de sair novamente?

 — Ah, claro – falou, olhando-a nos olhos. – Quando você quer?

 — Quando você estiver disponível, você pode dormir lá em casa, quero te mostrar uma coisa – disse ela, ainda com o sorriso nos lábios.

 — O quê?

 — Algo que só você pode ver – disse a garota, e então apertou levemente o queixo de Tye, e seguiu pelo outro lado.

 

 Dava-se para notar a expressão de raiva e frustração no rosto de Blair, Paige e Lily que estavam sentadas em sua frente não conseguiam parar de olhar para trás para ver como a amiga estava. Deduziram que ela estava absorvendo a ideia de que sua antiga melhor amiga havia voltado, mas dava-se para ver que era muito mais que isso.

 Paige era o tipo de garota que não se encaixava em nenhum grupo escolar, ela poderia andar com todo mundo que nenhum grupo seria o seu de certeza. Ela era uma garota alta e magra, com seios grandes e lábios carnudos, tinha uma postura um tanto amostrada, nunca se importava de mostrar um “pouquinho” e era um tanto sexy, ela era assim desde pequena, entre todas, Paige foi a primeira a amadurecer, e foi a primeira a dar o primeiro beijo, que foi em um rapaz de vinte e dois anos, quando ela tinha apenas treze. Para não se sentir tão só, Paige havia adotado — era o que todos diziam — Lily, que era sua miniatura, sempre estava com ela em todos os lugares, e até mesmo trabalhavam juntas, como strippers  na boate Lights On, onde cobravam menos que setenta dólares. Entretanto, Blair Delevingne se sentia a vontade com as duas, não podia se esconder, pois também não se importava em se exibir, só que diferente de Paige, Blair tinha um limite para decotes e amostras.

 — Vai continuar com essa cara emburrada até quando? – questionou Paige, com a caneta na boca.

 — Não estou emburrada, estou fazendo o dever – disse Blair, voltando a copiar a lição.

 — É matemática, você detesta – retrucou a garota, que tinha o cabelo amarrado em um coque. – É sobre Allison?

 — É claro que é – falou Lily, olhando para trás também.

 — Ela simplesmente sumiu, e de repente apareceu, isso é esquisito – falava Blair, segurando com firmeza a caneta em seus dedos. – Eu achava que eu era a melhor amiga dela.

 — Ela tem uma explicação – falava Paige, mordendo levemente a tampa da caneta. – Logo vocês voltam a se falar.

 — Eu não sou burra, eu quero explicações – Blair parecia irritada, mas não demonstrava tanto, mas era notado pela forma que escrevia em seu caderno, afundando a ponta do lápis na folha.

 

 A hora do almoço era a hora que Allison menos aguardava, mas para seu azar chegou bem mais cedo do que esperava, só podia comer no refeitório, onde metade dos alunos se reunia, e obviamente metade lhe encararia. Enquanto estava na fila, viu vários grupos se juntarem em mesas, todos animados e fazendo possíveis fofocas, no qual tinha pressentimento que estava envolvida, não sabia onde iria se sentar e a garota que havia feito amizade na aula, havia sumido.

 Colocou qualquer coisa em sua bandeja e seguiu pelo extenso corredor de mesas que se formava em sua frente, diferente do que estava fazendo nas primeiras horas, Allison preferiu não abaixar a cabeça, não adiantaria mais em nada, todos ali já sabiam quem ela era.

 — Ei espera – disse alguém, puxando seu braço para trás, fazendo com que ela quase derrubasse sua bandeja em cima de uma garota.

 Quando se virou, encarou a pessoa que menos desejaria naquele momento.

 — Cassie? – disse, olhando-a nos olhos.

 — Olha só quem deu as caras – Cassie estava acompanhada de mais duas garotas, que Allison se lembrava, Bethany e Jade.

 — Estou pensando seriamente em fazer uma camisa com essa frase estampada – disse Allison, vendo que Cassie continuava com aquele olhar debochado.

 — Engraçada. Mas então, responda o que todos querem saber, saiu por qual motivo? – dava para notar que a loira levantava o tom de voz, fazendo com que algumas pessoas ao lado voltassem sua atenção a ela.

 — Eu não te devo satisfações – disse Allison, dando um passo para trás. – Você continua sendo a mesma egocêntrica de sempre.

 — Você não viu nada – disse ela, e uma mecha de seus cabelos loiros deslizou pelo seu rosto, cobrindo um dos seus olhos.

 — Sai – uma garota alta apareceu atrás de Cassie, empurrando-a para o lado, que teve tempo de encostar-se a uma cadeira, quase caindo.

 Cassie resmungou algo e então seguiu pelo outro lado, Allison voltou sua atenção para a garota alta em sua frente, e demorando um pouco, reconheceu que era Paige.

 — Ela é tão vadia – disse Paige de braços cruzados.

 

 Chad ficou na escada de frente pro pátio, onde Brianna e algumas garotas conversavam, ele ainda estava tentando chegar nela, mas não sabia exatamente como, o que era algo que não se encaixava no perfil do rapaz, Lucky sabia metade das garotas que tinham um pequeno crush nele, mas ele parecia nem ligar.

 — Mas todo mundo está falando da volta da ruivinha lá – balbuciou o garoto de cabelos loiros, que fumava escondido seu cigarro. – É como se Kim Kardashian tivesse ficado pobre.

 — Brianna faz meu tipo? – perguntou o garoto, sem conseguir parar de olhar para a garota negra.

 — Você se lembra de Brenda? – perguntou Lucky, dando mais uma tragada.

 Chad levantou o olhar, e encarou o amigo, que não o olhava, apenas focava em seu cigarro na boca.

 — Lembro, por quê? – perguntou o rapaz.

 — Allison foi embora logo depois dela ter morrido, em menos de uma semana – disse, quase terminando o cigarro. – Será que foi ela quem fez aquilo?

 — Lucky, quem fez aquilo foi o professor lembra? Pare de tocar nesse assunto – Chad parecia agora irritado, Lucky tinha a mania de entrar em assuntos delicados em momentos inapropriados.

 — Beleza – disse ele, jogando o resto do cigarro atrás da escada. – Vou ir pegar mais cigarro.

 

 Antes mesmo de o sinal tocar, Allison pegou sua bolsa e saiu da sala, a professora nem havia notado, continuava ditando a pagina do livro, mas ninguém prestava atenção, a maioria dormia em suas carteiras, com o livro cobrindo o rosto, o que fazia parecer que eles estavam lendo.

 Enquanto caminhava pelo corredor, revirava sua bolsa a procura de sua chave, mal percebeu quando alguém apareceu em sua frente, e antes que pudesse impedir o impacto, esbarrou de frente com o garoto, que a segurou pelos ombros, impedindo que voltasse tombar. Allison ia logo se desculpando, mas quando levantou o olhar para poder se desculpar, congelou, encarando os olhos castanhos escuros do garoto, que tinha um sorriso torto no rosto, parecia um tanto animado.

 — Olha só – falou ele, ainda com suas mãos no ombro da garota, que o olhava, ainda perplexa.

 — Tyler. – Falou seriamente, e então se soltou do garoto. – Nossa realmente estou surpresa.

— Achei que não iria conseguir te ver hoje – disse ele, ainda tentando encara-la nos olhos. – Onde você esteve?

 — Eu preciso ir – falou ela, desviando o olhar e segurando com firmeza a alça de sua bolsa.

 — Assim? Alli, não precisa fugir, sou eu, Tyler.

 — Eu sei, mas esse não é um bom momento para conversamos – disse ela, e deu um passo a frente, tentando seguir pelo corredor, mas ele a impediu. – Tyler, também estou contente em te ver, mas por favor, me deixe passar.

 — Eu fiquei preocupado, você não mandou mensagens...

 Antes que pudesse terminar a frase, uma garota baixa apareceu atrás de Tyler, e olhou diretamente para Allison, com um pequeno sorriso no rosto, a garota soube no exato momento que não era coisa boa, pois se tratava de Bethany.

 — Oi Allison – disse ela, com um papel em mãos. – Vim te fazer um convite.

 Allison olhou para a garota, esperando que ela continuasse, enquanto Tyler observava tudo.

 — Cass se arrependeu de como chegou em você, por isso quer te convidar para a festa dela – falou Bethany, e esticou o convite para a garota de cabelo ruivo, que aceitou.

 — E porque eu iria?

 — Porque Cassie não implora duas vezes – Bethany então olhou para trás, reparando em Tyler, mas fez pouco caso. – Tchauzinho.

 E então seguiu pelo corredor, e vendo que teria tempo para fazer o mesmo, Allison seguiu pelo outro corredor, deixando Tyler.

 

 A música que tocava no carro era de uma banda alternativa, na qual nenhuma das três sabia a letra, então apenas balançavam a cabeça, Cassie fingia se concentrar na rua, apenas para impressionar os caras que andavam pela calçada, Jade e Sasha conversavam no banco de trás, sobre uma nova loja de sapatos que havia sido aberta em um dos shoppings de Tolen’s Hill. Talvez fosse visível que Sasha fosse a única que não se encaixava naquele grupo, a maioria das garotas daquele grupo vinham de famílias de classe alta, já Sasha talvez ainda estivesse começando a chegar na classe média, afinal sua mãe havia ficado no turno de madrugada em um dos hospitais da cidade, e ganharia um pouco melhor, e seu pai ela nunca o conheceu, mas Cassie apenas havia chamado Sasha para o grupo, pois a garota tinha rosto e corpo de modelo, seus olhos pequenos davam um grande realce em seu rosto fino e em seus cabelos ondulados cor de mel.

 — Pronto Sasha – falou Cassie, estacionando o carro em frente a casa da garota, que se preparou para sair.

 — Você vem me buscar mais tarde? – perguntou a garota, já saindo do carro.

 — Não precisa ir – falou a loira, avaliando a garota. – Pode ficar em casa, lendo suas revistas, então até amanhã.

 Antes que Sasha pudesse dizer algo, Cassie levantou o vidro do carro e o acelerou.

 

 Todo mundo de Chemywood High School sabia que as festas de Cassie Chanstain eram as melhores, ela havia nascido para fazer aquilo, suas festas eram sempre épicas, e sempre havia um acontecimento bombástico, que no dia seguinte viraria matéria principal no blog da escola, seus pais sempre sabiam das festas, e sempre autorizavam, assim como Cassie, eles também gostavam de ficar no auge, sabendo que todos que sairiam dali iriam elogiar a casa e o ambiente, que era um dos poucos casarões de luxo daquela cidade.

 

 A música não havia começado de vez, mas muita gente já dançava em volta da piscina, os portões da garagem estavam abertos, fazendo com que mais adolescentes entrassem na casa, dois seguranças vestidos de preto estavam nas portas, observando atentamente a festa.

 Blair Delevingne ajustava as mangas de sua camisa verde, que deixava um pouco de sua barriga a amostra, seu cabelo estava preso em um rabo de cavalo, deixando algumas mechas deslizar pelo seu rosto, parecendo não incomoda-la, Kenny já estava com um copo de bebida em mãos e balançava lentamente como se já estivesse no ritmo da música, e Tyler estava parado ao lado do garoto, de braços cruzados, observando alguns garotos saltarem para dentro da piscina.

 — Ainda me pergunto por que eu venho a essas festas – reclamou Blair olhando ao redor. – É sempre a mesma coisa, depois termina com um casal transando em um dos quartos e sendo matéria principal no blog da Piper.

 — Tenho que admitir que as bebidas são boas – falou Kenny, olhando para a namorada em sua frente. – Queria saber onde ela compra.

 Blair então deu uma cotovelada no braço direito do garoto, que se calou.

 — Será que Allison vem? – perguntou Tyler, encarando os portões da garagem.

 — Espero que não – disse Blair, ficando um pouco irritada. – Ela ainda me deve explicações.

 — Ela deve explicações para todos nós – disse Tyler.

 

 Cassie gostava de passar horas em frente ao espelho, apenas para se sentir mais bonita a cada olhada que desse a si mesma, Jade mexia em seu cabelo, deixando-o mais ondulado, e Bethany mexia no guarda roupa da garota, procurando algum vestido para usar, ela estava apenas de calcinha e sutiã.

 — Você tem certeza de que Allison virá? – perguntou a garota, olhando pelo espelho, Bethany.

 — Eu a convidei, entreguei o convite e tudo – disse a outra, ainda sem se decidir.

 — O que pretende fazer com ela Cass? – perguntou Jade, parando os dedos no meio do cabelo da garota.

 — Dar boas vindas – disse ela, e pegou um dos seus batons que estava exposto na penteadeira.

 Algo no tom de voz de Cassie fez com que Jade desconfiasse que ela tivesse algo a mais em mente, e que não era muito boa.

 — Porque detesta tanto a Allison? – perguntou Jade, afastando as mãos do cabelo da garota.

 — Eu não a detesto, eu tenho pena dela, é diferente – falava Cassie, enquanto passava o batom em seus lábios finos. – Coisas de garota.

 — Não estamos mais no oitavo ano – reclamou Jade, e logo diminuiu o tom de voz. – Não precisa fazer isso.

 — Meu Deus Jade, sua voz está me incomodando, vai servir as bebidas pros convidados e diz que eu já estou descendo – falou Cassie, ainda focada em seu batom.

 Jade pensou em respondê-la, mas ninguém naquele grupo ousava fazer isso, sabia as consequências depois, então preferiam evitar, por mais raiva que tivesse. Deixando a resposta para si, a garota abriu a porta e saiu.

 — Achei esse – falou Bethany, aparecendo em frente ao espelho de Cassie, segurando um vestido vermelho decotado.

 — Claro que não – Cassie se levantou, puxando o vestido da mão da garota, que levou um pequeno susto. – Esse vestido custa mais que o carro velho da sua mãe.

 — Mas você não deixa usar nenhum outro – falou a garota, e apontou para os vestidos em cima da cama.

 — Que pena – falou Cassie, olhando para os vestidos em cima da cama. – Você vai ter que ir de jeans e regata.

 — Mas Cassie, é uma festa – disse Bethany.

 — É só você ficar longe das pessoas – falou a garota, sem piedade. – Agora desça, vou terminar de me arrumar, e sua presença me irrita.

 

 Vendo que muitas pessoas entravam pelos portões da garagem, Allison preferiu cortar caminho e ir pela entrada principal, sabia que se fosse pela outra, roubaria olhares de muitos que estavam ali, e não estava a fim de ouvir cochichos enquanto passava. Sua sorte foi que a porta da cozinha estava aberta, e entrou de vez, ainda olhando para baixo, caso alguém estivesse ali.

 — Allison? – perguntou a voz de uma garota, ao lado do balcão da cozinha.

 Quando levantou o olhar, viu uma garota negra com o cabelo cheio de trancinhas, que iam até a cintura, a mesma usava uma camisa azul de manga comprida e uma saia branca.

 — Desculpe quem é você? – perguntou Allison, sem reconhecê-la.

 — Sou Brianna – falou a garota, esticando a mão para cumprimenta-la.

 — Ah, desculpe, não me lembro de você – falou, um pouco sem jeito.

 — Eu sou nova na Chemywood – disse e abriu um sorrisinho. – Ouvi falar muito de você.

 — Acredito que não eram coisas boas – falou a garota, um pouco sem jeito.

 — De qualquer forma, o pessoal está lá na piscina, passe lá, Cassie quer te ver – disse Brianna, e seguiu para os fundos da casa, com dois copos de bebidas nas mãos.

 

 Como não havia pensado na possibilidade que ia ter que ficar sozinha durante a festa?

 Todos estavam em grupos, bebendo e dançando, alguns casais se pegavam na piscina e outros iam para o grande jardim da casa, fazer sei lá o que, a única parte boa era que ninguém a encarava ou passava cochichando ao seu lado, Allison sentou-se em um dos sofás do lado de fora, com apenas um copo de refrigerante, que já estava na metade, pensava em ir embora, mas Cassie não havia aparecido, e as garotas haviam dito que ela queria falar com ela, mas vindo de Cassie, sabia que não era coisa boa.

 — Posso me sentar? – perguntou uma voz grossa ao seu lado.

 Quando olhou para o lado, viu Tyler, parado ao lado do sofá branco, encarando a garota, com um copo vermelho em mãos.

 — Claro – disse Allison, indo mais para o lado.

 Tyler se sentou, e então encarou Allison, sem ao menos disfarçar, era óbvio que ele queria conversar com ela.

 — Então... – disse ele, prestes a começar.

 — Tyler, agora não ok? – Allison encarou o garoto, que ainda estava de boca aberta. – Eu sei que eu devo explicações para todos vocês, mas agora não.

— Você está perto, mas se mantém distante, Alli você sabe que eu sou seu amigo – disse Tyler, ajeitando-se no sofá, para ficar de frente para a garota de cabelos ruivos.

 Allison ia dizer algo, quando então Cassie apareceu ao lado da porta onde ficava o sofá em que estavam, a garota virou o rosto e então viu os dois, sua expressão logo mudou e ela andou em direção ao sofá, com seus saltos estalando pelo chão, Tyler ouvindo o barulho, olhou para trás e avistou a garota, que o levantou pelo colarinho da camisa.

  — Senti sua falta – disse ela, em um murmuro, mas alto demais para Allison ouvir.

 — Estava conversando... – disse ele, próximo demais do rosto da garota.

 — Cala a boca – falou ela, e antes que Tye respondesse, Cassie o beijou.

 Allison encarou a cena, um tanto surpresa e um pouco enojada. Também era óbvio que Tyler estaria com alguém, ele era um cara legal e bom de assunto, mas Allison não imaginava que seria logo com Cassie, a garota que sempre queria ser melhor que todo mundo.

 Deixando que os dois se beijassem, Allison saiu, dando a volta pela piscina, cobrindo o rosto com seu cabelo, que caía pelo seu ombro.

 

 A mesa de bebidas estava começando a ficar vazia, muito dos jovens estavam completamente bêbados, quase sem conseguir andar. Kenny aproveitou o momento, e deixou Blair conversando com algumas garotas e foi até a mesa de bebidas, se servir mais uma vez.

 Enquanto colocava o liquido em seu copo de plástico, uma sombra se estendeu ao seu lado, e ele quase levou um susto, quando então viu Julian, também pegando bebidas.

 — Está calor não é? – perguntou o garoto, que estava sem camisa, e com manchas no pescoço.

 — Estava se pegando com alguém? – perguntou Kenny, olhando disfarçadamente para o pescoço do garoto.

 — Claro, estou cansado de esperar a pessoa certa, se pegar sem compromisso é muito bom – falou Julian, com o copo cheio. – Devia tentar.

 — Pare – murmurou Kenny, evitando que alguém ao lado escutasse. – Sabe o que aconteceria...

 — Você é apenas um garotinho medroso – disse Julian, e deu um gole na bebida. – Ninguém saberia desses segredos.

 — Todos sabem que você se pega com o goleiro do time – falou Kenny, franzindo a testa.

 — Mas você sabe que eu queria pegar outro – disse Julian e deu um sorrisinho rápido. – Até mais.

 Então, deixando o copo na mesa, Julian seguiu para dentro da casa.

 

  Já ia dar meia noite, muitos já se arrumavam para sair, Allison havia encontrado Zoe, que estava muito bêbada para conversar sobre algo, então apenas ficaram sentadas juntas no gramado, Allison estava olhando disfarçadamente para Blair e Kenny do outro lado da piscina, que conversavam abraçados, um olhando para o rosto do outro, pelo menos eles haviam dado certo durante esse tempo.

 — Pessoal! Esperem! – disse a voz fina de Cassie, em um microfone.

 Allison levantou a cabeça, e encarou a garota loira, que estava em frente as portas da cozinha, com um microfone em mãos, muitos dos jovens se reuniam ali na frente.

 — Hoje eu quero prestigiar alguém que está de volta a Chemywood –falava Cassie, e Allison percebeu que era para ela. – Allison Fitzgerald.

 Levantou-se do gramado e andou em direção onde a garota estava.

 — Todos nós queremos saber o porque de você ter ido embora, sem comunicar ninguém, apenas sumir – um sorriso formava-se no rosto da garota, mas não parecia ser bom. – Allison, nós realmente se preocupamos.

 Quando chegou perto, alguns que estavam ali na frente, olharam para ela, esperando respostas.

 — Ainda mais porque uma semana antes, sua amiga Brenda havia morrido, misteriosamente – o sorriso no rosto de Cassie se desmanchou, e ela encarou Allison com frieza. – Ninguém soube quem matou ela, e nosso professor foi acusado injustamente, e agora ele está preso.

 Allison sentiu um grande embrulho no estômago, quando então mais pessoas começaram a cochichar em sua frente.

 — Nos diga Allison, você não é a garota boazinha que todo mundo acha? Então, nos diga por que saiu de Tolen’s Hill, logo depois de Brenda ter morrido.

 A garota deu alguns passos para trás, chegando perto da borda da piscina, todos os olhos daquele jardim voltavam-se para ela.

 — Eu... – Allison segurou a voz, sentindo um grande peso cair sobre suas costas.

 — Você quem matou Brenda?! – a voz de Cassie estremeceu no microfone, e Allison sentiu como se uma faca tivesse sido apunhalada em seu peito.

 Sem ter o que dizer, Allison se virou para trás, e quase antes de dar o primeiro passo, uma mão segurou seu braço e a puxou para o lado, tirando-a do meio daquela multidão, Allison apenas conseguia ver os próprios pés caminharem para fora daquela casa, as mãos ainda segurava seu braço, praticamente arrastando-a para fora.

 

 — O que você fez?! – gritou Tyler, entrando com Cassie na sala de estar.

 — O quê? Eu só perguntei uma coisa, nada de mais – falou a garota, mexendo no cabelo. – Tem que admitir que a saída dela depois da morte daquela garota foi bem estranha.

 — Allison tinha seus motivos, Cassie você não precisava fazer aquilo. – Tyler falava com autoridade e parecia irritado.

 — Está defendendo ela? Tyler ela te abandonou e nem ao menos se explicou – Cassie revirou os olhos, vendo que aquela discussão não levaria a lugar nenhum.

 — Você não tinha esse direito – falou ele, e então saiu da sala.

 

 Sentou-se no banco, e não se preocupou em colocar o cinto, Blair não havia dito nada desde que a colocou ali, e Allison também não sabia o que dizer.

 — Continua morando no mesmo lugar? – perguntou Blair, dirigindo.

 — Sim – disse, encolhida no banco. – Por favor, vá rápido.

 — Cassie é uma vadia escrota – disse Blair, dirigindo com um tanto de velocidade. – Não se preocupe com isso.

 — Eu sou tão estúpida – falou Allison, e cobriu o rosto, contendo as lágrimas. – Tão, tão...

 — Ei, se acalma – falou Blair, abaixando as mãos de Allison. – Ela gosta de provocar, não liga pra isso.

 — Blair me desculpa – falou Allison, olhando para a garota. – Eu preciso muito conversar com alguém.

 — Eu não irei te apressar – falou a morena, estacionando o carro em frente à casa de Allison. – Fale comigo quando estiver pronta, ok? Eu estarei aqui.

 Allison concordou com a cabeça, e deu um boa noite rápido, saiu do carro, indo em direção a sua casa.

 

 Todos estavam no andar debaixo, então não seria arriscado subir e ir até o quarto de Cassie. A tesoura estava presa na cintura da calça, coberta pela regata roxa, a cada passo que dava, olhava para trás para ter certeza de que ninguém iria aparecer. Apressou-se e foi em direção ao quarto da garota, que era o último do corredor.

 Passou a mão pela parede, procurando o interruptor e quando o achou, acendeu as luzes do quarto. Bethany encostou a porta, silenciosamente, e andou pelo quarto. Na cama ainda estava os vestidos que tinha escolhido, e logo em cima estava o vestido vermelho, que havia pedido para usar, mas foi renegado.

 Tirou o cabide e o jogou no chão, com a outra mão, pegou a tesoura da cintura e a colocou em seus dedos, olhando mais uma vez para a porta, voltou-se para o vestido e em rápidos movimentos, começou a corta-lo, despedaçando o vestido em vários pedaços, que caiam sobre a cama.

 

 Continuava a se remexer na cama, nenhuma posição era confortável, fazia tempo que não dormia naquela cama, que até mesmo havia perdido o jeito que adormecia ali. Já devia ser de madrugada, a casa estava silenciosa, e nenhum barulho ecoava, nem mesmo da rua.

 Allison virou-se para o lado da janela, onde ficava sua cômoda, passou a mão por ela, a procura de seu celular, que deu sinal, quando começou a tremer, notificando uma nova mensagem.

 O brilho da tela, fez com que ela semicerrasse os olhos, para evitar tanta claridade, seus dedos deslizaram pela tela, indo até a caixa de mensagens, que mostrava vir de um número anônimo. No texto, lia-se a seguinte mensagem:

“Você voltou, e tudo agora só vai piorar”.


Notas Finais


**
Trailer da fanfic feito por um dos leitores: https://www.youtube.com/watch?v=rkURlE43A6M
Personagens New Generation: screamfanfic.blogspot.com.br/2016/10/personagens-scream-new-generation.html


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...