História Se Você É Diablo? - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Diabolik Lovers
Personagens Ayato Sakamaki, Azusa Mukami, Beatrix, Carla Tsukinami, Christa, Cordelia, Kanato Sakamaki, Kou Mukami, Laito Sakamaki, Personagens Originais, Reiji Sakamaki, Richter, Ruki Mukami, Seiji Komori, Shin Tsukinami, Shu Sakamaki, Subaru Sakamaki, Tougo Sakamaki "Karlheinz", Yui Komori, Yuma Mukami
Visualizações 34
Palavras 1.236
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Científica, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Canibalismo, Drogas, Estupro, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 3 - Medo


Fanfic / Fanfiction Se Você É Diablo? - Capítulo 3 - Medo

Yasu On*

Eu rapidamente me ajoelhei ao lado de Kaori que estava desmaiada no chão. 

Yasu: Kaori?! Kaori acorda!! O que aconteceu? 

Kou: M-Neko-Chan? 

Olhei para Kou que estava esquisito mas depois soltou um suspiro voltando a sua pose habitual e coçou sua nuca. 

Yasu: Kou! Me ajude por favor! Foi somente isso que pedi e o loiro pegou Kaori no colo a colocando em minha cama. Aos poucos a pele de Kaori ganhou o seu tom normal mas eu ainda estava assustada. 

Kou saiu me deixando sozinha com a garota dizendo que iria pegar um copo d'água se no caso ela acordar. Foi ele que me acalmou dizendo que ela estava bem e que aquilo foi fraqueza.

Kaori está fraca?

Isso é tão estranho. Estar em uma casa de desconhecidos a sua volta que dizem ser seus primos e não poder sair daqui.

Talvez o que falta para mim é só um pouquinho de confiança não? 

Mas eu ainda estou um pouco surpresa de acreditar que sou parente de um idol.

Kaori:.... Senti um peso na cama e vi Kaori se mexendo na mesma. Me aproximei um pouco tocando em sua testa.

Yasu: Sua temperatura está normal. Mas... Se sente bem Kaori? 

Kaori: Am...O que aconteceu? 

Yasu: V-Você veio até o meu quarto correndo e logo depois apagou! O que aconteceu Kaori? Parecia estar assustada e...

Kou: Não faça muitas perguntas M-Neko-Chan. 

Yasu:

Nossa! Como eu não percebi que ele tinha acabado de entrar no quarto? Nem escutei seus passos...

Kou caminhou até a cama estendendo o copo para Kaori.

Kou: Tome. Vai te ajudar a aliviar a sede. 

Ela pegou o copo e bebeu em questão de segundos.

Yasu: Está melhor?

Kaori: Am....Sim. Não se preocupe eu estou bem.

Yasu: Você pareceu apavorada minutos atrás. Aconteceu alguma coisa?

Kaori: Eu não me lembro... Mas não deve ter sido nada de importante. Não se preocupe. 

Ela sorriu levemente me fazendo dar um suspiro aliviada.

Kou: Ufa! Que bom! Deve ter sido um bicho que entrou no seu quarto não? 

Kaori: Bicho? Acho que sim.

Kou: Depois eu posso dar uma olhada nele se quiser.

Kaori: Sim. Obrigada...

Kou: De nada! 

Yasu: Você quer ficar no meu quarto Kaori?

Kaori: M-me desculpe por causar problemas Yasu. N-Não precisa. Eu sou um incômodo. 

Yasu: Não diga isso! Nós nos conhecemos a pouco tempo mas eu tenho certeza de que minha parente não é um incômodo! 

Ela de repente ficou em silêncio. Pareceu concordar com o que eu havia dito e abaixou a cabeça deixando suas mechas de cabelo caírem sobre seu rosto. 

Narradora On*

Em outro quarto, Keiko terminava de colocar as suas últimas mudas de roupa no guarda-roupa. Terminando o trabalho, levantou seus braços para o alto comemorando.

Keiko: Yeah! Finalmente eu terminei! Já estava demorando e eu já estava desconfiando se essas eram mesmo as minhas roupas!

A prateada se jogou na cama abraçando seu travesseiro.

Keiko: Rainha Elizabeth? O que nos aguarda amanhã ein? 

(Rainha Elizabeth é o nome dado a câmera fotográfica de Keiko.)

Keiko: Vou aproveitar para ir ao Jardim fotografar as flores! Elas são lindas e papai ficaria contente em ver essa obra prima!

Ouviram-se batidas na porta. Keiko desfez o seu sorriso para uma cara séria mudando de posição na cama.

Keiko: Entra logo!

A prateada deu permissão e a porta foi aberta por Azusa que andou lentamente para dentro enquanto a porta se fechava sozinha.

Keiko não fazia ideia de quem estava ali e teria muita preguiça de se virar para outra posição para ver o rosto do sujeito.

Azusa: Keiko-San....Oyasumi.

Keiko: Ah! É a Múmia Ambulante! Uma má noite para você! Apertou o travesseiro que abraçava em seus braços. O que veio fazer aqui? Não tem mais coisas para fazer não?

Keiko sentiu um peso na cama já percebendo que Azusa estava sentado na mesma. Revirou seus olhos irritada.

Azusa: Eu vim...dar um "Oi".

Keiko: Oi para você também. Agora que já deu, o que acha de sair da minha propriedade?

Azusa: Sua....Propriedade? 

Keiko: Exato! Meu quarto! Minha propriedade! Igual a...Meu quarto! Minhas regras!

Azusa: Keiko-San é engraçada. 

Azusa deu um risinho olhando em volta do quarto da prateada. A garota estava prestes a rasgar o travesseiro com raiva.

Keiko: Eu não estou brincando.

Azusa: Seu cheiro é tão bom Keiko-san... 

Dessa vez Keiko ouvia a voz de Azusa próxima ao seu ouvido como quase um sussurro.

Azusa: Você e Eve...Tem o mesmo perfume que o...meu. Se aproximou de seu pescoço. 

Em um rápido movimento, Keiko já estava de pé ao lado da cama .

Keiko: O que é isso? Assédio Sexual?! Você e seus irmãos  são estranhos! 

Azusa: Keiko-san...

Keiko: Keiko-san mandou sair do quarto dela! Anda!! O empurrou para fora do quarto fechando a porta. Mano que foi isso? Perguntou se sentando escorada na porta. Ele quase... Espera um pouco.... O que está pensando Keiko?! Ele é um pervertido! Isso sim! Mas quem é Eve? 

No dia seguinte...

Kaori On*

Abri meus olhos lentamente tentando me acostumar com a claridade do quarto. Já estava de manhã e o clima quente me refrescou um pouco. Estava em meu quarto, resolvi sair do quarto de Yasu a noite para não atrapalhar. Não gosto de ser o fardo das pessoas.

O relógio de meu quarto dizia que eram 06:00 da manhã. Eu acordei bem cedo mesmo. Decidi sair para esquentar mais o meu corpo  antes de ir para o banho.

Enquanto passava pelos corredores tranquila eu tentava me lembrar do que tinha acontecido na noite passada. Deve ter alguma peça para se encaixar nesse quebra cabeça, eu só tenho que achá-la! Mas onde?

Kaori: Eu realmente não me lembro de nada. Isso é tão esquisito. Na verdade...Tudo se tornou esquisito para mim depois que eu coloquei os meus pés aqui.

Juntei minhas mãos e asoprei-as de leve. Isso era uma forma de me tranquilizar e não tentar perder a cabeça. Como Kou disse, eu acho que era só um bicho que deve ter entrado no meu quarto me fazendo dar esse piripaque.

De repente eu vi uma silhueta passar pelo corredor a minha frente, era aquele rapaz dos cabelos acinzentados escuros. Eu me esqueci do seu nome. Fiquei um pouco envergonhada por eu estar de pijama ainda mas é só um pijama não é? 

O que ele fazia acordado tão cedo? Não deixei de o seguir. 

Ele havia parado em frente a uma porta que dava para a cozinha.

C-como você é burra Kaori!! Ele vai fazer o café! 

Sentindo estar sendo observado ele desviou seu olhar dando de cara comigo que estava a poucas distâncias dele. Me arrepiei da cabeça aos pés. Senti um medo de repente...

Reiji: Hisako. Por que ainda está de pijama? 

Kaori: D-Desculpe! É-é que eu estava esquentando o corpo!

Ruki: Como?

Essa frase saiu meio errada. 

Kaori: N-nada não! Deixa quieto! Eu já estou indo embora! 

Quando estava pronta para correr sua mão segurou meu braço me impedindo de fazer tal ato.

Estremeci. 

Por que eu estou com tanto medo?

Ruki: Ajude-me a fazer o café. 

Kaori: Mas eu estou-

Ruki: Não importa. Só faça. 

Kaori: C-Certo! 

Comecei a preparar pegando alguns ingredientes com a permissão dele. Não desviei o olhar para nada do que eu estava fazendo, mas sentia o seu olhar sobre mim pesando com a minha consciência. 

Por que eu estou com tanto medo?

Narradora On*

Em outro lugar

Yui tinha acabado de voltar da Escola com os Sakamaki. Estava exausta, cambaleando, quase indo ao chão. 

Motivo? Três dos vampiros haviam sugado seu sangue. Ao mesmo tempo.

Estava cansada. Cansada de ser tratada que nem um lixo. 

Cansada de ter as coisas contra a sua vontade. 

Cansada de viver em cativeiro. 

Yui: Eu estou...morta por dentro.







Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...