História Se ele dança, eu danço! - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Kakashi Hatake, Naruto Uzumaki, Sasuke Uchiha
Tags Narusasu, Riverkarin, Yaoi
Visualizações 262
Palavras 1.774
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Estava anciosa pra postar, e não aguentei esperar até domingo. Eu fiquei feliz da vida com a ajuda que recebi de vocês em relação a yaoi e a lemon, tinham coisas que eu não fazia ideia e agora me sinto mais aprendida, a crítica construtiva me ajudou muito a corrigir os primeiros erros, obrigada. Obrigada também aos 45 favoritos. No capítulo de hoje Sasuke vai ter um pequeno choque de realidade de que nem tudo é perfeito e o dia seguinte a uma noitada pode se tornar o pior dia da vida de alguem, e vise e vessa. E não apenas ele. Finalmente um novo alguém da as caras com um novo propósito, será que Sasuke vai saber lidar com ele? Sem mais delongas o capítulo.

Capítulo 2 - Mens don't cry


Por volta das três da manhã Kakashi acordou um pouco alheado até as lembranças recentes tomarem conta da sua mente. Ele sentou na cama de motel a procura por um certo moreno mas o sentimento de que ele estava só era ruim de mais.


— Droga, Sasuke… Você não podia ter feito isso comigo. Não podia. — Kakashi alterado exclama apanhando suas peças de roupa do chão.


Depois de tomar um banho bem rápido o belo homem alto de pele curtida de sol passou pela porta do quarto de motel batendo a porta violentamente. Ele estava com muita raiva de Sasuke e queria muito quebrar a cara dele mas o queria demais para fazer isso.


Ele dirigiu até em casa, o efeito do álcool já estava acabando e indícios de ressaca já começava a aparecer. Ele enfiou a chave na porta e girou a maçaneta para abrir esgoelando Sasuke mentalmente mas foi só quando ele acendeu a luz para ter certeza que aquela noite ainda não tinha acabado.


— Onde você estava? — Uma voz grave intercala Kakashi antes dele poder ouvir o ruído da porta se fechando atrás de si.


— Não vou mentir para você, eu estava com o Sasuke. — Kakashi responde sustentando o olhar. Apenas uma luminária estava acesa na sala e era o que acabava por intensificando o climão palpável entre os dois, o ar começou ficar pesado mas Kakashi se manteve isento.


— E você tem a coragem de dizer isso na minha cara…? Já chega dessa palhaçada. Não preciso ouvir mais nada de você. — O homem diz ao mesmo tempo que se levanta do sofá e se retira da sala.


— Droga. — Kakashi balança a cabeça pondo uma mão atrás da nuca. — Espere, Yamato. — Kakashi tenta acompanhar a velocidade em que o homem alto se move pelo corredor adentro e quando os dois podem respirar sob o mesmo cômodo Kakashi percebe que Yamato já está caminhando de volta desta vez com duas malas de rodinhas.


— Aonde você vai? — O homem não se alui para responder e Kakashi intervém com a mão segurando fortemente em seu antebraço antes que ele cruze a porta de casa. — Não me dê as costas enquanto estou falando com você, caramba.


— O que você espera que eu diga, hein? Meus parabéns, Kakashi, pelo novo namorado? É isso que você espera de mim? Tenha dó, vamos ser menos escrotinho de merda né. Se era para ficar com Uchiha Sasuke quando me pediu para dar um ‘empurrãozinho’ na contratação da Haruno na academia de dança Ōtsutsuki devia ter sido menos cruel comigo, e não me usado dessa maneira tão dissimulada. Ela não passa de uma garota arrogante e mimada, tão deslumbrada, que Deus do céu. Só kami sama na causa. Passou pelo teste do sofá com o Jiraya e acha que é alguma coisa, e você ainda se virou contra mim quando cogitei não passar os papéis da contratação dela adiante.


— Não foi bem assim Yamato, a garota tem talento. — Kakashi tenta argumentar mas parecia que quanto mais ele tentava consertar a bola fora que deu com Yamato, mais bravo ele conseguia o deixar. —  Além do mais você sempre soube que eu—…


— Que você não estava comigo enganado esse tempo todo? É muita cara de pau a sua vir me dizer isso agora. Estamos juntos há quatro anos Kakashi, a gente mora sob o mesmo teto, divide a mesma cama; E você vem me dizer isso assim, como se meus sentimentos fossem nada pra você. Francamente, que tipo de pessoa é você?  — Yamato debulha todo seu ressentimento e raiva para cima de Kakashi mantendo frieza.


— Você podia pelo menos ficar por hoje, já é muito tarde. Eu durmo no sofá. — Kakashi insiste sem soltar o braço de Yamato mas este não estava para brincadeira, seus sentimentos foram magoados e sua confiança traída era compreensível sua decisão de ir.


— Eu não quero mais saber de você e de você eu não quero nada, nada. Pode ficar com a casa inteira e com o nosso carro, melhor me soltar antes que você se arrependa amargamente. — Yamato sobrepõe firmeza e Kakashi larga por fim seu braço, Yamato lança um olhar de desprezo para Kakashi antes de partir e vai embora levando apenas a roupa. Kakashi bate a porta e põe as duas mãos atrás da cabeça.


— AAAAAAAAAAAAAH! — Motivado pelo ódio de si mesmo, de Sasuke, e de Yamato por ter lhe deixado, Kakashi grita com todo ar que encontra nos pulmões e sai quebrando tudo que encontra pela frente, até que ele encara ofegante o próprio rosto no espelho da sala e quebra-o com um esmurro. O sangue que escorre é vermelho vivo, mancha sua roupa e escorre de seu punho aberto como um rio.











***












— Que dor…. — Sasuke murmurou zonzo de tanto dormir, não sabia que horas eram mas concluiu ser muito tarde por causa da forte claridade presente em seu quarto, tinha esquecido de bloquear a luz da janela atrás da caniceira com as cortinas assim que chegou da rua e isso era o que ele queria se lembrar por enquanto.


Sasuke pressionou a mão na testa sentindo latejante até chegar ao banheiro no final do corredor, estava quase estourando de vontade de fazer xixi e se não acordasse a tempo para ir até lá teria molhado a cama com certeza. O barulho de torneira é o som que ele reproduz enquanto alivia a bexiga cheia, chorar até pegar no sono só não era pior do que fazer xixi de piru pra cima, e não ter absolutamente nada para fazer em plena segunda-feira. Que era o caso. Sua equipe de bailarinos tinha se dissolvido restando apenas Ino Yamanaka.


Para ser honesto consigo mesmo Sasuke estava muito arrasado para seguir adiante com a busca de um substituto para, quem sabe, disputar noutra categoria que não fosse a de grupos de dança, sua carreira profissional como coreógrafo resumia toda sua vida e todo seu esforço de anos estava se esvaindo pelo ralo, além disso, saber que não iria disputar o título mundial que sempre sonhou ficou pesando demais e superou suas forças psicológicas. Dentro do armário da cozinha todas as cartelas de remédio já tinham acabado o jeito era até uma farmácia.


O moreno tentação apanhou uma jaqueta de couro e óculos escuros e saiu para ir até uma farmácia e de quebra fazer um passeio forçado pela calçada às 9hs da manhã. Ele parou apenas para tomar um café amargo depois enfiou as mãos no bolso da jaqueta e caminhou até a drogaria.


— Está aqui o seu pacote senhor. — Disse a balconista da farmácia, Sasuke não lembrou de agradecer mas ela o seguiu no olho quando se direcionou ao caixa. Sasuke senta em um banco de calçada esperando o efeito começar fazer efeito.


Sasuke passa pela esquina de um bar e se dá conta que é o mesmo local em esteve noite passada com seu ex namorado e quando vê as portas abertas sente-se instigado a entrar. Diferente do que se vê à noite tudo estava em processo de arrumação e preparativos de festa. A fachada toda preta mas só à noite a coisa ia tomar forma com iluminação alegórica.


— Hei, você não pode entrar aqui. — Um cara alto, forte, e muito hostil repreende o moreno bisbilhoteiro. — Um par de olhos azuis vendo aquela movimentação incomum de longe cai de olhos sobre o moreno que não tinha sequer chance de argumentar. Sasuke  não estava afim de discutir e já ia embora mas o dono daquelas orbes azuis selvagens foi até ele.


— Está tudo bem pode ir fazer seu trabalho em outro lugar, ele está comigo. — Sasuke sustentou o olhar sobre aquele homem que não parava de encará-lo desde que entrou naquele lugar.


— Rhum. — O segurança grandalhão assente depois partiu dali deixando o moreno em paz.


— Obrigado por isso. — Sasuke diz enfiando as mãos no bolso de trás. — Lugar legal. — O moreno admite tirando os óculos demonstrando sinceridade com alegria no olhar, o loiro ficou ainda mais fascinado. — A propósito, eu me chamo Uchiha Sasuke. Muito prazer


— Naruto Uzumaki, o prazer é todo meu Sasuke. Vem, quero te mostrar uma coisa. — O loiro diz dando um aceno de cabeça para Sasuke segui-lo, Sasuke pensou se era normal alguém ter um sorriso tão lindo quanto o de Naruto e tentou não pensar que toda aquela gentileza não era pretensiosa, ele esqueceu completamente a dor de cabeça e só queria passar um tempo com aquele loiro e descobrir mais de sua vida.


— Hoje é a minha grande estreia como striper, quero que você me veja e diga se gostou ou não. — Sasuke balançou a cabeça que sim enquanto um sorriso nascia em seus lábios. Obviamente aquele loiro sabia mais de sua vida do que ele imaginou.


— Estou a seu dispôr. Vamos, me mostre do que é capaz! — Naruto baixou as luzes e observou até que Sasuke sentasse. Ele ligou no som uma música bem dançante e voltou a seu lugar.


Sasuke sentiu um arrepio quando os primeiros acordes da música começaram, Naruto tinha escolhido uma música tão... envolvente, sensual e dançava com tanta leveza e movimento que Sasuke não conseguia desviar seus olhos sagazes de cima daquele homem tão lindo nem por um minuto sequer, olhos flamejantes.  Naruto acendia um fogo em Sasuke difícil de descrever e isso fazia parte da performance de efeito avassalador, o loiro estava trazendo o sentimento para fora, aquilo sim era dança.


Naruto deu as costas para Sasuke e caminhou de um jeito sensual até o poste inox, deu um primeiro rodopio e Sasuke foi a loucura.


— Uhg-uhu! — Sasuke incentivou com um grito quando viu Naruto executar com perfeição todos os movimentos de pole dance v’s invertidos e sustentar o corpo com os pés mantendo suas mãos soltas, todos aqueles músculos trabalhando, suando, seu condicionamento físico de ginasta, a paixão com que Naruto expressava acertou Sasuke de jeito. E quando a música acabou as estruturas de Sasuke também acabaram.


— Não chore, Sasuke. — Quando Sasuke deu por si as lágrimas estavam escorrendo dos seus olhos sem que ele desse conta disso, ver Naruto dançando o emocionou profundamente. Naruto segurou seu rosto e limpou suas lágrimas com um beijo. O moreno permaneceu olhando a iniciativa do loiro e não deu outra senão um beijo de cinema. Naruto tinha o beijo mais másculo que se possa imaginar e Sasuke estava envolvido por ele como nunca esteve por muito tempo.


Sasuke não pensou que a vida daria uma volta tão rápido, mas que as coisas poderiam dar certo pela primeira vez. 


Notas Finais


Obrigada por ler, se puder não deixe de comentar e de dar estrelas. Até breve!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...