História Secret Love. - Capítulo 29


Escrita por: ~

Postado
Categorias Adam Lambert, Chris Colfer, Darren Criss
Tags Chris Colfer, Colfer, Criss, Crisscolfer, Darren Criss, Glee, Romance
Exibições 93
Palavras 2.621
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Festa, Lemon, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shonen-Ai, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá meus unicórnios *-*
Primeiramente agradeço pelos comentários do capitulo anterior, vocês são demais e amo a todos ❤
É apenas isso mesmo e desejo a todos uma boa leitura e peço perdão caso ter certos erros.

Capítulo 29 - Capítulo 29 - CrissColfer pode ser real?


Toronto no Canadá estávamos. Todos estavam se arrumando enquanto eu apenas me encontrava sentado na cadeira do camarim, observando meu reflexo no espelho. Meu coração estava acelerado e eu não conseguia me sentir muito bem.

Olhei ao meu lado e vi Darren conversando alegremente com Lea. Suspirei e um embrulho sentir em minha  barriga, eu o queria, porém se eu o tivesse, futuramente eu poderia sofrer certas consequências, nós poderíamos sofrer.

Continuei a lhe fitar, até que nossos olhos se encontraram e ele me observou sério, porém um leve sorriso formou-se em seus lábios e surpreso retribui.

Desde o dia que pedir para ele ir embora, começamos a ficar afastados e eu sentia saudades dele, não sabia o motivo disso nem queria saber, mas mesmo assim sentia.

Sendo assim, observei meu caderno com alguns rascunhos de minha historia e comecei a escrever algumas coisas que neste momento eu sentia. Darren poderia muito bem ser um príncipe em minha vida, um príncipe do qual tive um relacionamento completamente secreto, um príncipe, coberto dos pés as cabeças.

Mas príncipes geralmente expõem suas belezas exteriores, sendo assim, penso um tanto e o transformo em um simples soldado.

– Isso é admirador, falta apenas alguns minutos para o show começar e você está aqui escrevendo. – Ouvi Naya dizer ao meu lado.

Lhe observei e em seguida, Darren se aproximou, juntamente dela.

– Desde criança ele fazia isso, principalmente quando está inspirado. – Comentou o moreno.

– Vocês se conhecem desde pequeno? – Questionou a mesma surpresa e Darren e eu assentimos.

– Ele era meu vizinho. – Falei sério e Naya sorriu.

– Que bom, vocês se conhecem há anos. Tenho certeza que se Ryan mandar vocês fazerem uma cena "forte", vocês nem vão se preocupar, já que conhecem bastante um ao outro. – E ela piscou para mim e minha face automaticamente esquentou.

– Somos apenas amigos Naya, e não parceiros de sexo. – Falei e Darren observou-me sorrindo levemente, como um sacana.

– Verdade, concordo com o Chris. – Dissera ele e então ela sorriu também.

– E nunca rolaria, Darren namora com Mia, certo? – E então lhe observei com um tanto de irritação e ele ficara sério.

– Sim. – Afirmara cruzando os braços e me observando um tanto triste.

– Tudo bem, tudo bem. – Naya disse se levantando. – Vou me preparar aqui. – E sendo assim, juntou-se com os outros.

Darren pôs-se a se sentar ao meu lado e fechei o meu caderno.

– Não me faça lembrar de algo que odeio. Você sabe quem eu quero de verdade e pode ter certeza que se Ryan mandasse a gente fazer algo, não teria problema nenhum para mim. – E ele sorriu levemente.

– Mas pra mim teria. – E guardei meu caderno na minha mochila e levantei-me e escutei o mesmo suspirar.

Todos se juntaram em direção ao lugar onde nos levaria para o palco e então mais um show começou.

(...)
 
– Kurt, eu...
 
E então comecei a escutar o grito histérico de todos da plateia e os lábios macios de Darren se encontravam sobre os meus. Este beijo estava totalmente fora do roteiro.

Sendo assim, o mesmo se separou de mim e arregalei os olhos e lembrei-me que Kurt Hummel estava ali, então me joguei no chão como se estivesse apaixonado.

Darren é um completo maluco, realmente não consigo acreditar que ele realmente fez isso, na frente de todos, mas estávamos como Kurt e Blaine, provavelmente os mesmos acreditariam que estaria no roteiro do show.

A cena da qual repetíamos todos os dias, em todos os shows acabaram e aquele lugar fora o único do qual teve este beijo.

Saímos do palco e enquanto fui descendo as escadas, resolvi dizer:

– Você está maluco? – Questionei e o mesmo virou-se sorrindo.

– Fiquei com vontade. – E continuou sorrindo e revirei os olhos.

– E a historia de que você não pode mostrar para o público? – Novamente indaguei.

–Todos acham que somos Kurt e Blaine ali e eu não aguento mais de saudades de você Christopher. – Ele disse.

E sendo assim, cruzei meus braços e virei meu rosto. Era isso que deixava-me irritado, ele não mostrava nós e sim como algo fictício, sendo assim, apenas continuei a caminhar até chegar no camarim para trocar de roupa, já que eu voltaria para palco em dez minutos, porém no meio do caminho sinto a mão de Darren sobre a minha.

– Chris, por que CrissColfer não pode ser real para nós dois? Pelo menos uma vez? – Questionou enquanto segurava minha mão.

Observei seu ato e ao mesmo tempo comecei a pensar em todas as coisas que ele andou fazendo. Realmente ele estava disposto a me conquistar e me ter. Olhei em seus olhos e os mesmos brilhavam e neles eu via uma esperança de nós dois. Porém e todo o futuro sofrimento? Seria errado, proibido, porém bom e necessário para nós dois. Me aproximei e perto de sua face falei.

– Ensaio no meu quarto. Hoje. – E então  soltei e caminhei.

 Voltei a caminhar em direção ao camarim.

Não demorou tanto assim para todos voltarmos ao luxuoso hotel de Toronto. Em meu quarto havia uma cama muito grande e branca e em sua frente uma enorme televisão.

Após terminar meu banho, apenas com a toalha enrolada no corpo, resolvo ligar para a pessoa que tenho certeza que irá me ajudar.

– Adam. – Digo apoiando o celular sobre minha orelha.

– Oi gostoso, parece que faz anos que a gente não se fala. – Dissera ele parecendo comer alguma coisa.

– Como está Brian? – Questionei preocupado com meu gato.

– Gordo como sempre. E aí? Como anda essa rotina de todo dia viajar? – Indagou ele.

– Cansativa. Adam eu te liguei porque, eu não sei mais o que fazer. Eu chamei o Darren para vir aqui hoje no quarto, mas ao mesmo tempo eu não quero nada, porque eu sei vai dar merda no futuro. – Falei para ele suspirando.

– Chris, como é que você quer definir um futuro que nem sabe? – Dissera ele e desviei meu olhar para o chão, começando a pensar em suas palavras. –Vai em frente, transa com ele, não é o que vocês dois querem?

– Sim, mas e a Mia e o Rick? Darren não pode contar que é gay pra ninguém. – Continuei a dizer as desculpas.

– Foda-se Mia e Rick, faça o que seu coração pede neste momento e não tente criar um futuro que nem existe em sua mente. Vai em frente Chris, eu sei que você quer o mesmo que ele, agora vou desligar, tchau. – E então a ligação fora encerrada.

Joguei meu celular sobre a mesinha de canto que havia ao lado da cama e comecei a roer a unha de meu dedão.

Por um lado o Lambert estava certo, eu estava definindo um futuro que não existe. Sendo assim começo a pensar em por que não viver o presente e apenas deixar as coisas rolarem? Meus desejos realmente me matavam e se eu começasse a deixar o orgulho de lado e seguir o que até meu próprio corpo deseja, ficaria mais feliz?

Escuto o barulho da campainha e abro a porta e vejo Darren observando-me com um sorriso.

Fito o mesmo e pego em sua camisa e o puxo para dentro e fecho a porta.

– Nossa. – Ele diz sorrindo e surpreso ao mesmo tempo.

Sendo assim, retiro a toalha de meu corpo e a deixo cair no chão.

– Uau Chris. – Ele comentou observando meu corpo e em seguida meu pênis. – O que deu em você?

– Eu só não consigo mais controlar meus desejos por você e desta vez Darren. –  E então o empurrei na cama. – É verdadeiro. – E fiquei por cima de seu corpo e comecei a beijar seus lábios.

O mesmo parecia tão surpreso que não conseguia nem ao menos corresponder ao beijo que eu lhe dava, seus olhos aos poucos foram se fechando e sua mão começou a passear por minha costa, fazendo os pelos de meu corpo se arrepiarem.

Comecei a fazer movimentos de vai e vem com meu corpo enquanto lhe beijava e eu conseguia sentir que seu pênis já se encontrava excitado.

Nossas línguas começaram a brincar uma com a outra e pousei minha mão sobre sua barriga, por baixo da camisa.

 E comecei a levantar a mesma, até que a tiro por completo e a jogo em qualquer canto do quarto do hotel.

– A cada transa, você me surpreende mais Christopher. – Disse ele passando sua mão sobre minha bunda e a apertando levemente.

– Ah! – Um gemido soltei, de propósito para provocá-lo e de prazer ao mesmo tempo. Sorrir e comecei a beijar seu pescoço.

Sendo assim, me afastei e fortemente segurei seu corpo, o virando de bruços e ele riu um tanto.

De joelhos ficamos, ele em minha frente de costas e eu atrás dele.

– Céus Chris. – Ele disse entre a risada e a sua nuca comecei a beijar.

– Você vai ver. – Comecei a falar no seu ouvido enquanto abaixava sua calça. – Isso será inesquecível.

E sua outra peça retirei e joguei em um canto qualquer, juntamente com sua cueca, o deixando completamente nu.

Minhas mãos que estavam na sua cintura, começaram a abaixar e chegaram em seu pênis e o mesmo comecei a masturbar enquanto beijava sua nuca.

– Oh Chris, que gostoso. – Gemera ele segurando meus ombros e apertando-os.

O mesmo então virou sua cabeça e começou a ir ao encontro de meus lábios e sendo assim, nós beijamos e nossa língua entrelaçamos.

Eu já estava completamente excitado com tudo aquilo. Vê-lo gemer meu nome desta maneira era incrível, ter ele em meus braços era maravilhoso e o meu prazer de estar com ele apenas aumentava, a cada segundo, minuto que passava.

Parei de movimentar minhas mãos ao mesmo tempo que parei de beija-lo. O virei novamente para ficar de frente para mim e então unimos novamente os lábios e ele começou a me tocar.

Seus gélidos dedos foram passando por minhas costas, me arrepiando, até chegar em minha bunda e uma de minhas nádegas ele apertou e deu alguns leves tapas.

Sorrir entre o beijo e lhe empurrei para se deitar novamente. Ele sorriu também e então colocou sua perna envolta de minha cintura.

Voltei a beija-lo e brincava um tanto com sua entrada, fingia que iria colocar meu membro, porém não colocava.

– Vamos logo Chris. – Insistiu ele.

– Você acha que vai ser fácil assim? – Sussurrei em seu ouvido e então comecei a beijar seu pescoço.

Chupei uma área e continuei a lhe beijar, molhando-lhe com minha saliva. Meus beijos eu passei por seu peito e no momento em que cheguei em seu mamilo, comecei a lamber e vi as mãos dele agarrando o lençol da cama.

– Christopher! – Gemeu ele, desta vez alto.

Parei e continuei a beija-lo e comecei a morder levemente sua barriga quando cheguei na mesma. Meus beijos desceram mais e chegaram em sua virilha e a primeira coisa que fiz foi pegar seu pênis completamente ereto.

O mesmo me observou e sorrir um tanto e comecei a lamber o seu pênis excitado como se fosse um simples picolé.

– Ah que gostoso Chris. – Dissera ele jogando sua cabeça no travesseiro. Era incrível como eu estava conseguindo deixar ele completamente maluco. – Oh, oh!

Uma ideia então veio por minha cabeça, a vontade de explorar mais o sexo estava em mim, pois Darren conseguia despertar estes desejos em mim.

Parei de chupa-lo e ergui minha cabeça para lhe observar e sorrir maliciosamente e ele com estranheza me observou. Então ajeite-me na cama, ficando ao outro lado e deitando-me na posição 69 com ele.

Adam e eu nunca experimentamos, já que não transamos tanto assim, com Max era sempre tradicional, não experimentávamos posições diferentes e nem ele me dava esses desejos.

Então Darren desta vez agarrou meu pênis e colocou em sua boca, o lubrificando e eu fiz o mesmo, brincando com minha língua ao mesmo tempo que o chupava.

– Hum! – Soltei um gemido ao sentir ele arranhando minha coxa.

A sensação de sua boca molhada, quente e macia em um dos meus maiores pontos fracos era de enorme prazer.

Em sua bunda comecei a dar leves tapas e ele fez o mesmo em mim, a apertando em seguida. Ficamos mais assim, até que ele colocou um de seus dedos sobre minha entrada.

– Ah! – Gemi alto, tirando minha boca de seu membro. Aquilo era muito delicioso para não gritar.

Sendo assim, me afastei e fiquei de joelhos na cama, enquanto ele continuou deitado, porém de frente.

Coloquei minha mão sobre seu peito e sentir seu coração batendo fortemente e aceleradamente. Então me aproximei e aos seus lábios voltei e suas pernas se encaixaram novamente em minha cintura.

Desta vez realmente comecei a colocar meu membro em sua entrada e quando entrou por completo comecei a me movimentar e ele começou a arranhar fortemente minha costa e eu sabia que não era de dor.

– Isso Chris, oh, oh. – Ele gemia enquanto eu entrava e saia de dentro dele.

– Seu gostoso. – Falei em seu ouvido. – Safado. – Continuei enquanto fazia os movimentos.

– Olha quem fala. – Retrucou ele rindo um tanto e pegando em minha bunda.

– Ah Darren. – Falei mordendo meu lábio inferior e aumentando a velocidade.

As estocadas ficaram mais fortes e rápidas e não demoraria muito para chegarmos ao ápice. Adam dissera para eu fazer o que meu coração pedia, talvez o mesmo estivesse pedindo tudo isso.

– Chris! – Darren se estremeceu e me agarrou e sentir seu liquido sobre meu abdômen. Continuei com as estocadas e após alguns segundos, gozei dentro do mesmo.

E pela segunda vez fizemos sexo sem camisinha ou até mesmo sem lubrificante. Não era seguro, porém eu acreditava que ele confiava o bastante em mim, do mesmo jeito que confio nele.

Saí de dentro do mesmo, porém continuei por cima de seu corpo, sendo assim, apenas deitei sobre seu peito.

Ele começou a acariciar meus úmidos cabelos e eu ouvia seu coração que estava completamente acelerado e sua respiração ofegante. Eu também estava.

– Essa foi... – Dizia ele ainda tentando recuperar a respiração. – A melhor transa de toda a minha vida.

E comecei a rir e virei meu rosto e apoiei meu queixo sobre seu peito e lhe observei.

– Foi diferente. – Falei ainda sorrindo.

– Muito. Temos que fazer mais vezes naquela posição. – Ele disse surpreso.

– E eu nunca tinha feito isso em ninguém. – Confessei e ele voltou a acariciar meus cabelos.

– Agora me sinto especial. – Ele disse parecendo envergonhado.

– Mas você é. O meu primeiro amor Darren. – Falei me levantando um pouco.

– Amor. – Ele disse sorrindo e então fechou os olhos e se aproximou de mim e um beijo nós demos.

Um beijo desta vez calmo, sem desespero algum. Separamos e então sai da cama e ele me seguiu.

Entrei no box do banheiro do hotel e liguei o chuveiro e a água morna começou a cair sobre nós dois. Ficamos apenas abraçados.

A sensação que eu sentia no ensino médio havia voltado, a sensação de se sentir apaixonado e o melhor, de ver que sua paixão é recíproca.

– Sou apaixonado por você. – Darren então quebrou o silêncio. – Acho que desde quando eu te conheci.

– Nunca pensou que aquele garoto chorão da praia seria este aqui, na sua frente? – Questionei sorrindo e ele sorriu também e beijou-me.

Terminamos nosso banho e nós enxugamos e Darren ao sair do banheiro, apenas jogou seu corpo na cama. Revirei meus olhos e vestir uma camisa e uma cueca e me aproximei do mesmo.

– Está frio, não quer que eu te empreste uma roupa? – Questionei enquanto lhe abraçava por trás.

– Você me esquenta. – Ele disse se aconchegando.

Puxei então o edredom e cobri tanto o seu corpo quanto ao meu. Então ele escondeu sua face sobre meu peito e entrelaçou suas pernas com as minhas. Lhe abracei, beijei sua cabeça e então fechei meus olhos e como estava exausto, não demorei muito para adormecer.


Notas Finais


Gostaram? Odiaram? Como o foi o Lemon pra vcs?
Comentem, digam suas opiniões, assim saberei o que estão achando. *-*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...