História Second Chance (Jariana) - Capítulo 11


Escrita por: ~ e ~Thaai04

Postado
Categorias Ariana Grande, Justin Bieber, Selena Gomez
Personagens Ariana Grande, Jaxon Bieber, Jazmyn Bieber, Jeremy Bieber, Justin Bieber
Tags Ariana Grande, Jariana, Justin Bieber
Exibições 280
Palavras 4.982
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Crossover, Festa, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Voltei manas! O capítulo de hoje é dedicado a ~Melissa36912 que está desde o ínicio da fic sempre comentando em praticamente todos os capítulos. BEIJO Mell <3

( Calma eu amo todos, sem ciúmes, eu vou dedicar mais cap para mais leitoras, amo todas)

Leiam as notas finais!
Desculpe qualquer erro.

Capítulo 11 - Escuridão foi tomando conta da minha visão


Fanfic / Fanfiction Second Chance (Jariana) - Capítulo 11 - Escuridão foi tomando conta da minha visão

Alguns dias depois

Hoje o dia havia sido cansativo, eu fui a uma consulta médica, fazer o pré natal, para ver como estava meu bebê, e felizmente está tudo bem, ele está saudável e fora de perigo. Justin queria muito ter ido comigo, mas acorreu um problema na empresa e ele teve que ir lá para resolver, já que era urgente. Alexa me acompanhou, logo depois de chegarmos em casa, minha amiga teve que ir para faculdade, e eu tive que ficar sozinha sem ter nada para fazer. Bom eu estava sentada no sofá comendo brigadeiro em uma panela, assistindo um desenho que estava passando na TV.

Eu estava entediada demais, não tinha nada pra fazer naquela casa, Jus ainda estava no trabalho, e eu não aguentava mais ficar ali sozinha. Levei a panela para a cozinha, e segui em direção ao meu quarto, vesti uma Jardineiras Jeans, sutiã branco que quase não aparecia, e calcei uma bota preta de salto alto, de coro, enfim eu já estava pronta. Desci as escadas decidida a dar uma volta na cidade, já que morávamos no centro. Estava andando recordando o caminho, para que eu não me perdesse, avistei uma sorveteria, então resolvi que seria ali mesmo o destino do meu passeio pelas ruas de Los Angeles.

— Boa Tarde - sorri educadamente para a senhora que estava no balcão, da sorveteria.

— Boa Tarde moça - respondeu-me educadamente, retribuindo o sorriso.

— É.. eu vou querer, oito bolas de sorvete, cada uma em sabor diferente - ela me lançou um olhar meio assustador.

— A senhorita gosta de sorvete, não é mesmo?! - ralhou em um tom brincalhão e divertido.

— Sim. É que agora eu estou comendo por dois - expliquei acariciando minha barriga pouco visível, com a mão direito.

— Então pode deixar, irei caprichar e escolher os melhores sabores, para vocês dois. - Seguiu em direção ao freezer.

— Aqui está, espero que goste dos sabores que eu escolhi - falou gentilmente.

— Tenho certeza que irei adorar - ralhei em um tom divertido.

Peguei o sorvete e me sentei em uma mesa vaga, que havia por ali. Fiquei um longo tempo saboreando aqueles sabores maravilhosos do sorvete, e pensando no quanto eu queria muito recuperar minha memória.

— Arii.. Amiga por onde você andou? Porque sumiu assim do nada? - uma garota com alguns traços latinos se aproximou de mim, ela parecia ser legal, mas não me recordava dela. 

 — É.. Oi desculpe a pergunta, mas quem é você? - perguntei meio constrangida.

— Como assim Ariana, quem sou eu? Eu sou Camila Cabello, sua amiga - respondeu quando uma expressão incrédula.

— Ah sim.. Sinto muito Camila, acho melhor você sentar - Eu sabia que a conversa seria longa.

— Então Arii, me explica, como assim não sabe quem sou eu? - ela parecia triste ou frustada.

— É que eu sofri um acidente de carro a pouco tempo, e perdi umas parte da minha memória - expliquei de uma maneira rápida e óbvia sem complicar ainda mais a situação.

— MEU DEUS - gritou - Como assim, por isso que estou te ligando a dias e você não me atendeu. E o idiota do Justin não me falou nada - ela parecia estar brava.

— Espera você conhece o Justin? - perguntei, logo depois me tocando da pergunta idiota que eu havia feito - Claro que conhece, afinal somos amigas.

— Justin é meu primo Ari, mas nos tratamos como irmãos. Eu estava em Miami fui visitar meus pais. Eu moro na casa do Justin, que é um chato e não me deixa sair, por ordens do meu pai - revirou os olhos - Eu também trabalho na empresa do tio Jeremy.

— Eu realmente sinto muito por não lembrar de você - falei com uma carinha triste - Vejo que é uma pessoa boa.

— Eu também sinto muito por você não se lembrar de mim Ari, eu senti sua falta - rahou fazendo bico.

— Mas podemos ser amigas ainda, isso pode me ajudar a recuperar essa droga de memória logo - sugeri, com uma pontada de esperança.

— Claro. Você perdeu uma parte da memória, mas continua sendo minha grande amiga.

Espera, eu vi algumas fotos em que ela estava comigo, em um porta-retrato, eu iria perguntar para Alexa quem era, mas acabei esquecendo.

— Mila, tem outra coisa que você não sabe - falei meio receosa.

— O que, me conta, estou curiosa.

— É.. eu estou grávida - olhei com uma expressão divertida.

— OMG! - sua boca se abriu em um perfeito O - Eu vou ser titia - bateu palminhas em comemoração, e eu soltei uma pequena risada.

— Sim você vai - afirmei ainda sorrindo. - De quantos meses você está? - perguntou.

— 2 meses - falei acariciando minha barriga.

— Eu estou tão feliz por isso, quando o resto da família Bieber souber dessa notícia irá pirar. Afinal é o primeiro neto, sobrinho neto e tudo mais.

— Eu e Justin pretendemos contar em breve - Ela olhou o celular e bufou frustada.

- Ari eu tenho que ir, cheguei hoje de viajem, e estava passando pela rua quando avistei você, e resolvi entrar, para perguntar onde minha querida amiga havia se metido.

— Tudo bem Mila. Quando tiver tempo vá me visitar.

— Pode deixar eu irei sim. Tenho que visitar a vaca da Alexa também, eu vou lhe dar uns puxões de orelha por não ter me contado sobre o que havera acontecido com você anã.

— Ei.. eu não sou anã - tentei segurar a risada, mas não deu muito certo, pois eu acabei rindo.

—  Ahh você é sim - levantou e me deu um abraço bem apertado, pude sentir que ela era uma boa pessoa

—  Nos vemos em breve.

—  Sim. Nos vemos em breve - confirmei com um pequeno sorriso em meus lábios. Logo depois avistei ela saindo pela porta da sorveteria, seguindo pelas ruas de Los Angeles. Senti meu celular vibrando, peguei de dentro da bolsa e vi no visor da tela, escrito Amor  e uma foto minha e do Jus juntos, nos meus lábios já se podia notar um largo sorriso. Então resolvi atender logo.

Ligação ON

- Oi Jus - um pequeno sorriso surgiu em meus lábios.

— Amor, onde você está? - perguntou, e na sua voz pude perceber que ele estava preocupado.

— Estou na sorveteria.

— O QUE? - Afastei o celular do meu ouvido.

— Ariana você não pode sair assim.

— Calma Jus, ué e porque não? Eu só resolvi dar uma volta - expliquei.

— A sorveteria você está é na que fica em frente a farmácia? - perguntou-me.

— Sim - confirmei.

— Então espera, que eu estou indo te buscar - mas pra que me buscar? Eu sei voltar sozinha.

— Jus, não precisa eu sei vol.. - me interrompeu.

— Não você não sabe, fique aí, que eu estou chegando - me deu uma raiva, eu só perdi a memória, não sou uma criança.

 Ligação OFF

Não demorou nem 5 minutos ele já estava entrando na sorveteria.

— Ariana você não pode sair sozinha assim não - ralhou autoritário - E que porra de roupa é essa? - me olhou de cima a baixa.

— Justin, eu estou grávida e não doente - Arrebati emburrada - E não tem nada de mais na minha roupa.

— Eu sei, que você não está doente, mas eu me preocupo com vocês, e outra não quero minha namorada e meu filho, andando por ai sozinhos não - eu poderia até achar fofo, se eu não estivesse com raiva - E você acha legal andar com o sutiã aparecedo? Quer que eu saía andando de cueca por aí? - me perguntou com uma cara cínica.

— Eu só vim tomar a droga de um sorvete - eu já estava querendo chorar, nem sei porque, inferno de hormônios - E meu sutiã nem está aparecendo direito, você também anda com a cueca aparecendo, e eu não faço essa tempestade toda.

— Era só me esperar que eu iria trazer você, e outra eu não quero nenhum urubu te secando não - respondeu, ele estava irritado. O que me deixou com muita raiva, e eu comecei a chorar.

— Sai daqui Justin - apertei minhas mãos, eu não queria estar chorando, mas era impossível de controlar.

— Ari, ei amor - se aproximou - Não precisa chorar, me desculpa é que eu fiquei nervoso.

— Tudo bem, vamos embora - falei levantando.

— Você me desculpa? - acalmou a voz - É que não consigo imaginar, algo de ruim acontecer com você ou com nosso filho amor. E muito menos algum cara te comendo com os olhos.

— Você tem que confiar em mim Justin, eu só vim tomar a droga de um srvete, e não dar em cima de nínguem, e se alguém estiver me comendo com os olhos, que se foda. - esbravejei - eu chorava de raiva e por causa desses malditos hormônios da gravidez.

— Me desculpa amor, eu confio em você, é que é mais forte do que eu, preciso que me entenda - pegou na minha mão e me abraçou, nesse momento algumas pessoas olhavam para a nossa cara. Afinal estavamos discutindo em uma sorveteria.

—  Tudo bem - eu não queria mais brigar, minha cabeça já estava doendo - Eu desculpo você - ralhei sincera - Agora vamos embora.

—  Vamos princesa - pegou minha mão direita e saimos andando. Eu sabia que seria difícil lhe dar com esse ciúmes do Justin.

....

Eu e Justin estávamos assistindo um filme, sentados no sofá e comendo pipoca. Só que tinha um problema o filme era de terror, e eu estava morrendo de medo. Sim eu tenho 18 anos e confesso que mesmo assim não superei meu medo por filmes assustadores.

— Eu não quero mais assistir esse filme - falei agarrando no pescoço do Justin.

— Porque não? - arqueou uma das sombrancelhas - Esse filme nem da medo.

— Da sim - falei fazendo bico - Vai amor tira, eu to com medo.

— Só se você me de um beijo - lançou-me um olhar pervertido.

— OK você venceu - me rendi - Só um beijo.

Me aproximei dele para beija-lo, Justin me puxou para sentar no seu colo, entre o beijo, pude sentir uma sensação de prazer, dominando o meu corpo. Estamos indo muito além, eu sei que seria super normal para um casal de namorados, mas eu ainda não me sinto pronta. Afinal eu perdi a memória nem me lembro como foi minha primeira vez, na minha mente é como se eu ainda fosse virgem, algo que eu sei que não sou faz tempo. Justin estava levantando minha blusa, e foi quando eu decidi que deveríamos parar por ali.

— Ju- jus - falei entre o beijo, mas ele não deu atenção - Justin - separei nossos lábios.

— O que foi agora? - perguntou meio impaciente.

— É que eu não me sinto pronta -, falei meio envergonhada.

— Mas a gente já cansou de fazer isso - é provalmente ele esqueceu que eu perdi a memória.

— Eu sei.. Mas eu perdi a memória, e não me lembro como foi - ele pareceu agora se lembrar da realidade, mas mesmo assim ainda meio frustado.

— Eu posso te ajudar a lembrar - com certeza ele era um sem vergonha.

— Para eu fico sem graça - dei um pequeno tapa em seu ombro.

— Mas era tão bom, nossa noites de prazeres, e na nossa primeira vez você estava tão fofa e sexy.

— JUSTIN - senti minha bochechas coroa - Para - coloquei minha cabeça no seu pescoço.

— O que? Eu só estou falando a verdade - ele ficou em silêncio, parecendo está pensando em alguma coisa.

POV JUSTIN

Eu sabia que eu teria que esperar o tempo dela, o que não seria fácil, porque eu sou homem e tenho minhas necessidades. Mas eu iria me esforçar para esperar o tempo dela. Acabei me lembrando do dia em que eu tirei a virgindade dela.

 Flashback ON

 Narrador

Era sábado Justin havia convidado Ariana para jantarem juntos, em um dos restaurantes mais requisitados da cidade. O clima não estava muito bom, pois ventava bastante, o que fazia com que algumas pessoas, andassem agasalhadas. A noite já começava a cair, o céu já encontrava bem estrelado, mas a ventania ainda continuava. Justin estava a caminho da casa de Ariana, ele iria passar lá, para buscar sua pequena. Justin estacionou o carro, em frente a casa da sua amada, e desceu de sua BMW com um buquê de rosas brancas, nas mãos. Tocou a campainha e esperou que alguém lhe atendesse.

— Já Vai – Ariana gritou do lado de dentro da casa, logo em seguida abrindo a porta.

— Flores para uma flor – Justin nunca havia pensado, que usaria uma frase tão clichê, em toda sua vida. Mas ele estava apaixonado demais para pensar nisso agora.

— Obrigado Jus. São lindas – ralhou Ariana pegando as flores de sua mão, e cheirando-as logo em seguida, Um cheiro doce, mas não muito forte, apenas definitivamente agradável.

— E eu não ganho um beijo? – perguntou Justin, fazendo cara de cachorro que caiu da mudança, e logo em seguida caindo em uma gargalhada.

— É claro que ganha meu amor - se aproximou para beijá-lo, era para ser apenas um selinho, mas Justin lhe deu um beijo feroz, só se afastaram, quando o ar faltou em seus pulmões.

— Então.. Vamos? – perguntou Justin.

— Espera só eu colocar as flores em um vaso d’água – ralhou seguindo em direção a cozinha.

Justin aproveitou esse momento e reparou em como era a casa, era pequena, simples, porém toda organizada, e tinhas um porta retrato, de Ariana e um homem, no qual ele diria ser seu pai, já que eles eram semelhantes.

— Agora já podemos ir – Ariana apareceu na sala, despertando Justin de seus pensamentos.

Eles foram em direção ao carro, Justin abriu a porta para Ariana entrar, lodo depois dando a volta no carro e seguindo em direção ao restaurante. O jantar foi totalemente agradável, os dois conversavam, conversas aleatórias, e as e até mesmo o como eles se amavam, e estavam perdidamente, apaixonados um pelo outro. Estava ventando, o que acabou trazendo uma tempestade. Justin achou melhor eles ir embora, antes que as ruas ficassem interditadas. Justin seguia em direção a casa da namorada, mas acabaram ficando presos no trânsito, logo veio a nóticia de que um carro havia batido em uma árvore e o acidente havera sido grave, no que indicava, que demoraria longas horas para a pista ser liberada.

— Ari acho melhor você dormir, na minha casa, a chuva está aumentando, vão demorar demais para a pista ser liberada. - ralhou esperando uma resposta da namorada.

— E-Eu não posso Jus.. Meu pai vai ficar uma fera - Ariana já demonstrava sinais de desespero na voz.

— Ari a chuva já está ficando mais forte, vamos acabar ficando definitivamente presos no trânsito, sem conseguir ir para sua casa, e nem mesmo para a minha.

Ariana ficou pensativa, sabia que seu pai não iria gostar nada, da idéia dela dormir fora de casa, e ainda mais sem avisá-lo antes.

— Tudo bem então – falou quase que em um sussurro.

— Ok. Então vamos.

Seguiram em direção para casa de Justin, Ariana se demonstrava estar tensa o caminho inteiro, ela pensava “onde estava se metendo?!” “Onde ela iria dormir” ela estava nervosa de mais.

— Chegamos,vem Ari - ralhou Justin descendo do carro, e logo em seguida abrindo a porta, para que sua namorada pudesse descer.

— Fique a vontade linda – falou pegando na mão da pequena, guiando a mesma para dentro da mansão.

— É.. onde eu vou dormir – perguntou meio constrangida.

— No meu quarto ué - respondeu simples. 

Ariana ficou constrangida, e a todo momento pensava, se eles apenas iriam dormir, porque era isso que ela queria. Então resolveu se manisfestar, antes que Justin estivesse pensando coisas erradas.

— Eu vou dormir, em um colchão no chão então - afirmou.

— Ari, mas eu não vou deixar você dormir no chão – exclamou — Você pode dormir comigo, na cama, prometo não fazer nada demais, quer dizer nada que você não queira – lançou um olhar pervertido para a menor.

— Nã-não acho uma boa idéia – Ariana se sentia envergonhada – Eu prefiro dormir no chão mesmo - Afirmou.

— Vem amor. Vamos subir, meus pais já devem, estar dormindo.

Subiram de mãos dadas, em um total silêncio, entraram no quarto de Justin que era totalmente espaçoso, e confortável.

— Eu vou pegar uma blusa minha minha para você vestir Ari – ralhou entrando em seu closet.

— Não precisa amor, eu estou bem assim – ralhou timidamente.

— Claro que precisa, você pretende dormir com essa roupa desconfortável? - perguntou para Ariana que estava, usando um vestido azul, que realçava seus seios, um detalhe que não passou despercebido pelo namorado.

— Tudo bem vai – aceitou derrotada, vendo que ele tinha razão. Não demorou muito justin apareceu com uma camiseta dele de manga da cor preta, dando para Ariana vestir.

— Onde é o banheiro – perguntou meio sem graça.

— Ali – apontou para uma porta, que estava entre aberta.

Ariana seguiu em direção ao mesmo para trocar de roupa. A blusa ficou parecendo um vestido em Ari, chegava até a metade das suas coxas. Ela saiu do banheiro e pode ver Justin arrumando um colchão no chão, que deduziu que fosse para ela deitar, não pode deixar de agradecer mentalmente por isso. Foi retirada do transe quando viu que o namorado estava indo deitar na chão.

— Ei.. Jus não – exclamou meio irritada

— Eu que vou deitar ai, então sai - Colocou as mãos na cintura.

— Claro que não – Arrebateu – Você acha mesmo que eu iria deixar você dormir no chão? - Soltou uma risada sarcástica.

— É serio amor, eu deito ai, vai para sua cama, anda – tentou argumentar mas Justin a cortou.

— Não já está decidido – ralhou autoritário – Você dorme na cama e ponto final.

— Ta bom vai – se rendeu – Mas só dessa vez.

— Porque? Você tem planos para dormir aqui mais vezes? – perguntou com uma expressão cínica, vendo Ariana coroa logo em seguida.

— Cala boca Bieber – apontou o dedo para ele – Não foi isso que eu quis dizer, agora vamos dormir.

— Você fica tão sexy falando meu sobrenome.  E meu beijo de boa noite? Não ganho? – perguntou fazendo uma cara fofa, no qual ele sabia que Ariana não resistia.

— Você não merece, mas só porque eu te amo muito, você vai ganhar – ralhou a menor, agachando um beijo no namorado. Justin deu um beijo totalmente quente na namora, que se afastaram faltou ar.

— É.. Eu já vou deitar – levantou seguindo em direção a cama, e se cobrindo logo em seguida.

— Qualquer coisa, é só me chamar amor, eu estou aqui do seu lado, então não precisa ter medo – falou com seu lado totalmente protetor.

— Tudo bem Jus obrigado. E boa noite – ralhou carinhosamente.

— Boa noite pequena - disse virando para o lado e fechando os olhos, para pegar no sono.

Estava fazendo muito frio, a chuva estava muito forte, e os trovões estavam cada vez mais autos. Ariana virava de um lado para o outro, estava inquieta, não conseguia dormir, ela estava com medo, mas achava ridículo acordar Justin que dormia tranquilamente, só porque sentia medo de uma droga de trovão. Afinal ela não tinha mais 5 anos de idade, então ninguém precisava saber disso. Até que mais um trovão chicoteou do céu, fazendo com que o quarto todo clareasse, aquilo definitivamente havia sido a gota d’água para Ariana, que nesse momento já estava fora da cama, indo em direção ao namorado que dormia igual uma pedra.

— Jus... Amoor – o chamava, balançando seu corpo, até que ele abriu os olhos.

— Arii – sua expressão era meio confusa - O que aconteceu - perguntou.

— É que eu estou com medo - ralhou manhosa – Eu posso deitar aqui com você amor?

— Claro que pode, vem deita aqui - Abriu a coberta para que Ariana pudesse se esquentar, e deitar em seus braços confortavelmente. Nem se passou a idéia pela cabeça de Justin que eles poderiam ter ido dormir na cama, já que era mais confortável.

— Fica acordado comigo? – perguntou fazendo um biquinho, no qual era irresistível, para Justin.

— Ok. Tudo bem, mas só se você me der um beijo. Ariana deu um selou os lábios nos do namorado.

Justin pediu passagem, com a língua, e ela cedeu, as línguas dos dois dançavam em uma pura sincronia. O loiro passava as mãos pela cintura da menor sentiu a mesma estremecer, Justin já sentiu o prazer dominar seu corpo, ele precisa dela naquele momento. Deu leves chupões em seu pescoço, fazendo com que Ariana soltasse um pequeno gemido, o que deixou o mesmo com mais tesão ainda.

— Jus.. A-acho melhor a gente parar - Na verdade Ariana não queria parar, ela só estava com medo por ser virgem, e talvez não estar pronta, ou de fazer algo errado.

— Você confia em mim – perguntou o loiro, olhando profundamente nos olhos da pequena.

— Confio, é que.. É que eu nunca fiz isso - falou sentindo suas bochechas esquentarem.

— Prometo que se eu te machucar, eu paro - ralhou com um tom rouco e totalmente sexy.

Nesse momento Ariana não respondeu nada, apenas o beijou, deixando bem claro que ela estava disposta, a dar esse passo na relação dos dois. Justin beijava os lábios da menor delicadamente, pois sabia que ela estava nervosa, não seria agressivo, pois queria que fosse especial para ela. Ele foi passando as mãos pelas costas dela, subindo sua camiseta lentamente, enquanto beijava e dava lambidas no pescoço da mesma, quando retirou finalmente a blusa dela, ficou paralisado, vendo o quanto era linda, e tão delicada, seus seios eram pequenos, e sexy ao mesmo tempo. Ariana sentiu suas bochechas esquentarem, logo em seguida os cobrindo com as mãos. Afinal ela nunca havia ficado tão exposta para alguém, muito menos para um garoto.

— Não precisa ter vergonha amor, você é linda - ralhou carinhosamente, tirando as mãos da menor que estavam cobrindo os seios. Justin começou a chupar seu seio direito, enquanto massageava o esquerdo.

Pode ouvir Ariana gemer com o contato, o deixando com mais desejo ainda. Ele mordiscava o bico dos seios da pequena, que estavam totalmente arrepiados, trocou e começou a fazer o mesmo com seu seio esquerdo. Ariana se contorcia na cama prendendo os lençóis entre os dedos, tentava prender alguns gemidos, mas as vezes eles escapavam de sua garganta.

— Ju-jus - gemeu, aquilo era música para os ouvidos de Justin, o mesmo a calou com um beijo quente, enquanto levava a mão esquerda em direção a vagina namorada, e começou a massageá-la por cima do pano fino de sua calcinha, ele pode sentir que ela estava completamente molhada, isso fez com que ele soltasse um gemido entre o beijo.

Justin foi descendo distribuindo beijos por toda extensão de sua barriga, Ariana estava com respiração ofegante. Justin chegou perto do seu sexo, e deu um beijo bem estalado por cima da calcinha da menor, a fazendo soltar um gemido, começou as massagear as coxas da mais nova, logo em seguida, foi abaixando sua calcinha vagorosamente, vendo Ariana se contorcer na cama, totalmente entregue a ele. Justin passou um dedo e pode ver o quanto ela estava molhada para ele, não perdeu tempo e começou a chupá-la, Ariana por impulso, soltou um grito se contorcendo na cama, ela estava totalmente entregue ao prazer.

— Ju-jus.. OMG - Ariana gemia coisas desconexas. Justin sugou seu ponto de pulso e pode sentir o corpo de Ariana estremecer, anunciando que ela estava prestes a gozar, o que não demorou muito para que acontecesse, Ariana gozou na boca de Justin onde o mesmo engoliu tudinho.

— Você é deliciosa sabia? - ele falou meio ofegante, ele pode ver as mãos da Ariana em seu peitoral, se abaixando timidamente, ele entendeu o que ela queria fazer, pegou a mão da mesma e colocou em cima da sua cueca, Ariana levou um susto, por sentir que era grande, e logo pensou, como aquilo iria caber dentro dela?!

—E-eu queria retribuir - Ariana sussurrou no ouvido do Justin, extremante sexy, naquele momento ela já tinha mandado sua vergonha e timidez ir dar uma volta.

Ela inverteu a posição ficando por cima de Justin, beijando seu peitoral, o loiro estava totalmente ofegante. A menor chegou com o rosto perto do membro do namorado, e pode ver um grande volume, olhou para Justin, como se pedisse permissão, e ele assentiu, ela abaixou a cueca do namorada, fazendo com que ela arregalasse os olhos por ver que era grande e grosso. Ela passou a língua na cabeça extremante sexy, olhando para o namorado, que continuava ofegando, a mesma colocou a boca inteira, dando uma longa chupada, e pode ouvir o gemido de Justin.

— Porra Ariana... Continua - Ariana chupava o membro do loiro, como se tivesse chupando seu sorvete favorito. Não demorou muito para que Justin gozasse na boca da namorada, ele pensou que ela iria cuspir, mas ao contrario ela engoliu tudo, passando a língua nos lábios limpando os respingos.

— Caralho Ariana, você está fodidamente sexy desse jeito – ralhou ficando novamente por cima da garota, levantou um pouco do chão se esticando ate, para alcançar o criado mundo, pegando um preservativo abrindo rapidamente, colocando em seu membro.

— Se doer você me avia ok?! - Pode sentir o corpo de Ariana estremecer, ela apenas assentiu. Justin se encaixou no meio das pernas da namorada, foi colocando seu membro de vagar dentro da vagina da namorada, sentiu algo se rompendo dentro dela,( hímen ) logo seguido por um grito da mais nova.

— Aiii – soltou um pequeno grito de dor – uma lágrima escorreu pelos olhos dela, Justin ficou parado para que ela se acostumasse – Ta doendo Jus – falhou com a voz chorosa.

— Já vai passar amor é assim mesmo – começou a beija o pescoço da namorada para que ela desviasse a atenção da dor, massageando seus seios.

— Po-pode continuar Jus – ralhou entre sussurros, nesse momento, o prazer já havia tomado o lugar dar dor. Justin começou a se movimentar de vagar, fazendo repetidos vai e vem, sentindo seu pênis se esmagado, pela vagina aperta da Ariana.

— Po-porra.. Você é tão apertada amor – falou com a voz arrastada pelo prazer.

— ma-ma-mais rápido amor – ralhou entre gemidos, Justin começou a dar bombadas fortes, até que sentiu o corpo da Ariana estremecer, e logo em seguida sua vagina, esmagando seu pênis, ela havia gozado, Justin não aguentou mais e gozou logo em seguida, chegaram ao ápice do prazer.

Justin caiu do lado da Ariana toltamente ofegante, sem duvida alguma aquela tinha sido a melhor noite de Justin Bieber, porque diferente de todas as outras eram apenas sexo, e o que aconteceu ali não foi apenas sexo, eles fizeram amor.

— Eu te amo – falou no ouvido da Ariana, a puxando para deitar em seus braços.

— Eu te amo muito mais – sussurrou no ouvido do namorado. Não demorou muito para que os dois pegassem no sono, sem dúvida alguma, aquela noite havia sido a melhor e suas vidas. E ficaria marcada para sempre não só na mémoria, como no coração.

Flashback OFF

Voltei para a realidade com a Ariana me chamando.

— Ei amor - falou me dando um selinho - Você estava viajando.

— E que viagem viu - soltei um suspiro.

— No que tanto pensava? - perguntou.

— Nas nossas noites de prazeres - falei na maior cara de pau.

— Idiota - me deu um beliscão.

—  Aii, que arrancar minha pele mulher - ela deu de ombros.

— Jus eu encontrei com a Mila hoje.

— Como assim? Você lembra dela?- uma expressão confusa se formou em seu rosto.

— Não né, ela falou comigo, e me contou que somos amigas, e me contou também que é sua prima.

— Sim ela é minha prima, mas considero como irmã, aquela chata. 

— Ela me pareeu ser bem legal.

— Sim e ela é, vocês se davam super bem.

— Eu contei que estou grávida e ela ficou bem feliz. E também está brava com você, por não ter contado sobre o acidente pra ela.

— Depois é só eu deixar ela sair, sem o pai dela saber é claro, que ela me perdoa.

— Porque você não deixa ela sair? - eu realmente fiquei curiosa.

— É complicado, depois ela te explica, porque tenho certeza, que ela já te contou, é que você não lembra.

— Amor até acabei esquecendo de perguntar, e olha que eu vir mais por isso também. Como que foi na sua consulta com o médico. Está tudo bem com o nosso filho? - Fiz várias peguntas uma atrás da outra. Eu preocupo com meu filho, tenho que saber se ele está bem.

— Repeti - Ela falou com um sorriso maravilhoso nos lábios.

— O que? 

— Você fica tão lindo, falando nosso filho - Me deu um selinho.

— Nosso filho, nosso filho, nosso filho - repeti várias vezes e ela soltou uma gargalhada.

— E nosso filho está ótimo, vou pegar os exames pra você ver - ralhou levantando do meu colo e seguindo em direção as escadas.

— OK vou ficar aqui esperando. - Ta bom - pude ver ela subindo as escadas, e logo depois desaparecendo do meu campo de visão.

POV ARIANA

Fui pegar os exames do nosso filho para ele ver como estava nosso bebê. Graças a Deus ele estava ótimo. Entrei no meu closet e peguei a caixa que estava os exames, logo em seguida caiu uma outra caixa no chão, resolvi pegá-la, eu já ia guardando tudo de volta para dentro da mesma, quando vi uma foto em que eu estava na Cacunda do Justin sorrindo na beira da piscina, parecíamos está bem felizes, meu sorriso na foto estava radiante.

Até que veio um flash na minha mente. Minha cabeça começou a doer muito, soltei a caixa no chão, a dor estava insuportável, coloquei minhas mãos na cabeça, tentando de alguma maneira amenizar a dor que eu sentia. Muitas lembranças invadiam minha mente. Comecei a gritar por ajudar, para que Justin pudesse vir me socorrer, eu não conseguia nem andar, caí no chão e aos poucos a   escuridão foi tomando conta da minha visão.

......


Notas Finais


POSTEI E SAI CORRENDO HAHA

4.982 PALAVRAS QUASE 5 MIL! MAIOR CAP DA FIC ATÉ AGORA, ESTOU PERDOADA PELA DEMORA? (':

O QUE ACHARAM DO CAPÍTULO AMORES? MEREÇO COMENTARIOS?

JUSTIN COM CIÚMES. NÃO VOU MENTIR ADORO.

O QUE SERÁ QUE ACONTECEU COM A ARIANA?
ME DESCULPEM A DEMORA, É QUE EU ESTAVA SEM TEMPO. E AQUI ESTÁ O HOT DA PRIMEIRA VEZ DELES.

O PROXIMO CAP, EU E A DRIIH VAMOS ESCREVER JUNTAS. BEIJOOO NOS VEMOS EM BREVE!

-Thaai


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...