História Sea of Feelings - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Lemon, Morte, Pirataria, Romance, Shounen Ai, Slash, Tortura, Yaoi
Exibições 16
Palavras 1.039
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Seinen, Shonen-Ai, Shounen, Slash, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Cross-dresser, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oi gente...
Depois de excluir Elementais, chego com uma nova fic, não interativa.

Espero que gostem!

Capa: Harry. (Interpretado por Ayato Sakamaki)

Capítulo 1 - Prólogo


Fanfic / Fanfiction Sea of Feelings - Capítulo 1 - Prólogo

O sol despontava no horizonte, espalhando seus raios pelo céu caribenho. No Silver Crown, o dia já havia começado para o capitão do navio e alguns dos tripulantes dele.

Harrison Queensland, Harry, como gosta de ser chamado, capitão da embarcação, trocava-se em seu camarote. O aposento não era muito luxuoso, mas tinha seus encantos: chão de tábuas enceradas com um tapete de pele de tigre, importado diretamente da Ásia, e paredes também de madeira. Uma cama larga era próxima à grande janela com vista para o oceano. Dois baús com suas roupas e pertences estavam juntos à parede oposta da cama, com várias armas brancas ou de fogo pendiam na mesma parede. Na com a porta de entrada do quarto havia um grande espelho com borda em ouro, ricamente trabalhada, e, por fim, na parede de armas havia a porta de acesso ao seu banheiro. Em frente à janela havia seu birô e cadeira, com mapas, papéis e um globo sobre o móvel.

O jovem pirata de 23 anos deslumbrava-se no espelho, encarando seu reflexo: cabelos vermelhos de tão ruivos, rebeldes desde quando ele era pequeno, olhos intensamente verdes brilhantes, pele com bronzeado suave, além de ter o corpo bastante definido, e uma cicatriz indo do fim das costelas esquerdas até próximo ao abdômen. Uma toalha estava pendurada em sua cintura, e quando ele virou de perfil, a curva elevada formada por suas torneadas nádegas era visível, um dos orgulhos do físico do rapaz.

Virou-se em direção aos baús de roupas, e de um deles tirou uma camisa de manga longa abotoável, calças de couro marrons escuras um pouco justas, coturnos oliva de couro e uma bandana preta, além de um colete vinho. Atirou tudo sobre a cama, e com um movimento rápido soltou a toalha, a qual caiu no chão, deixando-o completamente desnudo. Vestiu-se com agilidade e habilidade, e pendurou a toalha em um gancho no banheiro, saindo do lugar em seguida.

Percorreu a pequenina antessala que vinha antes de seu camarote, e saiu dela, indo parar na área onde os tripulantes remavam caso não ventasse, além de dormirem em suas redes. O dormitório dele ficava na proa da embarcação, em uma altura próxima à base do casco, na qual a janela alternava entre ficar submersa ou não, dependendo do balanço do mar.

A maior parte dos 60 homens da tripulação do Silver Crown dormia ainda, mesmo que levemente. Harry sorriu maldosamente, e bateu no pequeno gongo pendurado na parede. O ar vibrou com intensidade ao gerar o som, e os homens no local acordaram, irritados.

— Bom dia, madames. Finalmente acordaram... — Fala ele ironicamente, rindo do incômodo de seus companheiros.

— Bom dia, imprestável. — Responde Madison Queensland, sua irmã, saindo da cabine dela, na outra extremidade do navio. Madison era a única mulher no navio, e, consequentemente, desejo de muitos dos outros tripulantes.

Longos cabelos ondulados de tom quase que vinho, olhos cor de avelã e pele cor de canela clara, além do corpo voluptuoso: um pequeno resumo da beleza de Madison. Com seus 20 anos, encantava a todos com sua aparência e habilidades de batalha. Na ocasião usava uma calça justa de algodão marrom, camiseta suavemente folgada branca, e casaco aberto de mangas curtas vermelho. Os cabelos estavam presos em um rabo de cavalo, e uma pena de arara azul atravessava sua orelha esquerda.

Os presentes riam da “discussão” dos irmãos Queensland, os quais sorriam. No Silver Blade o humor geralmente é assim, descontraído e divertido, mesmo com todo o respeito à hierarquia do local.

— Vamos ter o nosso desjejum? Espero que o Terry tenha preparado. — Convida Harry, com a voz dotada do sotaque aristocrático que foi criado para ter, já que ele e Madison nasceram em uma rica família londrina.

— Primeiro eles deveriam se trocar, não? — Pergunta a irmã do capitão, em um tom quase que de brincadeira.

— Claro. Todos vocês, estejam vestidos e pelo menos de cara lavada no refeitório em quinze minutos, a partir do momento que eu e minha irmã sairmos. Certo? — Diz Harry, exigente como sempre foi.

— Certo, capitão. — Respondem os outros em coro.

— Não ouvi direito. — Brinca ele.

Certo, capitão. — Os tripulantes respondem, com mais intensidade.

— Então vamos, Mad. — Finaliza Harry, usando a brincadeira que tem com Madison, já que seu apelido significa basicamente “louco (a)”.

Os irmãos saem do local, subindo pela escada que dava na área do navio onde as refeições era, realizadas: um grande espaço cheio de mesas e com um balcão onde a comida era colocada e cada um se servia. Terry Stone, o cozinheiro, levava as panelas de comida até o balcão, e Salazar Marselha, seu ajudante, levava bebidas, pratos e talheres até o local.

— Bom dia, flores do dia! — Fala Madison bastante alto, chamando a atenção dos dois.

— Bom dia, imediata. — Responde Salazar, respeitoso.

O espanhol era novo na tripulação, e tinha se tornado auxiliar de Terry por um motivo: a antiga amizade entre eles. Com seus cabelos castanhos escuros, olhos jade, pele morena média-clara bronzeada, quase parda, e recentes 17 anos de idade, Salazar era um jovem que encantava a qualquer um, especialmente pelo seu jeito inocente de ser.

— Potinho de sal, acalme-se, você sabe que não precisa ser formal comigo. — Diz Madison, bagunçando os cabelos de Salazar, que corava com o ato.

— Madison, pare de envergonhar o garoto! — Fala Terry de um jeito aparentemente paternal, mas na verdade cheio de ciúmes.

Harry apenas ria da ocasião, e aproveitou a brecha de Terry para poder pegar uma fatia de toucinho frito da bancada.

— Capitão, devolva isso, se não você vai o próximo toucinho do café da manhã... — Salazar brinca, entrando no clima.

— Salazar, não esqueça que eu mando nesse navio, então nem tente me atacar. — Responde Harry em falsa ameaça.

Passos fortes começam a se aproximar, junto de conversas animadas em tom alto, à medida que o restante da tripulação chegando ao local. Alguns momentos depois, todos chegaram, e um ardiloso sorriso desenhou-se nos lábios de Harrison.

— Pois bem, pessoal, comam bem, porque tenho um grande plano para hoje. — Anuncia ele, sorrindo largamente.


Notas Finais


Photoplayers dos personagens descritos no capítulo:
Madison: Arnett McMillan - Freezing
Salazar: Cecil Aijima - Uta no Prince-sama

Gostaram?

*3*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...