História Secret love - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Mamamoo
Personagens Hwasa, Moonbyul, Personagens Originais, Solar, Wheein
Exibições 157
Palavras 5.339
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Orange, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


VOLTAAAY, Deixa eu explicar toda essa demora, bem, pra começar tudo teve época de prova na escola, e eu estava com MUITOS trabalhos atrasados (pse pse), eu também tive bloqueio, e alem de tudo isso, estou fazendo um projeto novo para uma fanfic com uma co-autora, no caso a abiguinha. Alias, vocês agradeçam muito ela por esse capitulo ter saido, pq ela que tava me "ajudando" de certa forma. AHHHHHH, tenho um surprice pra vcs, mas só vou contar nas notas finais. 🌝✨

- GOOD LEITURAAAA ✨
- perdoem os erros e não desistam jimin .q ♡

Capítulo 5 - I love you, MoonByul.


Fanfic / Fanfiction Secret love - Capítulo 5 - I love you, MoonByul.

      " I love you. "

     Pov's MoonByul

  Apos uma semana, nem tudo estava resolvido na minha vida, digo, perdi minha mãe, e minha familia esta tentando se reabilitar sem ela. Eles andam me excluindo quanto a isso, pois me aceitavam como lésbica apenas para agradar minha mãe, mas como ela não estava mais aqui para me "defender", eles não tem motivos para me suportar e eu os suportar.
Nessa semana toda as meninas andam dando muito apoio para mim, Solar em especial esta me tratando muito bem, e as vezes, me beija perto das garotas, me chama de amor, faz minha comida e coisas desse gênero. Talvez esteja fazendo isso por dó, afinal olha tudo o que esta acontecendo.

    Tenho pensado muito ultimamente, em como as meninas estão se sentindo por minha culpa. Em como minha familia esta, e em como eu ando sobrando muitas das vezes, estou realmente pensando em abandonar o Mamamoo. Digo, não irei separar a amizade que tenho com elas, apenas pegar o que consegui ajuntar e ir embora, começar outra vida em outro lugar. O contrato que CEO me deu naquela tarde, ainda estava guardado, e todas as noites antes de dormir, ou quando estou sozinha, o olho e começo a refletir o que eu iria perder caso saísse.... E a resposta é, bem, eu perderia a garota da minha vida, a qual dedico dois anos (tirando o tempo de treinee) para conquistar, e provar meu amor. Iria perder também minhas duas pequenas, Hwasa e Wheein, eu fui como mãe e pai pra elas, se elas precisavam de abraço de mãe, eu as abraçavam, mesmo não sendo a mesma coisa. Se Hwasa era chamada de "gorda", ou ouvia alguem dizer que ela estava fora dos "padrões" que os coreanos tem, eu a consolava, e na maioria das vezes a auto estima dela aumentava mais que 100%, por que ela realmente é uma garota incrível, e ela não tem que mudar isso por alguns filhos da puta, não apenas eu acho incrível, seus fãs que são verdadeiros, também a acham demais.  Mas por outro lado, elas cuidavam de mim como mãe, todas as três. Sempre foram sinceras, me ajudavam quando eu errava passos de dança, ou quando eu não conseguia cantar, me abraçavam quando percebiam que eu estava triste, mesmo não falando. Elas eram especiais para mim, eram como se fosse minha familia, a familia que eu sempre quis ter, que elogiavam minhas qualidades, e aceitavam meus defeitos. Eu amo essas garotas, puta merda, como vou viver sem isso?

- Estou morta, nunca me dediquei tanto a um show. - Ouvi Wheein reclamar, assim que adentrei a casa e tranquei a porta.
- Meus pés estão me matando. - Pude ver uma Hwasa sentada no chão tirando os saltos, e os jogando de lado, sua voz estava baixa e meio irritada. Solar tirava seus saltos em silencio, logo em seguida se jogando no sofá, fechando os olhos.
- Vou tomar banho. - Minha voz se fez presente no local, e então toda acenaram positivamente.

  Em passos lentos, andei em direção ao quarto, e logo ao banheiro. Me despi lentamente, apos trancar devidamente a porta. Liguei o registro e então um arrepio percorreu sobre meu corpo assim que a agua quente fez contato com minha pele.

  Apos aqueles longos 5 minutos, sai do banheiro enrolada na toalha, encontrando uma Solar sentada em minha cama. Ignorei a garota ficando em frente ao meu guarda roupa, escolhendo algo para vestir.  Ouvi passos e logo a mão da garota preencheu minha cintura, seus labios macios selaram meu pescoço, fazendo-me arrepiar por completo.

- Você estava distante hoje no show, o que ouve, Byul-ah? - Foi um sussurro, sua voz estava rouca. Usou muitos high note's nessa noite.
- Eu estou bem. - virei-me de frente para a garota, a encarando nos olhos. - Apenas sentindo falta da minha mãe. - Completei.

Ficamos alguns segundos daquela forma, apenas nos olhando. Encarei o chão, mas num ato, com a mão direita, ela ergueu meu queixo, e me beijou calmamente.
Coloquei a mão em sua cintura, a puxando para mais perto, deixando a toalha que cobria meu corpo cair pelo chão. Ela subiu a mão ate meu ombro, me causando um arrepio no corpo, e um frio na barriga, parecia que eu estava me apaixonando mais por ela, se isso é possível. Apertei sua bunda entre os dedos, logo dando um pequeno tapa.
  
  Aquele beijo antes calmo e perdidamente apaixonado, foi se tornando profundo e censurado. Minha mão apalpava cada detalhe de seu corpo, enquanto seus dedos puxavam meu cabelo com certa força. A falta de ar se vez presente então separamos os labios. Solar sorriu, e então abaixei o olhar para seu pescoço exposto, passei a lingua sobre o local, e logo mordi sem força alguma. Chupei toda extensão de seu pescoço, maltratando sua pele. Por vezes encarando as expressões gostosas que ela fazia, e os pequenos gemidos que soltava.
  Estava pronta para atacar seus seios, quando ouço meu celular tocar. Corro ate o aparelho. Antes de atender, confiro o numero do contato, era CEO. Respirei fundo e então atendi.

- Sem problemas... Sim, eu entendo. Tomarei uma decisão ainda hoje. - E essa foi a pequena conversa que tivemos, ela estava cobrando o contrato. Desligou na minha cara, deve estar de mal humor, de novo.
- Quem era? - Solar perguntou, parecia preocupada.
- Ninguém importante. - Peguei minha camisa e vesti.
- Depois vem aqui na sala, vamos conversar um pouco antes de dormir, okay? - Concordei com a cabeça antes dela sair cabisbaixa do local.

Me vesti e em poucos segundos estava pronta, irei aproveitar esse 'tranco' de conversar antes de dormir,  para contar a elas sobre minha saida do Mamamoo. Esta decidido!!
  Fui a minha gaveta pegando o contrato, dobrando e guardando no bolso da minha calça de moletom.
  Cheguei na sala, recebendo um olhar de todas, elas estavam conversando algo, que no momento em que me viram, pararam de falar.

- Nossa, quem é essa gatinha vindo ali, vem sempre aqui? - Foi uma Hwasa, me encarando e sorrindo, ela estava sentada em um dos sofas com Wheein e ambas comiam chocolate. Solar estava sentada no outro sofá, estava com um pote em mãos, provavelmente havia chocolate dentro.
- Só as vezes. - Acabei soltando um riso com a famosa "cantada de pedreiro" sentando-me ao lado de Solar, já que era o único lugar vago.

Solar fez eu encostar a cabeça em seus seios, e ficou acariciando meus cabelos. Eu segurava o chocolate e comia lentamente, enquando ouvia as historias de Wheein e Hwasa da época em que ambas eram da escola.

- Teve uma vez... - Wheein dizia rindo, logo batendo palma. Só pode ser algo muito engraçado. - Uma vez, eu e Hwasa matamos aula, só que ligaram para nossos pais da escola, falando que a gente tinha sumido.  Meus pais ligaram para a policia pensando que tinhamos sido rápidas. - Ela voltou a rir feito uma foca morrendo.
- Lembra quando a gente era treinee e ia comer macarrão escondido? - Essa foi Solar. Wheein parou de rir no mesmo instante que ouviu tais palavras porra, Solar.

   Meus olhos se encheram de lagrimas, respirei fundo encarando o pote em minhas mãos.

- Lembra quando eu peguei vocês duas se beijando e vocês tentaram disfarçar forjando uma briga? - Wheein voltou a falar, sua voz soava um tanto embargada.
- E quando a CEO foi atras delas no banheiro, e a gente conseguiu avisar que ela estava indo por mensagem. Eu sabia o que elas estavam fazendo... - Dessa vez foi Hwasa, um sorriso se desenhou em meus lábios ao lembrar-me disso tudo.
- Eu e MoonByul saiamos para nos pegar no banheiro, as vezes ela me deixava marcada, e era difícil esconder. - Solar dizia me encarando e acariciando meu rosto, estou prestes a chorar aqui, gente, vamos colaborar? vamos.
- Marcas igual essas que você esta agora, unnie? - Novamente Hwasa. Me levantei do colo de Solar encarando seu pescoço e soltando um sorriso, estava realmente marcado.
- Desculpa, Unnie. - Ela escondeu o rosto entre as mãos ficando vermelha, a abracei ainda sorrindo.
- Não querendo atrapalhar o momento do casal, mas já atrapalhando... Estamos curiosas com algo, Byul-unnie... O que aconteceu naquele dia na empresa? - Ouvi a voz de Wheein, e então minha garganta se fechou na hora.

Encarei ambos os três rostos e elas pareciam curiosas, e eu não ia deixa-las assim. Essa era a hora de contar-lhes sobre minha saida.

FLASHBACK ON

Ouvi o celular vibrar e o desliguei, voltando a dormir. Estava exausta, o show da noite anterior tinha me matado.
Poucos segundos depois, abro os olhos num pulo, lembrando-me que teria que encontrar com CEO e que ela odeia atrasos. Corri para o banheiro, sem nem olhar as horas. Lavei o rosto e reparei em como eu estava com as olheiras profundas. Mas aquilo não importava naquele momento. Fiz minhas higienes e tomei o banho mais rapido da minha vida, logo seguindo para o quarto. Fui em direção a cama, pegando meu celular, vendo que eu tinha 20 minutos para me arrumar e chegar na empresa, e podendo checar a temperatura, fazia frio. Pego uma de minhas calças jeans, uma camisa de manga longa preta e uma blusa da mesma cor. Nos pés o primeiro tênis que encontrei, e então segui para cozinha, com o celular e a chave de meu carro em mãos. Peguei uma fruta qualquer e um papel, tinha que deixar bilhete para as mais novas as avisando sobre meu atraso.

~~~~

Assim que cheguei a empresa, subi correndo para a sala a qual a 'secretaria' disse que CEO estaria, e ela já estava lá.

- Esta atrasada. - Batia os dedos da mão esquerda na mesa, parecia nervosa. Me curvei antes de entrar completamente na sala.
- Desculpa, Senhora... - Nesse momento tinha que ser o mais educada possível.
- Sente-se, precisamos conversar. - Fiz o que ela mandou rapidamente. - Para começar, sei que não é você que anda tendo relações com Choe, pois ela me disse que você não era a culpada. Quero saber por que esta defendendo a culpada e quero saber quem é. - Estava rigida. Meu corpo congelou, e então mordi meu lábio confusa sobre o que dizer.
- Eu não vou dizer quem é, apenas me castigue e pronto! - Tentei parecer fria, seus dedos que antes batiam na mesa, agora entrelaçavam com os dedos da mão direita.
- Você esta se achando muito, não acha? Eu poderia te demitir, sabia!? E com certeza eu acharia alguem muito melhor que você ocupar seu cargo, então trate de falar agora quem é, se não o castigo não sera nada bom. - Ela me olhava desafiadoramente.
- Estou pronta para ser castigada. - Sorri cinicamente, ela deve ter se surpreendido com minha insanidade, mas não se manifestou quanto a isso.

Respirou fundo e deu algumas goladas em sua garrafa de agua, logo me olhando. Estava prestes a falar quando alguem adentrou a sala.

- Senhora, peguei todas minhas coisas. - Aquela voz eu reconheceria ate a 7 palmos do chão, era Choe.
- Então pode ir, esta dispensada. Você fez um ótimo trabalho. - Encarei a garota, e ela me ignorou.
- Senhora, não a castigue, MoonByul é alguem muito talentosa, e eu fiz tudo isso, pois uma das integrantes se negou a ter relações comigo, e esse alguem não é Byul.

Era isso mesmo que eu estava ouvindo? Ela fez isso porque Solar não quis ter relações com ela?

  CEO agora, possuía um olhar pensativo, encarava Choe a todo segundo.

- Certo, não a castigarei, agora saia. - CEO falou ainda rígida, Ouvi a porta atras de bater. - Já que você não tem culpa, não posso castiga-la.
- Eu queria falar com a senhora... - Esse era meu momento.

FLASHBACK OFF

- Espera, se você saiu atrasada, quem fez meu cafe aquele dia? Estava assinado em seu nome, Byul-ah. - Solar me interrompeu, eu a encarei confusa, me perguntando internamente do que ela estava falando.
- Unnie, bem... - Wheein corou. - Eu e Hwasa fizemos e assinamos no nome de Byul-Unnie, desculpa. - Wheein apronta sabendo que não a castigaremos, ela é fofa demais, então não conseguimos.
- Eu escrevi o bilhete e assinei, a gente queria juntar vocês... - Essa foi Hwasa, estava com a cabeça baixa, enquanto falava, brincava com os dedos das mãos, e assim que terminou de falar me encarou.

Minha expressão continuou confusa, eu as olhava, intercalando o olhar entre ambas. Queria saber o que estava acontecendo, mas eu sabia que aquilo ia durar muita discussão  e eu iria perder meu foco. Apos alguns segundos de silencio, respiro fundo e fecho os olhos com força, logo abrindo, eu terei que ser mais forte do que jamais fui, sem demonstrar fraqueza, pois sei que se eu for fraca, mudarei de ideia.

- Eu irei sair do grupo... Eu irei abandonar o Mamamoo. - Tirei o contrato do bolso da calça, e lentamente desbobrei, o revelando sobre a mesa de centro. - Amanhã irei ate a empresa e rasgarei.... Esse sera o fim da carreira de MoonByul. - Eu disse tudo calmamente, e tentando não embolsar expressão, queria parecer fria.

  Força, Byul, elas vão conseguir sem você e você ira seguir a vida sem elas. Nada dura para sempre, você sabe disso.

- Mas unnie, e seus fãs? O que nós vamos ser sem você? - Hwasa foi a primeira a tomar a palavra, novamente respirei fundo, ao ver Wheein com os olhos marejados.
- Vocês vão achar alguem melhor, só não ta dando mais pra mim, se eu permanecer, não vou apenas acabar apenas com a minha carreira, mas sim com a de vocês também. - Fui calma e compreensiva, olhando diretamente nos olhas de Hwasa que me fixavam arregalados.
- Você vai ter coragem de abandonar seus fãs? Vai ter coragem de nos deixar na mão?! Você... Você vai me abandonar? Desistir de mim?! - Solar acabou soltando sua primeira lagrima, me abraçando. - A gente te ajuda a passar por essa, mas por favor... - As palavras estavam emboladas, por conta do choro, tentei não olhar para ela, mas era impossível. Ver Solar chorar é de cortar o coração.
-  Eu já me decidi, não posso mais aguentar tudo isso, o melhor a fazer sera ir para outro lugar. - Eu tentai manter a firmeza, demonstrando que estava resolvido e nada que elas falarem irão mudar.

Mas aquela firmeza toda, foi embora quando Wheein sentou-se ao meu colo, colocando as pernas em cada lado de minha cintura, e começou a chorar.

- Eu disse pra vocês... - Wheein disse.

E então começou a  sussurrava coisas que não se encaixavam,  escondeu o rosto na curva de meu pescoço. Hwasa era mais nova, mas Wheein sempre teve seu jeito mais criança, ela foi uma das que mais sofreu quando teve que ficar longe de sua familia, e eu estava ali para a ajudar. Eu vi ela se transformar nessa mulher que hoje é, e ainda cooperei para isso.
  Hwasa se aproximou me abraçando, ela estava contendo as lagrimas, queria parecer madura, mas não aguentou, assim que viu sua namorada chorar. Eu não consegui segurar mais, era impossível. Me permiti chorar ali, enquanto acariciava Wheein e sua mexas loiras.

[…]

  Foi dificil convence-las de que nada iria mudar minha opinião, e que eu já estava decidida. Wheein ate passou mal, então tivemos que cuidar dela, a colocamos na minha cama e la ela dormiu. Hwasa ficou um tempo, agarrada a mim como nunca ficou, mas logo dormiu junto a Wheein.

                                                        03h00min

  Ficar com num mesmo comodo com Solar e nem falar com ela direito, era algo horrível. A televisão estava ligada, e seu som não era muito alto, ainda podia ouvir Solar bufando de segundo em segundo. Estavamos bem distante, ela estava em um dos sofás, com sua coberta, deitada. E eu estava sentada no outro, apenas encolhida, tentando prestar atenção no filme que a mais velha colocara.    Pego meu celular, e me surpreendo com o horario, normalmente eu não dormiria tarde, mas admirar a beleza de Young Sun era mais importante do que meu sono, afinal poderia ser a ultima vez que eu a via assim, tão perto.  Rapidamente checo minha caixa de entrada de mensagens, e algumas de minhas redes sociais, me distraindo daquela forma

~~~~~

  Desliguei a televisão e cobri a Kim que dormia tranquilamente. Andei em direção ao seu quarto, pois dormiria lá naquela noite, já que Hwasa estava em meu quarto.  Tirei minha blusa, e minha calça de moletom, podendo ficar apenas de calcinha e uma camiseta de pano leve. Me deito na cama de Hwasa e me cubro, fechando os olhos.
  Nem 10 minutos depois que fui deitar-me, ouvi passos, e a porta se abrir. Neguei-me a olhar para o local, pois a preguiça falava mais alto dentro de mim. E então, senti pés gelados e descalços encostando em meu corpo. Me virei assustada, e sorri de alivio ao ver Solar ali. Ela me encarava com os lábios cerrados, e, bochechas vermelhas, fiquei confusa.

- Unnie?! - Continuei a encara-la, e pensei por alguns segundos, que estava sendo ignorada, já que seu olhar baixou-se para o edredom que nos cobria.

Mas antes mesmo que eu pudesse a chamar novamente, ela ergueu seu olhar, e sua expressão era diferente da primeira. Estava com um sorriso de lado, encarando-me com um olhar safado. Seu olhar foi direto pra minha boca, e então, umideci o local com a lingua, como se ja soubesse o que estava por vim. E sem delongas, ela tomou meus lábios num beijo calmo. Seus lábios macios e quente, estavam encaixados perfeitamente em meus lábios. Sua lingua, explorava cada centímetro de minha boca, fazendo que eu a puxasse mais para perto. Queria senti-la mais.   Num outro ato inesperado, vindo da mais velha, ela subiu em cima de minhas coxas, prendendo ambas minhas mãos contra a cama. Estávamos com os dedos entrelaçados,  e nos beijando com cada vez mais desespero, como se nossas vidas dependessem somente daquilo. A falta de ar se fez presente novamente, então Solar foi traçando um caminho de beijos ate chegar ao meu pescoço, e la depositou uma pequena mordida, que me fez arrepiar. Soltei um suspiro, e então mordi meu lábio com força. A mais velha, encarou-me novamente, como se tivesse gostado do pequeno suspiro que dei e sorriu, ela me deixava louca com pouquíssimos toques, e ela tem sã consciência disso.  Rebolou um pouco em meu colo, e logo abaixou-se, ficando da altura em que meu rosto estava. Seu alvo, dessa vez, era minha orelha, e não demorou para que alcançasse. Mordeu meu lóbulo, e passou a lingua.

- Quero que me foda hoje, Byul-ah. - Sussurrou, e então desceu para meu pescoço novamente.

Sua voz me soava mais rouca que o normal, a deixando mais sexy, e ao ouvir aquelas palavras, fiquei feliz, e não fiz questão de esconder, pois estava com um sorriso enorme no rosto.
  Solar maltratou toda a pele de meu pescoço, dando mordidas fracas e passando a lingua por sua extensão. Suas mãos foram ágeis ao soltar das minhas e tirar minha camisa, e rapidamente, retirou meu sutiã. Seu olhar passou por meu corpo semi nu e ela sorriu. Não demorou para que eu pudesse sentir sua lingua contra meus seios, me proporcionando algo incrível que nunca senti antes.  Estava completamente excitada e muito mais molhada do que jamais tinha ficado em toda minha vida, Solar realmente sabia como me tocar, e aproveitava isso.

   Apos alguns apenas se concentrando em chupar meu seios, ate mesmo deixa-los marcado, Solar distribuiu beijos de minha barriga, ate a cós de minha calcinha. Num ato inesperado, por ela, a puxei e fiquei por cima, seria minha vez de me aproveitar dela.
   Sem enrolar, tirei sua camisa, expondo seus seios fartos, já sem o sutiã. Coloco meu indicador na boca, e na seguida em seus seios, os apertando um pouco entre os dedos. Pude perceber os olhos da mais velha fechado, e sua boca um pouco aberta, mas logo foi fechada, pois a garota mordeu os lábios evitando que qualquer gemido escapasse. Abaixei-me ficando na altura exata para poder ter uma visão melhor de seus seios desnudo,  passei a lingua calmamente no mamilo e então comecei a suga-lo. Passou-se alguns segundos desde que tomei aquela forma, pude ver sua pele ficando em um tom mais avermelhado, e sorri. A mão da garota foi para minha nuca, e então puxou meus cabelos. Beijei seu pescoço, arrastando a mão por todo seu corpo, chegando em sua intimidade e então a acariciando por cima da calça. Chupei com força seu pescoço deixando uma marca.
  
  Apos tirar sua calcinha, abaixei-me ate sua intimidade, e passei o dedo indicador sobre todo o clitóris, podendo a sentir completamente molhada. Novamente um sorriso se formou em meu rosto, e cresceu assim que adentrei um de meus dedos na entrada da mesma e sua expressão foi uma das mais sexys que já vi. Ela soltou um suspiro baixo, e mordeu novamente os lábios, estava evidente que ela estava completamente excitada. Tirei meu dedo da mesma, e passei a lingua pelo local, e sem mais enrolaçoes, "cai de boca" em seu sexo. Por vezes encarando as expressões gostosas que ela fazia, e ouvia atentamente os pequenos gemidos que soltava, queria guarda-los para nunca os esquecer. Penetrei dois de meus dedos dentro dela, e começo a estoca-la com rapidez, o local era muito mais apertado do que eu havia imaginado.

- E... Eu vou... - Ouvi entre os gemidos e então voltei a chupa-la.

Solar atinge seu ápice, praticamente gritando. Eu engoli cada gota que a garota havia me proporcionado.

Sua respiração estava ofegante e estava claro que estava exausta. Fui calmamente por cima dela e a beijei, fazendo-a provar de seu próprio gosto. Me deitei ao seu lado, e então sorri para ela, a ficha tinha caido naquele momento, eu estou realmente fazendo amor com a garota que amo, e que sempre fui apaixonada.

Apos alguns segundos de silencio, Solar se levantou, e sem nem esperar meu consentimento, tirou o resto de peças de restavam. Abri as pernas, facilitando seu serviço, fechei os olhos e mordi meus lábios.  Sinto a lingua quente da mais velha me invadir, e sem nem ao menos tentar segurar, solto um gemido.
  Ela lambia toda a extensão de minha intimidade, e chupava meu clitóris, e daquela forma, não demorou muito para que eu gozasse.  Minha respiração ficou alterada, e ela sorriu por isso, e então se deitou ao meu lado.  Cruzou nossos dedos e ficou me olhando com um pequeno sorriso.

- Eu era virgem, Byul-ah... - Ela me olhou corada, a primeira vez dela foi comigo? Como assim?
- Sua... Você foi a primeira vez... - Eu não acredito, ela realmente era virgem?
- Eu me guardei para você, não me relacionei sexualmente nem com Eric, e muito menos com Choe... - Ela sorria, eu estava realmente surpresa.

Deitei no peito da garota, e fechei meus olhos. Eu estava realizada. A mulher que eu amo se entregou pra mim, ela se guardou para mim e isso é a maior honra que já tive na vida.

  Ela começou a acariciar meus cabelos, e então fechei os olhos, eu poderia finalmente dormir.

- Cante para mim, Byul-ah? - Ela sussurrou, eu levantei minha cabeça e a encarei.
- Oi?! - Perguntei.
- Cante para mim, aquela musica que fez para mim... Por favor... - Ela parecia tímida, e estava corada. Não nego gostei de vê-la daquela forma.
               
  - "   Se você e eu nos tornamos distantes um dia.
       Se nós nunca pudermos nos encontar, não se esqueça... Não se perca.
       Mesmo que você esteja segurando a mão de outro alguem.
        Se você estiver em um lugar que eu não posso ir, não se esqueça, não se perca.
       Apesar de eu dizer isso todos os dias,
       Quando você olha para mim,
       O calor me abraça, mesmo nesse mundo frio, Yeah.
       E quanto a nós? Isso é coincidência?
       Deitada na cama com você agora
       Eu estou no braço... "

Pude observar ela dormir tranquilamente, e então a cubro mais. Me deito devidamente ao lado da mais velha e não demora para que o sono se faça presente e então me domine por completo.

                               
                               […]

                                                         12h40min

  Acordei assustada, e passei a mão ao meu lado, Solar já não estava mais no local. Sentei na cama e esfreguei os olhos, indo em direção ao banheiro. Me olhando no espelho, posso observar as marcas roxa em minha pele clara, e um sorriso se desenha em meus lábios. Aquilo realmente tinha acontecido, eu tinha passado a noite ao lado de Solar, um dos meus maiores sonhos.

Joguei a agua em meu rosto e então prendi meus cabelos num coque.  Em passos rápidos andei pela casa, que estava silenciosa. Mas logo aquele silêncio sumiu assim que ouvi a voz de Hwasa na cozinha. Me aproximei da porta do local e encostei ali.

- Eu não quero que Byul-Unnie se vá, mas ela esta tão decidida... - Essa com certeza era a voz de Wheein, seu tom de voz era tristonho, nem quero imaginar seu rosto como estará.
- Eu vou sentir falta dela e de suas safadeza, de seus conselhos... - Essa foi Hwasa.
- Ela nem pensou em como ficaríamos, a gente ta fazendo de tudo pra ajudar... Eu realmente não quero que ela se vá, não quero ter que ficar sem olhar pra ela... - Novamente Wheein.
- Unnie, por que esta tão quieta? - Hwasa.
- Eu passei a noite com Byul, decorei cada parte de seu corpo...

Não aguentei mais ouvir, e então adentrei ao local, sorrindo fraco.

- Bom dia. - Fui diretamente na fruteira, pegando uma maça e mordendo.
- Bom onde?! - Essa foi Wheein, seu rosto estava meio inchado, provavelmente de tanto chorar noite passada.
- Wheein!! - Solar chamou sua atenção e então veio em minha direção me dando um selinho rápido. - Bom dia.

O silencio pairou-se ali, e então assim que terminei a maça, fui para meu quarto e tomei um banho rapido. Já com roupas novas no corpo, pego minha mala e organizo as roupas que tinha, separando a qual irir vestir para me encontrar com CEO.

~~~

  Assim que terminei, peguei meu celular para ver as horas, e me assusto ao perceber que se passavam das 14h da tarde. Peguei a roupa que tinha separado e então corri para o banheiro, tomando um banho rápido.

  Sai do comodo secando o cabelo, e dando de cara com Solar em meu quarto. Ela estava encostada na porta, que estava fechada atras de si. Assim que percebeu minha presença, seu olhar se ergueu e pude ver seus olhos vermelhos, ela estava chorando.

- Você vai ir mesmo? - Sua voz nem sequer saia direito, foi então praticamente um sussurro.
- Eu estou decidida, Yong. - A olhei de canto, ainda arrumando meu cabelo.
- POR FAVOR, BYUL, FICA AQUI... A GENTE TE AJUDA A SUPERAR ISSO, MAS NÃO NOS ABANDONE, POR FAVOR... - ela gritou. Fiquei surpresa com o ato.
- Sinto muito... - Estava realmente sendo difícil aguentar isso, mas é o melhor que tenho a fazer.

Um silencio que me incomodou se fez presente, e então ela se sentou no chão ainda encostada na porta. Assim que terminei meu cabelo, peguei a mala e o contrato, indo a frente da porta, a qual a garota tampava a passagem.

- Preciso ir. - Ela se levantou e abriu os braços.
- Byul... Não...
- Por favor, não complique mais.
- BYUL-AH, VOCÊ ESTA PENSANDO SOMENTE EM VOCÊ, POR FAVOR FIQUE, EU NÃO QUERO FICAR SEM VOCÊ. - Solar parecia uma criança fazendo birra. Enquanto ditava essas palavras, me dava socos fraco e chorava muito.

Fiquei a encarando, sem saber o que fazer, ela parecia louca.   Ela se aproximou de mim e então me abraçou, escondendo seu rosto em meu pescoço. Sua respiração quente e ofegante me fez arrepiar.

- Eu estou atrasada. - Me soltei de seus braços e então abri a porta. Quando estava quase completamente fora do quarto, paro assim que ouço a garota cantar.
-   " Deitada na cama com você agora
      Eu estou no seu braço..." - Os passos dela pareciam se aproximavam. - " Eu espero que o mundo pudesse parar  nesse momento.
       Não solte nossas mãos que estão entrelaçadas tão firmemente.
       Quando estou com você, não quero ir para o trabalho.
        O que devo fazer? Esta me enlouquecendo.
        Todos iram ficar surpresos
         Um manual para você
         Nós estamos namorando desde que nos encontramos pela primeira vez, em junho..."

Eu realmente precisava sair daquela casa, não queria demonstrar minha fraqueza, não queria chorar perto dela. Passei pela sala, vendo Wheein e Hwasa sentadas, observando e ouvindo tudo aquilo. Wheein parecia um pouco assustada por sua expressão, eu queria abraça-la, mas não da mais.  Pego a chave do dormitório então destranco, olhando uma ultima vez para as menores no sofá e sorrindo fraco para elas.

Ia sair completamente, mas fui puxada com força para dentro.

- MoonByul, Você não pode ir, eu não irei permitir. - Ela deveria insistir assim enquanto me tinha nas mãos. - Você só pensa em você, só  no seu cu, mas nós também estamos sofrendo.
- Eu só penso em mim? - Foi a gota d'agua, eu teria que falar tudo que estava engasgado. - Eu sempre penso nos outros, por isso me fodo tanto. Você deveria ter insistido assim em me fazer menos de otaria, você me tinha nas mãos, sabia disso, e se aproveitava ficando com outras pessoas. E agora eu só penso em mim, Solar? Você nunca me deu moral, esta me dando agora e eu aposto que é por dó, por causa da merda da morte da minha mãe... Eu odeio te amar, eu odeio você, e odeio quando finge gostar de mim. Para de fingir, chega!! Me deixa, segue sua vida. Agora você poderá ficar com quem for, não vou mais te atrapalhar. Eu te amei tanto, mas agora não da, chega de ser enganada por algo que nunca vai para frente. Chega Kim Yong Sun, Chega!!

Cuspi tudo sem nem me importar mais com nada. Minha respiração mais que nunca estava acelerada, como se meu coração fosse saltar sobre o peito. Solar sabia que me fazia sofrer, e por que ainda insiste em me fazer sofrer mais ainda?

- Byul... Eu sei que te fiz sofrer... - Ela abaixou o tom, e a cabeça. - Mas desde aquele dia que você sumiu, percebi em como precisava de você ao meu lado, nem que fosse para brigar. Te ver chorar para mim, foi pior que uma facada no coração... Eu percebi que não conseguia mais ficar sem você, e que você era tudo que eu queria em alguem. A pessoa perfeita estava ao meu lado, e eu me fiz de cega, eu fingi que não via. Byul... Eu amo você, amo seus detalhes, amo suas crises de ciumes, amo o jeito que ri, e a forma que usa seu nariz para isso. Amo o som da sua voz, gemendo, cantando ou ate mesmo falando idiotices. Não quero que vá, pois eu preciso de você, só não queria admitir isso... Você me mostrou o amor, e alem disso, me fez sentir o amor. Eu perco tudo, se for para perder ao seu lado, não importa o que a sociedade vai pensar de mim, não importa o que minha familia vai pensar de mim..  - Ergueu o olhar. -  Eu amo você, Byul...

  Era muita coisa para eu sentir sozinha, era raiva, tristeza, amor. Somente percebi que era realidade, assim que abracei Solar com todas minhas forças e logo selei nossos lábios.

- Eu te amo tanto, idiota...


Notas Finais


~Podemos perceber o quanto eu amo esse cover' da Byul~

Não me matem se o capitulo estiver uma boxta ;-; e bem, esse tecnicamente é o ultimo capitulo, mas graças a amiguinha (Eita amiguinha maravilhosa .q) Ela insistiu e então eu acabei sedendo, vou fazer um bônus especial (AEEEEE) ♡♡♡ Espero realmente que tenham gostado, pois eu dei o meu melhor escrevendo essa fic u.u Espero não demorar muito para voltar com o capitulo bônus ♡✨

Ai loviu vocês ♡♡♡ (Alias, obrigado pelos favoritos ♡♡♡ Vocês estão tudo no meu coraçao) 🐼💜✨


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...