História Second Chance - Capítulo 3


Escrita por: ~

Exibições 28
Palavras 1.652
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 3 - Part Part. 2


P.O.V's Meghan 

 

Abusado. Quem ele pensa que é? acha que me oferendo uma bebida eu vou me abrir pra ele? Acha que eu sou as modelos que ele pega quando quer? Ele está muito enganado. 

- Esse homem é insuportável! - Eu esbravejei entrando na cozinha e indo em direção ao Josh. 

- O boy magia ainda está no seu pé? - Disse Josh dando ênfase no boy magia. 

- Acredita que ele me ofereceu uma bebida? Uma não, duas! - Eu falei com um tom de incredulidade. 

- O quê? E você não aceitou? - Perguntou enquanto verificava os outros empregados.  

- Claro que não, quem você pensa que eu sou? - Perguntei encarando ele. 

- Uma mulher que precisa desencalhar? Uma mulher que aproveita as oportunidades? - Ele me encarou sorrindo.  

- Joshua Bing, eu não entrarei nesse assunto com você, eu já disse antes que eu não estou procurando relacionamento. Mas que coisa chata, você e Sophie cismaram nesse cara. - Esbravejei. 

- Amiga, ele parece ter gostado de você. - Sibilou Josh. 

- Se conhecemos há duas semanas, DUAS semanas. - Falei sorrindo 

- Só me promete que vai parar de tratar ele mal? 

- Que merda hein!! Ta bom mas que inferno. 

- Mudando de assunto, eu preciso que você fique aqui até mais tarde para ajudar os outros empregados a arrumar tudo, minha mãe teve alta hoje.  

- Fico feliz pela sua mãe, mas como Sophie e eu voltamos para casa?  

- Meg, faremos assim, você chama um Táxi, e quando eu for dar o salário de vocês, eu acrescento o valor da corrida de hoje. - Disse Josh sorrindo como se suplicasse. 

- Tudo bem, alguma sala minha me chamou? - Falei olhando para o televisor que anunciava quando alguém em alguma parte do salão convocava os garçons para pedir algo, depois de um esforço pude ver que a sala cinco me chamava. - Deixa, acho que sim. - Apontei para a tela. 

- Lembra do que te falei, simpatia flor. - Disse ele me fazendo revirar os olhos, apanhei meu aparelho e me dirigi até o corredor das salas. Entrei na sala logo depois de três batidas. 

 

 

P.O.V's Narrador 

 
 

John havia acabado de fazer seu discurso agradecendo a presença de todos que ali estavam, e certo que fez um ótimo negócio. Após  acabar seu discurso ele avistou um botão no canto da parede e se perguntou se ele funcionava, estava escrito à cima dele "Garçons". Ele riu consigo e caminhou pela sala até o botão que tinha aquelas letras reluzentes e o apertou. A modelo russa quando percebeu o que ele fez se aproximou dele e disse. 

- Outra bebida Jonh? - Disse ela sorrindo. 

- Eu... hum... na verdade estou com fome. - Disse John tentando disfarçar a falta de palavras. 

- Engraçado, você raramente come em festas, eu poderia até estranhar se isso fosse na França. 

- A comida desse buffet é incrível.  

- Sabe o que é engraçado de novo? Não o vi comer nada. - Disse fazendo John ficar sem jeito. 

- Recomendação. - Disse ele levando a mão até a cabeça. Nesse momento Meghan abre a porta logo após três batidas.  

- Pois não? - Disse ela um pouco tímida.  

- Eu a chamei. - Disse John chamando a sua atenção para si, ele caminhou até ela, que estava parada na porta e indicou o corredor, saiu e logo após uma longa bufada Meghan sai atrás. 

- O que deseja senhor? - Disse ela olhando ele no fundo dos olhos, por um instante ela sentiu  uma vontade incontrolável de beijá-lo, John parece ter percebido pois abriu um sorriso cafajeste, o que fez Meghan vacilar. 

- Você. - Disse ele, a deixando sem reação, boquiaberta. - Você pode me indicar algum prato do catálogo? - Completou com um sorriso safado. 

- Claro. - Meghan se recompõe e procura os pratos do catálogo, mas logo se perde espragueja. - Droga, o que pediu mesmo? 

- Prato, há algo de errado senhorita? - Perguntou com um tom sarcástico. 

-Não, um momento. - Logo depois alguns segundos achou os pratos no catálogo. - Temos. esses. aqui. - Disse pausadamente, John se aproxima dela encostando seu peito em seus braços. 

- Pois bem, quero um Ratatouille e um Quiche lorraine. Me traz uma taça de vinho também? - Ele estava a sentimentos de distância, Meghan podia sentir seu hálito de vinho, o que a estava deixando mais excitada. 

- Claro, quer mais alguma coisa? - Pergunta Meghan, ele a olha de cima a baixo a desejando, ela conseguia sentir seu desejo, ao olhá-lo, ele sorriu e por fim disse. 

- Por enquanto não. - Liberou um sorriso safado, Meghan assentiu e John entrou para a sala a deixando lá no corredor com seus pensamentos. 

 
Meghan retorna a sala após alguns minutos, quando bate á porta, e entra percebe que John não estava lá, a modelo ruiva se aproxima dela e sussurra. 

 

- John não está aqui, ele está na sala ao lado. - Diz e abre um sorriso educado. 

- Obrigada. - Meghan assente e caminha até a outra sala onde John está, bate à porta e quando entra, John está conversando com dois homens de terno, o que a fez sentir uma pontada de alívio. Quando ele a vê abre um sorriso e a chama com indicador, ela caminha até eles. - Boa noite senhores. - Diz e entrega os pratos e o vinho a John. 

- Sabiam que eu particularmente gostei desse Buffet? - Disse John aos homens ao seu lado e eles pareceram não entender nada, como Meghan também não estava. - Obrigada senhorita, pela comida e pela dica do vinho, é muito bom. 

- De nada senhor. - Disse Meghan, se vira para os outros. - Boa noite. - Quando ela se vira um dos homens a chama. - Sim? 

- Me traga uma garrafa desse vinho?  

- Claro. -Sorriu Meghan. 

- E eu quero um Quiche lorraine. - Disse o outro homem. 

- Tudo bem, trago em minutos. - Ela olhou para John que piscou um olho para ela que sibilou um obrigada. 

 

P.O.V MEGHAN  

 

 Só o que faltava era eu ter de ficar até fechar, isso tudo nas minhas férias, FÉRIAS, será que o Josh sabe soletrar "férias"? tudo bem, eu sei, eu sei que eu concordei, mas depois que ele saiu do salão eu já estava me arrependendo de ter aceito.  

 
 

Josh trabalhava com Buffets há muito tempo, desde que eu comecei a trabalhar com ele, mas esse trabalho não se iniciou agora, seu avô já tinha uma padaria, e seu pai uma doceira, agora vinha Josh com uma lanchonete/padaria/doceira. Eu trabalho lá desde os quinze anos de idade, pelo que me lembro bem, foi dois meses depois de ter deixado o México, após o falecimento dos meus pais. Sophie era apenas dois anos mais nova do que eu, tivemos que vim para Nova Jersey morar com nossa avó cedo, fomos obrigadas a saber viver por nós mesmas, nossa avó já era de idade e não podia nos sustentar, então, no segundo dia que chegamos, fomos procurar emprego, entramos em todas as lojas e ninguém queria duas empregas menor de idade e sem experiência, até que encontramos a loja de Josh. Ele é cinco anos mais velho do que eu, e quando cheguei na loja, ele aceitou que trabalhássemos lá desde que nos esforçássemos. Enfim, nos tornamos as garçonetes mais confiáveis de lá, ele nos acolheu quando precisamos, e eu sou eternamente grata até hoje. 

 

Entreguei os pedidos dos homens e fui para cozinha, alguns minutos depois o pessoal já começava a ir embora. Começamos a arrumação pela cozinha, lavando os pratos e copos, passando pano, etc. Fomos para onde aconteceu a festa, já havia dispensado alguns dos empregados, ficando apenas dois empregados, minha irmã e eu.  

 
 

Com as cadeiras em cima da mesa, Sophie e eu passávamos pano no chão, estávamos tendo uma conversa aleatória até que vejo um par de sapatos que pareciam ser caríssimos parados em minha frente, levanto meu olhar pelo corpo do homem que está na frente e olho para seu rosto, John, esse era o nome do homem que estava parado em minha frente. 

 

- Atrapalho? - Perguntou com um sorriso cínico no gosto, no momento que iria dar uma resposta escuto uma voz feminina, Sophie. 

 

- Claro que não senhor. - Disse se aproximando. 
 

- O que vocês fazem aqui ainda? - Perguntou olhando para mim, mas assim que terminou olhou para minha irmã. 
 

- Estamos trabalhando, não está vendo?! - Disse rude e comecei a passar pano no chão novamente. John não compreendeu essa mudança de humor repentina com ele. 
 

- Não seja mal educada, Meg. - Me repreendeu, revirei os olhos. 

 

- Tudo bem, já estou acostumado com o jeito rude de sua... irmã? - Perguntou na duvida, vi Sophie concordar com a cabeça. - Bom, vocês tem carona? 

 

- Sim. - Respondi rápido, acabando de passar pano no chão e olhando para eles. - Vamos de táxi né Sophie?  

- Taxi? Uma hora dessas? Duas meninas apenas? Por algum acaso querem virar escravas sexuais de algum maníaco? - Revirei os olhos e Sophie segurou o riso. - Eu levo vocês. 

- Não pre... - Fui cortada pela voz da minha irmã. 

- A gente adoraria senhor. - Disse o olhando. 

- Bom, então assim que vocês acabarem aí estarei esperando no meu carro, é o único estacionado então não haverá erros. - Disse e minha irmã assentiu. Ele me jogou um olhar e se virou, indo em direção a porta. 

- E quem não me garante que ele não é maníaco. - Falei baixo para apenas minha irmã, mas ele acabou ouvindo, parou e olhou para mim. 

- Pelo menos esse maníaco vocês conhecem. - Sorriu e saiu, deixando uma Sophie gargalhando e uma Meghan revirando olhos. 

 


Notas Finais


babys, espero que gostem, aguardo retorno.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...