História Second chance to love - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO
Personagens D.O, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Kai, Lu Han, Personagens Originais, Rap Monster, Sehun, Suga, V
Tags Abo, Bts, Exo, Hunhan, Jikook, Kaisoo, Namjin, Song-fic, Taegi, Taeyoonseok, Threesome, Vhope, Yoonmin
Exibições 455
Palavras 916
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


So pra avisar essa e uma lembrança do Tae.
Não odeiem o Jiminie, ele não e malvado.
boa leitura~
p.s: cap editado

Capítulo 7 - Presente de aniversario


Fanfic / Fanfiction Second chance to love - Capítulo 7 - Presente de aniversario

Pov. Taehyung

 Já fazia quatro anos desde aquele dia que eu conheci o Hoseok.

Hoje era o meu aniversário de quinze anos e o Baile da escola, meus amigos falaram que íamos comemorar meu aniversário amanha de noite e que hoje só iriamos focar no baile, preferi não arranjar nenhum par, principalmente porque ninguém ia querer ser meu par, iria de carro junto com alguns amigos meus.

Já era a terceira vez que eu me olhava no espelho, na minha opinião eu nunca estive tão bonito, claro eu ainda era um ômega gordinho mas tinha deixado de usar óculos final do ano passado.

Ouvi meu Appa Ômega me chamar e desci as escadas correndo, passei por meu Appa Ômega, que me desejou boa sorte enquanto meu Appa Alfa, mandou eu ter juízo, sai de casa encontrando meus amigos me esperando. Entrei no carro e cumprimentei a todos.

– Taehyung, você quer conquistar o Hoseok se arrumando assim e? – Kyungsoo perguntou sorrindo.

Revirei os olhos e preferi o ignorar, focando minha visão na rua.

– Ignora mesmo seu Ômega safado, da próxima vez eu não te dou carona – Resmungou.

Ri baixinho e preferi entrar na conversa antes que ele me colocasse na rua. Depois de meia hora de viajem, finalmente chegamos na escola, eu estava ansioso.

Assim que entramos na escola meus amigos foram pra pista de dança, dançar com os seus Alfas, dei de ombros e resolvi ir atrás de um lugar pra me sentar, achei um cadeira e fui correndo pra me sentar, assim que me sentei passaram dando um copo com algum liquido que eu não reconheci. Depois de um tempo tomando aquele negócio me deparei com o Ômega mais desejado pela escola, e que infelizmente eu tinha uma quedinha, no bar com algum amigo seu, fiquei o encarando por um tempo sem perceber, até que ele olhou pra mim com uma cara de interrogação me deixando sem graça, virei a cara para o outro lado e senti alguém do meu lado, vi que era aquele mesmo garoto que deixou que me batessem, no meu primeiro dia de aula.

Me encolhi na cadeira mas ele não pareceu ter me visto, vi ele caminhar a passos lentos até o Ômega que até pouco tempo atrás eu estava encarando, ele se aproximou e abraçou o Ômega por trás, esse que acabou derramando a bebida em cima dele próprio, depois do Ômega ter se alimpado vi eles conversarem um pouco, o Alfa virou sua atenção pra mim com raiva, eu não sabia o que tinha feito mais preferi me levantar e sair dali antes que ele me batesse, antes de me virar vi o Ômega segurando o braço do Alfa e falando algo, sai dali às pressas atrás dos meus amigos mais não achei nenhum, depois de uns minutos achei aqueles capetas e como um bom amigo me prontifiquei a ficar de vela.

 

                                                                

***

 

 

 – Tae, por que você não fica com o Hoseok e deixa de ser vela? – perguntou Sehun se esfregando no Luhan.

– Se bem que eu não vi ele por aqui ainda – observou Luhan.

Bufei irritado pelo fato dos meus próprios amigos estarem me expulsando, resolvi ir embora já que não tinha nada pra mim fazer ali.

Me levantei e sai daquele lugar respirando fundo, percebi que a rua já estava vazia, peguei meu celular e vi que estava marcando 12:45am, fiquei confuso pois não percebi o tempo passando enquanto fazia meu papel de vela, sem falar que eu não tinha visto o Hoseok a noite toda. Dei de ombros dando um foda-se pra tudo e comecei a caminhar a passos lentos pra minha casa que não ficava muito longe, depois de quatro minutos andando senti alguém segurar meu braço, me virei e dei de cara com quem eu menos queria ver, tentei puxar meu braço mais ele estava segurando com força e começou a me puxar pra algum beco por ali.

Ele me jogou no chão com força fazendo eu bater meus dentes nos meus lábios e sentir gosto de sangue.

– Qual e o teu problema?! – gritei irritado passando a mão na minha boca, não estava controlando a minha mente pra ter gritado com um Alfa.

– Só fique quieto! – falou com a voz de Alfa me fazendo se encolher um pouco.

 Senti cheiro de Álcool e deduzi que ele estava bêbado.

Senti mais sangue na minha boca e uma dor alucinante no meu queixo e vi que tinha levado um murro, antes de poder revidar ele começou a chutar a minha barriga, me pegou pela blusa e me levantou me derrubando com outro murro na barriga. 

Tossi um pouco de sangue e gemi de dor quando ele chutou minhas partes de baixo, ele me virou de bruços fazendo minha cara bater no chão e pisou nas minhas costas, ouvi barulhos de ossos estralando e chorei baixinho.

– Eu não quero te fazer mal mais você não colabora – Falou entre dentes – Eu sou vigiado constantemente, sou obrigado a ser assim.

Choraminguei baixinho confuso com todas essas besteiras que ele falava.

– Se você ficasse longe dele eu não teria que fazer isso – disse bravo – Por favor, se ajude e me ajude!

E saiu pisando duro, parando em frente ao beco e se virando pra mim.

– Já que você não sabe por que está apanhando considere isso como um presente de aniversário, e seu aniversário não e? – perguntou sério – parabéns!

E com isso ele saiu do beco me deixando caído lá até que a dor tomasse conta da minha consciência.


Notas Finais


Entao... Pf não odeiem o Jiminie, ele não e malvado.
Nada a dizer sobre esse cap a não ser ke ele não e importante, ele e a ponte pra uma parte importante da fic ke vai vir mais a frente.
Perdoem os erros e obg por lerem.
Digam oq estão achando da fic.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...