História Scream Queens - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Scream Queens
Personagens Chanel Oberlin
Tags Comedia, Romance
Visualizações 6
Palavras 878
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Me desculpe pela demora para postar um cap novo e espero superar as expectativas de vocês. Obrigada pela apoio e elogios para eu continuar a Fanfic❤️

Capítulo 2 - Cap - 2 Like Blood


Sexta feira as 22:30

-Chanel vc acha que se eu transar com o Steve eu posso pegar Aids? Pergunta Emma com uma certa inocência em seu olhar
-Querida mas vc já não tem? Responde Chanel em um tom sarcástico e volta a pintar as unhas que estavam com o esmalte descascando.
-Chanel a campainha está tocando. Diz Emma.
-Eu sei. Responde Chanel secamente, até que Emma percebe que vai ter que atender à porta.

-Boa noite senhor e senhora Oberlin. Emma diz já os convidando para entrar.
Os Oberlin não respondem a Emma e passam bruscamente pela porta como dois cães farejadores procurando por drogas.
Chanel estava concentrada de mais para perceber quem tinha acabado de entrar na casa da irmandade, quando ouve os sons do salto  de um sapato Louboutin e logo em seguida vê a sombra de uma mulher loira com um cabelo brilhoso, quando lentamente percebe que era sua mãe Madeleine.
Chanel pula do sofá como um gato assustado  e acaba derrubando o esmalte vermelho no tapete branco, a cor se assemelha um pouco a sangue.

-Cuidado querida isso mancha. Diz Madeleine enquanto se aproxima de Chanel para vê-la melhor.
-Eu sei que isso mancha mãe! Diz Chanel como uma menina de 12 anos fingindo ter mais experiência do que a mãe.
-Chanel eu já disse para você não me chamar de mãe, faz eu me sentir velha. Diz Madeleine seriamente como se a filha tivesse dito algo terrível.
-Mãe, opa quer dizer Madeleine, é claro que vc vai se sentir velha, todos nós podemos claramente podemos ver que a sua plástica não deu certo. Diz Chanel acidamente, pondo a mão em frente da boca para disfarçar o riso.
-Então o que a fez lembrar da minha existência? Pergunta Chanel
-Nada, eu só estou aqui a procura de Amelie minha filha preferida que disse que ia no cemitério visitar o Túmulo de Jason e aí eu pensei que talvez ela estivesse aqui. Responde Madeleine sem paciência.
-Bom, ela não está aqui então você já pode ir embora. Diz Chanel mostrando o caminho da saída para sua mãe.
-Eu sei que ela não está aqui ela não é igual a você, Amelie nunca moraria em uma espelunca como essa. Diz Madeleine entrando no carro.
-Querida, chame Richard. Diz Madeleine.
- Mas  eu não sabia que papai tivesse vindo, onde que ele está? Pergunta Chanel
-Ele deve estar em alguns dos quartos transando com aquela sua amiga. Só espero que não seja o seu. Diz Madeleine sem parecer se importar com a situação.
Chanel sai furiosamente a procura de seu pai quando o encontra no meio do corredor enquanto vê Emma sair do banheiro com os lábios avermelhados.
Chanel olha com desapontamento para o seu pai, e ele apenas sorri e vai embora.

-Emma sua vadia burra. Diz Chanel dando um tapa nela, quem disse que você podia transar com o meu pai? 
Emma pensa em responder mas logo pede desculpa.
-Desculpa? 
-Sim tudo bem. Responde Chanel
-Sério? Pergunta Emma estranhando a calma de Chanel.
-Claro que não né sua vadia, é melhor você começar a se redimir arrumando o meu closet ou você pode dar adeus ao seu título de Chanel N•3. Diz Chanel 
-Sim eu faço tudo o que você quiser Chanel Oberlin. Diz Emma chorando por causa da ameaça de Chanel

~Pov Chanel~ 


 Sábado 

Lembro de acordar com alguém batendo na porta do meu quarto trazendo meu celular em uma badeja de prata.

-Alô? Pergunto com uma voz sonolenta 
-Oii. Responde Amelie com uma voz energética 
-Onde vc esta? Pergunto preocupada
-Passei a noite na casa da Ally para ver se ela estava bem e depois eu estava pensando se a gente podia almoçar  juntas. Diz Amelie 
-Claro. Respondo
-Até as 14h. Amelie fala
-Tchauzinho. Me despeço 

Alguém traz o meu perfume e o meu vestido novo porque eu vou almoçar com a minha irmã e eu tenho que estar mais bem vestida do que ela. 
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
                              14:00
Entro no restaurante francês e peço um vinho Merlot e logo em seguida vejo minha irmã entrando pela porta usando uma das roupas de Ally.

Levanto para abraçá-la mas ela logo dispensa e se senta na mesa.
 
-Amelie você vai me dizer o motivo desse encontro ou eu vou ter que pedir outra garrafa de vinho?Pergunto 
-você pode pedir outra garrafa mas talvez você prefira algo mais forte. Responde ela secamente
-O que está acontecendo? Pergunto um pouco assustada
-Eu acho que você matou Jason. Diz ela ferozmente 
-Você está ficando maluca? Porque eu mataria ele? Pergunto no mesmo tom 
-Porque você estava transando com ele e então vc não queria que eu descobrisse e por isso você matou ele. Diz ela em um tom acusatório 
-Olha eu sei que nesse momento você que culpar alguém pela morte dele mas, olha eu não o matei, além disso eu só transei uma vez com ele e foi porque eu estava brava com vc e eu queria que vc soubesse da transa sim. Mas aí no dia seguinte ele apareceu morto... Respondo.
Então  ela se levanta e vai embora sem olhar para trás.

 Quando estou chegando em casa vejo uma mensagem escrita na porta com tinta vermelha "Eu não vou te matar (ainda), só vou te machucar muito"



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...