História Se eu pudesse voltar... - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Jikook, Namjin, Surubangtan, Vhope
Exibições 38
Palavras 5.674
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Pessoinhas bonitas do meu kokoro!!!
Desculpa ficar sem postar durante essa eternidade, MAS...
Tava foda
É prova
E falta de criatividade
É ler, reler, apagar, reler, apagar de novo...
Acho que apaguei umas 5 vezes porque ia ficar muito safado
Ou muito intimo
Essas porra aí
E FINALMENTE
DEU CERTO
MILAGRE
Passei a madrugs escrevendo mas FODA-SE
CONSEGUI
E já deu treta aqui porque eu escrevo Yaoi
Então estou naquele momento de pensar que pessoas estão certas
Mas não vou desistir dessa caralha porque meus parentes não gostam
Sou assim e eles que aceitem
Mas enfim, sem mais delongas...
VAMOS COMEÇAR SA BAGAÇA!!!

Capítulo 7 - Não consigo dormir


Fanfic / Fanfiction Se eu pudesse voltar... - Capítulo 7 - Não consigo dormir

     TAEHYUNG POV

     Ok. Antes de eu começar a reclamar dessa dor dos infernos que eu estou sentindo na cabeça e no rim – tentarei ao máximo não tocar no assunto e não descrevê-la –, você, isso você mesmo, pessoa que está lendo isso aqui... Você está curiosa pra saber o que eu vi na cozinha, né? Ah, bom, se não estiver, pode pular, MAS, caso esteja interessada, leia à vontade. Então, por onde eu começo... Ah, tá!!!

     Flashback on

     Eu tava indo em direção à cozinha pedir desculpas pro Jin e o Namjoon. O que eu havia feito? Eu só tava brincando, cacete!!! Mas, por que eles ficaram tão magoados? Eu hein... Estava chegando na cozinha quando quase derrubei o celular que estava na minha mão. MEU SANTO G-DRAGON!!! PADRE SUGA!!! PADRE JIMIN!!! OS CARA TÃO SE PEGANDO AQUI, SENHOR!!! O Jin tava por cima do Namjoon rebolando em cima de seu membro, em meio a um beijo preciso e, provavelmente, necessitado. Namjoon gemia em meio ao beijo e deslizava suas mãos pelo corpo do hyung.

     Olha, não tenho problema nenhum com homossexuais, pelo contrário bem contrário mesmo, se é que me entendem – né não, mozão?? Sem citar nomes porque quem é lindo já sabe –, mas VEY DO CÉU!!! A PEGAÇÃO TAVA EM UM NÍVEL ABSURDO!!! SÓ FALTAVA OS CARAS TRANSAREM ALI MESMO!!! Pensa numa pegação extrema. Agora, pensa em dois caras excitados ali no meio... VOCÊS JÁ ENTENDERAM!!! GOSTARIA DE NÃO DETALHAR MUITO!!! – já detalhei – Jin tava começando a tirar a blusa do Namjoon quando virou seu olhar em minha direção.

     Jin: Ih... Fodeu... – ele corou horrores e o Namjoon fez uma cara de quem não tá entendendo nada ao ver a expressão do mais velho.

     Namjoon: O que aconte... – ele olhou na direção a qual Jin olhava, ou seja, EU – Mas que porra...

     Tae: Eu... E... Eu não... Não vi nada... – eu estava em choque. Não conseguia pronunciar nada direito. A única coisa que eu queria era pegar minha vergonha, jogar em um buraco, entrar junto com ela e pedir pra me enterrarem. Não tava dando! – Eu... V... Vou... Indo... – me retirei daquele cômodo sem nem mesmo olhar pra trás. Mas, eu acho que tava tão em choque, que a minha pressão acabou caindo e eu tava mais branco que o Suga, e acabou que eu apaguei ali no meio de todo mundo, quando estavam me perguntando o que aconteceu.

     Flashback off

     É. Que merda minha vida, viu? Mas vocês acham que eu contei pra alguém? Mas nem fodendo! Nem que me ameacem de morte! Não conto! Na na ni na não! A minhas únicas dúvidas são: “por que esses desgraçados estão escondendo?” e “Será que mais alguém sabe?”. Primeiro, ter uma conversinha com esses dois. Segundo, perguntar discretamente para cada um o que eles sabem. CUPÍDO TAE ENCORPORADO!!! VAMO BORA!!! Acho que eu até esqueci da dor que eu tava sentindo e do sono. Ainda eram 5 da manhã e eu não havia conseguido nem fechar os olhos. E o que uma pessoa faz quando não está com sono? 1° Tenta dormir. 2° Lê um livro. 3° Se perde nos pensamentos. 4° Mexe no celular. E qual opção eu recorri? Por incrível que pareça, não foi o celular. Sim, vou ficar refletindo aqui um pouco enquanto o sono não vem. E sim, eu posso estar bêbado mas eu com certeza estou menos agora que os 6 – a A não tava de jeito nenhum – Não fiquei nem 5 minutos refletindo sobre a vida e já vejo uma luz se acendendo – a porta estava aberta – Bom, tô sem nada pra fazer mesmo, vou ver que que tá acontecendo. Levantei com um pouco de dificuldade da cama. Não por causa da bebida, mas sim da preguiça e da dor que não parava de vir na minha cabeça – desculpa, tá foda mesmo não falar – Antes de sair do quarto peguei o celular e vi que horas eram. Nossa, são 3 da manhã. Jesus Maria José! Eu não saio do meu quarto as 3 da madruga nem fodendo que eu já sei as merdas que acontecem nesse horário! Vai que o capeta tá esperando pra roubar minha alma! Tava voltando pra cama quando ouvi uns barulhos de copo na cozinha e o armário abrindo. O CAPETA TÁ COM FOME, MEU DEUS!!! QUER ME COMER!!! Saí correndo e fechando a porta, me jogando na cama e cobrindo minha cabeça com a coberta. Deu uns 8 minutos e a minha porta abriu. SANGUE DE JESUS TEM PODER!!! SENHOR ME AJUDE!!! Senti a minha coberta sendo puxada calmamente. NÃO, NÃO, NÃO!!! HOJE NÃO!!! NÃO É HOJE QUE EU VEJO SE NO CÉU TEM PÃO!!! Sem pensar duas vezes eu dei um chute na coisa que tava me puxando.

     Tae: SAI DEMÔNIO!!! – eu ouvi um gemido de dor e logo um estrondo no chão. Eita! Nocauteei esse desgraçado! Uhuuuuuuuuuu!!!

     Hope: AI CARALHO!!! – tirei a coberta da minha cabeça e vi Hobi caído no chão e com a mão no estômago. Não acredito nisso...

     Tae: Hope!!! – eu pulei da cama e fui até o mesmo – Eu te machuquei??

    Hope: Machucar é pouco! Você acabou com o relacionamento entre eu e meu estômago! – posicionei minha mão embaixo de sua cabeça pra servir de apoio.

     Tae: Você queria o quê?? São 3 horas da manhã e vem alguém abrir a porta do quarto e puxar sua coberta! Eu vou me auto defender, né! – levantei sua cabeça de leve o fazendo sentar, o mesmo arfou de dor – Desculpa...

     Hope: Tudo bem... – coloquei a mão na parte de sua barriga que eu havia chutado, fazendo o mesmo corar.

     Tae: Desculpa mesmo. É que assisti um filme de terror ontem que puta que o pariu... – abri um sorriso – Mas, mudando de assunto, por que você veio aqui?

     Hope: Ah! É que eu ouvi uns barulhos na cozinha e fui ver o que era – eu gelei. Meu cu foi parar na mão – Aí eu cheguei lá e não tinha ninguém, então vi que a luz aqui tava acesa e corri pra cá – eu levantei com tudo e fechei a porta de novo, dessa vez trancando-a – O quê...

     Tae: SÃO TRÊS DA MANHÃ, HOPE!!! VOCÊ NÃO LEMBRA NÃO?? – ele arregalou os olhos – CORRE!!! – pulamos na cama e nos cobrimos com o cobertor – Essa luz ficará acesa!!! E meu amigo cobertorzinho nos salvará do capeta!!! – abracei o Hope. Fazíamos isso toda hora, então de boa. Ele me abraçou de volta e ficamos ali por um bom tempo em silêncio. Passaram-se uns 30 minutos que a gente tava embaixo daquela coberta, e o calor tomou conta do ambiente fechado. Olhei no celular e já eram quase 4 da manhã – Hope?

     Hope: Hum?

     Tae: Te acordei?

     Hope: Não. Tava esperando dar 4 da manhã – ele olhou no relógio – ALELUIA!!! – ele saiu da coberta – O CAPETA VOLTOU PRO INFERNO!!! – demos um high-five e ele se deitou de novo – Agora podemos dormir! – eu buguei. Pera, ele vai dormir aqui?

     Tae: Você vai dormir a... aqui?? – ele deu uma risadinha.

     Hope: Não tenho coragem de voltar pro meu quarto. Vai que o bicho decide burlar as leis dos demônios! – ele deu risada e eu abri um sorrisinho meio tímido. Eu devia estar corado pra cacete – Mas se você quiser eu volto...

     Tae: Não! Ninguém quer você morto não, fi! Dorme aqui mesmo! – cobri nós dois com a coberta. Ah, não era tão anormal, já que tínhamos que dividir o quarto muitas vezes quando ficávamos em hotéis ou sei lá. Por impulso abracei ele de novo e ele logo retribuiu. Vou ser sincero aqui, tava muito bom ficar assim – Preciso falar uma coisa.

     Hope: Diga.

     Tae: Desculpa ter te batido mais cedo – ele me olhou.

     Hope: Oxe! – ele soltou uma risada – Desculpa eu por ter te pedido um beijo igual um carentão! – demos risada.

     Tae: É. Tava engraçado você “Me dá um beijinho” pra cima do Suga e ele te mandando tomar no cu – voltamos a rir igual duas hienas e eu apertei mais ainda o abraço.

     Hope: É bom ficar assim, né?

     Tae: Não vou mentir, tá sim...  – levantei meus olhos para o mesmo. AI JESUS!!! MINHA CHANCE!!! – Hope...

     Hope: Siiiiiiiiim? – ele virou pra mim com um sorriso no rosto.

     Tae: Posso te fazer uma pergunta meio... Pessoal? – ele fez uma cara de “Ué”.

     Hope: Oxe! – ele riu – Pergunta, filho! – tomei fôlego. NÃO VOU PODER ME ARREPENDER DEPOIS!!! Mas vou falar...

     Tae: Você já... – eu hesitei. Calma, Tae, concentra! – É... – fundo, respira fundo! Eu fechei os olhos por um tempo.

     Hope: O quê? Pode falar! Não vou te matar! – procurei um pouco de coragem pra falar aquilo. Abri os olhos lentamente e encarei seus olhos.

     Tae: Você já gostou de algum cara? – ele arregalou os olhos. Pensei que ele ia ficar com raiva de mim e pensar que eu tô afim dele. TÔ MESMO. Mas não foi isso que aconteceu. Ele começou a rir e eu fiquei com uma cara de tacho. Sabe aquela cara que você faz quando um amigo seu faz uma piada bosta que você foi obrigado a ouvir? Foi exatamente essa cara.

     Hope: Que pergunta é essa?? – ele continuou rindo da minha cara – Olha, já que você perguntou, quer ouvir uma historinha? – eu afirmei com a cabeça. Fodeu. POR QUE EU FIZ ISSO?? – Deixando claro que só conto pra você porque somos melhores amigos e se você contar pra mais alguém tu tá fodido! – bem que eu queria, Hobi. Eu tô muito safado hoje! Socorro!!! Ele se endireitou na cama, ficando sentado. Eu segui seus passos e depois que sentamos ele começou a falar – Assim, quando eu tinha uns 14 anos, eu tinha um melhor amigo que não revelarei o nome por motivos de que é muito micão pra ele pagar. Enfim, um dia eu e esse amigo estávamos sozinhos na minha casa jogando vídeo game. Ficamos jogando por algumas horas até que a gente parou pra comer alguma coisa e descansar um pouco. Foi aí que ele se virou pra mim e perguntou o que eu achava dele. Eu fiquei confuso mas respondi que achava ele muito legal, engraçado e pá. Foi aí que ele perguntou o que eu achava do rosto dele, do corpo... Eu, ainda confuso, falei que achava ele bonito. Aí ele chegou perto de mim e me beijou. Eu fiquei lá com os olhos abertos e paralisado. Quando ele se separou eu só consegui dizer pra ele sair da minha casa porque meus pais já estavam voltando. Desde então nunca foi a mesma coisa entre eu e ele. Tipo, não conversávamos tanto na escola. O máximo era um “Oi, tudo bem?” e só. Aí eu passei pro Ensino Médio e ele mudou de escola. Até hoje eu quase não tenho mais notícias dele, mas eu soube que começou a namorar com uma mina por aí. Fim! – meu coração estava acelerado. Só conseguia pensar na cena e no que aconteceria se eu tentasse beijar Hope. Ele me ignoraria? Ele teria nojo de mim? AHHHH!!! TANTAS DÚVIDAS!!! – Tae?

     Tae: Oi? – eu olhava para a parede branca e vazia do quarto.

     Hope: Você tá bem?

     Tae: Uhum... Só quero saber uma coisa... Você sentiu algo quando ele te beijou? – ele deu risada novamente.

     Hope: Sim... Senti um puta mal hálito! Meu Deus do céu! Nós não escovávamos os dentes naquela época, só pode! – soltei uma cara de cu. Não tô acreditando! Perdi a paciência! Eu fiquei de joelhos apoiados na cama e fechei os punhos com força – Que foi? – não respondi nada. Apenas fui andando para mais perto dele. Sentei em cima de seu colo, apoiando meus joelhos nas laterais de suas coxas. Ele corou na hora. Fui me aproximando de seus lábios. Ele recuou um pouco, mas eu agarrei sua nuca com uma das mãos e puxei para mais perto de mim. Ele arregalava seus olhos cada vez mais, e eu continuava me aproximando - Tae, você não vai... – continuava me aproximando – Tae, você tá me assustando... – eu me aproximava cada vez mais. Parecia que nenhuma palavra vinda de Hope era ouvida por mim. Fui me aproximando cada vez mais até colar meus lábios com o de Hope. Só então caiu a ficha do que eu estava fazendo e eu recuei rapidamente – ... – ele me olhava pasmo. Eu corei completamente e me deitei na cama, virando para o outro lado.

     Tae: De... Desculpe... – eu queria realmente me esconder em um buraco de tanta vergonha que eu estava sentindo. Surpreendentemente, senti duas mãos se entrelaçarem ao redor de meu peito. Olhei lentamente para trás e vi seu rosto apoiado em meu ombro, o que só me fez corar mais ainda. Ele diferiu um beijinho molhado em meu pescoço, me fazendo tremer.

     Hope: Tudo bem... – aquilo me fez relaxar um pouco e acabamos dormindo abraçados. Acho que essa foi a melhor madrugada que eu já tive, ou talvez a mais traumática...

     JIN POV

     Eu acordei com uma puta dor de cabeça. Meus olhos pareciam arder a luz do dia que atravessava a janela do quarto. Fui fechar os olhos de novo mas senti uma mão em minha barriga descoberta. Eu devo ter dormido daquele jeito mesmo. A mão começou a me acariciar. Eu segurei a mesma e por impulso virei para o lado com o intuito de ver quem era. Foi aí que eu levei um susto ao ver Namjoon me olhando com um sorriso estampado no rosto.

     Jin: Ai que susto, Namjoon! – ele continuou me olhando – Por que você tá me olhando?

     Namjoon: Não posso nem ficar analisando essa sua barriguinha linda? – ele mordeu o lábio. Eu corei muito e ele riu da minha reação.

     Jin: Para de rir de mim! – eu cobri minha barriga exposta com a coberta e ele fez um biquinho.

     Namjoon: AH!!! Só mais um pouquinho... – ele puxou a coberta para baixo de novo e eu segurei sua mão novamente, ligeiramente puxando-a pro lado e subindo em cima dele.

     Jin: Paciência, seu safadinho... – selei nossos lábios – Ainda precisamos esperar até a próxima folga!

     Namjoon: Você sabe que eu não consigo! – ele agarrou minha cintura – E você não tá me ajudando assim!

     Jin: Você acha que a fácil pra mim, querido? – me aproximei de seu ouvido apenas para ele ouvir – Cada segundo olhando pra você me dá mais vontade de te beijar, sem me preocupar com os outros. Mas temos que esconder, apenas por mais um tempo... Até lá! – juntei nossos lábios novamente em um selinho rápido – Segura esse bumbum aí! – demos risada.

     Namjoon: Só pra deixar claro que o único que vai ter que segurar o bumbum é você! – ele desceu sua mão rapidamente e apertou minha bunda com força, me fazendo soltar um gemido ou pouco alto demais – Sabia que você não ia resistir...

     Jin: Ah é? – soltei um sorriso de lado – Vamos ver quem não resiste aqui... – finalmente o beijei com vontade, aprofundando o movimento de nossos lábios a cada aperto que ele dava em minha cintura, colando mais minha pélvis com a sua. E já que, como todos sabem, temos aquela maldita ou bendita ereção matinal, nossos membros roçavam um com o outro, me fazendo arfar de prazer durante aquele beijo mais que demorado. Explorava cada canto de sua boca com a minha língua, colando-a com a sua e entrelaçando-as. Algumas vezes eu chupava sua língua o fazendo gemer de um jeito meio carente. Ah, ele não vai mesmo aguentar. Separei o beijo mordendo seu lábio cuidadosamente e o dando um selinho demorado. É, também quero essa boca a todo momento, mas eu tenho que me conter senão o plano tá acabado. Nem deixei ele falar nada e já desci meus lábios até o seu pescoço, dando uma mordiscada leve no mesmo e do outro lado colei meus lábios e fui sugando a sua pele fortemente, deixando uma marca grande e roxa no mesmo, e passando minha língua no local, descendo até o seu tórax um pouco descoberto pela blusa em formato de V, deixando um trilhinha de mordidas no mesmo, o ouvindo gemer alto, assim voltando a sua boca e selando nossos lábios novamente. Jesus, ele já tava MUITO EXCITADO. E quando eu digo MUITO, quero dizer que ele estava a ponto de gozar ali mesmo. Não posso deixar! Ainda tenho muitas coisas pra fazê-lo sentir prazer e NÃO VAI SER AGORA!!! Saí de cima do mesmo rapidamente, fazendo ele bufar como negação.

     Namjoon: Porra, Jin!!! – soltei uma risadinha – Por que você parou??

     Jin: Não quero ter que trocar esses lençóis agora! E, vou te fazer sofrer um pouco... – andei em direção a porta – Eu vou chamar os meninos. Acho melhor você continuar aqui ou ir para o seu quarto até ISSO passar... – apontei para seu membro que estava transparecendo pela calça larga de seu pijama.

     Namjoon: Aish! Só mais um beijinho... – andei rapidamente em direção a cama e depositei um selinho rápido em seus lábios – Obrigado!

     Jin: Disponha! – voltei a porta e destranquei a mesma, arrumando a minha blusa e saindo do quarto e antes de fecha-la de volta mandei um beijinho para o Namjoon, que sorriu como resposta. COMO ALGUÉM CONSEGUE RESISTIR A ESSAS COVINHAS??

     JIMIN POV

      Estávamos andando na praia. A areia adentrando o meio de meus dedos. O barulho de ondas calmas e relaxantes. O céu escuro e estrelado da noite. Tudo estava tão bom. Mais um dia de folga depois de terminar o álbum. Podia ter coisa melhor do que sair de noite sem se preocupar com a hora?

      Olhei para o meu lado e vi seus olhos castanhos brilhando a luz da lua cheia. Os fios bagunçados de seu cabelo me levavam à loucura a cada vez que ficávamos sozinhos. Agora ninguém vai nos impedir. Fui aproximando minha mão da sua e entrelacei nossos dedos. Ele não se virou.

     Jimin: Quê? – continuamos andando. Eu estranhei ele não fazer nada, já que não era lá uma coisa normal eu pegar na mão dele. Será que ele não percebe?

     Fomos andando mais um pouco até ele parar repentinamente e se sentar na areia. Sentei ao seu lado e ficamos ali por um tempo, observando as ondas se quebrando contra a areia molhada. Nenhuma palavra. Por que ele me trouxe aqui? Ficamos mais um tempo ali até eu decidir quebrar o silêncio que já estava se tornando assustador – A noite está tão linda...

     Jungkook: Uhum...

     Jimin: Olha, Jungkook... – me virei para ele – Vamos ficar quietos aqui ou vamos conversar sobre as coisas...? – continuava olhando o horizonte – Jeon Jungkook! Me responde ago... – nem tive tempo de terminar a frase e ele já atacou meus lábios. Meu Deus, como esse ser humano beija bem. Seus lábios macios acariciavam os meus de uma forma tão maravilhosa que eu só queria mais e mais. Fomos deitando naquele chão arenoso, sem se preocupar em se sujar. Ele por cima de mim, passando os dedos levemente sobre minha bochecha corada. Sem separar, ele começou a desabotoar minha blusa preta, deixando meu peito à mostra. Agarrei seu pescoço com meus dois braços e fui aprofundando mais o beijo, que até agora estava calmo. A cada toque do mais novo em meu peito, descendo para o abdômen, eu soltava um gemido abafado, e mais gemidos foram vindo quando nossos membros excitados se encontraram, fazendo força um contra o outro. Separamos o beijo apenas para pegar ar e logo voltamos. Seus toques me faziam ir à loucura de todos os jeitos.

     Jimin: Ju... Jungkook... – senti o zíper de minha calça sendo puxado e...

     Acordei com um puta susto. Tava rolando uma gritaria no quarto ao lado.

     Tae: SAI DEMÔNIO!!! – eu quase pulei da cama ao ouvir o grito. Vê se posso com esses moleque... QUERO DORMIR!!! Foi aí que eu senti uma pressão estranha, vinda da minha calça. Hesitei um pouco em olhar e quase caí de novo ao ver o tamanho da ereção que se encontrava no meio das minhas pernas. Jesus, tenho que parar de pensar nesse homem... VOU ACABAR FICANDO COM O PAU DOENDO PRO RESTO DA VIDA!!! PARECE QUE TEM A PORRA DE UM MOSTRO SAINDO DO MEU VENTRE!!!

     Levantei com um pouco de dificuldade devido a dor que estava sentindo, nas duas cabeças, se é que me entendem... (N/A  Sinhõ, que é que eu tô fazendo com a minha vida?). Fui andando lentamente até a porta e abri a mesma, correndo o mais rápido possível pro banheiro no andar de cima. Devia ser umas 3 da manhã então só eu, o Hope e o Tae devíamos estar acordados, porque os retardados tem medo desse horário. A minha suposição de pessoas acordadas saiu logo pela culatra quando eu vi, no meio do caminho, o Jungkook descendo as escadas. ELE NÃO PODE ME VER ASSIM!!! Desci rapidamente a escada que mal havia começado a subir e fui me esconder na pequena salinha que havia embaixo dela. EITA BAGULHO ESCURO DA PORRA!!! Esperei uns três minutos. Acho que ele já desceu. Fui saindo bem devagar mesmo dali e respirei aliviado ao ver que me encontrava sozinho na extensão daquela sala.

     Subi as escadas finalmente e corri em direção ao banheiro, com a porta entreaberta. Abri voando a mesma e me tranquei ali, sentando no chão, tentando recuperar a minha respiração de tento correr. Pensa num negócio tenso! Aproveitei pra tomar banho já que de manhã só faltava ter umas cadeiras enfileiradas do lado da porta, porque né, é foda só ter um banheiro nessa bosta. Pessoas devem estar se perguntando: “Por que cargas d’água você veio pro banheiro e não continuou no seu quarto?”. É que, no meu quarto, todo mundo vai ouvir meus gemidos...

     Tirei minhas roupas e fiquei mais indignado quando encarei meu pênis pulsante, prestes a explodir. COMO ISSO ACONTECEU SE EU SONHEI COM O JUNGKOOK?? O JUNGKOOK, VEY!!! TEM A VER COM O QUE ACONTECEU QUANDO EU TAVA TOMANDO BANHO!!! CERTEZA!!! ME JOGARAM MACUMBA!!! Fui adentrando no box com uma expressão de dor formada em meu rosto. Quero acabar logo com isso e voltar a dormir, pelo amor de Deus! Liguei o chuveiro e comecei a ensaboar meu corpo, em cada parte, com precisão. Lavei minha nuca e fui descendo até o pescoço, tórax, abdômen, ventre e a parte tão esperada chegou. Agarrei meu membro e comecei a massagear com a ponta de meu polegar. Tentava gemer baixo pois se alguém passasse eu iria me ferrar bonito. Foi aí que aquele sonho me veio à mente de novo. E se, eu não tivesse acordado? Comecei a imaginar o resto daquela cena. Mesmo não me agradando muito a ideia de me masturbar pensando no meu amigo, eu precisava de alguma coisa pra pensar. Ele massageava meu membro assim como eu estava massageando-o agora. A cada medida que eu o imaginava aumentando a velocidade da massagem, eu também aumentava. Posicionei minha mão inteira ao redor de meu membro e comecei os movimentos de vai e vem. Ele começava bem devagar e eu seguia seus passos, enquanto gemia alto, já sem me importar com os outros. Aquilo tava tão bom. Imaginar o maknae fazendo aqueles movimentos precisos em meu ponto fraco me fazia querer aumentar cada vez mais os movimentos. Passava o polegar em minha glande esparramando um pouco do pré-gozo que saía de lá e com a outra mão continuava a movimentação. À medida que a masturbação foi ficando mais rápida, senti meu membro pulsar mais ainda, indicando a chegada de meu ápice que eu tanto esperava. Imaginei Jungkook mordendo o lábio ao me ver naquela situação, na praia, suado, a areia grudando em meu corpo.

     Jungkook: Geme pra mim, hyung... Geme... – aumentava mais ainda os movimentos ao imaginar isso.

     Jimin: Ah... Ko... AH... KOOKIE!!! – foi a última palavra dita antes de eu começar a sentir meu liquido escorrendo pela minha mão e minha perna. Me apoiei na parede tentando recuperar a respiração que estava descompassada de tanto esforço que eu havia feito. Estava suando pra caramba. Após recuperar o fôlego que faltava durante alguns minutos eu coloquei o rosto de volta na água que ainda caía, lavando meu corpo novamente por inteiro, e logo puxando a toalha que havia ali. Não vou mentir não, foi a melhor masturbação que eu já fiz na minha vida. Sorri ao lembrar da cena dentro do box e enxuguei meu rosto e meu cabelo, me olhando no espelho. Estava bastante corado. Só espero que ninguém tenha ouvido, pelo menos esse último gemido aí – O que tá acontecendo comigo, hein? – soltei outro sorriso e terminei de enxugar meu corpo, depois saindo daquele banheiro abafado pela fumaça quente. Queria ter mais folgas pra poder fazer isso...

     Agora, despreocupado, fui andando meio rápido até meu quarto, até porque não é legal ver ninguém de toalha por aí. Entrei no próprio e fui me vestir. Coloquei uma blusa cinza de mangas compridas e um shorts preto e largo. Me olhei no espelho pela última vez pra ver se não estava com uma cara muito cansada e voltei pra minha cama, pensando no porquê de ter gostado de imaginar Jungkook batendo uma pra mim. Será que... Não, não é nada demais. Pelo menos eu espero que não seja...

     A POV

     Como sempre, eu não consegui dormir. Fiquei tentando por 1 hora e mal consegui fechar os olhos, então decidi tomar chá pra ver se o sono vinha. O Jin me falou onde ficava tudo então tava fácil de achar. Abri a porta do quarto silenciosamente pra não acordar aquela preguiça que tava do meu lado. Ainda não entendi por que eu tô dormido no quarto dele, mas ok. Mil vezes melhor assim, porque aí o meu plano vai dar certo... MUAHAHAHAHA!!! Mas já já eu falo. Só quero dar um suspense. Desci a escada calmamente e fui andando até a cozinha. Não acendi a luz pra não chamar a atenção. Eles também não podem saber que eu tenho insônia porque cada um dos elementos que compõe minha pessoa é preciso ficar escondido até chegar a hora certa. A cozinha era organizada assim: uma mesa no meio, uns armários do lado esquerdo e direito da geladeira na parte de baixo, uma pia em cima desses armários e o negócio pra guardar a louça que eu esqueci o nome. Abri o armário em que ficava o pó de café e os chás. Agora fodeu pra eu saber qual é o de camomila. Peguei qualquer um mesmo e foda-se. Só queria tomar alguma coisa que me fizesse relaxar, e não sou maconheira pra fumar um e ficar relaxada, então sou prática. Ia esquentar a caneca com água no micro-ondas quando ouvi alguém fungando perto de mim, provavelmente sem me ver, já que não tinha ligado a luz. Me escondi em um vão em um dos armários que estavam perto da geladeira. MEU DEUS QUANTA POEIRA!!! VOU DAR UMA DE FAXINEIRA LOKA NESSA CASA!!! Eu só observava aquela sombra, que logo saiu correndo em direção aos quartos. Ufa! Nem sei quem era e pretendo não saber também. Esquentei a água por 3 minutos e tirei do micro-ondas, colocando o chá de molho. Esperei esfriar um pouco e tomei 2 goles da bebida. Fui tomando de pouco em pouco e coloquei a caneca na pia, sentando na cadeira pra esperar o sono vir. Passaram uns 5 minutos e nada. Meus olhos só se mantinham mais abertos. PORRA!!! Se vai ser assim, vou ficar madrugando mermo!!! Maldita seja, insônia, maldita seja... Estava voltando até o quarto de Suga quando ouvi alguém gemendo em um quarto por ali. Eu, curiosa e filha da puta que sou, fui ver quem era. Passei pelo quarto de Jungkook. Nada. Pelo de Tae. Nada. Os gemidos iam ficando cada vez mais perto. Quando fui passar pelo quarto do Jimin os gemidos ficaram muito mais altos e eu soltei uma risadinha, que logo foi substituída por uma cara de indignação ao olhar pela fechadura pra ver o que o safado tava fazendo. Suas mãos estavam segurando o lençol com força, enquanto ele se contorcia e rebolava no colchão gemendo o nome “maknae”. Pera, eles tão tendo um caso. Aí tem coisa... A-D-O-R-O!!! E se for isso eles tão fodidos por não me contar. Apenas deixei ele degustando o sonho erótico que parecia estar maravilhoso e finalmente voltei pro quarto. Ele estava dormindo com as mãos debaixo da cabeça, com o travesseiro apertando suas bochechas. Senhor, como esse serumaninho pode ser tão fofo? Mas quando abre a boca, vish! Sai de perto que o bicho é arretado! Sentei no canto do quarto e fui ver um pouco da minha série favorita depois de Stranger Things e Orange Is The New Black... AMERICAN HORROR STORY!!! Eu tava na quarta temporada dessa caralha e estou disposta a terminar hoje, porque ainda são 4 da manhã.

...

     O último episódio estava quase acabando quando alguém bateu na porta. Mereço.

     Jin: Pessoas! Bora acordar! – ele abriu a porta.

     Suga: Mais 5 minutinhos... – ele se remexeu na cama, virando para o meu lado. AWTIIIIIIIII!!!

     A: Omma Jin!!! – gritei com uma voz decepcionada – Bem quando a série tava acabando!!!

     Jin: Desculpa! – cruzei os braços – Falta quanto pra acabar?

     A: Dez minutos! – ele veio em minha direção, se sentando ao meu lado.

     Jin: Tá bom! Pode ver, mas eu vou ver junto com você!

     A: Por quêeeeeee??

     Jin: Quero ver as merdas que tu anda acessando nessas interwebs! – chegou a vez dele de cruzar os braços.

     A: Virou minha mãe agora? – dei risada.

     Jin: Sim, porque mesmo com 18 não pode acessar qualquer coisa nisso aqui não! Namjoon é exceção porque se tirarem os pornô dele o bicho voa em cima! – ele tirou a expressão séria da cara e começou a rir junto comigo – Agora roda isso aê!!! – entreguei um dos fones que estava em meu ouvido pra ele e apertei o play. Não deu 3 minutos e ele já tava se encolhendo ali no canto com os sustos – Meu pai!

     A: Que foi? – eu só conseguia rir da sua reação.

     Jin: Como você assiste isso?? – ele arqueou uma sobrancelha.

     A: Tu não viu nada, monamour... Mas vamos terminar logo de assistir que chegou a melhor parte! – ele suspirou e voltamos à tela. Depois de mais sustos o episódio acabou. SÉRIO?? SÓ ISSO?? NECESSITO DE MAAAAAAAAIS!!! O Jin só olhava indignado pra tela – O que achou?

     Jin: Eu hein... Vou confiscar seu computador depois dessa... – ele se levantou – Vamos nos arrumar que daqui à 1 hora a gente sai e EU tenho que arrumar a mesa... – fechei o computador, olhando em sua direção.

     A: Quer ajuda? – ele me olhou esperançoso.

     Jin: Está disposta a encarar esse desafio? – me levantei com ar confiante.

     A: Pode mandar que eu nasci preparada! – ele me puxou pelo braço.

     Jin: Estão vamos logo que eu ainda quero ter a chance de deitar no sofá e morrer! – descemos a escada correndo e fomos em direção a cozinha – Faz assim... Eu faço a comida e você o café. Se eu precisar de ajuda eu te chamo, ok?

     A: Ok!!! – saímos correndo em direção das coisas pra fazer o café. O Jin pegou umas torradas, uns pães e um monte de misturas pra colocar. Colocou tudo bem organizadinho na mesa enquanto eu colocava a água do café pra esquentar. Ele foi até os armários, pegando vários copos e pratos, quase derrubando tudo – Quer que eu leve?

     Jin: Por favor!!! – ele me deu alguns copos e pratos que estavam em sua mão. Equilibrei os copos em cima dos pratos e fui levando cuidadosamente até a mesa, recebendo um olhar pasmo de Jin – COMO??

     A: O quê??

     Jin: VOCÊ EQUILIBROU ISSO TUDO??

     A: Oxe! – soltei uma risada – Meu querido, eu fiz 3 anos de circo. Eu equilibrava prato direto. Isso aqui não é problema!

     Jin: Aish! E eu que me ferro aqui, né??

     A: Exatamente! – colocamos todos os pratos nos devidos lugares e assim que acabamos eu ouvi a chaleira apitar. Desliguei o fogo e peguei o pó de café, colocando uma colher no filtro e logo jogando a água quente no mesmo. Quando a garrafa estava praticamente cheia eu tirei o filtro de cima dela e coloquei na pia, que já tinha formado uma pequena louça.

     Jin/A: TERMINAMOS!!! – demos um high-five.

     Jin: Meu Deus, é mil vezes melhor fazer isso em dupla!!! – soltamos uma risada.

     A: Concordo plenamente! Você fazer isso sozinho bate uma bad... – voltamos a rir.

     Jin: A bad começa a bater quando tu lembra que mora com 6 indivíduos que só lavam a louça quando são obrigados e se ficarem na cozinha botam fogo nela! – só riamos mais ainda.

     A: Por que você acha que eu não deixo o Suga perto do fogão?? – ele tava quase caindo no chão quando o Hope entrou na cozinha com uma cara de “WTF”.

     Hope: Esses loucos... – ele sentou em um dos lugares e começou a se servir.

     A: Caras, pergunta, vocês ouviram alguma coisa ontem à noite? – eles me olharam confusos.

     Hope: Depende. Veio do quarto do Jimin? – eu afirmei com a cabeça – Ata, ouvi sim – abrimos um sorriso malicioso – Aquele abusado...

     Jin: O que ele tava fazendo? – ri ao ver sua expressão curiosa – Me conta!

     A: Digamos que ele estava dando uma de Namjoon só que sem se tocar e sem estar vendo vídeos educativos... – nós 3 começamos a rir até que o dito cujo entrou na cozinha.

     Jimin: Bom dia! – ele sentou ao lado de Hope, que tava se segurando pra não morrer – O que foi? – eu estava igual o Hope. Só sobrou ao Jin, que também tava morrendo, falar alguma coisa.

     Jin: Ah... É que... – era meio provável que ele começasse a rir igual um demente. JIN!!! – Estávamos vendo um vídeo... – ele começou a rir e eu fui na onda, seguida pelo Hope que parecia que ia explodir de tanto segurar o riso.

     Jimin: Sobre o quê? – ele sorriu.

     Hope: Pessoas... Falando enquanto dormiam... – começamos a rir mais ainda e o Jimin apenas sorriu em compreensão. Ai, que bobinho...

     Jimin: Entendi... Devia ser bem engraçado... – ele deu uma risadinha.

     A: Hilário... – olhei para os dois cúmplices e demos uma última risada antes de ficarmos em silêncio.     


Notas Finais


JIMIN SAFRADOOOOOOOO
Quem dera eu tivesse uma madrugs assim
VISH
Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Enfim, eu espero que tenham gostado!
E mais uma vez, mil desculpas pela demora
Mas não tava dando mesmo
Só espero que eu tire uma nota boa nessas provas
Senão vou dar a loka na sala de aula tipo:
"EU DEIXEI DE ESCREVER FANFIC PRA TIRAR 5 NESSA BOSTA?? FODA-SE TODO MUNDO!!!"
Porque pelo amor né
PS: As tretas me atingiram. Não é possível ter minha vida sem tretas.
Kissus e até logiiiiiiiiiiiiiiiii!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...