História Screams and Love (HIATUS FOREVER) - Capítulo 24


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais
Tags Camila Cabello, Camila G!p, Camren, Camren G!p, Lauren Jauregui
Visualizações 1.631
Palavras 3.090
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Escolar, Ficção, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Rellou peoples. Sorry a demora toda, mas vamos sem delongas. Precisamos de fanfics para superar o tombo que Laucy deu na gnt, nenon?

Capítulo 24 - Capitulo 24


Pov. VERONICA INGLESIAS.

- Me poupe pai!

- Me poupe você! EU NÃO VOU MAIS ATURAR SUAS ATITUDES DESLEIXADAS, INCONSEQUENTES E IRRESPONSÁVEIS. – Meu pai gritou adentrando o meu quarto.

- Você não precisara me “ATURAR” mais. – Joguei minha mala em cima da cama e comecei a jogar algumas roupas de qualquer jeito dentro da mesma. – Estou indo embora, querido papai. – Falei debochada. Meu pai gargalhou forçadamente e cruzou os braços a baixo do peito.

- Mal saiu das fraudas e  já se acha alto suficiente?

- Tanto faz, não preciso de você de qualquer jeito. – Fechei a minha mala e peguei minha mochila com todos os meus documento e meu celular. – Enfie a droga do seu maldito dinheiro no seu cu, já que presa tanto por ele. – Falei passando por ele e ganhando o corredor extenso da sua maldita mansão.

- Não fale como se não desfrutasse tanto quanto pode do meu “maldito dinheiro”. – Falou me seguindo. – Você é uma filha ingrata e irresponsável. Seu avô aquele velho alienado lhe estragou passando sempre a mão na sua cabeça e lhe tornando uma copia fiel da desmiolada da sua...

- Cale a PORRA DA SUA BOCA E NÃO OUSE ABRI-LA PARA FALAR MAL DO MEU AVÔ OU DA MINHA MÃE! – gritei parando bruscamente. Fiquei frente a frente com o homem que se dizia meu pai. – A culpa de eu ser a merda de pessoa que eu sou hoje é toda sua! Você nunca esteve presente, você nunca foi um pai de verdade. Meu avô era a pessoa que eu mais  amava neste mundo, ele sim foi um pai para mim.  Já você, você nunca passou da droga de um desconhecido. – Cuspi tudo em sua cara. – E minha mãe mesmo eu não tendo a chance de conhece-la eu tenho a certeza que ela deveria estar absolutamente louca quando resolver se envolver com um homem podre como você. – Tudo que ecoou por aquela gigante sala de estar foi o som estralado que fez a palma da mão do meu pai quando se chocou contra o meu rosto. Ao contrario do que ele esperava eu sorri, eu na verdade gargalhei.  – Você não consegue me surpreender mesmo em, coroa. – Dei as costas para ele e sai de sua maldita casa, ainda com ele gritando coisas atrás de mim. Entrei no meu carro e dei partida saindo dali cantando pinel e deixando tudo aquilo para trás.

Eu tinha a certeza que não me arrependeria, meu pai era um crápula que só se importava em multiplicar seu dinheiro, nunca se importou comigo. Minha mãe havia morrido logo quando nasci, a única pessoa que importava-se comigo era o meu avô... Esse que também morreu quando eu tinha quinze anos. Eu nunca fui uma adolescente fácil, meu avô dizia que eu era intensa demais e que não havia nada de errado em eu ser assim, mas que eu precisava usar toda minha intensidade de uma boa forma. Então ele me deixou. E eu não tinha mais ninguém além dele...

So existia uma pessoa com a qual eu poderia contar, Lauren. Ela era como uma irmã, durante anos ela quem foi minha âncora, depois do meu avô, e então ela teve que ir embora. Nesses últimos dois meses eu tinha feito tanta merda, que eu nem conseguia contabilizar. A última foi destruir totalmente as chances que meu pai tinha de fechar um negocio milionário, mas essa eu tinha feito de propósito e com muito gosto. Não vou me aprofundar em detalhes.

Mas agora eu começaria uma nova vida. Eu tinha meus dezenove anos e finalmente poderia mexer na herança que meu avô havia deixado para mim. Eu já havia assinado todos os papeis necessários e a conta com todo o dinheiro já estava liberada para que eu pudesse usar. E eu já sabia para onde ir.

- Miami, ai vou eu.

X-------x

Doze horas, foi o tempo em que eu gastei na estrada para conseguir chegar a Miami. Mas finalmente eu havia chegado, e posso dizer que mal espero a hora de passar manhas nessas praias pegando todo que é de garota gostosa.

Já eram quase uma da manhã quando eu cheguei a casa dos Jauregui. Estacionei meu carro na frente e desci do mesmo, o pai de Lauren tinha comprado uma bela casa. Andei até a porta e toquei a campainha, provavelmente eles já estavam dormindo, pelo menos os pais d Lauren porque Chris com certeza estava acordado vendo algum pornô. Logo o garoto abriu a porta e sorriu largo ao me ver, ele então me abraçou.

- Hey, Chrisinho. – I apertei em meus braços e ele me levantou do chão em um abraço apertado. - Esta mais  forte em?

- Eu to malhando. – Falou orgulhoso.

- Mealhando o braço,  né... – Falei sugestiva e ele me deu um empurrãozinho.

- Ridícula. Entra. – Entramos.

- A Laur ta dormindo?

- Noop, ela nem esta em casa. Saiu com umas amigas.

- Droga! Vou ligar pra ela. – Peguei meu celular e disquei o numero da minha amiga, mas a desgraçada não atendia. – Não atende.

- Liga para a Normani, você conhece?

- Sim, sim, a Lauren me apresentou ela uma vez em Boston. - Eu já havia conversado com Normani algumas vezes no grupo em que Lauren havia criado para manter contato. Disquei o numero da garota e o telefone chamou umas três vezes antes de ela atender.

Ligação on.

- Hey, Normani. Sou eu Veronica. – O som do outro lado era alto.

- HEY, EU NÃO CONSIGO OUVIR. SÓ UM MOMENTO. – Ouvi ela falar algo que ia a algum lugar e depois de um tempinho o som ficou quase inaudível. – Alô ?

- Oi Normani, sou eu Veronica amiga da Lauren. – Expliquei.

- Aah, oi Vero.

- Só para saber se você esta com Lauren, é que eu estou na cidade e...

- Estamos juntas sim, você esta na cidade? Que incrível. – Exclamou e sua voz estava bem embolada.  – Vem pra cá agora! Vou te passar o endereço...

Normani me passou o endereço do pub no qual elas estavam e logo depois desligamos a ligação.

Eu estacionei o carro na frente do local e olhei para sua entrada, o tal pub mais se parecia com uma boate que qualquer outra coisa. E eu duvidava muito que ao entrar ali encontraria Lauren e Normani com facilidade.

- Droga! – Exclamei.

Peguei uma pequena fila para entrar no espaço e quando adentrei o mesmo tive a certeza de que eu não encontraria elas tão fácil.  Tinha dezenas de pessoa ali, a musica era alta e as luzes baixas. Passei os olhos pelo local e sai andando no meio das pessoas, precisava encontrar um lugar menos barulhento para ligar para Normani. Peguei o celular no bolso e coloquei para chamar o número de Normani. Chamou duas vezes antes do meu celular desligar totalmente, tinha acabado a bateria. Praguejei um milhão de palavrões e continuei andando no meio das pessoas até encontrar uma porta que possivelmente daria a uma daquelas areazinhas de fumantes. Alcancei a porta de vidro e a abri entrando no espaço, não tinha muitas pessoas, na verdade só tinha duas garotas. Essas que, pareciam estar tendo algum tipo de DR nem notaram minha entrada, sorri pois achava divertidíssimo ver brigas alheias, andei ate um canto mais escuro e me escorei ali para ver de camarote as duas.

- Hailee, para de gritar. Eu sei que eu propus, mas eu deixei claro que não seria nada sério. Você concordou, estávamos levando tudo em uma boa. Eu não esperava que isso fosse acabar assim, destruindo nossa amizade e com você... – A garota mais alta, latina e mais forte falava

- E comigo sendo passada para trás por você. – A outra garota. Hailee, riu. - Você jura mesmo que em momento nenhum passou por a sua cabeça que iriamos terminar assim? Que uma de nós duas ia sair destruída dessa historia? Camila, isso tinha tudo para dar merda desde o começo e eu já sentia que quem ia acabar tomando no cu seria eu. – A menina se soltou das mãos da latina vlm brutalidade Isso ta ficando bom. – Você, jogou tudo que tínhamos fora por causa  daquela vadia da Jauregui. Ela pode até esta achando que domou você agora, mas eu sei muito bem como você é... – Espera aI... Jauregui? Não existem muitas pessoas com esse sobrenome, existem?  Continuei ouvindo com mais atenção e interesse. – Eu conheço você como a droga da palma da minha mão, mais cedo ou mais tarde ela não vai ser o suficiente para você e ai ela quem vai estar no meu lugar. – A garota tinha o rosto próximo demais do da Latina agora. E então eu lembrei que Lairen tinha me falado de uma tal de Camila, antes de eu parar de responde-la a algumas semanas atrás.

- Você esta absolutamente enganada, você pode até conhecer a antiga Camila, mas essa que esta aqui na sua frente você não sabe nada. – A latina estava firme no que falava. Lauren estava com essa garota?

- Fale comigo daqui a alguns meses e então veremos quem esta certa. – Cuspiu as palavras com deboche na cara da latina. – Mas agora... – Em um ato muito rápido a garota mais baixa colou os lábios nos da latina que so demorou alguns segundos para reagir e empurra-la.

- Ficou louca? Entenda que eu estou com a...

- Camila? – O MERDA ISSO SÓ FICA MELHOR SENHOR. Era Lauren.

Em qual momento dessa vida eu entrei em uma novela mexicana? Porque vou te contar, to amando.

Nenhuma das tres garotas haviam me notado ali, o canto era escuro o suficiente. Eu podia enxergar o rosto de Lauren e ela me parecia zangada e magoada. Enquanto a Latina, Camila, tinha uma expressão preocupada. Lauren com toda certeza iria interpretar aquilo de uma maneira noiva para a latina

- Lauren, não é...

- Não fala isso por favor. – Minha amiga falou.

- Ótima hora para chegar. Acho que você viu o que aconteceu não é mesmo? – A garota mais baixa riu debochada. Parecia uma víbora, uma víbora que tinha conseguido aplicar seu veneno na sua vitima. – Camila nunca vai ser fiel a alguém, Lauren. Não se iluda. – Dissimulada essa garota

- O que você esta falando Hailee? Não aconteceu nada, você quem me beijou. – A latina se desesperou em dizer. – Lauren eu não fiz nada, eu a afastei...

- Cala a boca, Camila. – Lauren rosnou.

- Admite, Camila. Fala para ela que você me encontrou aqui, quis relembra os nossos momentos e então... – Eu não consegui segurar a minha risada, e gargalhei alto. Aquilo estava novela mexicana demais para o meu gosto. Dei alguns passos para sair da escuridão e todas as tres me olharam.

- Você é muito dissimulada, garota. – Falei com a tal de Hailee que me olhava parecendo não entender. – Você mesmo baixinha. – Apontei para ela.

- Vero? – Lauren balbuciou.

- Oi Lauren! – Sorri largo. Minha amiga estava surpresa, nada mais justo. Voltei minha atenção pra Há... Hader novamente. – Vou te expor, garota. – Falei rindo. – Sempre quis dizer isso. – Pisquei pra a latina. – Eu estava aqui meio que desde o começo da Discussão dessas duas... - Falei olhando pra Lauren rapidamente. – Vou resumir bem rápido, porque odeio dramas. Essa menina Hader...

- Hailee e eu...

- Cala a boca, Vadia. – A interrompi. – Essa coisinha aqui te chamou de vadia,  Laur, tentou fazer lavagem cerebral na bonitona e acusou a mesma de ser a culpada por ela estar na merda agora por a bonitinha preferir estar com você que com ela, dai a latina gostosa disse que ela estava errada e varias outras coisas e num sei o que e dai a vadia beijou ela a força,  você chegou viu tudo e a dissimulada ainda ia inventar mentira..... – Respirei fundo porque falei tudo sem pausar e rápido demais. – Entendeu? – Lauren fechou a cara mais ainda e então respirou fundo antes de tentar partir para cima da tal de Hader. Eu a segurei a puxando para trás e a prendendo ali. – Calminha ai.

- Vadia! – Lauren gritava.

- A única Vadia aqui é você. Sua iludida do caralho.

- Hailee, cala a boca e sai daqui. – A latina rosnou já empurrando a garota pra fora, a mesma falou alguns palavrões, mas logo foi posta pra fora a força. – Lauren eu... – Camila tentou se aproximar da minha amiga, mas a mesma virou o rosto.

- Hey, Camila, né? – Falei e ela assentiu. – Deixa eu falar com ela, jaja vocês conversam, okay? – Ela me olhou desconfiada e com o cenho franzido, mas assentiu e saiu dali me deixando sozinha com Lauren. Olhei minha amiga no canto. – Não vai me dar um abraço não? Achei que ficaria  feliz em me ver... – Lauren me olhou com uma cara nada boa.

- Feliz em te ver? – Indagou e eu assenti com um sorriso amarelo. – Da ultima vez que você falou comigo você estava bêbada dentro de um carro apostando corrida com um bando de filhos da puta. Num teve nem a dignidade de me ligar no dia seguinte para dizer que estava viva, desapareceu depois disso. Eu só não surtei porque a Lucy Halle me disse que você estava viva. Agora do nada você aparece aqui, eu só consigo sentir medo do que você ta querendo. – Lauren, Lauren.. Sempre dramatizando.

- Desculpe por aquilo e por ter sumido. – Falei mansa. – Foram dias difíceis. Depois conversamos. – Falei e ela me olhava avaliativa. – Eu senti muito a sua falta, muito mesmo.... – Confessei baixinho a olhando fundo nos olhos. Vi ela mudarem e então sabia que tinha destruído suas barreiras. Em segundos o corpo dela colidiu com o meu em um abraço demorado e saudoso.

- Eu também, muita.

Eu estava de volta para ela, para minha melhor amiga e ela estava de volta para mim. Isso era o suficiente.

Pov Camila.

Eu estava impaciente esperando do lado de fora de onde Lauren e aquela garota estavam a um bom tempo. Eu estava quase a ponto de ter um colapso nervoso. Eu não sabia como estava a cabeça de Lauren no momento e isso estava me matando, saber que eu poderia perde a chance que ela tinha acabado de me dar,  me assustava. Hailee tinha passado e atropelado todos os limites e eu estava totalmente puta com ela.

- Droga! Será que as coisas não podem simplesmente dar certo sem acontecer uma cagada? – Esbravejei chutando uma parede.

- Eu acho que de algum jeito tudo esta testando a gente. – Ouvi a voz rouca de Lairen e me virei de imediato.

- Lauren, eu...

- Fica tranquila, eu sei que a culpa não foi sua. – Respirou fundo.

- Então estamos bem?

- Sim... Quero dizer, não sei... Eu... – Foi nessa hora que meu coração parou em minha garganta. Eu nunca pensei que algo fosse tão sufocante quanto aquele momento estava sendo. – Esta tudo bem, mas se caso Veronica não tivesse aparecido e me esclarecido... Não estaria.

- Você não acreditaria na minha palavra... – falei baixo, mas para mim que qualquer outra coisa.

- Camz... Eu quero, quero muito... Mas eu simplesmente não consigo.

- Eu gosto muito de você, Lauren....

- Eu sei, eu sei. Eu acredito em você, é reciproco, totalmente reciproco.

- Não me larga assim tão rápido por...

- Eu não vou. – Se aproximou rápido de mim e encostou nossas testas, minhas mãos seguraram firmes em sua cintura trazendo-a para mais perto de mim e meu peito se esvazio mais relaxado. – Eu vou tentar,  eu vou conseguir confiar em você. Isso é uma promessa. – Eu sorri o mãos largo que pudi. Eu a beijei.

- Eu vou fazer o possível para que confie em mim. E se não for o suficiente, eu faço o inalcançável. – Essa foi a vez dela abrir aquele sorriso lindo e perfeito que eu tanto gostava. Nos colamos nossos lábios mais uma vez e eu senti meu corpo inteiro se aquecer, não de tesão, mas sim de conforto e paixão.

- Nossa que gay você Jauregui. – Ouvi a mesma voz debochada que saiu da escuridão no cantinho dos fumantes e eu e Lairen terminamos o beijo.

- Vou ter que te aguentar por aqui, serio mesmo? – Lauren falou virando de costas para mim e de frente para a outra garota ,  e eu agarrei sua cintura.

- Vai sim. – A morena falou debochada. Sorriu atrevida e me mediu da cabeça aos pés. – Quem é a garota boy gostosa? – Se referiu a mim e eu ri, ganhando uma cotovelada de Lauren.

- Essa é a Camila. – Segurou minha mão e me puxou para ficar ao seu lado. – Estamos começando algo.

- Oi. – Falei acenando – Você é amiga da Lauren?

- Sim, morávamos em Boston. – Respondeu rasamente pos estava muito ocupada em me secar de cima a baixo.

- Da pra você parar de seca-la assim?

- Calma, eu só to admirando – Falou com um sorriso cafajeste. – Bem gostosinha você, Camila. Sou Veronica. – Estendeu a mão para mim e eu a apertei.

- Prazer.

- So na cama... – Falou rindo. Lauren puxou minha mão e se pos a minha frente.

- Menos, bem menos, Veronica.

- Ciumenta você em? – ajeitou os cabelos. – Mas chega. Quero beber.

- Vamos lá então.  – Falei já puxando Lauren pela mão.

X----------x

O resto da noite se passou com Veronica bebendo todas acompanhada das outras meninas e dando em cima de deus e o mundo dentro daquele pub. Lauren bebeu pouco depois de tudo, mas foi o suficiente para ficar mais provocativa do que ela tava. Ela estava o inferno em pessoa, volta e meia me atentava e eu já estava a ponto de bala. Quando deu certa hora e todas já estavam bêbadas o suficiente, decidimos ir embora. Todas dormiriam na minha casa. As garotas se apertaram na traseira do meu carro e  Veronica foi no porta malas, ela estava só a merda para dirigir. Já estava amanhecendo quando estacionei o carro em frente a garagem de casa, todas entramos e eu joguei as garotas no quarto de hospedes, levei Lauren quase carregada para o meu quarto, onde dormiríamos nos duas,  Eliza e Alycia. Coloquei Lauren na cama e ajudei Aly com o colchão, as duas se jogaram nele e acabaram apagando instantaneamente. Tirei a roupa ficando só de cueca,  troquei a camiseta, fui até Lauren e deitei ao seu lado nos cobrindo com o cobertor. Ela se aconchegou em mim e dormimos. No fim tinha acabado tudo bem, no entanto eu ira ter uma séria conversa com Hailee, mas isso era assunto para outro dia.


Notas Finais


Foi isso. Capitulo so para explicar a aparição e introduzir nossa amada Veronica. Gnt próximo tera um hot, acho que ja ta demorando demais nenon? But vai sair. Bjs e COMENTEM PUTAS.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...