História Second chance to restart - Capítulo 7


Escrita por: ~

Visualizações 42
Palavras 5.711
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Gente eu sei quw disse q ia postar intem mas eu apaguei kkkkk, ai acabou que eu acordei atrasada p curso e sair xorrendo, so tive tempo p postar agr!!
Me perdoem!
Esse tbm é um dos meus caps favoritos!!
Estou mt feliz q vcs estejam gistando da fic!! Isso é muito importante para mim!!
E a pedidos pfostei hojee ahahauus
Espero que gostem!!

Capítulo 7 - Capítulo 6


- Se forem ficar se olhando por mais tempo só me avisem antes, porque daí eu sento. - pedi depois de que parei atrás do meu irmão e fiquei esperando um dos dois se mecherem por dois longos minutos silenciosos.
Shawn pulou assustado, pois provavelmente estava vegetando e Camila corou, me olhando mortalmente depois. Eu sorri fofa e os dois reviraram os olhos, o que me fez rir.
- Na minha época, os jovens não eram tão lerdos assim. - eu comentei, como quem não quer nada, e puxei a minha amiga pela mão, que carregava uma mochila nas costas, com provavelmente as suas roupas dentro. - sabe, eles agiam antes que outro fizesse isso por eles. - sorri irônica para o meu irmão, que coçou a cabeça atorduado.
Ri, sem emitir som para que ele não ficasse mais bravo comigo e puxei Camila até o andar de cima, consequentemente para o meu quarto depois.
Senti algo macio batendo contra as minhas costas quando me virei para trancar a porta e me virei assustada para Camis, que me olhava irritada e envergonhada ao mesmo tempo. Ela me bateu mais uma vez com a mochila e grunhiu irritada.
- SUA LOUCA! POR QUE FOI FALAR ISSO? AGORA ELE VAI ACHAR QUE EU GOSTO DELE! - ela berrou, me batendo de novo.
- Ata. - eu gargalhei alto, colocando uma mão na minha barriga enquanto negava com a cabeça. - todo mundo que tem pelo menos um olho percebe que você é pirada na do meu irmao, amiga. E se ele já não sabia, agora escutou tudo. - eu ri de novo e andei até o meu armário, pegando o cabide aonde estava a roupa já separada para que eu usasse essa noite.
Me virei para Camila e ela estava com os olhos arregalados em puro desespero. Eu ri negando com a cabeça e fui até a mesma, pegando sua mochila que havia caído no chão e a puxei até o meu banheiro, a jogando lá dentro com as suas roupas.
- Toma um banho, nenê. Vai ajudar na paralisia que se instalou em você. - eu brinquei, fechando a porta logo em seguida.

 

...

 


Depois de umas duas horas, já estávamos quase prontas, só faltavam mais alguns detalhes.

Eu vestia uma saia branca rodada que vinha um pouco acima dos joelhos, um body preto de mangas compridas com detalhes em couro na barra e nos pés, um tênis preto de couro também. 
Fiz leves ondas no cabelo para que ficasse um pouco diferente dos dias normais. No rosto, uma maquiagem escura nos olhos e um batom nude para dar um contraste.

Eu me olhei no espelho e falei:

-  Nossa mas como eu to gata hein?!

Camila me olha e ri.

- Esta mesmo amiga, na verdade estamos, porque eu to sensacional!! - ela diz dando um rodopio. - minha vez de rir.

- Então decidiu sua roupa? - pergunto e ela assente. - Finalmente!! Deus é mais.

Realmente, minha amiga estava espetacular! 

Ela fez leves ondas em seu cabelo também. Estava com uma maquiagem leve, mas com um batom vinho matte que realçou seus lábios. 
Vestia uma saia midi preta com barra de renda colada que ia até os joelhos, um body preto com decote nas costas e um salto com brilhos coloridos.

Enquanto botávamos nossos brincos, começamos a falar o quanto a festa seria legal e o tanto de bebida que iríamos ingerir, até que escutamos o Shawn gritar nossos nomes meu uma vez, porque segundo ele, queria ir logo para a festa já que todos os amigos dele já estavam la.

Nós reviramos os olhos e terminamos de nos arrumar rapidinho. Decemos as escadas e meu irmão já ia reclamar da nossa demora, porém quando o mesmo se virou para nós, seus olhos se esbarraram na minha amiga.
Eleu sorri de lado enquanto percebia ele meio plerpexo, quase como um bobo apaixonado olhando para ela, que estava toda corada. Dava até graça de se ver.

- O que foi? To feia? - Camis pergunta a ele rindo e ele faz cara de desentendido, até mesmo porque parecia que não estava conseguindo persar direito. - é que você não para de me olhar Shawn, to ficando sem graça até.

Eu nem acreditei que minha amiga foi tão direta, ela deve estar se sentindo poderosa com essa roupa mesmo.

- Não, claro que não! É impossível você ficar feia! - disse ele atrapalhado e corou quando viu que eu olhava maliciosa para ele. - quero dizer, você ta maravilhosa, Camila. - ele tossiu algumas vezes, para ajietar a voz.

- Obrigada.- ela diz corada e sorri. - acho que podemos ir agora então, né?- eu e meu irmão assentimos e fomos para o carro, e em seguida, em direção a festa.

 


...

 

Assim que Shawn abriu a porta da casa aonde rolava a festa, Pound The Alarm começou começou tocar, o que fez eu e a minha amiga rirmos.


- Vamos entrar com estilo. - ela piscou na minha direção e ajeitou a roupa.


Fiz o mesmo e então assumimos expressões sérias, porém aquele sorriso de canto que dizia que sabíamos que estávamos arrasando.
Shawn bufou depois que entrou atrás de nós e viu que boa parte da festa nos olhava e ficou mais bravo ainda ao ver que a gente estava fazendo de propósito para que todos olhassem.


- E essa acaba de virar minha música tema! - Cams pulou animada e segurou a minha mão. - vamos dançar!


- Acabamos de chegar, Cami. Preciso tomar algumas antes. - eu brinquei, só não queria dançar naquele momento. - vai la, já vou também.


Ela deu de ombros e sorriu, soltando a minha mão e desfilando até a sala, aonde estavam a maior porcentagem de gente dançando.


- Bebida? - me virei para Shawn, que olhava toda a casa atrás dos possíveis amigos que ele insistiu para eu conhecer hoje.


Estava com medo ja que, os dois que eu já conheci, um eu acabei dando uma crushada e o outro é um imbecil. Vai saber quantas mais merdas podem me acontecer com aquele seu grupo estranho de amigos.


- Bebida. - ele concordou, suspirando quando não os encontrou.


Sorri para ele e ele segurou minha mão, para não nos perdemos. Havia muita gente mesmo naquele lugar.
A pobre mesa da sala de estar estava enxarcada de bebidas que provavelmente foram caindo a medida que o povo bêbado vinha se servir. Tinha copos jogados por ela e não era nem 10 horas da noite ainda. Imagina como vai ficar a situação da casa toda amanhã de manhã.


- E então? - Shawn pegou um garrafa de vodka vermelha, provavelmente a de cereja, e uma garrava de wiskey. - qual vai querer?


- Vamos ver se você me conhece. - eu brinquei, me escorando na mesa com os braços cruzados na única parte que parecia seca.


- Eu diria que você tomaria vodka misturada com energético. - ele riu e eu revirei meus olhos. - ok ok, eu sei que você não é fraquinha! - ele ergueu os braços, pegando um dos copos vermelhos de festa, que estavam na embalagem ainda, e encheu até a metade com Wiskey para mim. - aceitei?


- Na mosca. - sorri, tomando um longo gole, sentindo a bebida descer queimando pela minha garganta. - vamos virar no três? - eu perguntei animada assim que ele se serviu com a vodka.


- Nem chegamos e você já quer me embebedar? - ele me olhou fingindo espanto.


- Ah sim, você vai dar PT com um copinho de vodka de cereja. - eu debochei, me virando de lado e tomando um pequeno gole do meu.- esqueci que você é o Sr. Frangote. - cantarolei e sorri de lado, vendo que ele havia ficado bravo.


Qual a melhor maneira de fazer alguém fazer o que você quer?

(  ) Vamos la, você consegue.

(  ) Vai ser divertido, eu juro.

(X) sabia que você não teria coragem.


Shawn deu a volta na mesa e parou na minha frente, erguendo o copo e as sobrancelhas. Eu sorri animada e me desencostei da mesa, me preparando para tomar também.


- 1.2. - sorri mais uma vez e ele revirou os olhos. - 3!


Virei o copo de uma vez, tomando tudo enquanto tentava não rir da careta que meu irmão fazia, de olhos fechado.
Terminei tudo e gritei, batendo o copo na mesa ao meu lado. Shawn demorou mais algum tempo e logo começou a tossir, o que me fez gargalhar.


- E o prêmio de pior virada vai para.... - uma voz masculina disse atrás de mim e eu me virei junto com o meu irmão, que erguia os olhos preguiçosos até a pessoa que vinha caminhando devagar enquanto batia as mãos na mesa, criando um suspense. - Shawn Mendes, pessoal. Como se sente sendo a vergonha da festa? - ele fingiu passar um microfone para o meu irmão, que bufou e empurrou a mão dele para longe.


-  Amanda, esse idiota é o Liam, um dos meus amigos. - ele nos apresentou, pegando uma garrafinha de água em seguida para tomar.


- Hmmmm, a famosa irmãzinha perdida. - ele brincou se virando para mim e me analisando de cima a baixo antes de franzir o cenho. - ué cara, não entendi. - ele virou para Shawn novavamente. - por que voce é feio desse jeito se ela é a maior gata? A genética boa acabou na sua vez? - ele brincou e eu joguei minha cabeça  para trás, gargalhan da cara de bunda que meu irmão fez.


- O cara nem espera a gente chegar para já vir atacar. - um outro menino disse parando ao seu lado, com Jack e Aaron junto, que me analisaram de cima a baixo também.


- E eu lá sou presa pra ser atacada? - perguntei erguendo as sobrancelhas e me virei para pegar meu copo e o encher de novo, Liam gargalhou.


- Uhhhhhhh girllllll. - ele afinou a voz e em seguida ergeu uma das mãos, na qual eu ri enquanto batia. - 1×0 para a Mendes.

- Vocês são uns imbecieis, não sei porquê sou amigo de vocês.- Shawn bufou, meio enrrolado. Eu ri dele.


- Ele já esta bêbado? - Aaron riu, negando com a cabeça e foi até até as  garrafinhas de água, entregando mais uma para o mesmo.


Eu ergui as sobrancelhas para a sua ação, estranhando ele ajudar Shawn. Quer dizer, eu espero qualquer coisa do Carpenter, menos ele sendo legal com alguém.


- O que foi, garota? - ele perguntou arrogante quando viu que eu o encarava estranho. - perdeu algo na minha cara?


- Só se for o meu tempo. - eu rebati, virando mais um gole do wiskey. Liam gargalhou de novo.


- 2x0 para a Mendes, pessoal. Quem vai agora? - ele zombou dos amigos e eu ri.


- Você está muito bonita. - Jack disse algo pela primeira vez e pareceu se arrepender, já que corou quando eu olhei surpresa para ele.


Sorri larrgo para ele e ele apenas corou mais um pouco. Que precioso!


- Obrigada, Jack. - eu me aproveitei da situação, me esticando nas pontas dos pés para dar um beijo demorado em sua bochecha, o que fez com que ele quase se esgasgasse. Liam gargalhou de novo.


- Quero você pra mim! - ele gritou, me puxando pela mão para perto dele.


- A única coisa que você vai ter se se aproximar dela, vai ser um socão na cara. - Shawn retrucou puto, me puxando para o seu lado. Revirei meus olhos e Liam se fingiu de ofendido.


- Como os Mendes estão afiados hoje. - ele debochou, obviamente não dando a mínima para o meu irmão e isso me fez rir.


- Aquela é a Camila Dallas? - o ruivo ainda desconhecido por mim, perguntou sorrindo malicioso de lado, enquanto olhava a minha amiga descendo até o chão com mais algumas garotas das líderes de torcida a imitando. - caralho, como ela tá gostosa!


Ergui as sobrancelhas e olhei para o meu irmão, que apertava tanto a garrafinha de água em sua mão, que o líquido da mesma começou a vazar. Eu ri sem imitir som.


- É sim, pena que ela não curte ruivos. - eu comentei como quem não quer nada e o garoto me olhou, parecendo se perguntar se eu falava sério. - ela me falou que gosta dos caras altos, com cara de nenê e com os olhos meio vesguinhos. - eu completei, tomando mais um gole da minha bebida para que não risse.


- Sério? - ele perguntou chateado e eu me engasguei com a bebida enquanto ria. Porra ele acreditou mesmo? Que asno.


- Claro que é.- Jack me ajudou e eu sorri para ele. - elas são melhores amigas.


- Então você é o cara ideal para ela, brô! - Liam sorriu largo para o meu irmão e deu três batidas nas costas do mesmo. - nunca achei que esses seus olhos vesgos poderiam ser o feitiche de alguém. - ele continuou, arrancando um dedo do meio do Shawn e eu gargalhei.


- Ok, pra mim já deu. - eu falei, colocando meu copo na mesa e me virei para eles novamente, sorrindo de lado. - Se divirtam. - pisquei antes de sair em direção a Camila e dançar com ela logo, como a mesma queria.


- Ai está você! - ela gritou quando me viu chegando por perto. - vamos arrasar bitchhhhhs! - ela berrou, me puxando para perto e enfiando uma das pernas no meio das minhas, enquanto segurava meu pescoço.


Eu ri, segurando sua cintura e começamos a dançar lentamente e sensualmente para os lados, fazendo boa parte da festa nos encarar.


- Tem um loirinho maravilhoso te encarando. - ela sussurou no meu ouvido depois de três músicas que havíamos dançado e eu franzi o cenho, me virando para trás. 


- Ah, não me fode. - eu resmunguei, fechando a cara assim que o reconheci.


O demônio vestido de calça marrom e uma blusa preta de botões, riu daquela maneira imbecil dele que me fez ficar caidinha por ele a quatro anos atrás. Ele se desencostou da parede, caminhando em minha direção e eu grunhi.


- Vocês já se conhecem? - Camila perguntou preocupada ao me ver irritada.


- Infelizmente. - eu respondi, cruzando os braços segundos antes de ele parar na nossa frente.


- Amanda, quanto tempo eim? - ele riu, achando graça das minhas reações irritadas para ele.


- Pois é, não é? Seria bem melhor se você continuasse longe de mim e esse tempo crescesse um pouco mais. - eu quase rosnei, mas isso apenas fez ele rir mais ainda e erguer os braços em sinal de rendição. 


O que claramente era falso, porque Matthew Espinosa pode fazer tudo, menos se render.


-  Ainda não superou aquilo? Qual é?! - ele fez pouco caso enquanto olhava para a minha amiga e sorria malicioso de lado, o que fez a mesma fazer uma careta de desgosto para ele.


- Você diz aquilo? - eu ri debochada, pegando o copo da mão de uma garota bebada que passava ao meu lado. - tipo, aquilo mesmo? Você está falando da ceninha de você agarrando minha ex melhor amiga? - eu ri novamente, cheirando o copo para ver o que era. Hmmm, vodka. - qual é? Eu lá estou com cara de quem estou irritada por isso? - perguntei divertida, antes de fechar a cara e virar o copo em sua cabeça, o que fez ele abaixar a cabeça para não escorrer em seus olhos.


As pessoas a nossa volta pararam para ver a cena e algumas começaram a rir. Eu ainda estava com a cara fechada, a respiração pesada e apertando tanto o copo de plástico, que de redondo, estava ficando oval.


- Faz um favor a todos e some de uma vez do planeta, seu pedaço de lixo. - eu falei entre dentes e empurrei o copo em seu peito, saindo apressadamente dali.


- Tomara que essa vodka manche essa bosta de camisa que você está usando! - escutei a Camila falar irritada para ele e eu sorri, terminando de atravessar a casa e chegar no quintal enorme que tinha atrás dela. - ei,  você está bem? - ela perguntou parando na minha frente e eu pude ver que ela deu uma corridinha para me alcançar. Eu sorri para ela.


- Obrigada. - a abracei, por ela ter dito aquilo la. Ela riu. 


- Homens idiotas não merecem nem um segundo da nossa vida, amiga. - ela cruzou seu braço com o meu e começou a me puxar em direção a uma rodinha aonde tinha várias pessoas girando uma garrafa. - eles nos estressão e stress da rugas. Sem rugas! - ela apontou na minha cara e eu ri, assentindo.


- E ae meninas, querem jogar? - Liam sorriu para nós e eu pude reconhecer meu irmão, Jack, Aaron, Chatabella, duas amigas dela e mais cinco pessoas que eu não fazia ideia de quem eram.


- Trouxe uma vodka. - Nash disse parando ao meu lado do nada, me assustando. - E ae! Aonde vocês se meteran a festa toda? - ele perguntou alegre, deixando claro que tinha bebido altos.


- Nash! - nós duas gritamos, pulando nele que riu.


O pessoal arrumou um espaço para nós três nos sentarmos e antes que a Isabella pudesse girar a garrafa, senti alguém e me empurrando para o lado e um forte cheiro de vodka chegando no meu nariz.


- Tem espaço para mais um? - Espinosa perguntou debochado e eu trinquei o maxilar.


- Não! - Camila e Shawn falaram juntos com o grupinho fresco da Isabella que disse sim.


- Cara, por que você não se toca e vai embora? - Camila perguntou irritada, me puxando para mais perto dela.


- Se você quer ficar longe de mim, eu sento lá. - ele fez pouco caso, se levantando e indo se sentar ao lado de Aaron, que no caso era de frente para mim.- melhor gatinha?


- Seria melhor se você esgasgasse e morresse. - eu respondi irritada, mas não fiz mais do que aquilo.

Aaron franziu o cenho, olhando de mim para o loiro ao seu lado e depois olhou para Shawn erguendo as sobrancelhas, que assentiu com a cabeça. Ele pareceu ficar levemente irritado, assim como o moreno ao meu lado, mas não falaram nada.
Eu também não quis saber o que o trio patada dura quis dizer com todos aqueles gestos.
Aquela noite era para me divertir e não iria ser esse estrume que iria estragar isso.


Isabella ficou de quatro para girar a garrafa e eu, Camila e Nash reviramos os olhos para o quão sutil ela poderia ser.


A garrafa girou três vezes antes de parar com a boca para Liam e a bunda para Nash.


- Uhhhhh. Verdade ou desafio, olhos azuis? - ele perguntou divertido e eu sorri para ele.


Pudia jurar que tinha visto Aaron revirando os olhos, mas antes que pudesse tirar qualquer conclusão, ele já estava olhando para os lados.


- Verdade. - Nash respondeu rindo também.


- Tinha que ser viadinho para pedir verdade. - Aaron debochou e Matthew, Isabella e suas amigas riram.

- Quando for a vez de um viadinho responder, a bunda da garrafa vai parar em você, não se preocupe. - eu respondi com desdém e ele me olhou irritado.


-  Já disse que quero você pra mim? - Liam colocou a mão no coração, fazendo cena e eu ri, mandando um beijo para ele. - Ok, vamos ver... - ele sorriu desafiador. - é verdade que você tem uma queda por alguém dessa roda?


Achei que o fato de Nash estar levemente embriagado iria fazer ele fazer e falar o que quisesse sem se arrepender, mas me enganei quando escutei meu amigo começar a tossir, provavelmente tendo se engasgado com o ar.


- Uhhh, acho que isso é um sim! - Liam riu, empurrando a garrafa para ele tomar um gole e se desengasgar.

Olhei para a Camila, atrás de uma resposta, mas ela também parecia tão perdida quanto eu. Seja qual desses meninos Nash está afim, espero que não seja de Matthew ou de Aaron, ou ele vai sofrer mais do que já sofre.


- Ok, gira a garrafa. - Camila disse meio chateada. Acho que o fato do melhor amigo dela não ter contado isso para ela deve ter deixado ela triste. 


Nash sorriu sem jeito para nós e prometeu que depois nos contaria tudo. Ele se inclinou para frente e girou a garrafa, que rodou um pouco até parar em uma das amigas da Isabella e para a própria Isabella também.


- Verdade ou consequência, amiga? - a ruiva disse com uma voz esganiçada e eu quase senti meu ouvido sangrar.


- Desafio. - Isabella disse sorrindo cúmplice para a amiga, antes de olhar vitoriosa para Camila, que franziu o cenho.


- Eu desafio você a beijar o garoto mais lindo dessa roda. - a ruiva riu diabolicamente e eu abri a boca, já entendendo tudo.


- Camis, vamos no banheiro comigo rapidinho? - eu pedi puxando ela e já começando a me levantar, mas ela não entendeu de primeira, o que me fez suspirar frustada.


Isabella caminhou até ficar de frente para Shawn e sorriu maldosa mais uma vez para minha amiga, que apertou a minha mão, entendendo tudo finalmente.


Isabella segurou o rosto de Shawn e grudou os lábios dos dois, começando a beija-lo de um jeito totalmente nojento.


As amiguinhas dela começaram a bater palmas animadas e eu olhei para Nash preocupada, vendo que ele me olhava do mesmo jeito antes de nós dois nos virarmos para a nossa amiga e ver ela mais palida que o normal.


- Eu to meio sem ar aqui, vou dar uma volta. - ela murmurou, antes de soltar a minha mão, se levantar e sair andando para dentro da casa.


Shawn conseguiu empurrar Isabella para trás e seus olhos foram diretos para aonde Camila estava sentada, franzido o cenho ao não encontra- la ali. Ele me olhou desesperado e eu respirei fundo, indicando com a cabeça para aonde ela tinha ido.
Shawn se levantou e correu pelo mesmo caminho feito minutos antes pela Dallas, que devia estar se sentindo péssima agora. 


- Vocês são ridículas! - Nash bufou ao ver que as três davam risadinhas.


Eu bufei também e girei logo aquela merda, me arrependendo no mesmo momento que a garrafa parou.


- Ora ora ora. - Matthew sorriu maldoso ao ver que a garrafa havia parado em nós. Eu grunhi alto, começando a a odiar ter aceitado vir pra essa festa. - consequência ou consequencia, docinho?


- Não é assim o jogo, cara. - Jack disse levemente irritado e o loiro sorriu irônico para ele.


- E você é quem? O novo namorado dela? Não se mete, porra.


- Anda logo com isso, Espinosa. - eu cortei a briga dos dois, começando a sair do sério. Ele sorriu antes de voltar a olhar para mim.


- Já experimentou cocaína? 


...

 

- Cara o nariz dela tá sangrando. - escutei Liam falar preocupado para os amigos dele enquanto eu cheirava a penultima fileira que Matthew me forçou a cheirar.


Minha cabeça latejou e eu desequilibrei, sendo segurada pelo moreno que estava atrás de mim, que por incrível que pareça era o Aaron e me olhava preocupado.


- Chega ok? Isso é ridículo, cara! Quer que ela tenha uma overdose? - ele brigou com o Espinosa que me dava mais uma carreira para cheirar.


Eu comecei a rir, enquanto tentava ficar de pé e senti todo o meu interior se agitando. Minha pupila dilatou e parecia que eu conseguia ver várias coisas ao mesmo tempo.


- EU SOU UMA VAMPIRA! - eu falei surpresa, colocando a mão na boca. - tentem me pegar otários! - eu ri, começando a correr.


Dei cinco passos antes de cansar.


- Amanda, acho melhor você se sentar. - Jack disse preocupado, se aproximando de mim e segurando a minha mão. Senti um choque pelo corpo todo. - vou pegar una garrafa de água, fica aqui, ok? - ele disse sério, me sentando em um dos sofás, e eu sorri largo, assentindo com a cabeça. 


Ele me olhou por uma última vez antes de se virar e ir até os amigos dele, que ainda estavam na mesa das bebidas. Um garoto com o corpo todo neon passou por mim e eu abri a boca surpresa com aquilo. Me levantei, seguindo ele e encontrei várias pessoas do mesmo jeito, dançando a música animada enquanto a tinta escorria junto com o seu suor.


- EU QUERO! - Berrei animada, parando na frente de uma ruiva que estava pintando as pessoas.


- Olha que animada. - ela riu, me puxando pela mão e me girou, provavelmente procurando aonde poderia me pintar. - amiga, você ta cheia de roupa, assim não dá. - ela deu de ombros, me empurrando para o lado para pintar a próxima pessoa.


Fiz beiço.


- Já que a roupa é um problema. - eu dei de ombros, antes de tirar a minha blusa, ficando apenas de sutiã e a saia.


- Uoooou. - ela disse divertida e me puxou de novo. - não é que os boatos de você ser una louqinha, eram verdadeiros? - ela riu, passando o pincel na tinta a azul e depois na minha barriga, começando a desenhar ali.


- Faz cócegas. - eu ri, me contorcendo.


- Não se mexe. - ela pediu rindo também e continuou a desenhar.


- Aqui está você. - Jack falou aliviado ao me encontrar, mas seus olhos se arregalaram ao ver que eu estava só de sutiã. - mas o que... - ele falou meio perdido e eu sorri para ele.


- Gostou? - eu perguntei malicosa e ele piscou várias vezes.


A ruiva finalmente terminou de desenhar as coisas aleatórias que eu pedi para ela e eu sorri, dando pulinhos enquanto a tinta secava.


-  Acho que já deu por hoje, vou ter levar para casa. - Jack finalmente respondeu algo.


- Não! Ta tão divertido aqui! - eu fiz bico e bati o pé no chao.


- Outra vez você se divete mais ok? - ele disse, se aproximando de mim para me pegar e eu ri divertida.


- Pega- pega! - gritei, saindo correndo e escutando o mesmo gritando o meu nome atrás de mim.


Corri até o andar de cima e tentei abrir todas as portas, porém a única que estava aberta tinha um casal trepando na cama e nem ao menos pararam ao ver alguém entrando no quarto.


Eu ri, fechando a porta e esbarrei em Jack assim que me virei para correr para o andar de baixo. O moreno segurou os meus braços com um pouco de força e me grudou na parede, impedindo que eu fugisse de novo.


- Me pegou. - eu sussurrei, sorrindo para ele enquanto o mesmo parecia respirar com dificuldade. 


- Vou te levar para a casa. - ele falou baixinho, descendo seus olhos para os meus lábios e eu sorri com isso.


Esperei ele ficar perdido em pensamentos para o empurrar para trás e voltar a correr, rindo da sua cara de taxo. Me misturei no meio do povo que dançava animado ao ritimo remixado de Don't Let Me Down e me virei, vendo que Jack corria as escadas abaixo me procurando preocupado.


Seus olhos esbarraram em mim e eu sorri. Ele respirou fundo e veio devagar até aonde eu ainda estava parada, provavelmente esperando que eu fugisse de novo.


- Eu preciso de você, eu preciso de você, eu preciso de você agora.  Sim, eu preciso de você agora. - eu cantarolei quando ele parou na minha frente, enrrolando meus braços em seu pescoço. - então não me deixe, não me deixe, não me deixe para baixo. Eu acho que estou perdendo minha mente agora. - comecei a nos mexer devagar para os lados e ele ofegou ao que eu puxei suas maos para segurarem minha cintura. - está na minha cabeça, querido, eu espero que você esteja aqui quando eu mais precisar de você. Então não me deixe, não me deixe, não me deixe para baixo. Não me deixe para baixo. Oooh. - eu sorri, olhando para o seus lábios que parecia cada segundo mais atraentes.


- A música é agitada e não lenta. - ele brincou, sussurrando enquanto ainda nos movimentavamos devagar de um lado para o outro, totalmente diferente das pessoas que ainda pulavam ao nosso lado.


- Eu acho que... - comecei a dizer, mas fiz uma careta. - preciso vomitar.


- Merda. - ele resmungou ao ver eu colocando tudo o que ingeri para fora, tudo no sapato de um cara que dançava ao nosso lado. - porra! Desculpa, mano. - ele se desculpou por mim, mas o cara parecia tão bêbado quando eu e nem ligou, só continuou la, dançando. - já deu né? - ele perguntou quando teve que me segurar por eu ter cabaleado para o lado. - vai estar com um dor de cabeça terrível amanhã. - ele suspirou, me pegando no colo e começando a caminhar em direção a saída.


- Eu me sinto enjoada. - resmunguei, segurando em seu pescoço. 


- Um banho vai ajudar. - ele prometeu, seguindo diretamente para o seu carro.


Me ajeitou no banco da frente e em seguida se acomodou no do motorista, saindo com o carro da vaga logo depois.


O caminho até a minha casa foi silencioso, já que eu estava mole demais para pensar.


Ele estacionou na frente da minha casa e eu comecei a rir ao ver que ela estava escura. Jack me olhou confuso e eu ri mais um pouco antes de falar:


- Shawn está com as chaves e pelo jeito ainda está com a Camila. - eu ri, jogando a cabeça contra o banco e ele suspirou, bagunçando os próprios cabelos.


- Ótimo. - murmurou, voltando a dirigir.


Mais alguns segundos depois paramos em frente a uma casa branca extremanente bonita e bem cuidada. Jack desligou o carro e desceu, fechando a porta logo depois. Deu a volta e abriu a minha porta, me pegando no colo antes de travar as portas.


- Está me sequestrado, amor? - perguntei divertida e ele riu sem jeito, negando com a cabeça.


- Mas que merda...? - uma garota falou assustada assim que passamos pela porta da frente. - Jack, o que você ta fazendo? Ela tá bebada? - ela perguntou tudo de uma vez, terminando de descer as escadas e se aproximando da gente.


- Amei o seu pijama de gatinho! - eu falei impressionada, olhando aquela coisa fofa com os olhos brilhando. - o meu é de vaquinha. - eu comentei orgulhosa e ela sorriu para mim.


- Quem é ela? 


- Amanda. Irmã do Shawn. - ele respondeu, sorrindo de lado para mim. - tem como você dar um banho nela? O ex imbecil dela fez ela cheirar cinco carreiras de cocaína e agora ela está tendo reação, ficando mole e jogando tudo para fora. - ele bufou, começando a subir as escadas comigo em seu colo e a provavel irmã dele seguiu atrás de nós. Acenei para ela e ela riu, acenando de volta para mim. - Shawn não está em casa e eu não podia deixar ela na varanda até ele chegar.


- Tudo bem. Eu ajudo. - ela falou sorrindo para ele e ele sorriu para ela.


- AWNNNN, QUE LINDINHOS! - Eu gritei emocionada e Jack arregalou os olhos, colocando as duas mãos na minha boca.


- Relaxa Jack, mamãe e o papai saíram hoje também. - ela riu e saiu andando até um quarto, que quando Jack a seguiu e entrou comigo, descobri ser o dele por conta do seu perfume estar em todo canto.


Jack me deixou sentada no vaso e se retirou, pedindo pelo amor de Deus que a irmã dele não me machucasse, o que me fez rir.


Ela me jogou embaixo do chuveiro e eu gritei por conta da água gelada, o que a fez gargalhar. Ela me ajudou a lavar o cabelo e a tirar toda a maquiagem que tinha passado, enquanto eu tagarelava sem parar.


- Você tem o mesmo sorriso que o seu irmão, mas o dele é mais bonito. Desculpa. - eu falei, fazendo uma careta por ter ofendido ela. Ela riu.


- Acha meu irmão bonito? 


- O cara mais bonito que eu já vi. - suspirei boba e ela sorriu, desligando o chuveiro e me puxando para fora do boxer.


Ela me ajudou a vestir uma camisa gigante e me deu uma calcinha dela, que eu esperava nunca ter sido usada. Ela me ajudou a ir até a cama e la estava Jack, sentado sorrindo para nós.


- Prontinho. - ela suspirou cansada assim que os dois me deitaram na cama. - ela é bem maluquinha. Gostei dela. - ela sorriu para mim e eu sorri para ela, começando a piscar mais devagar.


- Obrigado, Jade. Vou ficar te devendo uma. - Jack se levantou e deu um beijo na testa dela.


- Que isso.- ela riu, dando um abraço nele e indo em direção a porta. - boa noite para os dois. - ela sorriu malicosa e Jack corou, o que me fez rir sonolenta.


- Esta melhor? - ele perguntou calmo, se sentando do meu lado de novo enquanto tirava uma mecha do meu cabelo molhado da frente do meu rosto. Eu sorri.


- Estou com muito sono. - resmunguei e ele riu, assentindo.


- Tudo bem, qualquer coisa me chame. Estarei na sala. - ele disse, se levantando.


- Jack. - me levantei com um pouco de dificuldade já que estava quase dormindo e segurei seu braço, o que fez com que ele se sentasse de novo. - obrigado por tudo, você é realmente um amorzinho. - eu sorri para ele, antes de lhe dar um selinho e cair de cara no travesseiro, completamente apagada.


Notas Finais


Espero que tenham gostardo do cap e devo postar o prox daqui a uns 4 dias pq colto as aulas amanha!!
Ate a prox galera
XOXO


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...