História Se der ame - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Jikook, Namjin, Taemoon, Yoonseok
Exibições 14
Palavras 1.123
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Me aventurando no desconhecido u.u
Adoro correr perigo, mas sobre o Tae....Posso muita coisa.

Capítulo 1 - Meu stalker


Fanfic / Fanfiction Se der ame - Capítulo 1 - Meu stalker

Fazia apenas alguns meses que havia me mudado para aquela cidade, meu pai morreu quando eu ainda era muito pequeno e minha mãe tinha ido ao seu encontro a um ano, percebi que estava sozinho e só podia contar com os ensinamentos de minha mãe, ela foi uma guerreira cuidou de mim sozinha e nunca reclamou, fazia questão de mostrar que estava grata por tudo, e sempre tratrei de fazer o mesmo, teria toda a bondade de que ela me passou, daria o orgulho que ela queria. O motivo da mudança era o fato de não aguentar ficar mais naquela casa, só me trazia tristeza, foi horrível chegar em casa e encontra minha mãe no chão sem vida, e não poder fazer nada. Minha mãe tinha o sonho de abandonar Incheon e fugir para Busan, mas a vida não deixou que ela realizasse esse sonho e cabia a mim realizá-lo.

Não conhecia ninguém nessa cidade, era tudo novo pra mim, juntei algumas economias e mudei para um apartamento pequeno onde estava agora, no começo foi difícil me instalar, não tinha dinheiro para comprar móveis e tinha somente o necessário, consegui um emprego numa pizzaria e logo arrumaria um de verdade que tivesse haver comigo, não foi à toa que me formei em medicina. Por muito tempo me senti sozinho e sem amigos, só falava com uma senhorinha que tinha em meu condomínio, ela era uma graça, acordava sempre cedo e descia com seu cachorrinho até o térreo para dar um volta, a observava várias vezes pela janela dar a volta no quarteirão e se sentar no banco da praça para ler uma revista. Durante dias não sai daquele cubículo, mas logo descidi dar uma volta e conhecer um pouco mais. A vitrine daquela simples loja me chamou a atenção era cheia de notas musicais e tinha um som sereno vindo de dentro, tudo que tinha haver com música me despertava interesse. Abri a porta e um sininho fez barulho como quem avisara que alguém entrou, achava super bonitinho.

- Bom dia! - Um rapaz alto e bonito no balcão acenou de longe e veio caminhando até mim, aparentava ser mais velho, ou eu que era muito novo ali. - Nunca vi você por aqui antes... É novo aqui no bairro? - Sua voz misturanda com a música era uma melodia.

- S-s me mudei a alguns meses...- Era a única pessoa com quem estava interessado em criar um laço de amizade até agora, não tinha problema em me relacionar com as pessoas, só não conseguia dar os primeiros passos.

- Entendi! Gostaria de ouvir uma música? A propósito onde estão meus modos... Meu nome é Kim Namjoon espero que se sinta a vontade em minha loja. - Tornei a rir, ele era muito simpático precisava de pessoas assim. Música isso sim era uma coisa boa, adorava cantar mas não gostava da minha voz. Ele pegou alguns CDs e um me chamou a atenção, era pop misturado com rap, pelo menos era o que tinha escrito na capa. - Quer ouvir? - Fiz que sim e ele foi até um reprodutor e apertou o play. O som era bom, os dois ritmos combinavam perfeitamente. - Legal né? É um dos meus favoritos... - Ele simplesmente estava tentando interagir, mas eu estava estragando tudo. - Você não fala muito né? Tudo bem eu entendo... Bem fica a vontade para vir aqui quando quiser. - Ótimo, mesmo com um pequeno diálogo consegui um convite.

- Obrigado, gostei bastante daqui, com certeza voltarei... 

- Qual seu nome? - Que mal educado que eu sou, nem a menos falei meu nome, e ele estava sendo super simpático comigo... - Entendi... Não precisa falar se não quiser, respeito sua privacidade. - Ele sorriu e não deixei de admirar a sua personalidade, ele parecia me entender, desde já sabia que iríamos nos dar bem.

•••

Estava pesquisando sobre alguns lugares que quem visitava Busan precisava conhecer e por incrível que pareça falava de loja de música e a dele estava na lista, será que ele era famoso e eu não sabia? A hipótese era boa essa cidade carregava muitos artistas. Espirrei devido a poeira e minha barriga pedia por alimento e minha geladeira estava fazia precisava arrumar algo no supermercado mais próximo ou morreria de fome. Sorte que dava para ir a pé até lá e não teria problema para carregar algumas sacolas. O estado do meu apartamento não era dos melhores, morar sozinho não era muito fácil, precisava aprender a arrumá-lo ou teria sérias crises alérgicas. Comprei tudo que precisei de material de limpeza a comida, guardei todas as coisas nos armários, coloquei uma playlist de música para tocar no computador e fui à cozinha preparar uma refeição, uma macarronada, era o famoso " é o que tem pra hoje", pelo fato de ser simples e rápido de fazer, coloquei a massa na panela e fui limpar o apartamento.

Sem perceber estava cantando bem alto uma das músicas do álbum e tive medo de incomodar os vizinhos, não seria muito agradável, já não tinha amigos, mas isso não queria dizer que poderia perturbar as pessoas. Desliguei o computador e fui comer, o silêncio era tão ruim, se sentir só nesse mundo era péssimo, de um jeito ou de outro faria amigos, sozinho não ficaria por mais tempo. Lavei a louça e me preparei pra um banho, não tinha muito a fazer então só poderia ir dormir, acordaria cedo para procurar um emprego que estivesse a minha altura.

Minha vida tem que mudar, eu posso mudá-la, eu sei que posso, e vou, só preciso apenas de um empurrãozinho, um motivo que me fizesse querer mover montanhas e céus, algo que devia lutar para conquistar, não teria graça fazer tudo sozinho pra no final não receber reconhecimento, era egoísta isso? Não... Um egoísta não reconhece seus limites, eu não tinha limites, se algo entrasse em meu caminho lutaria até o fim para consegui-lo. 

 Passei pela loja daquele rapaz, NamJoon se me lembro bem, ele estava lá igual ontem todo alegre com fones ouvindo sua música, parei um instante para analisá-lo e ele percebeu minha presença, sai de mansinho como se nada tivesse acontecido, nada aconteceu Taehyung segue o seu caminho. Caminho que caminho? O que eu estava fazendo? Tudo a minha volta estava preto e distorcido, apenas sua loja estava normal, entrei e Namjoon não estava mais lá, eu estava só, estava novamente sozinho. As prateleiras sumiam e tudo ao meu redor escureceu.

Abri os olhos assustado, ainda estava em meu quarto, logo me toquei que tinha sido um pesadelo, que como sempre atrapalhava meu sono. Ainda bem que tinha sido apenas isso. Mas por que Namjoon estava no meu sono?

 


Notas Finais


Comenta o que achou


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...