História Screwed up! - Capítulo 47


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony, Shawn Mendes
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Ally Brooke, Amor, Camila Cabello, Camren, Dinah Jane Hansen, Fifth Harmony, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Norminah, Nudez, Romance, Sexo, Shawn Mendes, Shipper, Vercy
Exibições 300
Palavras 1.189
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Ficção, Josei, Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 47 - Parte II - Capítulo 8


Você dormirá com Lauren.”

- Chega pra lá Jauregui – Eu senti dois pés gelados me empurrarem minhas costas – sua bunda enorme está ocupando metade da cama. – Eu agarrei o lençol enquanto sentia meu corpo ser arrastado da cama.

- Vero eu v...-Meu corpo desabou no chão antes que eu pudesse concluir a frase.

- Pronto, assim está melhor. –Veronia conseguia ser a pessoa mais insuportável da terra quando queria. Eu inspirei profundamente em busca de paciência enquanto subia novamente na cama.

- Se você encostar em mim eu arrebento essa sua carinha bonita, está me ouvindo? –Eu a ignorei enquanto me ajeitava no espaço pequeno. Minha mente estava ocupada com o que poderia estar acontecendo no quarto ao lado.

Quando Camila informou que Veronica iria dormir comigo, eu não me importei, apesar de que quem mais sofreria seria eu, pois Vero roncava e era espaçosa demais. Diferentemente dos ataques sonâmbulos e pervertidos de Camila, Vero tinha o péssimo costume de falar dormindo e chutar as pessoas durante o sono.

O verdadeiro inferno se formou naquela cabana quando, depois de Vero muito insistir em dormir com Camila, a mesma informar que a tal Ashlee iria passar a noite ali com ela. Eu quase arranquei as tripas das duas quando as vi entrarem abraçadas e risonhas, naquele maldito quarto que ficava ao lado do meu.

“Isso... hum... assim... Ash...”

A voz quase chorosa de Camila ultrapassou as partes do quarto.

- Que inveja delas... –Veronica resmungou ao meu lado.

- Cala a boca! –Eu mandei enquanto apurava meus ouvidos. POW! Um baque pôde ser ouvido no outro quarto, seguido de outro e outro.

“Oh meu De... Puta merda... eu não vou aguentar mais tempo... Oh!”

As palavras parciais eram acompanhados de gemidos e mais baques na parede.

- Quem diria que a Ash era boa assim... –Veronica murmurou com um risinho.

- Já mandei calar a boca! –Eu esbravejei, me levantando da cama e encostando um dos ouvidos na parede.

- Você não manda em mim! –Ela reclamou em tom mais alto abafando os gemidos que vinham do outro quarto e eu realmente senti vontade de bater em Vero.

- Shirr... por favor Vero... –Eu pedi com os ouvidos ainda colados na parede.

- Você parece um moleque pervertido, saia dai Jauregui. – Eu já estava puta! Saber que aquela mulher estava tocando o corpo da MINHA Camz me fez ter vontade de ir lá e acabar com aquela palhaça, mas eu não podia.

Quando Camila rejeitou meu pedido de amizade eu percebi que precisaria mudar de tática. Eu iria ficar por perto como quem não quer nada e fazê-la se apaixonar por mim de novo. Ela nem saberia o que a atingiu, mas eu saberia, o cupido do amor. O primeiro passo seria ficar na cabana o máximo de tempo possível, mas sem Camila perceber que era intencional. Depois eu começaria a usar todo o meu charme para cima dela, de maneira não intencional também. Engordar também fazia parte dos meus planos. Mostrar a Camila que ela e a tal Ashlee não serviam para ficar juntas era um dos pontos principais. Reconquistar minha melhor amiga também estava na minha lista de “to do”, incluindo ficar de olho no Chris. Eu tinha uma longa lista de coisas a fazer, mas naquele momento, eu só precisava atrapalhar aquela merda que estava acontecendo no quarto vizinho.

Camila’s Point Of View

- Isso Ash... vai Ash... –Eu gemia enquanto empurrava com as mãos a cabeceira da cama contra a parede.

- Eu teria vergonha de fazer isso. –Ashlee murmurou ao meu lado enquanto lia um livro.

- MAIS FORTE... Você deveria estar me ajudando... EU ESTOU QUASE LÁ... essa cama está pesada de empurrar... OH MY GOD... e o peso do seu corpo não está ajudando – Eu resmunguei aumentando o ritmo das pancadas na parede. –Anda, me chama de Vadia.

- Eu não vou fazer isso. –Eu a acertei com um tapa – REBOLA PRA MIM VADIA! –Eu bati uma mão na outra fazendo o barulho de tapa estalar mais alto ainda.

“CAMILA, ABRA ESSA PORTA!”

A voz de Lauren ecoou do outro lado da porta enquanto suas mãos batiam na madeira da mesma. Eu sorri internamente.

“CAMILA, É URGENTE”

“Urgente porra nenhuma” eu pensei enquanto bagunçava meus cabelos, suada eu já estava pelo esforço de balançar a cama, por isso eu só retirei a camisa enorme que vestia e fiquei apenas com a calcinha enquanto enrolava meu corpo no lençol. Eu fiquei Ashlee que a todo instante revirava os olhos e murmurei.

- Se esconda no banheiro, ela não pode te ver com essa roupa ridícula. –Os pijamas de Ashlee eram as coisas mais horrendas do mundo, um verdadeiro método contraceptivo. Ela bufou e se trancou no banheiro enquanto eu ia até a porta com uma falsa carranca no rosto. Eu abri a porta, passei por ela e a fechei logo em seguida, sem deixar Lauren olhar dentro do cômodo. – O que você quer?

- Eu... hum... –Ela estava com o rosto vermelho e vergonha e talvez raiva e eu estava com vontade de gargalhar.

- O que é tão urgente, eu estou ocupada.

- É a Vero.

- O que tem ela?

- Ela não saiu do banheiro desde que entramos no quarto e eu estou apertada, posso usar seu banheiro? –Meu corpo gelou, porra!

- Não pode, Ashlee não está decente.

“E nem você” –Eu a ouvi murmurar.

- Quê? –Ela arregalou os olhos.

- Eu disse que não vou olhar, por favor, é rápido! –Ela colocou as suas mãos na bunda como se estivesse contendo a saída de alguma coisa lá.

- Use o banheiro lá debaixo.

- O Chris está lá, acho que o meu almoço não fez muito bem a gente.

- A Ashlee está me esperando no banheiro, provavelmente já está na banheira. Use uma moita! –Eu respondi fechando a porta na cara dela com um sorriso estampado no rosto. Ponto pra Camila.

--//--

- Camz, me leva à imobiliária? –Eu parei com a mão na maçaneta da porta quando me virei e vi Lauren vindo em minha direção,  com a alça de uma bolsa atravessando-lhe o torso.

- Eu não sou motorista de ninguém. –Eu resmunguei, não a queria perto de mim.

- Por favor, Chris precisou voltar a Miami, só voltará na próxima semana e Vero é capaz de me atropelar com o carro. – Eu revirei os olhos para a carinha fofa que ela fez.

- Anda logo! Tenho muita coisa para fazer e não quero que você me atrapalhe. –Ela deu palmadinhas animadas e me seguiu.

O caminho até o centro foi silencioso e eu agradeci Lauren por não querer forçar assunto.

- Vou precisar abastecer. –Informei ao parar o carro em frente a bomba de gasolina. Nós duas saímos do carro e eu comecei a abastecê-lo. Lauren estava ao meu lado com os braços cruzados e fitando não sei o quê.

- Pequena Jauregui? –Uma voz feminina se fez ouvir e Lauren e eu nos viramos. CA-RA-LHO! Não podia ser. Olhei para Lauren e ela parecia estar vendo um fantasma quando falou:

- Amber Head?

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...