História Scream - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Scream
Exibições 3
Palavras 637
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Droubble, Escolar, Fantasia, Festa, Ficção Científica, Hentai, Lemon, Luta, Policial, Romance e Novela, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oi, é a minha primeira vez que escrevo algo de terror, não é um dos melhores.... olhem até as notas finais, por que digo algumas coisas! Espero que gostem...

Capítulo 1 - 1- O começo


Vinha da escola, meus passos calmos acompanhavam a Lisa. O som calmo do vento me constrangida, o Sol se pondo era algo maravilhoso, derrepente um som, um som terrível e que pinicava os filtros de meu ouvido, saímos correndo até o tal barulho.

Se aproximando cada vez do tal som, minhas pernas tremiam ao se mover, mais ignorei esta tremedeira.

- Karla... 

- Sim, L-Lisa? - Saiu gaguejado.

- Bom... é uma sirene de a-ambulância?

- P-Parece ser. - Rio nervosa.

- Caras senhores ou senhoras que estão a passar por este terreno, peço pelo hulmide perdão que vocês poderiam ir pro outro lado? Obrigado. Não se preocupem, nós da autoridade resolveremos este caso! 

- O-Ouviu?

- Sim, sim. - Reviro os olhos.

- Vamos perguntar o que está a acontecer.

- Sim! - Sorrio torto.

Caminhamos até o local.

- Com licença.

- Sim? - O policial nós olhou torto.

- Poderia dizer o que está acontecendo, é que sempre pegamos está passagem para ir pra rua ao lado. - Sorrio.

- Bom meninas, primeiramente eu recomendo a ir embora quando eu acabar de falar. Aconteceu o seguinte, ocorreu um assassinato nesta casa.

- A-Assassinato? - Lisa e eu engolimos seco.

- Sim. - Assentiu.

- O-Obrigada... - Me virei.

- Estou aqui para isso.

- Lisa, um assassinato! - Falei alto demais.

- Isso eu sei idiota! - Deu um tapinha. 


Voltamos a caminhar, no lado oposto aonde sempre iríamos, estava ocupado, optamos para dar a volta um pouco mais demorado. Andejando num passo normal, nem tanto lento para nem rápido, suspirei. O ar estava com medo de algo, a cada inspirada era algo como dor, a cada olhada para o céu era estranho. Ouvi algo. Parei.

- Ouviu isso? - Encolho.

- Am? 

- Não ouviu não? - Olhei em volta.

- Ta louca Karla? 

- Não, eu escutei sim algo. - Tremi.

- Ok. Vamos ver aonde está vindo.

Olhamos em volta e nada, as casas cada uma fechadas completamente, eram exatamente 18:56, revisei novamente. Avisto uma casa.

- Aqui. - Começo a andar.

- Oi?

- Ta aberta. - Aponto.

- E o que que tem? 

- Estranho. - O olho sério.

- Pera, quer dizer que....

- Pode ser isso mesmo, Lisa. - Olhei para aquela casa.

- Vamos ter que trazer agora instrumentos de assassino?

- Sim e eu sei o que eu manuseamento! - Rio.

- Ok, vamos lá!

Andamos até lá, algo estava errado, estava com medo, ignorei o medo desgraçento. 

- Olha, sem barulho ok? - Efetuei um sinal. Ela apenas assentiu. Entramos.

- Procura algo com que você sabia manusear. - Sussurro.

- Ok. - Sussurrou.

Encontrei uma chave de fenda, sempre fui boa em mexer nisso, soltei uma risada sem som.

- Encontrou? - Perguntei.

- Sim.

- Faca? - Olhei.

- Sim.

- Chave de fenda. - Amonstrei.

Engatiando bem devagar entre a casa, escutavamos apenas um som, um som de medo. Paramos na porta da cozinha aberta, resumindo no lado.


- Não, por favor não...

- ...

- Eu faço o que quiser!

- O que quiser? 

- Sim eu juro! Por favor, não quero morrer!

- Com um grito e um desespero, eu acordo. 

- Não, não, NÃAAAAAAAAA-AA...

Parou.

- O-O que acabou de acontecer, Karla? 

- Continue com sua arma, não deixe aqui, vão pensar que fomos nós que a matamos!

- Ok.

Um som.

- Meu trabalho acabou. 

- Acabou? 

- Sim queridas. - O desconhecido aparece. Estava usando preto.

- Lisa, fique atrás de mim! - Aponto a chave de fenda tremendo.

- Oras, você é especial.- Riu.

- Quem é você? - Engoli seco.

- Uma pessoa.

- Isso eu sei! - Minhas pernas tremem.

- Karla, você é especial.

- E-Especial? - Suspiro.

- Bom, tenho que ir madames. - Ele foi embora num toque de mágica.

- Vamos, vamos embora. - Me levantei.

- Ok!

Saimos da casa da desconhecida. Fomos ao um vizinho e avisamos que aconteceu algo, ligamos para a polícia e fomos para a casa.

- Lisa. - Digo.

- Oi?

- Não entendi isso. - Neguei com a cabeça.

- O que?

- Eu sou especial. - Penso.

- Também não entendi.















Notas Finais


Bom, meus nomes não estavam criativos, infelizmente e desculpa... Pode ser a mesma bosta de Scream o enredo, mas nunca assisti em si a série, mais os filmes sim! Mesmo assim quero que gostem desta adaptação!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...