História Se você acreditar - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias A Origem dos Guardiões, Como Treinar o seu Dragão, Enrolados, Valente
Personagens Banguela, Bicho-papão (Pitch Black), Breu, Bruxa, Fúria da Noite, Jack Frost, Mérida, Pascal, Rapunzel, Soluço
Tags A Origem Dos Guardiões, Como Treinar Seu Dragão, Enrolados, Valente
Exibições 58
Palavras 3.259
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Ficção, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico)
Avisos: Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Em primeiro lugar, desculpe pelo tempo sem postar e sem dar nenhuma explicação.
Acontece que os capítulos precisavam ficar maiores, para a fanfic ter uma boa qualidade, que eu conseguisse explicar os detalhes do que estava acontecendo, então quando fui escrever esse capítulo percebi que ele estava ficando enorme e que não conseguiria escrever um por dia mais. Então recebi sugestões de que fazer um capítulo semanal, grande e de boa qualidade era melhor do que continuar postando todos os dias um capítulo "meia boca". Então, toda segunda feira irei postar um capítulo novo, espero que continuem acompanhando e comentando a historia, isso é muito importante para mim! Obrigada pela paciência de ler todaaaa essa explicação! hahaha
Aproveitem o capítulo!

Capítulo 13 - Tudo começa a ficar claro


Fanfic / Fanfiction Se você acreditar - Capítulo 13 - Tudo começa a ficar claro

(Merida)

            Quando entramos naquela cabana já conhecida por mim, eu sabia o que ia encontrar lá dentro, mas ainda tinha esperança de que eu estivesse enganada, mas eu não estava.

            -SUA BRUXA VELHA! EU DEVERIA SABER QUE VOCÊ ESTAVA ENVOLVIDA NISSO! - Gritei.

            -Merida... calma. Quem é ela? - Rapunzel parecia muito apavorada com a menção da palavra "bruxa".

            -Não sou uma bruxa, sou uma carpinteira! Quantas vezes tenho que explicar, essas crianças não entendem! - A Bruxa disse distraidamente.

            -CARPINTEIRA COISA NENHUMA! VAMOS PARAR COM ESSA BRINCADEIRA E VÁ DIRETO AO ASSUNTO, DESDE QUE VOCÊ TRASNFORMOU MINHA MÃE EM UMA URSA ESTOU UM POUCO SEM PACIÊNCIA COM VOCÊ. - Eu falei, muito irritada por sinal. Como ela ousava fazer aquele mesmo joguinho comigo?

            -Mocinha, você sabe como funciona, ainda tenho muitas peças de madeira aqui... Não posso atender vocês até vende-las. - Ela falou com aquele ar insuportável de quem está querendo me enganar.

            - O QUE? Você quer que compremos as peças? Você deve estar de brincadeira... NÓS FOMOS SUGADOS PARA ESTE LUGAR DO NADA, NÃO TEMOS MOEDAS! -Eu não sabia mais o que fazer... assim como da outra vez que encontrei ela, ela não falaria nada a menos que comprássemos as peças de madeira, mas dessa vez eu não tinha nada a oferecer.

            -Ah...eu não tenho moedas aqui comigo, mas eu posso oferecer isso se a Senhora aceitar. - Rapunzel tirou a tiara de princesa que ela usava, deveria valer muito mais do que aquela bruxa merecia, mas ela parecia apavorada, e ansiosa por alguma informação importante que a Bruxa pudesse nos dar.

            -Aaah me de aqui, deixe-me dar uma olhada! - A Bruxa mostrou aquele sorriso horroroso outra vez e pegou a tiara na mão. Nós quatro assistíamos ansiosos enquanto ela avaliava a tiara.

            -OK! Tudo vendido, não se esqueçam de deixar o endereço para entrega. - Ela falou contente. - Agora venham comigo.

            Nós saímos da cabana atrás dela, quando estávamos do lado de fora da porta a Bruxa fechou a porta, estalou os dedos e entramos novamente, dessa vez a cabana era claramente um local de bruxaria.

            -Então crianças, vou explicar para vocês, vou tirar suas dúvidas. - Ela disse.

            -Primeiro, como chegamos aqui? - Jack perguntou rapidamente.

            -Vou contar tudo, tenham paciência. Para começar, eu que trouxe vocês quatro, ou melhor, seis até aqui. -A Bruxa falou olhando para o banguela e o Pascal.

            -Eu tive que fazer isso, usei muita magia para conseguir trazê-los aqui. Nós estamos no mundo "Real" digamos assim. O Jack deve estar um pouco mais familiarizado com ele, aqui vivem as pessoas que não são mágicas, pessoas comuns, que acreditam que magia está apenas nas historias de faz de conta.

            -Sim, então estamos no meu mundo? onde eu vivia e cuidava das crianças? - Jack falou ansioso.

            -Não, não Jack. Estamos no seu mundo sim, os lugares que você conhecia estão aqui também, mas não é mais aquele mundo, este mundo é o futuro do seu mundo. Aqui as pessoas não acreditam em mais nada. Nem em faz de conta, na Fada do Dente, Papai Noel, Coelhinho da Páscoa... Elas não sonham mais. Foi o único lugar que eu consegui trazer vocês antes que fossem sugados junto com os outros de seus mundos. Aqui não existe mais magia, então estarão seguros por enquanto. - Ela contou.

            -Mas o que era aquilo que capturou nossos amigos e família? - Soluço perguntou.

            -Aquilo não, quem. Aquele era um velho conhecido do Jack... Você lembra dos pesadelos que o Breu criou e que depois o destruiu? - A Bruxa perguntou, Jack estava apavorado, quem quer que fosse esse tal de Breu, era perigoso.

            -Sim, eu lembro infelizmente. Eu deveria saber, como não pensei nisso antes... - Jack falou, pensativo.

            -Os pesadelos e o Breu agora se juntaram e são um só monstro. O objetivo deles agora é tomar todos os mundos que tenham magia, eles querem a magia das pessoas desses mundos para poder ficarem mais fortes e dominarem o mundo real, para que as pessoas só sintam o medo e a escuridão. -A Bruxa falou séria, pela primeira vez.

            -E como você sabe de tudo isso? - Eu perguntei.

            -Eu sei de muitas coisas menina, vivi em muitos mundos já, eu costumo usar as portas para ir para outras dimensões, isso é uma magia que demorei muito tempo para aprender... -Ela contou, pensativa.

            -E por que NÓS? - Rapunzel perguntou.

            -Bom, eu conheço as historias de vocês. Sei o que cada um de vocês é capaz. E se tem alguém capaz de deter o Breu, são vocês. O Breu queria a magia de vocês  quatro mais do que de qualquer outra pessoa, pessoas que eu conheço me deram essa informação. Vocês tem muita magia! Ele sabia que se captura-se  vocês, a batalha estaria ganha. Então eu descobri quando ele agiria, e me preparei para trazer vocês para cá, onde ele não encontraria vocês por um bom tempo, para poder contar isso para vocês e ajudar vocês nessa batalha. Também tenho meus motivos para não querer que o medo e a escuridão tomem conta do mundo real, eu faço parte desse mundo.

            -Então deixa eu ver se entendi, esse tal de Breu capturou as pessoas para sugar a magia delas, não podemos voltar para nossos mundos se não ele vai nos capturar, o que aliás ele quer muito. Nós quatro, ou melhor seis, podemos derrotar ele, mas precisamos da sua ajuda? - Soluço falou, tentando resumir e entender tudo aquilo que a Bruxa estava falando, o que era muito para minha cabeça.

            -Isso mesmo menino. - A Bruxa falou sorrindo por ele ter entendido bem.

            -E o que temos que fazer para resolver essa confusão? - Jack perguntou.

            -Primeiro, vocês precisam de uma ajudinha com os poderes de vocês, eu guardei um pouco de magia para ajudar vocês nisso. - Ela falou.

            -Não tenho poderes. - Eu e o Soluço falamos ao mesmo tempo, olhei para ele surpresa por termos falado a mesma coisa juntos.

            -Ah vocês tem, só não sabem ainda... - Ela falou com uma expressão assustadora de quem sabe das coisas.

            -O meu cajado e meus poderes com o gelo não estão funcionando aqui. - Jack falou.

            -E meu cabelo já foi cortado... não posso mais usar ele para curar. - Rapunzel falou triste.

            -Vou ajudar vocês com isso. Aqui nesse mundo é mais difícil usar a magia, mas tenho uma poção e alguns acessórios para vocês. -A Bruxa falou animada.

            -Vamos começar por você, Jack. Beba isso. - Ela deu um vidrinho com um liquido azul para o Jack, ele bebeu tudo em um só gole, um vento gelado soprou do nada e tirou ele do chão por um momento.

            -Uaau, como é bom ter meus poderes de volta! - Jack falou sorrindo animado.

            -E agora, me dê seu cajado. - Ela falou e ele obedeceu prontamente depois de ver que a poção que ela deu funcionou. Ela falou umas palavras em outra língua e passou a mão por cima do cajado e ele começou  a brilhar azul.

            -Prontinho, agora ele está com mais poder que antes pode ter certeza. - Ela entregou o cajado para ele que olhava radiante para o cajado, quando ele o pegou, saiu voando no mesmo instante para testar, confesso que senti inveja, como eu queria voar daquele jeito...

            -Ele está perfeito! A senhora é um Gênio! - Ela falou radiante.

            -Pode me chamar de Boo. - Ela falou.

            -Agora você menina. - Ela apontou para a Rapunzel, que estava claramente apavorada.

            -Calma, não precisa ter medo. - A Bruxa, Boo falou.

            -Não tive boas experiências com Bruxas, não é nada pessoal. - Rapunzel falou.

            -Tudo bem, tudo bem.. eu sei. Aquela Gothel não era fácil mesmo, eu entendo. Mas te peço um pouco de confiança, beba aqui. - Boo falou tentando acalmar ela e entregou uma poção dourada para ela, ela olhou um pouco relutante, mas bebeu tudo de uma vez também. No mesmo instante uma luz dourada a envolveu, e fui forçada a fechar os olhos por que era uma luz muito forte, como o sol. Quando abri os olhos novamente vi que no lugar dos cabelos curtinhos e castanhos da Rapunzel, tinham aparecido longos fios de cabelo dourado.

            -MEUS CABELOS! - Rapunzel falou encantada, tocando nos fios.

            -Sim, sim, eles podem curar novamente também. Mas como antes, não podem ser cortados, se não perdem o poder então tome cuidado. E eu tenho outro presente para você. - A Bruxa falou, tirando uma frigideira de dentro do caldeirão que tinha no meio da cabana.

            -Minha frigideira! - Rapunzel falou dando pulinhos de alegria. Sério, quem fica tão feliz por ver uma frigideira?!

            -Sim, eu consegui trazer ela de seu mundo, aproveitei e fiz algumas melhorias, agora você pode bater com muito mais força! - Boo entregou a frigideira para ela que a pegou e fez um movimento com as mãos e girou a frigideira, parecia que ela já tinha feito aquilo muitas vezes.

            -ADOREI! OBRIGADA! - Rapunzel abraçou a Bruxa que ficou muito surpresa com o gesto, mas não dava para resistir a ela, Rapunzel era adorável, de um jeito que eu jamais seria.

            -Tudo bem... agora você, Soluço. Beba isso e de para seu Dragão esse aqui. - Ela alcançou dois frascos para o Soluço, um na cor verde e outro preto. Soluço bebeu o dele, nada aconteceu, depois ele ajudou banguela a beber o dele, que por um milagre não reclamou. Quando ele terminou de beber, uma mistura de luzes verdes e negras os envolveram, quando as luzes se apagaram, banguela tinha a parte do rabo que antes faltava e parecia muito feliz girando em círculos tentando ver seu rabo, mas o Soluço parecia não ter nada diferente, ele olhava para a prótese da sua perna e nada havia mudado, ele parecia estar desanimando quando a bruxa interveio.

            -Calma garoto, sei o que você deve estar pensando, mas infelizmente não consigo restaurar partes perdidas do corpo humano, o cabelo da Rapunzel foi fácil, por ser mágico, mas a sua perna... infelizmente não posso fazer nada sobre ela. Mas não deixei você sem nada, ah não, claro que não! Dei a você um dom, como você já tinha o jeito com dragões, foi fácil. Agora você pode domar qualquer animal. Basta usar a mesma técnica que usa com os dragões, mostrar que não tem medo, que não fará mal e encostar sua mão nele e pronto, estará domado e fará o que você mandar. - A Bruxa concluiu com um ar de satisfação pelo que tinha feito, e realmente era um dom maravilhoso!

            -É sério mesmo isso? - Soluço tinha um princípio de sorriso mas ainda estava duvidando da bruxa.

            -Claro que é sério! vá lá, tente com aquele coelhinho ali. - A Bruxa apontou para um coelhinho que nos espiava da beira da floresta.

            -Tudo bem, não custa nada tentar. - Soluço foi bem devagar em direção ao coelho, conversando com ele, falando que iria machucá-lo que ele não precisava ter medo, e por incrível que apareça, ele já estava quase encostando sua mão nele e o bichinho ainda não tinha corrido, olhava atentamente para o Soluço! Então ele encostou sua mão nele, e o coelhinho aceitou um carinho nas orelhas de bom grado.

            -Nossa isso é incrível! Imagina quantas possibilidades... - Soluço estava com um sorriso lindo e radiante, ele segurava o coelhinho no colo encantado, o Banguela já havia parado de correr atrás do rabo e olhava enciumado para a cena.

            -Aaah Banguela, para com isso! você sabe que eu te amo! - Soluço correu para abraçar o Banguela que pulou em cima dele o derrubando.

            -Você tem que fazer isso toda vez! - Soluço reclamou. Todos nós rimos da cena até a Bruxa continuar, e agora era a minha vez...

            -Merida! Guardei algo especial para você menina, você é muito valente e realmente acredita na magia do destino, tenho um presente e um dom para você. - Ela falou, pela primeira vez parecendo realmente séria sobre aquilo. Gelei. A última vez que ela me prometeu alguma coisa, minha mãe virou uma ursa.

            -Aqui, este arco e estas flechas são especiais. Você nunca errará uma flechada e sua aljava estará sempre cheia. - Ela me entregou um arco e flechas lindos, de madeira entalhada com alguns desenhos nele, percebi que eram o desenho de nós quatro, em nossas mãos havia um fio que ligava todos nós, havia palavras escritas também, destino, amizade, coragem, amor e paciência.

            -Ele é... não tenho palavras para descrevê-lo. É perfeito! - Falei, realmente sem saber o que dizer, aquilo era muito especial para mim.

            -E não é tudo... ainda temos o seu dom. Beba isso. - Ela me deu um frasco com um liquido azul escuro, bebi sem exitar ansiosa por saber qual seria meu dom, senti um calor no peito e uma luz azul me envolveu.

              -Assim como você viu as luzes mágicas e seguiu seu destino, você terá o dom de enxergar o que ninguém consegue ver. - Ela falou isso como se significasse alguma coisa.

            -Como assim? seja mais especifica... - Pedi.

            -Na hora certa você saberá, acredite em mim. - A Bruxa falou aquilo e desapareceu no ar.

            -QUEEEE? ela desapareceu de novo? eu ainda tinha perguntas, como ela pode fazer isso comigo de novo!? - Falei aquilo realmente me irritando novamente com ela, não queria ser mal agradecida mas eu ainda tinha perguntas, todos nós deveríamos ter! Que tipo de dom era esse que ela me deu? como ela ousava apenas desaparecer...

            -Opa, já ia esquecendo uma coisinha! - Ela apareceu no mesmo lugar que havia desaparecido.

          -Aqui, novas roupas para vocês, estas que vocês estão vestidos estão terríveis! -Ela estalou os dedos e nossas roupas mudaram no mesmo instante. Eu estava vestindo um vestido parecido com o meu favorito, azul escuro, só que esse era só até o joelho, o que era ótimo! Tinha botas novas que iam até onde começava o vestido, estava com uma calça por baixo, o que era muito confortável na minha opinião, e ainda tinha uma capa de um azul mais escuro que o do vestido, que tinha um capuz também, confesso que amei aquela roupa. Minha mãe nunca deixaria eu usar uma roupa daquelas, não eram roupas de uma "princesa" eram roupas de uma heroína.

            -Olha, estou quase te perdoando por desaparecer mas... -Nem terminei a frase e percebi que a Bruxa não estava mais ali, ela havia feito de novo, quando ia abrir a boca para reclamar novamente, percebi que a Rapunzel não estava ali também.

            -Ei, cadê a Rapunzel? - Perguntei aos meninos, que também estavam com roupas novas, bem melhores que as de antes, Jack estava ótimo, uma capa grande com capuz azul brilhante, uma calça preta e uma túnica azul que lembrava o casaco que ele usava antes, os pés descalços como antes também. Soluço vestia roupas mais leves que as de antes, mas nas mesmas cores, uma calça marrom, uma túnica verde escuro com capuz, botas que iam quase até os joelhos e uma bolsa presa as costas, feita de cordas, que parecia muito útil.

            -Não sei, depois que a bruxa trocou nossas roupas, olhei em volta e não a vi mais. - Jack falou, começando a ficar preocupado.

            -Eu vi ela correndo para trás daquela árvore, posso estar enganado, mas acho que tem alguma coisa haver com as suas roupas novas. - Soluço falou.

            -Vou lá ver, vocês ficam aqui só por garantia. - Falei e me dirigi até lá, acho que sabia qual era o problema, não sei como mas sentia que era melhor só eu ir lá.

            -Ei Rapunzel, tudo bem? - Falei baixinho pra ela, quando vi aquela longa cabeleira loira saindo de trás da árvore.

            -Eeeh... Mais ou menos. - Ela falou, parecia envergonhada.

            -O que aconteceu? Não gostou das roupas novas ou o que? - Perguntei, tentando entender.

            -Bem, não é que não tenha gostado realmente, mas só que... nunca usei uma coisa assim, e estou um pouco envergonhada, as suas roupas são tão compridas... e as minhas bem... venha até aqui. - Ela falou, fui até onde ela estava mais na sombra da árvore e entendi o que estava acontecendo, as roupas dela eram lindas, mas revelavam muita pele! eu entendi por que ela estava tão envergonhada, ela vestia uma saia longa cor de rosa com o desenho de um sol dourado mas que tinha duas aberturas que deixavam suas pernas a mostra até a altura da coxa, e na parte de cima ela vestia apenas um top cor de rosa também com detalhes dourados que deixava sua barriga toda a mostra, ela tinha também um colar dourado com o pingente de um sol e nos pés descalços ela tinha duas tornozeleiras douradas, o cabelo estava arrumado também de um modo que pouco dele ficava no chão, amarrado com fios de flores cor de rosa, ela estava maravilhosa e deslumbrante, mas com pouca roupa. Eu no lugar dela estaria dentro de um buraco com certeza. Mas tentei acalmá-la mesmo assim.

            -Rapunzel você está linda! Parece uma Deusa ou sei lá, está maravilhosa, não precisa ter vergonha, estamos entre amigos.

            -Eu sei que somos todos amigos, mas não sei... Minha mã.. quer dizer a Gothel sempre disse que eu era feia, quando eu vi como esta roupa me deixava a mostra senti vergonha. - Ela disse timidamente.

            -Olha, tudo bem. Confesso que no seu lugar eu morreria de vergonha também! Mas acredite em mim, você não tem motivo para se sentir feia, está linda! Vamos lá, os meninos estão preocupados também. - Falei honestamente.

            -Ah tudo bem, vamos lá então... - Ela falou ainda insegura, mas veio até mim e voltamos para junto dos meninos.

            Quando eles viram ela, ficaram de queixo caído, o Soluço tentava disfarçar, mas o Jack nem tentava! estava com a boca aberta olhando para ela dos pés a cabeça.

            -Eeei, pare de olhar! - Briguei com ele.

            -DESCULPA! não queria encarar... Desculpa Rapunzel, É, eer... você está linda... - Ele disse quando se deu conta de que estava encarando.

            -Desculpa preocupar vocês, é que sabe... fiquei com um pouco de vergonha nessas roupas, nunca usei nada assim, então estava me sentindo muito exposta. Mas a Merida já conversou comigo, estamos entre amigos não tenho por que ficar assim. -Ela falou e sorriu.

            Depois que ela falou, o Jack que ainda estava com o rosto um pouco vermelho baixou o rosto pensativo.

            -Tive uma ideia! - Ele disse feliz, olhou para ela e tirou a longa capa azul que vestia, foi até ela e colocou sobre os ombros dela, que claramente ficou vermelha com a proximidade.

            -Pronto! está melhor assim Princesa? - Ele perguntou sorrindo e fazendo uma reverencia divertida imitando um súdito.

            -Oh, obrigada Jack! Está muito melhor mesmo, obrigada! - Ela falou muito feliz, deu uma voltinha com a capa já presa em seus ombros, depois abraçou o Jack, que ficou com uma cara de bobo da corte.

            -Pronto todos felizes, agora vamos pensar no que fazer. -Falei encerando aquela cena antes que eu ficasse mais envergonhada do que já estava assistindo aqueles dois, claramente nem eles percebiam o que estava acontecendo ali, mas não era eu, uma garota sem experiência nenhuma no amor que ia explicar não é? Então melhor discutirmos nossos planos, já que aquela Bruxa velha havia desaparecido novamente nos deixando sem saber o que fazer primeiro, mas sem saber como, eu sentia o que deveríamos fazer agora.


Notas Finais


Gostaram do capítulo maior? Estão gostando da historia? Alguma sugestão? Comentem por favor! O próximo capítulo sai dia 24/10/2016 então continuem acompanhando!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...