História Secret Of The Double Identity - Capítulo 34


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Tags Castiel, Hentai, Romance, Sexo
Exibições 312
Palavras 1.279
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Festa, Ficção, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Visual Novel
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oii gente, tudo bem?
Desculpa mesmo pela demora... :/

Capítulo 34 - Capítulo 34


Fanfic / Fanfiction Secret Of The Double Identity - Capítulo 34 - Capítulo 34

Belle estava em coma, a queda não a havia matado, no entanto não estava consciente. Já havia se passado duas semanas que Katie e Lysandre estavam no hospital e até então eles não se falaram mais. Ela estava indo visitar Belle em seu quarto e assim que entrou no quarto Lysandre estava agachado de joelhos segurando a mão de Belle enquanto chorava. Quando a porta se fechou ele olhou para trás e suas expressões tristes mudaram para uma de raiva, e Katie sabia que era sua culpa.

- Lysandre... Eu sinto muito...

- Sai daqui! Você não tem direito de vê-la!

- Mas...

- Isso tudo foi sua culpa! Belle está assim por sua culpa, Clarissa morreu foi por sua causa! Ela nunca deveria ter aceitado cuidar de uma pessoa como você!

Katie sabia disso, sabia que essa era a verdade, mas não conseguiu se segurar quando ouviu isso saindo da boca de Lysandre de maneira tão fria. Doeu mais do que ela imaginou, Katie sempre trazia problema para as pessoas ao seu redor.

Viktor havia lhe dado uma escolha, ficar viva ou morrer, escolheu a opção errada... Deveria a muito tempo ter acabado com sua vida... Se o tivesse feito, nada disso teria acontecido...

- Você acha que não sei disso?! – Katie disse limpando suas lágrimas, o que não adiantou muito pois mais lágrimas estavam escorrendo de seus olhos. – Você não tem ideia do que é viver sabendo que todos a sua volta lhe odeiam, lhe desprezam... Que tudo o que você faz só afeta as pessoas! Eu sei que deveria estar morta, que não deveria continuar vivendo, porque sempre onde que eu vou, só trago desgraça.

- Isso não é verdade... – Lysandre tentou dizer, mas Katie começou a rir amargamente.

- Não é verdade? Você acabou de dizer isso!

Lysandre então olhou para Belle, suas expressões estavam doloridas e então ele olhou para seu próprio passado. Era igual a Katie, uma criança indesejada por muitos... Seus pais havia morrido por causa dele, seu irmão quase foi morto por sua causa e seu irmão mais novo... Causara toda aquela dor e mesmo assim Clarissa o acolhera como se fosse seu próprio filho. Mesmo depois de passar por várias casas, mesmo depois de ninguém o querer...

Seu irmão mais velho foi adotado e ficou com a primeira família, porque ele era um anjinho, um docinho de criança... No entanto ninguém suportava Lysandre, mas ele entendia. Era insuportável, traumatizado e ninguém queria uma criança assim. Sendo assim acabou na rua e foi achado por Clarissa que nunca desistiu dele, não importava quantas vezes ele tentou fugir – não queria mais causar dor a ninguém – não importava quantas vezes tornou a vida dela um inferno. Ela não desistira dele.

E então o marido de Clarissa morreu – ela nunca disse o motivo – e sua filha Belle teve que ficar com ela, foi difícil cuidar de duas crianças traumatizadas que viveram em um mundo de violência, mas ela de alguma forma não desistiu e suportou tudo em suas costas. E então eles ajudaram um ao outro e com isso se apaixonaram e por mais que muitas pessoas iriam contra, Clarissa não se importou.

E então chegou Katie, uma garotinha tão parecida com Lysandre... Foi difícil suportar essa verdade e ele simplesmente descontou sua raiva nela. Ele também via seu irmão menor, que poderia estar vivo se não fosse por ele... Não conseguia suportar porque era fraco... No entanto agora vendo Katie chorar tão desesperadamente culpando-se por tudo... Era um monstro, o mesmo monstro que as pessoas tinham sido com ele e não queria ser assim.

Então fez algo que nunca esperou fazer e que sempre quis que fizessem com ele. Abraçou Katie que imediatamente ficou surpresa, não o abraçou de volta, mas também não o afastou.

- Desculpa Katie. – Disse e então começou a chorar, seus sentimentos estavam todos misturados, talvez fosse ele que precisasse de um abraço e não ela, mas então Katie o abraçou de volta e começou a chorar.

A realmente chorar, sua camisa cada vez mais molhada com as lágrimas que caiam. Ele tentava se controlar, mas estava quase impossível... Tinha sido um monstro, o mesmo monstro que as pessoas eram com ele, no entanto Katie não tinha mais ninguém além dele e Lysandre não tinha mais ninguém além dela.

- Não foi sua culpa Katie, isso não foi sua culpa. O mundo é simplesmente cruel e essas coisas acontecem.

 

Rosalya veio me visitar no hospital logo depois que Castiel havia saído, mas tudo o que ela falava não me importava, e ela logo percebeu, no entanto não perguntou nada. O que era mais estranho ainda porque Rosa sempre queria saber tudo, mas dessa vez ela não perguntou absolutamente nada. E então logo saiu, o que também não era do feitio dela, mas também não me importei.

E então novamente fiquei lá sozinha pensando em tudo e ao mesmo tempo em nada. Eu sentia um vazio dentro de mim que não sabia explicar e uma coisa que havia aprendido é que não importa a sua dor, o mundo continua. Ele não vai simplesmente parar por sua causa. Eu não sabia o que faria agora, mas não tive muito mais tempo pensando, pois meu celular começou a tocar. Me arrastei na cama para que conseguisse alcançar a aparelho e assim que atendi reconheci a voz imediatamente.

- Eu preciso daquilo. – Era Viktor, e eu também sabia do que ele se referia.

- Tudo bem, estou indo ai imediatamente. – Eu disse e então levantei mesmo com dor e comecei a me vestir.

Castiel ou qualquer outra coisa teria que esperar, porque como eu havia dito, a vida continuava e eu também tinha outras preocupações que não incluía ele. Sendo assim vesti minha calça jeans e a minha blusa da ariel, uma princesa da Disney e então sai do quarto mesmo que eu não pudesse.

Quando finalmente estava saindo do prédio, Lysandre estava na porta e a primeira coisa que notei foram os hematomas em seu rosto, muito parecidos com de Castiel.

- Katie! – Ele disse surpreso. – O que você está fazendo aqui?

- Estou saindo. – Disse um tanto fria, mas não me importei.

- Saindo, como assim? Você tem que ficar de repouso!

- O que são esses hematomas no seu rosto? – Perguntei o ignorando.

- Nada...

- Engraçado, Castiel tem hematomas muito parecidos e disse a mesma coisa que você. – Respondi caminhando e ele colocou-se no meu caminho. – Sai da minha frente!

- O que aconteceu com você? – Lysandre então perguntou.

- Absolutamente nada! Agora da para sair do meu caminho!

- Onde você está indo?

- Lysandre você não manda na minha vida, agora saia da minha frente, se não...

- Se não o que?

Antes que Lysandre pudesse falar qualquer coisa eu passei por ele pechando em seu ombro e Lysandre não tentou me impedir de novo. Entrei no carro preto que sabia que estava me esperando e coloquei o cinto de segurança.

Quando estávamos na metade do caminho eu avistei pela janela uma menina, ou melhor, uma mulher que parecia muito com Hayley, no entanto estava com roupas muito mais provocativas do que uma garotinha de 14 anos, parecia ter uns vinte e poucos. E estava acompanhado por um garoto muito parecido com Castiel, no entanto seus cabelos eram pretos. Como o carro passou rápido, não consegui absorver mais nenhum detalhe.

Tudo o que eu conseguia pensar era no que eu havia visto e por causa disso não demorou muito a chegar no apartamento de Viktor. Assim que eu desci do carro o motorista continuou seu trajeto para sei lá onde. Suspirei fundo e segui para o prédio. 


Notas Finais


Gente, sério eu queria muito escrever o capítulo, mas estava muito ocupada...
E então essa semana fiquei doente e ainda to bem mal, mas juntei um tempinho para escrever!
Não foi um capítulo grande, mas achei melhor do que deixar vocês sem nada!

*** Ah, e é a partir dai que a relação da Katie com o Lysandre começa. Tenho uma pergunta para vocês, o que preferem, que eu continue fazendo o passado dela com o Lys ou que de um tempo e foque mais no presente?

Kisses <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...